O OBJETO DA FONÉTICA E DA FONOLOGIA

Publicado em: 04/09/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,986 |

INTRODUÇÃO

 

No presente artigo trataremos do objeto da fonética e da fonologia, que tem sido entendida como duas disciplinas interdependentes, pois, para entendermos a fonologia é indispensável partir do conteúdo da fonética, para então determinarmos quais são as unidades distintas de cada uma.

Enquanto, a fonética, estuda os sons como entidades físicas articulatórias isoladas, se distinguindo da fonologia pelo fato de considerar os sons independentes de suas oposições paradigmáticas. Já a fonologia irá estudar os sons do ponto de vista funcional como elemento que integra um sistema lingüístico.

 

1. A PRODUÇÃO DA LINGUAGEM HUMANA: FONÉTICA

 

Falar é tão natural para os seres humanos, como o olfato, o paladar, a visão a audição que só nos detemos para examinar em caso de deficiência ou privação. É uma das poucas coisas que nos diferenciam dos animais. A linguagem é, porém, uma atividade primordialmente oral que também se diferencia dos sistemas simbólicos.

Segundo Callou (2005. P14) "Costumava-se, por dizer que a linguagem é uma função secundária ou sobreposta desempenhada por vários órgãos cujas funções biológicas primárias são de outra ordem"

Diante dessa afirmativa acredita-se que os órgãos que são responsáveis pela produção de sons exercem outras funções que são: mastigar, engolir, respirar e cheirar. Para uma melhor compreensão, observa-se que as partes que constituem o aparelho fonador têm outros funcionamentos, como os pulmões e as cavidades nasais, que são responsáveis pela respiração. Os dentes e a língua são órgãos relevantes para a trituração dos alimentos.

 O aparelho fonador está dividido em três grupos: sistema respiratório, articulatório e fonatório significativos para o processo sonoro da pessoa humana.

O ser humano é capaz de produzir uma variação de diferentes sons, porém, nem todos são utilizados para fins lingüísticos, pelo fato de a língua funcionar como um segmento na composição de palavras.

 

1. DIFERENÇA ENTRE FONOLOGIA E FONEMA

                                                                                    

A fonologia opera com a função de organização dos sons em sistema em determinada língua.

Nossa percepção da fala sofre influência do sistema fonológico, por exemplo, um falante do português sabe muito bem produzir sons com o caráter [p] ele sabe que este som ocorre com palavras como, pata, pingo, e se logo em seguida usamos [b] da mesma forma criaremos palavras como, bata, bingo, sendo que a mudança só ocorre de forma fonológica.

A gramática de uma língua informa quais as unidades fonológicas e as diferenças dos traços fonéticos segmentais ou supra-segmentais.

Seguimentos são denominados unidades mínimas que constituem o sistema lingüístico. 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

Diante das exposições da fonética e da fonologia é importante frisar que ambas são distintas e interdependentes. Pois, não se pode estudar separadamente, sendo de fato que a fonologia não sofre alterações por estudar sistemas abstratos, tanto nas regras universais, como também aquelas que caracterizam as diferenças entre as línguas. Ao contrário da fonética, que sofre alterações ao uso original dos sons. Entretanto estas devem ser estudadas juntas, para que haja compreensão e interiozação das mesmas no contexto da língua, no âmbito social.

 

REFERÊNCIAS  

CALLOU, Dinah. Iniciação á fonética e a fonologia, Rio de janeiro, Ed.10ª,2005

RIO TORTO, Graça Maria de Oliveira e Silva, – Fonética, fonologia morfologia do português : conteúdos e metodologia – ed. Colibri, 1956.

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/o-objeto-da-fonetica-e-da-fonologia-3201320.html

    Palavras-chave do artigo:

    palavras chave aparelho fonador fala fonetica fonologia som

    Comentar sobre o artigo

    Bruno Gomes

    Diante das semelhanças e diferenças conceituais entre Fonética e Fonologia vê-se necessário o estudo de ambas as partes. Em um esboço sucinto e objetivo, percebe-se que, tanto pelo aspecto fonológico quanto fonético, o objetivo é estudar os sons. O ponto que discerne as duas ciências concentra-se na forma com a qual os aspectos sonoros são levados em conta.

    Por: Bruno Gomesl Educação> Ensino Superiorl 02/06/2010 lAcessos: 4,163 lComentário: 5

    Este artigo trata da importância da postura do professor universitário no desenvolvimento do aluno e como uma Filosofia Confessional influencia neste propósito. Para isso verificamos o papel das Instituições confessionais protestantes no processo da Educação Universitária do país. Para melhor conhecimento foi realizada uma pesquisa exploratória em forma de entrevista com alunos de uma Instituição confessional Protestante com o objetivo de saber qual a relação que eles têm com seus professores.

    Por: JACKSON ROBERTO DE ANDRADEl Educação> Ensino Superiorl 22/10/2014

    RESUMO Uma só palavra ou teoria não seria capaz de abarcar todos os processos e experiências históricas que marcaram a formação do povo brasileiro. Marcados pelas contradições do conflito e da convivência, constituímos uma nação com traços singulares que ainda se mostram vivos no cotidiano dos vários tipos de "brasileiros" que reconhecemos nesse território de dimensões continentais. A primeira marcante mistura aconteceu no momento em que as populações indígenas da região entraram em

    Por: Joiciane de Sousa Santosl Educação> Ensino Superiorl 21/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Dado ao caráter emergencial da fome generalizada, povos africanos têm que se alimentar de animais portadores de tais vírus, que são mortais ao organismo humano, como cobras, ratos, morcegos e o chimpanzé.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 20/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Motivado pelo conflito contra os ingleses com objetivo de controlar o norte da França, o referido monarca, formou um grande exercito, sustentados por impostos cobrados no território nacional.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 20/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Em toda minha vida. Apenas sonhei. Em não ser. O que sou. Não teria nem mesmo preposição. Axiomática. Desejo ser diferente. O que de fato não sou. Serei todos os meus sonhos perdidos. Esquecidos no mimetismo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 19/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O que vejo no mundo político. Uma guerra indelével. Na defesa de duas tendências. Ambos as forças políticas. Defende o mesmo modelo. Fundamentado no liberalismo econômico. Nao existe ideologia de esquerda no Brasil. Apenas uma acepção imperscrutável. Ao silêncio da ignorância nacional.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 18/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Ver e perceber. Apenas a parcialidade da compreensão. E que poderá ser sempre a distorção. Como de fato costuma ser. Dado a natureza do mundo representativo. Significando o desejo do engano. As fantasias dos sonhos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 17/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A respeito da teoria da evolução formulada por Charles Darwin 1809-1882, quem melhor organizou a ideia de como as espécies evolui a partir uma das outras, na superação de elos inferiores, criando as diversidades das mesmas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 17/10/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast