Os Fundamentos do Historicismo

Publicado em: 03/01/2014 |Comentário: 0 | Acessos: 71 |

Os Fundamentos do Historicismo.

 

 Teoria filosófica desenvolvida no final século XIX e no começo do século XX, pelo grande filósofo  Wilhelm Dilthey, historiador alemão. Sua concepção, herdeira do idealismo de Kant e principalmente de Hegel. Procura entender a diferença entre o homem e a natureza.

Com efeito, entre as ciências naturais e humanas denominadas por Dilthey de ciências do espírito ou da cultura. Para ele os fatos humanos são históricos dotados de significações culturais e que precisam ser conhecidos dentro da história nos seus contextos produtivos.

Devem ser estudados com suas características que diferem dos fatos naturais, são entendidos como ciência do espírito ou da cultura e  pode ser usado no entendimento interpretativo, contrariamente, ao método empírico da observação ou experimentação, nesse caso, o método tem que ser da compreensão, no entendimento da causalidade dos fatos.

Todo fato humano é histórico está dentro do tempo, só por ele é possível o entendimento, na linha da subjetividade e da interpretação. Os diversos fatos tem a mesma motivação, possuem as mesmas causas e regras, o mesmo sentido de origem e de valores, devem ser compreendidos na mesma perspectiva.

Com as particularidades históricas, mesmas visões ideológicas do mundo, com um processo causal que é semelhante pelo menos em sintonia com as formas de análise, a cultura que produz os fatos humanos é a mesma que produz a consciência do sujeito para entender os fatos em referência.

O historicismo resultou basicamente de dois grandes problemas: um deles o relativismo em que as ciências humanas queriam usar como metodologia a subordinação da Filosofia a história, por outro lado, as ciências humanas tinham como desejo separar-se da Filosofia.

A Filosofia é o instrumento que compreende os fatos humanos, ajuda na interpretação dos mesmos, como produto cultural, que é diferente do método indutivo especificamente do saber empírico, fundamentado na experiência. O relativismo é a teoria que defende as diversidades das interpretações do mundo produto do espírito humano.

Sendo que o mesmo assenta-se que as leis científicas são validas para determinadas épocas, dentro das suas concepções culturais, o que não pode ser universalizadas de certo modo defende Dilthey.

Os homens e as instituições socioculturais são compreensíveis a sua análise científica formata-se na perspectiva de uma teoria geral da história, mas que considere a visão particular de mundo, de cada povo como etapa de um processo mimético relativo, que passa pelo mecanismo sociocultural próprio dos seus contextos individuais e históricos.

Conhecer é a arte de entender esses momentos, a particularidade da identificação do sujeito com o objeto, no desejo interpretativo diz Dilthey. Entretanto, a relatividade do saber interpretativo por natureza da sua essencialidade, jamais poderá ter caráter absoluto, o mundo é o seu fundamento de análise, na perspectiva da subjetividade.

 O conhecimento puro é algo que não vai além do método indutivo e substancia se apenas ao campo do empirismo, sendo que sua metodologia não admite pelo menos em  análise a interpretação.

Seu campo prende-se a dinâmica da compreensão, tem que ser compreendido e não interpretado, a Filosofia nesse caso essencial à compreensão, ao entendimento exato dos fatos, jamais a sua interpretação. Dilthey.

 

Edjar Dias de Vasconcelos.  

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/os-fundamentos-do-historicismo-6882328.html

    Palavras-chave do artigo:

    o historicismo

    Comentar sobre o artigo

    Edjar Dias de Vasconcelos

    Trata especificamente do historicismo, que a princípio de certo modo não identificaria com as tendências em referências, mas no mundo praxiológico das ideologias, o historicismo articula-se tanto com um como com o outro. Com efeito, as dificuldades de entender as epistemologizações dos seus conteúdos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 16/02/2014 lAcessos: 26
    Edjar Dias de Vasconcelos

    No entanto, o historicismo serve de base para construção de uma análise marxista, no mesmo sentido como substância aos procedimentos do positivismo, que é o caso especificamente da teoria de Max Weber.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/08/2012 lAcessos: 672

    A maior parte dos participantes da Primeira Guerra Mundial consideravam-na a solução de todos os problemas. A euforia em frente a batalha, que todos julgavam que seria rápida e eficaz, logo dissipou-se diante das atrocidades e do fim de uma era que se esvaia....

    Por: LEIDIANE I. M. S. BRAGAl Educação> Ensino Superiorl 24/05/2011 lAcessos: 197

    Sartre é de longe o mais midiático dos filósofos. É por conta dele que temos uma maior compreensão do trabalho de outros pensadores como Nietzsche e Heidegger. Sartre só conseguiu tamanha divulgação por ter sido antes de tudo, um jornalista. Neste artigo eu explico o porquê.

    Por: Jota Fagnerl Literatura> Crônicasl 17/11/2008 lAcessos: 2,362
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O segundo momento da evolução do historicismo efetivou-se com a teoria relativista impregnada no historicismo, que foi desenvolvida pelo grande Teórico Wilhelm Dilthey, grande filósofo que iniciou a escrever suas teorias no final do século XIX e início do século XX.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educaçãol 17/02/2014 lAcessos: 43
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Uma espécie de salada eclética o uso de todos os elementos, mas não procedeu desse modo por entender uma solução sem consistência, mas Dilthey percebeu o perigo do relativismo total porque leva ao ceticismo absoluto, desse modo não ajuda em nada a questão da elaboração da verdade, como chegar a verdade quando a mesma exige objetividade, sendo impossível tal proposição.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 18/02/2014 lAcessos: 40
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Apesar da ideologia do positivismo ainda prevalecer no meio acadêmico, o que posso dizer de certo modo que a metodologia dessa ideologia não é tão necessária à epistemologia, ou seja, o fundamento das ciências em geral.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 22/07/2012 lAcessos: 166
    FELLIPE KNOPP

    ou sobre algumas incongruências notáveis de premissas ditas marxistas do discurso histórico

    Por: FELLIPE KNOPPl Educação> Ensino Superiorl 25/05/2010 lAcessos: 228
    Natanael Vieira de Souza

    Afetados e contaminados pelas leituras da historiadora Maria Lígia Coelho Prado e, sobretudo na obra "América Latina no Século XIX. Tramas, Telas e Textos", busquem fazer uma análise dos manuais didáticos do ensino fundamental ou médio no que concerne à temática das independências da América Latina

    Por: Natanael Vieira de Souzal Educação> Ensino Superiorl 05/04/2012 lAcessos: 175
    Joseléia Graciano da Silva

    o objetivo desta resenha é analisar o capítulo "O objeto da fonética e da fonologia" do livro Iniciação à fonética e à fonologia de Dinah Callou e Yonne Leite, nona edição, e verificar a função e o objeto de estudo da fonética e da fonologia. No entanto, nos atentaremos apenas às questões da fonética, pois este é nosso objetivo em tal artigo.

    Por: Joseléia Graciano da Silval Educação> Ensino Superiorl 12/04/2015
    Joseléia Graciano da Silva

    Considerando os estudos absorvidos neste curso no viés da Análise de Discurso (doravante AD) e fazendo referência as abordagens em Eni Orlandi (2010) a serem mobilizados numa análise, observamos como o texto jornalístico recortado do Jornal Diário de Cuiabá com data em 11 de outubro de 2011 da redação se significa, ou seja, produz sentidos a partir do espaço urbano em evidência.

    Por: Joseléia Graciano da Silval Educação> Ensino Superiorl 11/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Max Horkheimer. A Filosofia como fundamento. Das Ciências naturais. Através do pensamento crítico. A separação entre História e Natureza. Por meio da dialética analítica. Contrariamente à Filosofia de Bérgson. Seu magnifico valor epistemológico a demonstração acadêmica. A objetividade encontra se no objeto.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 09/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Os hominoides: primatas que viveram entre 22 a 14 milhões de anos atrás, do tamanho de um pequeno gorila habitavam em florestas, entretanto, direcionavam até o solo, andavam sobre quatro patas, já tinha uma pequena semelhança com os futuros humanos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A respeito da teoria do Big Bang. Tem-se ou não sustentação científica. Mais mística que comprovação empírica. Embora a ideia não seja inteiramente ilógica. O que devo explicar epistemologicamente. Refere-se ao princípio em parte aceitável. O que vemos hoje já existiu no passado. Muito compacto reunido em uma determinada. Região do universo. Extremamente denso e quente. Talvez ocupando todo infinito, o próprio espaço.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A teoria clássica defende a tese que o ser humano atingiu o continente americano passando por uma ponte de gelo ou terras emersas que ficavam exatamente na região do Estreito de Bering. Hoje geograficamente, localiza-se entre os atuais Estados Unidos e a Rússia. A hipótese formulada, por cientistas, defende a chegada dos primeiros grupos de humanos, por volta de 20 mil anos atrás.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Fico pasmo. Estarrecido. Não quero acreditar. Que essa terra seja o Brasil. A impressão que tenho. Que a elite branca. É de fato toda corrupta.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Existe uma prova em definitivo. Da não existência de deus. Um princípio como fundamento. Sartreano. Da Física pós contemporânea. O que se entende por incausabilidade. Edjariano. A inalienabilidade metafísica. A única teoria que explica a origem dos universos. Já que sabemos que são múltiplos. Contínuos presos ao infinito.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Vi o mundo. Dialetizando. As ideologias de Hegel. Antítese por antítese. Formando teses intermináveis. Reiniciando sínteses. Recomeços imponderáveis. Vi tudo recomeçando. Na eternidade.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Línguasl 14/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Max Horkheimer. A Filosofia como fundamento. Das Ciências naturais. Através do pensamento crítico. A separação entre História e Natureza. Por meio da dialética analítica. Contrariamente à Filosofia de Bérgson. Seu magnifico valor epistemológico a demonstração acadêmica. A objetividade encontra se no objeto.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 09/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O mundo poderia não ser. O significado da interpretação. O que devo dizer ao vosso entendimento. A hermenêutica da imaginação. O que é o mundo. A não ser a representação. Das indeléveis ilusões.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Os hominoides: primatas que viveram entre 22 a 14 milhões de anos atrás, do tamanho de um pequeno gorila habitavam em florestas, entretanto, direcionavam até o solo, andavam sobre quatro patas, já tinha uma pequena semelhança com os futuros humanos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A respeito da teoria do Big Bang. Tem-se ou não sustentação científica. Mais mística que comprovação empírica. Embora a ideia não seja inteiramente ilógica. O que devo explicar epistemologicamente. Refere-se ao princípio em parte aceitável. O que vemos hoje já existiu no passado. Muito compacto reunido em uma determinada. Região do universo. Extremamente denso e quente. Talvez ocupando todo infinito, o próprio espaço.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A teoria clássica defende a tese que o ser humano atingiu o continente americano passando por uma ponte de gelo ou terras emersas que ficavam exatamente na região do Estreito de Bering. Hoje geograficamente, localiza-se entre os atuais Estados Unidos e a Rússia. A hipótese formulada, por cientistas, defende a chegada dos primeiros grupos de humanos, por volta de 20 mil anos atrás.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Fico pasmo. Estarrecido. Não quero acreditar. Que essa terra seja o Brasil. A impressão que tenho. Que a elite branca. É de fato toda corrupta.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Existe uma prova em definitivo. Da não existência de deus. Um princípio como fundamento. Sartreano. Da Física pós contemporânea. O que se entende por incausabilidade. Edjariano. A inalienabilidade metafísica. A única teoria que explica a origem dos universos. Já que sabemos que são múltiplos. Contínuos presos ao infinito.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/04/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast