O OBJETO DA FONÉTICA E DA FONOLOGIA

Publicado em: 04/09/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,980 |

INTRODUÇÃO

 

No presente artigo trataremos do objeto da fonética e da fonologia, que tem sido entendida como duas disciplinas interdependentes, pois, para entendermos a fonologia é indispensável partir do conteúdo da fonética, para então determinarmos quais são as unidades distintas de cada uma.

Enquanto, a fonética, estuda os sons como entidades físicas articulatórias isoladas, se distinguindo da fonologia pelo fato de considerar os sons independentes de suas oposições paradigmáticas. Já a fonologia irá estudar os sons do ponto de vista funcional como elemento que integra um sistema lingüístico.

 

1. A PRODUÇÃO DA LINGUAGEM HUMANA: FONÉTICA

 

Falar é tão natural para os seres humanos, como o olfato, o paladar, a visão a audição que só nos detemos para examinar em caso de deficiência ou privação. É uma das poucas coisas que nos diferenciam dos animais. A linguagem é, porém, uma atividade primordialmente oral que também se diferencia dos sistemas simbólicos.

Segundo Callou (2005. P14) "Costumava-se, por dizer que a linguagem é uma função secundária ou sobreposta desempenhada por vários órgãos cujas funções biológicas primárias são de outra ordem"

Diante dessa afirmativa acredita-se que os órgãos que são responsáveis pela produção de sons exercem outras funções que são: mastigar, engolir, respirar e cheirar. Para uma melhor compreensão, observa-se que as partes que constituem o aparelho fonador têm outros funcionamentos, como os pulmões e as cavidades nasais, que são responsáveis pela respiração. Os dentes e a língua são órgãos relevantes para a trituração dos alimentos.

 O aparelho fonador está dividido em três grupos: sistema respiratório, articulatório e fonatório significativos para o processo sonoro da pessoa humana.

O ser humano é capaz de produzir uma variação de diferentes sons, porém, nem todos são utilizados para fins lingüísticos, pelo fato de a língua funcionar como um segmento na composição de palavras.

 

1. DIFERENÇA ENTRE FONOLOGIA E FONEMA

                                                                                    

A fonologia opera com a função de organização dos sons em sistema em determinada língua.

Nossa percepção da fala sofre influência do sistema fonológico, por exemplo, um falante do português sabe muito bem produzir sons com o caráter [p] ele sabe que este som ocorre com palavras como, pata, pingo, e se logo em seguida usamos [b] da mesma forma criaremos palavras como, bata, bingo, sendo que a mudança só ocorre de forma fonológica.

A gramática de uma língua informa quais as unidades fonológicas e as diferenças dos traços fonéticos segmentais ou supra-segmentais.

Seguimentos são denominados unidades mínimas que constituem o sistema lingüístico. 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

Diante das exposições da fonética e da fonologia é importante frisar que ambas são distintas e interdependentes. Pois, não se pode estudar separadamente, sendo de fato que a fonologia não sofre alterações por estudar sistemas abstratos, tanto nas regras universais, como também aquelas que caracterizam as diferenças entre as línguas. Ao contrário da fonética, que sofre alterações ao uso original dos sons. Entretanto estas devem ser estudadas juntas, para que haja compreensão e interiozação das mesmas no contexto da língua, no âmbito social.

 

REFERÊNCIAS  

CALLOU, Dinah. Iniciação á fonética e a fonologia, Rio de janeiro, Ed.10ª,2005

RIO TORTO, Graça Maria de Oliveira e Silva, – Fonética, fonologia morfologia do português : conteúdos e metodologia – ed. Colibri, 1956.

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/o-objeto-da-fonetica-e-da-fonologia-3201320.html

    Palavras-chave do artigo:

    palavras chave aparelho fonador fala fonetica fonologia som

    Comentar sobre o artigo

    Bruno Gomes

    Diante das semelhanças e diferenças conceituais entre Fonética e Fonologia vê-se necessário o estudo de ambas as partes. Em um esboço sucinto e objetivo, percebe-se que, tanto pelo aspecto fonológico quanto fonético, o objetivo é estudar os sons. O ponto que discerne as duas ciências concentra-se na forma com a qual os aspectos sonoros são levados em conta.

    Por: Bruno Gomesl Educação> Ensino Superiorl 02/06/2010 lAcessos: 4,156 lComentário: 5

    RESUMO Este artigo trata da comunicação dentro das organizações de recreação, pretende demonstrar a importância que tem esta forma de comunicação, como também subsidiar clubes de lazer na projeção e implementação de uma política de comunicação interna, gerando melhorias e satisfação na realização dos trabalhos executados tanto por colaboradores como gestores. Para um melhor conhecimento foi realizada uma pesquisa exploratória, em forma de questionário com perguntas abertas e fechadas, de livre

    Por: Francisca Leidiana Freitasl Educação> Ensino Superiorl 15/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O que foi. Ato Institucional AI 5. Medida jurídica de exceção. Contra o Estado de Direito. Com a finalidade de preservar. O Regime Militar. Evitar a redemocratização da nação. Portanto, um ato de natureza fascista.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/10/2014 lAcessos: 15

    O 7º Congresso Paranaense dos [e das] Jornalistas, realizado entre 07 e 09 de março, foi uma oportunidade para levantar inúmeras discussões sobre os principais desafios e perspectivas da categoria profissional na contemporaneidade. E o estágio em jornalismo certamente esteve entre os temas mais aflorados no encontro que reuniu uma gama de profissionais, professores e estudantes de jornalismo de todo o Paraná, além de convidados de outros estados.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 13/10/2014
    Maria Elena Guimarães Regiani

    Relação Professor Aluno Tem-se detectado resultados de formandos universitários com um nível não suficiente para sua formação profissional – problema este, que justifica o tema escolhido, pois é sabido que as relações interpessoais em docentes e discentes podem fazer a diferença de um bom ou mau aprendizado. Desta feita se definiu como objetivo central deste estudo, identificar a relação professor/aluno no ensino superior, embora a maior dificuldade na elaboração tenha sido a escassa literatura

    Por: Maria Elena Guimarães Regianil Educação> Ensino Superiorl 12/10/2014 lAcessos: 47
    Edjar Dias de Vasconcelos

    As sombras despontam no ar. São nuvens pesadas. Um pesadelo, um pesadelo, um pesadelo. Acepção da conspiração. As luzes serão apagadas. O universo inteiro congelará. O brilho do hidrogênio. Transfará em brasa. Eles serão queimados.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 11/10/2014

    Vejamos casos de proporções em equações: (2,1) 2x+3y=7 3x+2y=8 Somasse as igualdades.7+8=15 Em seguida divide-se com a soma da equação . 15:5:2=6 será o cruzamento do 2. 15:5:3=9 será o cruzamento do 3.

    Por: Edvaldo moraisl Educação> Ensino Superiorl 09/10/2014 lAcessos: 12
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Gemidos perdidos. Amanha o sol vai descer. Entre as montanhas. As árvores ficarão coloridas. A energia provocará a primavera. Mas das flores não nascerão. O encantamento das pétalas. Apenas o desabrochar contínuo. De cada estação. O murmúrio perturbador. Da mais doce ilusão.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    No século XI havia nas Ilhas Britânicas, quatro reinos, denominados: Escócia, país de Gales e Irlanda. Composta por celtas, a Inglaterra, propriamente formada por povos anglo saxões.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/10/2014 lAcessos: 13
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast