EVANGELHO SEGUNDO MARCOS - Destinatários

27/07/2011 • Por • 184 Acessos

Destinatários: Marcos escreve para cristãos provenientes do mundo gentílico, pois não se prende em demasia nas questões da Lei mosaica, que não interessam aos seus leitores e tem o cuidado de explicar os costumes judaicos, que seus leitores desconhecem e por isso necessitam de uma explicação. Outro aspecto interessante é que neste evangelho os pagãos não são mencionados de forma negativa e em muitos casos são colocados como exemplos positivos (comparar MT 15.21-28 com Mc 7.24-30). Também indica com mais clareza a abrangência mundial do evangelho (Mc 11.17; 13.10).

Fontes: Marcos escreve a partir das memórias de Pedro e com base em relatos dos demais testemunhos apostólicos. Com toda probabilidade também se apoio nas tradições orais e nos agora famosos "logia" que são extratos de registros isolados de ditos de Jesus (um ensino, uma parábola, um milagre...). Assim também conclui Sanner: "Portanto, as fontes de Marcos foram principalmente a pregação e o ministério de ensino de Pedro, combinados com elementos da tradição oral e das suas próprias lembranças pessoais, e possivelmente com alguns documentos escritos".

 

Lugar: Ireneu, Clemente de Alexandria e Epifânio situam o lugar da composição emRoma. Em relação à tradição mais antiga surge apenas o Egito, mencionado por Crisóstomo (440 d.C.). Existe também a possibilidade de que houvera sido escrito na em Antioquia, que está próximo da Palestina e dada a relação de Pedro com esta cidade e por se tratar de um centro da cultura romana naquela época; ainda outra possibilidade é Cesaréia (Kümmel) que por ser uma cidade localizada na Palestina, mas que tinha seu ambiente totalmente romanizado por ser o centro administrativo do império, explicando os latinismos contidos no evangelho.

Idioma: Marcos escreve em grego, que a esta altura já estava amplamente inserida na cultura judaica, principalmente daqueles que viviam fora da região da palestina. Se seus leitores são de origem gentílica torna-se natural a opção da língua grega. Seu evangelho é o menos sistemático e o mais pobre em estilo literário sendo redigido em estilo coloquial. Utiliza muito o presente histórico e seu vocabulário é reduzido e muito espontâneo.

                                                                                                 Rev. Ivan Pereira Guedes

"De acordo com Papias, bispo de Hioerápolis (aproximadamente em 140 d.C.), Marcos foi o intérprete de Pedro, e escreveu um relato preciso de todas as coisas de que ele se lembrava da pregação e dos ensinos de Simão. Esta opinião é confirmada por vários escritores do século II.

Segundo a crítica da forma houve um longo período, antes do evangelho segundo Marcos, em que a mensagem do evangelho circulava apenas na forma oral (kerigma-pregação)

Sanner, A. Elwood. Comentário Bíblico Beacon, v.6, Ed. CPAD, 2006, p.221.

"O prólogo antimarcionista de Marcos (final do século II) afirma que Marcos escreveu o evangelho ‘nas regiões da Itália' E Carson coloca tanto os argumentos que defende esta tese, como também os argumentos contrários. Carson, D. A. Introdução ao Novo Testamento, Ed. Vida Nova, 2001, p.107.

Esta opnião de Crisóstomo pode ter sido induzida por inferência equivocada de Eusébio (H.E. 2.16.1) "Afirma-se que Marcos foi a primeira pessoa a dirigir-se ao Egito e a ali pregar o evangelho que ele próprio escreveu". Carson, D. A. op.cit., p.108.

Perfil do Autor

Ivan Guedes

Tenho uma grande paixão pela pesquisa e nestes últimos anos tenho me dedicado aos textos bíblicos. http://reflexaobiblica.spaceblog.com.br/