Toque Terapêutico no Processo da Humanização

Publicado em: 09/05/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 54 |

1. Introdução:

Um paciente necessita de cuidados não só técnicos, mas também humanizados, assim fará uma grande diferença, na sua qualidade de vida. Dentre as ações humanizadas está o toque terapêutico, prática indispensável, tratamento que contribui positivamente na recuperação do paciente. Assim, a referida pesquisa bibliográfica, de caráter qualitativo, traz uma abordagem acerca do toque terapêutico como sendo uma necessidade à evolução da saúde do paciente.

2. Desenvolvimento:

O toque terapêutico é uma técnica desenvolvida inicialmente nos EUA, na década de 70, posteriormente analisados em vários estudos experimentais que demonstram a virtude do toque terapêutico. Faz-nos sentir melhor conosco mesmo e com o ambiente a nossa volta, provoca mudanças fisiológicas mensuráveis naquele que toca e naquele que e tocado. O toque físico não é apenas agradável, é necessário. O toque, no entanto, vai além de um mero contato físico.

O toque terapêutico não só é feito de cuidados técnicos, mas também cuidados humanizados, expressa para o paciente que percebe sua comunicação. Os pacientes podem aprender a identificar os sentimentos, respeito do outro prestando atenção nas palavras expressas, e na expressão facial e no toque durante os cuidados. É recomendado usar a habilidade quando o objetivo for realmente acessar o sentimento pelo paciente, como por exemplo: Quando o paciente reclama de dor. Os pacientes têm que ser orientados e encorajá-los a sentir-se bem.

Segundo Jeremy Holmes, "o papel do terapeuta consiste em uma técnica da maioria dos toques terapêuticos de tempos limitados". O uso do toque pode ajudar os pacientes conectar sentimentos e comportamentos interpessoais e alerta o paciente a superar barreiras.

Um toque pode proporcionar um comportamento ativo trazendo grandes resultados no paciente, isso é muito gratificante ver pacientes recuperados com os cuidados de um profissional com os cuidados humanizados. O terapêuta é um aliado explícito do paciente, ele expressa cordialidade e uma relação positiva com o paciente.

      As relações interpessoais são fundamentadas na comunicação e esta vai além das palavras escritas ou faladas. A comunicação pode ocorrer de maneira verbal ou não-verbal. A enfermagem ao cuidar necessita estabelecer não só a comunicação verbal, pois a não verbal está alem do que se pode ver: a postura, os gestos, o olhar, tom de voz e a maneira de tocar.

Quando o silêncio se impõe é fundamental para comunicarmos com os que cuidamos, demonstrando que importamos com eles, não só com a doença, mas mostrando ser solidários, compreensivos e, além disso, humanizados.

        Sá relata que "a aplicação do toque terapêutico estimula a produção celular, processos de cicatrização, relaxamento muscular e influências sinápticas que permite uma conduta elétrica estável dos estímulos nervosos". O paciente visando que há um cuidado técnico e havendo ali um cuidado humanizado é estimulado a melhorar.

De acordo com Silva, "temos que tocar no paciente, quando ele se sentir sozinho, isolado, quando ele sentir dor, quando ele estiver com sua autoestima baixa".

 Já foi comprovado que a aceitação do toque terapêutico tende-se a ser maior quando os pacientes são recebidos por meio dele.

  

3. Considerações Finais:

O toque terapêutico quando utilizado com humanização alivia o sofrimento do paciente, reduz a ansiedade e possibilita interação afetiva e fundamental para o desenvolvimento do paciente. O cuidado não é apenas um toque de mãos, mas apresenta um ato de atitude do profissional, visando o paciente qual for a sua condição, transmitindo o sucesso de sua recuperação.

4. Referências Bibliográficas:

ANGELOTTI, Gildo. Terapia cognitiva comportamento no tratamento da dor. 1. ed. São Paulo: Casa do psicólogo, 2007.

POTTER, Perry. et al. Fundamentos da enfermagem.7. ed. São Paulo:  Reme,1998.

SÁ, Ana Cristina de. O cuidado emocional da saúde. 2. ed. São Paulo: Robe editorial, 2003.

 SILVA, Maria Júlia Paes da. Comunicação tem remédio.1. ed. João Pessoa:  Edição Loyola, 2004.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/toque-terapeutico-no-processo-da-humanizacao-6587701.html

    Palavras-chave do artigo:

    respeito

    ,

    cuidado humanizado

    ,

    toque terapeutico

    Comentar sobre o artigo

    Neusa Amorim

    RESUMO A presente monografia teve como propósito conhecer e analisar a prática pedagógica desenvolvida no ambiente hospitalar e a atuação do Pedagogo numa ala pediátrica do Hospital de Base Ari Pinheiro, localizado no município de Porto Velho-RO, suas dificuldades e os demais aspectos de sua atuação. A presente pesquisa percorreu caminhos já trilhados por alguns autores como Fonseca (2003); Justi; Fonseca; Souza (2011); Mattos; Mugiatti (2008); entre outros, os quais foram utilizados para fund

    Por: Neusa Amoriml Educação> Ensino Superiorl 26/08/2011 lAcessos: 1,968
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Maior filósofo Iluminista. Despertou se do seu nono dogmático. Influenciado profundamente por Hume. Formulou a sua base epistemológica. Da Construção do seu pensamento crítico. Sustentado em teses fundamentais. O que se pode compreender. O que deve ser feito. O que é permitido na compreensão das coisas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 28/02/2015

    Veja como obter log juro composto um método diferente de encontrá-lo,e citações de artigos...

    Por: Edvaldo morais dos santosl Educação> Ensino Superiorl 25/02/2015

    Um das maiores frustrações dos jovens que procuram o primeiro emprego é a condição imposta por muitas empresas de que já tenham exercido a função a que se candidatam, ou alguma semelhante. Isso depõe contra as próprias empresas, como se pretendessem que seus contratados já tivessem sido "treinados" pelo concorrente, já tivessem cometido os erros naturais do aprendizado em outro lugar, e chegassem preparados para desempenhar como autênticos campeões.

    Por: Julia Nascimentol Educação> Ensino Superiorl 25/02/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Apenas cinco milhões de anos. Inexaurivelmente. O suficiente. O universo ficará escuro. O infinito transformará. Em um grande deserto. Frio e árido. Latíbulo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 24/02/2015

    As tecnologias digitais da informação revolucionaram (e continuam revolucionando) as profissões da comunicação. Ainda que exista uma base teórico-reflexiva que permaneça estável e indispensável, há nova prática e novo saber profissional que, assim como as transformações tecnológicas, mudam continuamente e trazem desafios complexos para a universidade e para o ensino.

    Por: Central Pressl Educação> Ensino Superiorl 23/02/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Somente a Filosofia dá direito ao cidadão ser realmente crítico. Qualquer disciplina, sobretudo, na área do espírito, não poderá ser crítica sem a Filosofia, como instrumento de análise epistemológica. No entanto, a Filosofia é uma disciplina extremamente difícil, complexa e diversa, aplicada em campos variados com fundamentos diferenciados.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 22/02/2015
    Genilda Vieira Rodrigues

    Este artigo trata-se de um estudo bibliográfico, cujo objetivo foi desvelar a ação supervisora frente a situação indisciplinar discente; considerando aspectos condizentes a função do psicopedagogo na história brasileira, tendo em vista o seu papel de controlar e fiscalizador, como também de cunho participativo; comprometido com o processo de ensinar e aprender, com observância da coerência/incoerência entre as funções atribuídas a este profissional, e a que ele deve realmente desempenhar e sua i

    Por: Genilda Vieira Rodriguesl Educação> Ensino Superiorl 21/02/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Qual o significado etimológico. Da palavra República. Na morfologia romana. Como força do poder imperial. Res Pública, coisa pública. O que pertencia aos patrícios. Governo formado pelo Senado. Pelos magistrados e assembleias. Tais conceituações tinham forças próprias.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 20/02/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast