POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS BRASILEIRAS – 2005 A 2009

Publicado em: 20/09/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 4,475 |

POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS BRASILEIRAS – 2005 A 2009

                                                                                                           Maria Aparecida de Sá*

 RESUMO:

O presente trabalho procura situar as políticas atuais brasileiras no que se refere à educação, especificamente nos últimos quatro anos, citando alguns programas que estão sendo significativos, pois vem apresentando resultados positivos.

Palavras – chave: Políticas; Educação; Programas

 INTRODUÇÃO

A má qualidade na educação brasileira sofre muitas críticas, porém nos últimos tempos, o governo federal vem investindo bastante em políticas públicas educativas, através de projetos e programas educacionais para tentar sanar esse problema.

Desta forma, necessita-se observar como vem ocorrendo, como vem sendo tratadas as políticas públicas educacionais. Alguns desses projetos e programas estão sendo citados neste texto, observamos que muito ainda precisa ser feito, mas buscam-se as alternativas imediatas e necessárias.

 POLÍTICAS EDUCACIONAIS BRASILEIRAS

Em fase de muitos acontecimentos globais, principalmente no que se refere ao avanço tecnológico e as necessidades de inclusão social, precisaram-se organizar políticas educativas que pudesse atender aos anseios inerentes ao atendimento das especificidades de nossa realidade.

Durante muitos anos os "modelos de educação", ou seja, os programas educacionais que se aplicava em nosso país, eram copiados de países desenvolvidos, como: França, Alemanha, Estados Unidos, etc. que por ter trazido resultados positivos a esses países, pensavam que aqui também poderia ser da mesma forma, para tanto, não levavam em consideração as especificidades de cada região, e não amadureciam a idéia antes de sua aplicação.

Hoje, percebe-se que para ter um ensino adequado e eficaz, precisam-se organizar políticas voltadas para a realidade num contexto social, levando em consideração a diversidade cultural e buscando a inclusão de todos no processo educativo.

No contexto dos marcos legal brasileiros, o direito à educação é garantido pela Constituição Federal, Estatuto da Criança e do Adolescente, Plano Nacional de Educação, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, entre outros. As leis e outros documentos nacionais e internacionais têm fornecido a base para a formulação das políticas públicas tendentes a inclusão, educando na diversidade.

É compreendido que para o desenvolvimento de uma nação será preciso investir em educação, o resultado será obtido em longo prazo, claro. Nesta perspectiva, nos últimos quadro anos, o governo federal vem investindo massiçamente na educação brasileira.

 Institutos Federais

Uma das medidas adotadas foi às transformações das escolas técnicas em institutos federais e ampliação da rede, compreendendo que precisa levar o ensino profissionalizante aos quatro cantos do Brasil, observa-se que embora sejam recentes, já é notório resultados positivos.

Tendo como objetivo ampliar as oportunidades de emprego, os cursos profissionalizantes (técnico e tecnológico) são ofertados nos institutos federais, levando em consideração cada realidade regional. A oferta de vagas foi ampliada, oportunizando mais pessoas a galgar uma profissão tendo uma boa formação na área escolhida.

Para tanto, pensou-se no jovem e adulto que pudesse continuar seus estudos secundários e ao mesmo tempo, obter um certificado de técnico, surge assim, o PROEJA nos institutos federais.

A Educação a distância é uma modalidade onde o processo de ensino-aprendizagem,  é mediado por tecnologias, onde professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente. Nos últimos tempos, vem expandido este tipo de ensino, pois favorece a aprendizagem de milhares de pessoas ao mesmo tempo, com custo bem menor. Deve-se, no entanto, ter bastante cuidado, uma vez que não apresenta muita segurança, ou seja, um monitoramento preciso das atividades que possa garantir que o cursista realize de fato o que está sendo proposto, além de exigir um esforço muito grande para que este tenha um compromisso de atender aos objetivos dessa educação.

O PROUNI vem oportunizando muitas pessoas de classe média baixa que, não tendo vagas suficientes nas universidades federais, possam ingressar em uma universidade particular onde o governo custeia total ou parcialmente.

Alguns programas implantados pelo governo federal favorecem a formação continuada dos servidores em educação, como também, uma política salarial para esses profissionais em todas as esferas de ensino, através da aprovação do piso salarial.

Outros Programas Educacionais

Outros programas surgiram, como: Brasil Alfabetizado; Universidade Aberta;  entre outros. Havendo também destaques em programas de iniciativa de Organizações Não Governamentais (ONGs), dentre estes, merece destaque especial a Fundação Ayrton Senna, que tendo por objetivo a correção idade/série e aceleração da escolaridade para os alunos que estão fora da faixa etária regular, vem obtendo bastante sucesso em todo Brasil

CONCLUSÃO

Todas essas medidas educacionais e outras que poderão não ter sido citadas, vêm contribuindo para a melhoria da educação, muito há ainda a se fazer e, como abordei no início do texto, muitas dessas medidas só poderão obter resultados a longo prazo, mas sabe-se que estão sendo tomadas.

Há necessidade de maiores envolvimentos de pessoas que possam colaborar com pesquisas, elaborar projetos, reivindicar seus direitos, enfim a participação do cidadão na efetivação das políticas públicas.

 REFERÊNCIAS

http://www.eca.usp.br/prof/moran/dist.htm < disponível em 2002> acesso em janeiro de 2010

http://www.oecd.org/dataoecd/45/58/20946947.pdf acesso em janeiro de 2010.

http://www.webartigos.com/articles/15456/1/polticas-educacionais-e-qualidade-de-ensino/pagina1.html < disponível em março de 2009> acesso em janeiro de 2010.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 4 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/politicas-publicas-educacionais-brasileiras-2005-a-2009-3304856.html

    Palavras-chave do artigo:

    Palavras – chave: Políticas; Educação; Programas

    Comentar sobre o artigo

    Simone Liberato Martins

    As normas e condutas no trânsito devem ser compreendidas e assimiladas por todos. E a escola pode contribuir nesse processo.

    Por: Simone Liberato Martinsl Educação> Ensino Superiorl 07/11/2010 lAcessos: 3,163
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo trata da evolução da Eja no Brasil e, em especial, no Estado do Espírito Santo, focalizando a questão da necessidade da oferta de uma educação de qualidade.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 18/04/2011 lAcessos: 2,206
    GUSTAVO H FLORENCIO S THEODORO

    Para se ter base a iniciação dos estudos referente às Políticas Educacionais, é preciso determinar o tipo de objeto ou campo teórico que o constitui. No campo da Ciência Política e da Educação, a partir do qual nasce o objeto das Políticas Educacionais, temos campos mais ou menos sistemáticos, construídos pela aproximação das duas Ciências, cujos métodos e técnicas moldam-se para dar ao Analista, indicadores através dos quais possa interpretar os fatos da realidade que deseja investigar.

    Por: GUSTAVO H FLORENCIO S THEODOROl Educação> Ensino Superiorl 12/09/2011 lAcessos: 380

    O presente artigo tem como objetivo de apresentar a pesquisa sobre a influencia dos meios tecnológicos na educação e aprendizagem de crianças e adolescentes e contribuir com a conscientização sobre os possíveis riscos que as redes sociais oferecem. A pesquisa foi realizada no programa escola da família e teve como base o método dedutivo. Conclui-se que cada vez mais cedo, as redes sociais passam a fazer parte do cotidiano dos alunos e essa é uma realidade imutável.

    Por: Ivan Guilherme Machadol Psicologia&Auto-Ajuda> Gerência de Tempol 06/10/2014 lAcessos: 25

    O presente artigo pretende à luz dessa concepção de planejamento educacional e de políticas educacionais, analisar a atual lógica a cerca da importância do plano Municipal de Educação do Município de São Tomé/RN. Também pretende fazer uma interseção entre as determinações do Plano Nacional de Educação – PNE e as definições do Plano Municipal de Educação de São Tomé/RN.

    Por: Marta Kalianel Educação> Ensino Superiorl 04/05/2013 lAcessos: 71
    Elizeu Vieira Moreira

    O presente esforço teórico contribui para a incorporação do gênero como categoria epistemológica usada para analisar políticas públicas e programas para as mulheres, embora se procurasse chamar a atenção para a construção social e histórica do feminino e do masculino e para as relações sociais entre os sexos, marcadas em nossa sociedade por uma forte assimetria. Tece algumas considerações sobre o enfoque dado às mulheres nas políticas públicas...

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 27/09/2011 lAcessos: 566

    Este texto abordará elementos de análises que resultaram originalmente do estudo de caso que investiga o impacto do Programa Bolsa Família no município de Camaçari, com o intuito de apresentar uma visão, a partir do micro espaço, sobre o modelo de política social que vem se processando em alguns municípios do Estado da Bahia. O tema articulador discorrerá a partir da reflexão sobre as políticas sociais problematizando-as em compensatória ou emancipatória?

    Por: Denise Freitas Dornellesl Notícias & Sociedade> Polítical 06/04/2008 lAcessos: 4,573
    EDINALVA COSTA DE ANDRADE

    O Gestor na Educação Infantil, atualmente é visto sob um novo paradigma,baseado na visão global do conhecimento.Assim sob o novo perfil, não se preocupa somente com a parte burocrática do ensino, como em todo o contexto que se situa o ensino a a aprendizagem.Deve ser um mediador de um trabalho democrático.Como gestor na educação infantil,ser conhecedor das novas perspectivas da organização dos espaços pedagógicos desse nível de ensino. Conhecedor da criança na sua faixa etária, 0 a 6 anos.

    Por: EDINALVA COSTA DE ANDRADEl Educação> Educação Infantill 20/11/2014
    Jorge Ramos Nunes

    Sabe-se que a televisão foi inventada no século XIX e que a partir de então ela foi idealizada por muitos professores como sendo um recurso que iria levar à educação, aos mais remotos lugares da Terra. Mas, com o seu formato que atende aos interesses de determinadas classes sociais, fez com que a mesma fosse pouca ou não utilizada em sala de aula.

    Por: Jorge Ramos Nunesl Educação> Ensino Superiorl 09/01/2011 lAcessos: 789

    A descoberta dos números surgiu através de estudos sobre a humanidade e como se processa a aprendizagem da matemática em nosso cérebro.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O uso do computador e internet para realização de trabalhos escolares e acadêmicos tornou-se prática cotidiana. A internet é, atualmente, uma fonte quase que inesgotável de informações e referências. Isso gerou algumas situações características...

    Por: Valter Ribeirol Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Da cosmologia grega. As não substancialidades. Das essências. Tudo flui. Nada persiste o mesmo. Nem mesmo a mudança. O ser não é mais. O que virá a ser. Apesar de ser o futuro. A negação do eterno presente. Do mesmo modo o mundo. E todas as formas de movimento. A vida é uma eterna transformação. Nada se sustenta em si mesmo. Acepção do entendimento.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 16/11/2014

    O termo reciclagem em geral, quer dizer, o retorno da matéria-prima, sendo usado pela população para indicar o conjunto de operações envolvidas no aproveitamento dos dejetos/detritos e seu futuro reaproveitamento. A intenção principal este projeto foi conscientizar e sensibilizar os alunos de que a participação efetiva é indispensável para a obtenção de um meio ambiente saudável, que promova o desenvolvimento sem destruir os recursos naturais.

    Por: Patrícia Maria Barros Piovezanl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A indiferença do povo brasileiro, em relação à Segunda Guerra Mundial, o governo de getulista desenvolve a compaixão popular, como forma de sustentação no poder, com o objetivo de ter em mãos o Estado.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Certa vez disse Einstein. A respeito da epistemologia. É necessário desenvolver centenas. De análises. Para que algum pensamento. Possa ter fundamento. Mas de certo modo, o conhecimento profundo. É apenas intuitivo. Desse modo pude chegar à natureza. Da essência do fundamento do mundo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014

    A Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), publica documento de análise e construção de um marco quantitativo destinado ao setor educacional privado, de extrema utilidade para estudiosos e pesquisadores educacionais, tanto dos setores privado quanto público.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 13/11/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    Nessse artigo nossa abordagem será em torno da alfabetização das crianças de escolas públicas e a adoção do construtivismo enquanto metodologia e não como concepção de Piaget, face a exposição das crianças no campo da observação e experimentação.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Ensino Superiorl 11/11/2014 lAcessos: 11
    Aparecida Sá

    RESUMO: Durante décadas estuda-se o processo de ensino e aprendizagem, cada dia surge uma teoria nova, um novo paradigma ou uma nova concepção sobre como se dá esse processo, ou como poderia acontecer a aprendizagem de maneira satisfatória. Desta forma, faz-se necessário conhecer as teorias de educação que disponibilizamos para que puder decidir qual a melhor forma que o aluno constrói o conhecimento e, por sua vez, a formação do cidadão.

    Por: Aparecida Sál Educação> Ensino Superiorl 21/09/2010 lAcessos: 9,202

    Comments on this article

    0
    Francisca Souza 27/10/2011
    Ainda há muito a fazer para melhorar o sistema de educação no Brasil!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast