Uma Explicação Aceitável da Origem do Universo

Publicado em: 20/11/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 989 |

A única explicação plausível para origem de tudo.

Como se justifica do ponto de vista científico a origem do universo. A primeira ideia que Deus criou o mesmo e tudo que nele existe. Esse entendimento, é  totalmente descartável, porque + não existe a mínima possibilidade da existência de Deus.

Ele é uma ideologia humana diante da impossibilidade da não permanência da existência. O homem desesperadamente inventou Deus, quando percebeu que estava sozinho no mundo e na história do mundo e que  a finalidade do homem  é o desaparecimento.

Descartado a hipótese de Deus, precisamos de um caminho racionalmente compreensivo para explicação de tudo que existe no universo, essa ideia não pode estar relacionada com o tempo, simplesmente porque o mesmo não existe em relação à evolução contínua a respeito de tudo que existe.

Com efeito, o princípio da existência é contínuo, nem mesmo a natureza poderá interferir em relação à trajetória que necessariamente tem que ser feita.

 Mas temos que criar alguns supostos intervalos para entender a realidade produtiva da evolução de tudo que foi desenvolvido.

Isso apenas na acepção do conceito é o que farei pedagogicamente, para poder fazer aflorar a pedagogia do entendimento. A única ideia aceitável que é perfeitamente não lógica.

 Mas  não existe outro caminho epistemológico. Como que algo grandioso como é a diversidade dos universos paralelos pode exatamente surgir do nada.

Naturalmente que é um grande questionamento, mas partimos da realidade para a irrealidade, ao contrario do conceito divino da criação, como se existisse um Deus a priori que construiu tudo o que existe.

Mas antes desse Deus existia apenas o nada, o referido tendo surgido dessa formulação o que naturalmente é absurdo, o que não existiu, produziu milagrosamente um Deus todo poderoso, capaz de construir o próprio universo.

Portanto, as duas teorias são perfeitamente irracionais, não tem como entender ao contrário, na verdade temos que partir em qualquer hipótese do elemento inexistente. Com efeito, antes de Deus, era o nada, do mesmo modo em referência a matéria.

Como algo que sempre fora numa noção de certo modo fora da convencionalidade do tempo, a inexistência, aquilo que foi a mais absoluta ausência, e, exatamente dela derivou se as diversas formas da matéria, no entanto, com o mesmo princípio substancial de origem.

Aqui está o grande segredo para explicação da origem das diversas formas dos universos e da evolução e origem de todas as formas de vida.

Naturalmente que é muito difícil a explicação da acepção epistemológica, mas farei um esforço grande para poder transformar em uma lógica completamente irracional, a uma lógica perfeita da racionalidade  empírica a posteriori.

Aceitável do ponto de vista da lógica, na ausência de outra explicação razoável, sintética ao pensamento indutivo observacional.

Entender o mundo depois da sua existência é muito fácil e qualquer físico ou filósofo de boa formação acadêmica, poderá entendê-lo perfeitamente, com explicações apenas empíricas.

O que é difícil é o antes da constituição daquilo que denomino de origem primordial da inexistência, como origem do princípio e fundamento da existência da matéria.

Mas a teoria é relativamente  simples, vou chama-la de aplicação do princípio da incausabilidade, algo que teve origem sem causa, sem nenhum motivo para ser, o que é, é, o que não deveria ser, mas aconteceu o ato primordial da origem.

Com naturalidade a origem resultou exatamente do nada. Aqui surge outra pergunta metafísica, por que o nada conseguiu constituir em tudo que existe, mas não conseguiu constituir na existência de Deus.

Resposta simples, porque é metafísica, isso a principio, pois a posteriori é empírica, justifica-se a epistemológica da existência.

Deus seria na realidade um espírito, quanto à lógica da existência estava sempre projetada nela mesma para o futuro, a existência apenas da matéria e não do espírito, consequentemente Deus não poderia existir.

Portanto, cabe aqui uma explicação do verdadeiro significado do nada, é necessário muita abstração e o distanciar se do tempo, até mesmo do entendimento da sua existência.

Necessário à primeira explicação, a única coisa que poderia existir a partir da lógica do nada, seria tão somente o universo, composto pelo vazio, determinado pelo vácuo e o infinito.

A existência desse princípio é inteiramente cabível na inexistência de qualquer princípio. Aqui está a explicação da primeira existência derivada do nada na formulação dos diversos universos paralelos.

O segundo elemento é a existência do próprio infinito, a relação do vácuo se dá na direção ao infinito para todos os lados, algo que não tem fim, porque existe exatamente do vazio ou da ausência.

O terceiro elemento, tudo isso composto pela inexistência da luz, o universo inteiro escuro, desértico perdido nele mesmo, sem perspectiva de ser diferente, a distância era exatamente a mesma coisa, em razão da ausência de tempo.

O quarto elemento e último dessa exposição, uma temperatura incrivelmente fria de trilhões e trilhões de graus negativos.

Foi exatamente dessa temperatura que produziu no universo afora e infinito, trilhões e trilhões de super blocos  de gelos, muito mais resistentes que as rochas hoje existentes na terra.

Esse fenômeno atingiu o universo inteiro, razão dos bilhões de universos paralelos, todos eles resultados dessa explicação, formulada exatamente por mim.

Naturalmente que esses super blocos de gelo, iniciaram neles mesmos, um processo químico de transformação, que aos bilhões e bilhões de séculos, porque o princípio da existência é eterno.

Desencadeou num processo evolutivo químico determinando tudo que existe hoje nos universos incluindo as diversas formas de vida.

A própria forma da existência humana, essa é a única explicação plausível encontrada para explicar a origem de tudo que existe e foram anos de estudo, para que pudesse chegar a esse entendimento.

Edjar dias de Vasconcelos.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/uma-explicacao-aceitavel-da-origem-do-universo-6311990.html

    Palavras-chave do artigo:

    os fundamentos do universo

    Comentar sobre o artigo

    Edjar Dias de Vasconcelos

    Naturalmente em todos os modos dos entendimentos, quando se referir a lógica do espírito, dado a identidade entre o sujeito e o objeto, o conhecimento está sempre à disposição das realidades diversas das interpretações.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 23/08/2013 lAcessos: 56
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Com efeito, a Filosofia deve reconhecer, que a vida de fato não tem sentido, e, fundamentar a falta de sentido da mesma, não existe nenhuma lógica que fundamente a existência da vida. Natural essa visão que parece ser essencialmente pessimista o que de fato não é, o que imaginamos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 09/07/2013 lAcessos: 46
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Ver e perceber. Apenas a parcialidade da compreensão. E que poderá ser sempre a distorção. Como de fato costuma ser. Dado a natureza do mundo representativo. Significando o desejo do engano. As fantasias dos sonhos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 17/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Foi uma associação fundada na década de vinte do século XX, por um grupo de filósofos denominados de positivistas lógicos. Eles tinham como objetivo chegar a uma unificação do saber científico eliminando conceitos vazios sem significação para a epistemologia. A primeira questão fundamental como eliminar os conceitos ligados aos pseudoproblemas de manifestação metafísico usa para tal o famoso princípio de aplicação ao campo científico, à coerência da verificabilidade.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 26/02/2014 lAcessos: 83
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Apenas cinco milhões de anos. Inexaurivelmente. O suficiente. O universo ficará escuro. O infinito transformará. Em um grande deserto. Frio e árido. Latíbulo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 24/02/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Heidegger explora as contribuições de ambos os métodos com objetivo de cessar procedimentos místicos, apesar do mesmo ter sido seminarista, naquele momento não acreditava mais em Deus.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 22/07/2013 lAcessos: 83
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Suas leis de transformação dos movimentos foram elaboradas diante de certas interações básicas: eletromagnética, interação forte e interação fraca. As últimas atuam especificamente nos domínios fundamentais dos níveis: nuclear e subnuclear.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 20/02/2013 lAcessos: 30
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Uma luz que brilha no esplendor do universo. Uma luz do universo. Num determinado ponto. Azul. Do universo. Muito distante no infinito. Uma luz que brilha. Que encanta indelevelmente. Os corações. Ela é cheia de sabedoria. O seu silêncio leva as almas. A mais fascinante paixão. Essa luz atinge a todos os universos. Paralelos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 16/01/2013 lAcessos: 62
    Edjar Dias de Vasconcelos

    No entanto, o historicismo serve de base para construção de uma análise marxista, no mesmo sentido como substância aos procedimentos do positivismo, que é o caso especificamente da teoria de Max Weber.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/08/2012 lAcessos: 673
    Keila Soares de Quadros

    O presente artigo será baseado na análise dos critérios de avaliação de língua portuguesa e literatura. A metodologia adotada atende a perspectiva de Edgar Morin, presente na obra Educação e complexidade: Os sete saberes e outros ensaios, na qual o autor nos faz refletir acerca de sete lacunas presentes no sistema educacional.

    Por: Keila Soares de Quadrosl Educaçãol 01/02/2010 lAcessos: 2,547
    Joseléia Graciano da Silva

    o objetivo desta resenha é analisar o capítulo "O objeto da fonética e da fonologia" do livro Iniciação à fonética e à fonologia de Dinah Callou e Yonne Leite, nona edição, e verificar a função e o objeto de estudo da fonética e da fonologia. No entanto, nos atentaremos apenas às questões da fonética, pois este é nosso objetivo em tal artigo.

    Por: Joseléia Graciano da Silval Educação> Ensino Superiorl 12/04/2015
    Joseléia Graciano da Silva

    Considerando os estudos absorvidos neste curso no viés da Análise de Discurso (doravante AD) e fazendo referência as abordagens em Eni Orlandi (2010) a serem mobilizados numa análise, observamos como o texto jornalístico recortado do Jornal Diário de Cuiabá com data em 11 de outubro de 2011 da redação se significa, ou seja, produz sentidos a partir do espaço urbano em evidência.

    Por: Joseléia Graciano da Silval Educação> Ensino Superiorl 11/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Max Horkheimer. A Filosofia como fundamento. Das Ciências naturais. Através do pensamento crítico. A separação entre História e Natureza. Por meio da dialética analítica. Contrariamente à Filosofia de Bérgson. Seu magnifico valor epistemológico a demonstração acadêmica. A objetividade encontra se no objeto.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 09/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Os hominoides: primatas que viveram entre 22 a 14 milhões de anos atrás, do tamanho de um pequeno gorila habitavam em florestas, entretanto, direcionavam até o solo, andavam sobre quatro patas, já tinha uma pequena semelhança com os futuros humanos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A respeito da teoria do Big Bang. Tem-se ou não sustentação científica. Mais mística que comprovação empírica. Embora a ideia não seja inteiramente ilógica. O que devo explicar epistemologicamente. Refere-se ao princípio em parte aceitável. O que vemos hoje já existiu no passado. Muito compacto reunido em uma determinada. Região do universo. Extremamente denso e quente. Talvez ocupando todo infinito, o próprio espaço.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A teoria clássica defende a tese que o ser humano atingiu o continente americano passando por uma ponte de gelo ou terras emersas que ficavam exatamente na região do Estreito de Bering. Hoje geograficamente, localiza-se entre os atuais Estados Unidos e a Rússia. A hipótese formulada, por cientistas, defende a chegada dos primeiros grupos de humanos, por volta de 20 mil anos atrás.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Fico pasmo. Estarrecido. Não quero acreditar. Que essa terra seja o Brasil. A impressão que tenho. Que a elite branca. É de fato toda corrupta.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Existe uma prova em definitivo. Da não existência de deus. Um princípio como fundamento. Sartreano. Da Física pós contemporânea. O que se entende por incausabilidade. Edjariano. A inalienabilidade metafísica. A única teoria que explica a origem dos universos. Já que sabemos que são múltiplos. Contínuos presos ao infinito.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Vi o mundo. Dialetizando. As ideologias de Hegel. Antítese por antítese. Formando teses intermináveis. Reiniciando sínteses. Recomeços imponderáveis. Vi tudo recomeçando. Na eternidade.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Línguasl 14/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Max Horkheimer. A Filosofia como fundamento. Das Ciências naturais. Através do pensamento crítico. A separação entre História e Natureza. Por meio da dialética analítica. Contrariamente à Filosofia de Bérgson. Seu magnifico valor epistemológico a demonstração acadêmica. A objetividade encontra se no objeto.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 09/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O mundo poderia não ser. O significado da interpretação. O que devo dizer ao vosso entendimento. A hermenêutica da imaginação. O que é o mundo. A não ser a representação. Das indeléveis ilusões.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Os hominoides: primatas que viveram entre 22 a 14 milhões de anos atrás, do tamanho de um pequeno gorila habitavam em florestas, entretanto, direcionavam até o solo, andavam sobre quatro patas, já tinha uma pequena semelhança com os futuros humanos.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A respeito da teoria do Big Bang. Tem-se ou não sustentação científica. Mais mística que comprovação empírica. Embora a ideia não seja inteiramente ilógica. O que devo explicar epistemologicamente. Refere-se ao princípio em parte aceitável. O que vemos hoje já existiu no passado. Muito compacto reunido em uma determinada. Região do universo. Extremamente denso e quente. Talvez ocupando todo infinito, o próprio espaço.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A teoria clássica defende a tese que o ser humano atingiu o continente americano passando por uma ponte de gelo ou terras emersas que ficavam exatamente na região do Estreito de Bering. Hoje geograficamente, localiza-se entre os atuais Estados Unidos e a Rússia. A hipótese formulada, por cientistas, defende a chegada dos primeiros grupos de humanos, por volta de 20 mil anos atrás.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Fico pasmo. Estarrecido. Não quero acreditar. Que essa terra seja o Brasil. A impressão que tenho. Que a elite branca. É de fato toda corrupta.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 07/04/2015
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Existe uma prova em definitivo. Da não existência de deus. Um princípio como fundamento. Sartreano. Da Física pós contemporânea. O que se entende por incausabilidade. Edjariano. A inalienabilidade metafísica. A única teoria que explica a origem dos universos. Já que sabemos que são múltiplos. Contínuos presos ao infinito.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 06/04/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast