O Desenvolvimento da Filosofia Patrística no Ocidente

Publicado em: 27/11/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 101 |

O que foi a Filosofia Patrística.

Períodos da Idade Média.

No século V aconteceu um fato muito importante para o mundo ocidental, a queda do império romano do ocidente, que existiu praticamente a partir do ano 286. Período de relevância para estudar e entender o que foi o movimento da Escola Patrística.

Quando o imperador Deoclesiano dividiu o império, em 476, outro fato de fundamental importância, que foi a invasão do império pelos povos bárbaros.

O império romano não teria desagregado com toda certeza se não fosse uma ação dos povos bárbaros e nem mesmo o cristianismo teria acontecido.

Os povos bárbaros de diversas tribos diferentes umas das outras, possuíam suas próprias religiões, suas crenças e os seus valores eram completamente opostos não apenas do povo romano, mas do próprio cristianismo.

A conversão das tribos  a princípio teve como fundamento a unificação delas  para ocupar espaços que individualmente não teria sido possível, a fé seria de certo modo um oportunismo político e social das tribos discriminadas.

Aos poucos essas tribos foram efetuando um fenômeno inexplicável se convertendo ao cristianismo, fato que levou a Igreja, ou seja, o cristianismo como força ideológica ter muito poder. A Igreja transformou-se na grande força institucional da Europa.

O período que constituiu a Idade Média, em dois períodos básicos, aquele que corresponde historicamente à alta idade média, que vai dos séculos V ao X.

O outro espaço que corresponde à baixa idade média, que vai dos séculos XI ao XV. A idade média já foi considerada por muitos, com o período das trevas, ou seja, época que não produziu nada de significativo.

As pessoas eram movidas por crenças, as quais hoje são consideradas absurdas, isso só para ter uma ideia desse período, a irracionalidade ocupava lugares de coisas e atos que teriam que ser mais racionais.

Outros historiadores e filósofos discordam como se Idade Média não tivesse produzido nada. Com efeito, esse período não foi tão cruel como é descrito, a História cumpre fases normais para o seu próprio tempo e não teria como ser diferente.

Foi exatamente nessa época que surgiu a Filosofia Patrística, já no período da decadência do império romano, o que aconteceu exatamente no século III.

Uma grande produção filosófica, particularmente a Filosofia elaborada por Santo Agostinho fundamentada na Filosofia de Platão, ressalvando, sobretudo, os preceitos da alma.

Como se o espírito fosse separado do corpo, que salvaria de acordo com fundamentos éticos e espiritualidade elevada, para um suposto paraíso eterno.

A Filosofia cristã constituída por um conjunto de crenças, pensamentos que o clero tinha a respeito daquele período da história.

A Patrística constitui numa visão racional dos princípios religiosos do catolicismo oficial daquela época.

Então a Filosofia Patrística foi com toda certeza a formalização da doutrina das verdades, no uso racional da fé em defesa essencialmente do cristianismo, contra qualquer outra doutrina.

Visões contrárias à fé no cristianismo católico eram condenadas, as quais a Instituição oficial do santo ofício, estabelecia como critério herético, o que levava naturalmente a condenação.

Com efeito, as ideias desenvolvidas nesse período, procuravam exatamente por meio da Filosofia, explicar como se dava a relação especificamente entre a fé e a razão, a Filosofia era exatamente a grande serva da Teologia, para o fundamento da exegese transcendental.

Procurava também explicar a natureza de Deus, e, como a vida não teria nenhum sentido fora da Instituição religião.

Viver fora de Deus, seria como mergulhar na escuridão e não encontrar nada que garanta a existência da finalidade de Deus e naturalmente do homem, a certeza da condenação ao inferno.

A Filosofia da época procurou formular a importância da moral, e, colocou a mesma como critério para salvar o homem da sua condenação as trevas.

Atingir-se ao céu, era a finalidade se nada estivesse contra o procedimento da vida. Os autores desse tempo dava fundamental importância para alma, o grande sentido da existência, era exatamente a defesa da existência dela.

O clero que controlava esse tempo e que elaborou academicamente esses preceitos, que representavam a Patrística, era muito importante que o povo controlasse seus ímpetos.

Tudo com a finalidade de equilibrar a paixão por meio da racionalidade e evitar dessa forma o pecado. Com o uso imprescindível de uma ética essencialmente rigorosa para o próprio tempo.

A Filosofia Patrística buscou seu fundamento na Filosofia grega antiga, afirmando ser a expressão da verdade, isso na elaboração Patrística.

Quanto à Filosofia anterior não tinha encontrada a verdade por dois motivos, o primeiro deles, a Filosofia não tinha até então sido o instrumento para a Teologia.

A segunda razão, Deus ainda não se tinha manifestado para a Filosofia e particularmente para Patrística, como a verdadeira fonte da verdade.

Edjar Dias de Vasconcelos.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/o-desenvolvimento-da-filosofia-patristica-no-ocidente-6324832.html

    Palavras-chave do artigo:

    o fundamento da patristica

    Comentar sobre o artigo

    Edjar Dias de Vasconcelos

    O pensamento do modelo dominante, que queria continuar dominante, para tal era necessário à permanência da filosofia aristotélica como explicação do mundo, o racionalismo cartesiano seria o diabo solto na casa de Deus.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 02/04/2013 lAcessos: 101
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Plotino foi considerado um neoplatônico, ele acreditava na existência da alma, mas não na atual concepção da alma. Defendia a tese que o mal não tinha existência no mundo, existia apenas na ausência do bem.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/02/2013 lAcessos: 74

    O trabalho aqui apresentado trata da educação religiosa na idade média, mas precisamente a patrística e a escolástica, as duas principais escolas deste período.

    Por: Francisco Augusto Tavaresl Educação> Ciêncial 07/04/2010 lAcessos: 14,865 lComentário: 5
    Edjar Dias de Vasconcelos

    É inútil o homem inventar Deus, é perda de tempo dizer que existe um céu, para onde vão os bons, porque não existe sequer alma para ir para o céu, mesmo se o céu fosse real, mas se não existe a alma, dessa forma o paraíso é uma fantasia.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/12/2012 lAcessos: 21
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Refiro a vossa explicação. Ainda estudante de Filosofia. Da Universidade Católica de Minas Gerais. Jovem seminarista. Da ordem dos padres lazaristas. Estudava veementemente. A teoria platônica a respeito. Da reminiscência da alma. Tardes inteiras pesquisando. A cultura indo europeia.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 11/02/2014 lAcessos: 17
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Perseguido politicamente devido seu modo de formular suas ideias, teve que fugir da terra natal, para não ser possivelmente preso e morto, fundou uma grande escola e formulou um sistema filosófico do mesmo modo desenvolveu a matemática.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 02/03/2013 lAcessos: 47
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Nesse aspecto a contestação da Filosofia de Tomás de Aquino e particularmente a Escolástica, mas aproveitou o aspecto da alma individualizada a realidade corpórea, portanto a nova ideologia metafísica como fundamento do cristianismo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educaçãol 10/05/2013 lAcessos: 19
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A Igreja Católica empenhou com a finalidade de dissolver a cultura grega helênica como fundamento do cristianismo, motivo pelo qual a filosofia grega, continua ainda hoje sendo de fundamental importância para o mundo ocidental.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 23/10/2012 lAcessos: 72
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Exatamente da forma em que está sendo desenvolvido esse entendimento, a Filosofia Sob a influência da Igreja, ao destino da vontade institucional pode naturalmente ressuscitar e toda tradição grega foi salva e refundamentada na perspectiva do cristianismo, particularmente, em Platão e Aristóteles.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educaçãol 19/02/2013 lAcessos: 57
    Carla Ravaneda

    A importância da boa formação da docência brasileira, aspectos determinantes na graduação, a importância do estágio supervisionado nos cursos de licenciatura.

    Por: Carla Ravanedal Educação> Ensino Superiorl 11/09/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    O modelo de aluno que temos hoje em sala de aula, nem de longe lembra- nos os moldes dos alunos dos tempos da escola tradicional, não e somente nas escolas públicas, mas também em diversas escolas particulares e de grande renome no mercado educacional. No entanto, há uma forte contradição entre as aulas ministradas em sala de aula; as quais na grande maioria recheadas de conteúdo e parca praticidade, e quase ausência de contextualização das aulas. Urge então mudanças didáticas na escola atual.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 10/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O artigo tem como objetivo explicar a funcionalidade do mundo dos vírus. Para tal é necessário uma análise de suas principais características, a definição fundamental da mecanicidade funcional evolutiva dos parasitas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/09/2014
    Ana Paula Assaife

    Este artigo analisa as dificuldades encontradas pelos docentes em sala de aula para o uso das tecnologias voltadas para educação. Estudos sobre a modernidade mostra que esta dificuldade é muito comum nas universidades públicas do Estado do Rio de Janeiro. Temos por objetivo analisar os impactos da modernidade sobre a universidade e seus desafios. .Conceituar Modernidade e estudar novas prácticas para o l uso da tecnologia no processo ensino/aprendizagem.

    Por: Ana Paula Assaifel Educação> Ensino Superiorl 04/09/2014 lAcessos: 15

    O presente artigo apresenta a resiliência em um ambiente educacional e o papel dos profissionais que ali trabalham para a formação deste aluno. A escola tem papel fundamental na educação de seres resilientes, capazes de transformar e reinventar novas formas para lidar com as adversidades do cotidiano. Sendo o professor uma espécie de facilitador da aprendizagem, exercendo um papel fundamental no incentivo, construção, articulação de informações e saberes na formação dos educandos.

    Por: Zípora Raquel de Paulal Educação> Ensino Superiorl 01/09/2014 lAcessos: 11

    Este trabalho verso a partir de Kant a problemática sobre o Esclarecimento, que irá mostrar a possibilidade do homem sair de sua menoridade, sendo assim, o mesmo terá capacidade suficiente para estruturar um pensamento autônomo, isto é de pensar por conta própria usando a liberdade de entendimento sem que dependa de outras pessoas para obter a maioridade, entretanto, com essa atitude atingir a própria independência intelectual.

    Por: Derivanial Educação> Ensino Superiorl 01/09/2014

    É inegável que nos últimos anos o tema "Diversidade" tem sido bastante discutido , principalmente no setor educacional. Estamos hoje vivenciando um novo momento em que já se admite, ainda que minimante, a existência de preconceitos diversos e racismo no território brasileiro. Quando o tema diversidade entra em cena, abrimos as portas para que o nosso ponto de vista sobre o outro, e de outros sobre nós sejam apercebidos sob uma nova ótica. Esta que torna "o diferente" tão belo quanto "o eu".

    Por: Ivanilda da Silva Cunhal Educação> Ensino Superiorl 27/08/2014
    Tony Monteiro

    Nos últimos anos, houve uma profunda mudança na maneira de construir, pois antigamente as alvenarias eram utilizadas como elemento resistente e de vedação e a sua estabilidade e resistência eram definidos em função de sua geometria.

    Por: Tony Monteirol Educação> Ensino Superiorl 26/08/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O Significado do Homem. Tudo que restará do homem. Será tão somente a linguagem. O restante a ficção do esqueleto. O invólucro derretido. A linguagem não tem alma. No passado apenas a memória. Solidificada no cérebro.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como refletiu pessoa. O resto é gente. Que pensa ser alma. Complica, fala e vê. Tira o sonho e a calma.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 14/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Quem é o homem. Apenas um agregado de átomos. Continuidades de células. Por dentro um invólucro químico. Substancialidade perpétua. Na sua interminável repetição.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 09/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O artigo tem como objetivo explicar a funcionalidade do mundo dos vírus. Para tal é necessário uma análise de suas principais características, a definição fundamental da mecanicidade funcional evolutiva dos parasitas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Anos oitenta. Uma tarde de verão. Em uma conversa. Litólise. Com o senhor Nicomedes Costa de Vasconcelos. Estava de férias. Em Itapagipe Minas Gerais.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 06/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como se fosse à fonte. Em seus olhos brilham. A meiguice da ilusão. Novas existências. O nada construído. No substrato. Do autoengano.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 26/08/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Trabalho interessante elaborado pelo biólogo Richard Dawkins, nunca foi filósofo muito menos psicológico, jamais teve tal pretensão, apenas um biólogo e não famoso na época em que escreveu o seu livro: o Gene Egoísta.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 25/08/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A introdução do Regime de governo fundamentado nos preceitos da República, sendo naturalmente que a mudança do Antigo Regime para o novo no Brasil não foi realizado pelo caminho da democracia, mas sim por forças militares sendo os dois primeiros Presidentes frutos desse Regime, o marechal Deodoro da Fonseca e o marechal Floriano Peixoto.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 22/08/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast