O PROCESSO EVOLUTIVO DO ESPÍRITO ENCARNADO

Publicado em: 01/11/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 517 |

Porque nós os seres humanos, fazemos nossas evoluções na terra? Porque a terra é o lugar onde podemos encontrar uma diversidade de barreiras para ultrapassarmos e conseguirmos assim diminuir nossas dívidas para com o universo. Na questão 132 do Livro dos Espíritos Allan Kardec pergunta: 132- Qual é o objetivo da encarnação dos espíritos? E os espíritos respondem: A Lei de Deus lhes impõe a encarnação com o objetivo de fazê-los chegar à perfeição. Para uns é uma expiação; para outros é uma missão. Mas, para chegar a essa perfeição, devem sofrer todas as tribulações da existência corporal: é a expiação. A encarnação tem também outro objetivo: dar ao Espírito condições de cumprir sua parte na obra da criação. Para realizá-la é que, em cada mundo, toma um corpo em harmonia com a matéria essencial desse mundo para executar aí, sob esse ponto de vista, as determinações de Deus, de modo que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta. Comentários de Kardec: A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do universo. Deus, em sua sabedoria, quis que, numa mesma ação, encontrassem um meio de progredir e de se aproximar Dele. É assim que, por uma lei admirável da Providência, tudo se encadeia, tudo é solidário na natureza.

 

 

Os espíritos são muito claros quando  explicam que  a terra é o lugar onde o ser humano tem todos os instrumentos para se tornar melhor, porque é com esse objetivo que Deus nos dá a oportunidade de retornar  a ela através da reencarnação. A reencarnação nada mais é do que a continuidade do trabalho do espírito para sua evolução moral. O que é evolução moral? É o crescimento pessoal e individual que funciona de maneira diferente para cada pessoa, para cada grupo que crer em determinados dogmas. Mas a continuidade do crescimento moral não basta decorar certos dogmas e tomá-los como verdade absoluta, é preciso que se internalize sentimentos do bem e que os pratique espontaneamente. Sobre esse assunto o Espírito Emmanuel disse o seguinte: "...Não basta investigar fenômenos, aderir verbalmente, melhorar a estatística, doutrinar consciências alheias, fazer proselitismo e conquistar favores da opinião, por mais respeitável que seja no plano físico... a terra é oficina sagrada, e que ninguém a menosprezará, sem conhecer o preço do terrível engano a que submeteu o próprio coração..."

 Das palavras proferidas por esse espírito (mentor de Chico Xavier) fica a lição de que não basta para o homem ou mulher, se sobressair materialmente, é necessário crescer espiritualmente, e a doutrina espírita nos ensina exatamente como nos comportar nessa oficina de transformar homens e mulheres em pessoas melhores, mas, como, os seres humanos não conseguem chegar a um nível elevado na terra em uma única encarnação, essas pessoas desencarnam, aprendem na erraticidade e retornam à terra para desenvolver outros  projetos de vida que lhes ajudem a se tronar melhores e dar continuidade as suas metas que é atingir o grau de "espíritos bem aventurados" como está escrito na questão 170 do Livro dos Espíritos.

 

Para discorrer sobre a tragetória de desenvolvimento do espírito nos pautamos no  livro Nosso Lar, o qual  narra a história de um espírito que enquanto estava na terra nunca se preocupou com a evolução espiritual, tampouco conheceu a lei do progresso, - "também conhecida como lei natural ou divina, e que  trata de todas as coisas que norteiam o crescimento espiritual do homem para que ele possa alcançar a perfeição" - viveu sob a crença do imediatismo, da racionalidade e do materialismo, ao desencarnar, passou mais de 08 anos no Umbral e foi acolhido na  colônia Nosso Lar através dos esforços de sua mãe que já estava bem mais evoluída.  Ao chegar a colônia já sofreu o primeiro choque: foi  recebido e tratado como suicida. Ele não pode acreditar no que ouvia porque tinha certeza que tentou se salvar, inclusive ficou um bom período internado, então como seria ele um suicida se tentou muito curar?  Depois de questionar os espíritos socorristas ele descobriu a razão das considerações recebidas.

 

 

André Luis passou a pensar em suas atitudes enquanto encarnado, não se afinava com qualquer religião e era uma pessoa carregada de sentimentos negativos.  Assim  como ele existem muitas pessoas na terra, pessoas que dormem e acordam de mal com a vida, não conseguem ver beleza em nada, tudo lhe incomoda e qualquer palavra lhe causa humilhação, e isso como diz o próprio André "por falta de generosidade, de amor próprio e de pouca fé em Deus". André Luis estudou progrediu na vida, construiu família, mas não se evoluiu enquanto ser humano, segundo o prega os evangelhos de Jesus, nunca acreditou em nada além da matéria, só conhecia os ensinamentos de Jesus através das leituras críticas dos escritores poucos religiosos e sofria de imediatismo e se achava o melhor em sua função de médico.

 

Enquanto pessoa de classe média, André Luis não tinha muito cuidado com seu corpo físico, bebia, fumava e perdia noites incansavelmente. Nós sabemos que o corpo humano como afirmou o filosofo Descartes é uma máquina, e toda máquina precisa de cuidados para funcionar bem, e se o homem ou a mulher enquanto máquinas humanas não tomarem os cuidados necessários para a manutenção da saúde essa máquina corporal vai enfraquecendo e os conduz ao óbito. Isso é condição natural, o comportamento é condutor das leis morais que nos levam a evolução  para o bem ou para o mal através de nossas escolhas, e quando o sinistro acontece, sempre perguntamos, meu Deus o que eu fiz, eu não mereço isso! Podemos não merecer, mas procuramos, Antoine Saint-Exupery disse: " Tu és responsável por aquilo que cativas" isso é verdade, nós somos responsáveis por todas as nossas práticas, os cuidados com a saúde é uma delas, porém, formos extravagantes estaremos contribuindo para o nosso mal estar. Ou seja, nossa evolução para a progressão ou para a estagnação só depende de nós. Na mesma medida estão as nossas atitudes para com os nossos irmãos, elas resultam no retorno da energia dispensada por pensamentos ou ações, partindo desse pressuposto André Luis estava percebendo que as suas atitudes na terra lhe geraram mais de 08 anos de sofrimento no umbral e necessitava naquele momento correr no tempo para se recuperar.

 

 

Nesse sentido, a evolução dos homens na terra é um caminho imprescindível, pois nascemos simples e ignorante e vamos nos desenvolvendo moralmente juntamente com o crescimento corporal, aprendemos a ler, escrever, escolhemos profissão, damos origem a outras pessoas e contraímos novas obrigações que é conduzir aquele novo espírito que veio a conviver conosco pelo melhor caminho. Como fazer isso se não possuirmos nenhuma base moral, nenhum entendimento da existência de Deus, do amor ao próximo? Ai vão se formando núcleos familiares confusos, sem objetivo de vida e sendo conquistados pelos proselitismos irracionais, e vão acabar se estacionando no mundo da materialidade, ao desencarnar sofrerão as consequências da falta de aprendizado, aí tal qual Andre Luis terão que se submeter a trabalhos ásperos na erraticidade para depois retornar ao plano terrestre e dar continuidade às suas evoluções morais. Nesse retorno terão que aprender o amor e a humildade para aliviar os males enraizados no espírito devido suas condutas autoritárias e pobres que os levaram a pensar  que seriam  mais importantes que os seus irmãos e que ao mesmo tempo os colocou num patamar de superioridade mais alto.

O espírito André Luis cheio dessas mazelas, ao chegar na colônia Nosso Lar, teve como umas de suas primeiras lições a recomendação de falar pouco de si mesmo, e não ficar lamentando suas dores por que quanto mais se lamenta, mais atrai sentimentos negativos. Mesmo porque no mundo espiritual a dor é o enriquecimento da alma, enquanto para nós os encarnados, a dor é sofrimento mesmo, por que estamos num plano material muito pesado, por mais que sejamos evoluídos não conseguimos aceitar a dor como um passo para um novo grau de adiantamento.

 

No livro dos espíritos, na questão 166 a Kardec interroga sobre como a alma realiza essa nova existência? É pela sua transformação como espírito? E  os espíritos respondem: "A alma ao se depurar, sofre sem dúvida uma transformação; mas para isso é preciso que passe pela prova corporal"  e a questão 167 pergunta: " Qual é o objetivo da encarnação"? Resposta dos espíritos:"- Expiação, melhoramento progressivo da humanidade. Sem isso, onde estaria a justiça?

 

As interrogações de Kardec não deixam dúvidas que o lugar da realização da justiça divina, para que o espírito tenha a chance de fazer ajuste em sua conduta moral e crescer como um iluminado é a terra. A reencarnação é o caminho para a remissão dos pecados como prega o catolicismo, porque é na esfera terrestre que o homem e a mulher têm oportunidade de se reconciliar com os seus desafetos  e  se libertar de  dívidas anteriores para seguir em busca de sua purificação.

 

André Luis só veio a entender essa condição quando se encontrou desencarnado porque é o momento em que o espírito desfruta de sua consciência pura, no colônia Nosso Lar ele pôde  vivenciar essas lições através das experiências dos espíritos amigos que precisavam retornar à Terra para completar suas jornadas, através da ajuda ao próximo, mesmo já estando num estágio evolutivo bem elevado ainda havia para eles, a necessidade de voltar à carne porque deveriam cuidar de alguém mais fraco. Esses retornos acontecem muitas vezes, apenas para fazer o resgate e conduzir outro espírito muito desorientado a uma evolução material e moral.

 

A colônia Nosso Lar, pelos relatos do espírito André Luis se localiza próximo ao Rio de Janeiro e é uma espécie de hospital, um lugar para regeneração de espíritos desorientados, doentes mentais, e com outros tipos de problemas, é uma colônia que recupera evangeliza e prepara os espíritos para novas fases de sua vida. Os espíritos que nela aportam se encontram em várias fases evolutivas, assim como nós os encarnados, a diferença é que todos aqueles que ali se encontram, buscam a regeneração, enquanto na terra as pessoas estão precisando se entender, se ajudarem, e servir ao outro sem nenhum tipo de cobrança, porque infelizmente existem pessoas que até para dar bom dia cobra do interlocutor que esteja sempre sorrindo. Essas pessoas possivelmente vão se transformar naquele desencarnado que persiste em permanecer no umbral por 50, 80 anos, porque não quer mudar sua opinião a respeito de idéias pouco convencionais que tinham na terra.

 

André Luis  relata que chegou na colônia uma senhora que estava há 50 anos umbral, mas  não mudou seu modo de pensar nem diante do sofrimento físico e mental, na terra ela acreditava que os negros escravizados  eram uns demônios, mas como era muito religiosa achava que a confissão semanal a salvaria, antes de morrer deixou dinheiro para a celebração de várias missas, mas o seu sofrimento continuava e ela não mudava seu modo de pensar o que a levou ao grau de loucura. Outros espíritos questionavam que oravam muito, que fizeram tudo que o chefe da Igreja mandou e que até aquela data Jesus não tinha ido buscá-los conforme o prometido.

 

Esses desencarnados desesperados, ao chegarem à colônia são vistos como loucos e submetidos a tratamento intensivo, e só depois de muito tempo vão conseguir retornar ao corpo material para recomeçarem seus processos evolutivos. É a lei divina, quando o homem ou a mulher não dão importância à aprendizagem terrestre, após desencarnarem vão internalizar os conhecimentos de maneira forçosa porque chega ao ponto que não dá mais se para esquivar da evolução espiritual. Não dá mais para não perceber o valor de uma coisa simples e muita valorosa como a água, por exemplo, o espírito André Luis descobriu na colônia que a água é um fluido com um valor espiritual poderoso, capaz de absorver em cada residência "as características mentais dos moradores" a depender da finalidade e da energia de quem a usa, a água pode ser nociva ou curativa.

 

No processo evolutivo os espíritos que se encontram em estado de inércia não conseguem progredir, após desencarnados ficam presos às regiões umbralinas sem saber que direção tomar, ou seja,  ficam perdidos na crosta terrestre onde se pratica todos os excessos, e onde começam as profundezas do umbral que é uma região destinada, a limpeza, a queima das mazelas adquiridas na Terra e onde todos os desencarnados passam segundo nos conta André Luis. O diferencia nessa passagem é que os espíritos desesperados que não encontram a salvação prometida permanecem lá  presos por suas próprias consciências e desorientados.

 

Na questão 779 do livro dos espíritos Kardec pergunta: O homem traz em si o impulso de progredir ou o progresso é apenas fruto de um ensinamento? Os espíritos respondem: - "o homem se desenvolve naturalmente, mas nem todos progridem ao mesmo tempo e do mesmo modo; é assim que os mais avançados ajudam pelo contato social o progresso dos outros".

 

A resposta dos espíritos fortalece a idéia de que a transformação do ser humano advém do grau evolutivo de cada pessoa, desse modo aquele que se encontra em estágio mais elevado tem a obrigação moral de colaborar para a evolução do outro respeitando sua possibilidade de interação e a aceitação daquilo que está sendo transmitido, não queremos dizer com isso que o espiritismo é a única religião ou doutrina capaz de promover a salvação do ser humano, mas sem dúvida alguma, o espiritismo leva as pessoas a entenderem com muita clareza que a nossa salvação está em nossas atitudes, por que Deus nos deu inteligência e capacidade para escolher e nós sabemos que se pularmos de um precipício vamos sair machucados, então se o fizermos não podemos culpar ninguém pelos nossos dissabores.

 

Sobre desenvolvimento o espírito André Luis recebeu lições que caem muito bem para os encarnados, por exemplo, ele aprendeu que: - Jesus não preceituou os princípios do amor objetivando tão somente os casos de caridade, nos quais todos nós aprenderemos, mais dia menos dia, mas, que a prática do bem constitui simples dever. Jesus aconselhava, a alimentarmos uns dos outros, no campo da fraternidade e da simpatia.

 

Esses ensinamentos nos mostram que podemos sim, ter um gesto de compreensão com a falha do outro, pois o interesse fraterno gera confiança e esta gera o afeto, tudo isso é um grande passo para a nossa evolução na Terra.  E sempre que consigamos juntar duas ou três almas amigas com a mesma finalidade de fazer o bem certamente estaremos colaborando para a evolução do outro espírito e do nosso.

 

No processo reencarnatório os espíritos que retornam a vida terrestre tem a missão primeira de aprimorar sua evolução e para isso ele precisa desenvolver seus serviços em setores diferenciados, não esquecendo nunca que a humildade anda par a passo com a compreensão e está ligada a fraternidade e ao amor, pois segundo ensina André Luis, cada hora trabalhada a serviço do bem, gera bônus que influenciará na ajuda recebida pelo espírito ao voltar ao status de desencarnado e isso não é determinante apenas para os espíritos, essa é uma condição válida também para todo ser reencarnado independentemente da religião.

 

A evolução do espírito na Terra ou na erraticidade se deve em grande parte aos seus esforços enquanto encarnados. Mas nós enquanto vivemos aqui na terra não nos preocupamos muito em evoluir, ficamos a maior parte do tempo emanando energias negativas que sugam forças dos espíritos benfeitores, e que acaba dificultando o retorno de energias positivas. Uma pessoa com esse tipo de energia desencarna sem conseguir evoluir, por descuido pessoal ou por condução a inércia por outros espíritos atrasados e chegam ao plano espiritual em condição de desequilíbrio total, às vezes em estado de loucura e os espíritos socorristas são obrigados a deixá-los no Umbral mesmo, até que eles possam aceitar as orações e começarem a emanar bons pensamentos.

 

André Luis deixou a seguinte mensagem: O Espiritismo é a nossa grande esperança e, por todos os títulos, é o Consolador da humanidade encarnada; mas nossa marcha é ainda muito lenta. Trata-se de uma dádiva sublime, para a qual a maioria dos homens ainda não possui "olhos de ver".

 

Enfim, na roda da evolução o ser humano na qualidade de  espírito precisa retornar a Terra através da reencarnação, porque a Terra é o lugar onde se encontram várias oportunidades para aprimorar o seu crescimento e auxiliar na evolução do irmão mais necessitado.

 

 

FONTES:

 

Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos   

 

Saint-Exupéry, Antoine de. O Pequeno Príncipe

 

Xavier, Chico. Nosso Lar- A vida no mundo espiritual.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/evangelho-artigos/o-processo-evolutivo-do-espirito-encarnado-3590228.html

    Palavras-chave do artigo:

    evolucao moral

    ,

    reencarnacao

    ,

    aprimoramento da alma

    Comentar sobre o artigo

    texto inicial que aborda a criança com obsessão Pode-se estranhar que se fale de uma criança com obsessão, mas deve-se levar em conta uma questão básica em Espiritismo, de que a criança é um Espírito adulto que habita um corpo infantil, em fase de evolução natural de uma Vida, no processo reencarnatório. Não se trata, portanto, de uma abstração, mas de uma realidade palpável e freqüente nos dias atuais, quando encontramos enorme número de crianças com problemas de ordem psico-espiritual, confundidos com problemas adaptativos e, algumas vezes, rotuladas como crianças especiais, quando de especiais, na realidade, nada têm demais.

    Por: Dr Carlos Reyl Psicologia&Auto-Ajudal 26/02/2009 lAcessos: 8,790 lComentário: 1
    Escritorcampos

    1 - Quando te sentires amargurado, e o mundo aparentemente virar-se contra ti, e estiveres no fundo do poço. - Pois, saibas: esse é o prenúncio da maré em seu re­fluxo, preconizando o teu triunfo.

    Por: Escritorcamposl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 05/05/2010 lAcessos: 2,069

    Nesta aula estudaremos a intervenção de Deus durante o reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia em 605 a.C, quando Daniel com a idade aproximadamente de 20 anos de idade, recebe a revelação de Deus sobre o conteúdo do sonho e interpretação que aquele rei havia sonhado. Se trata da cronologia dos acontecimentos mundiais, desde o seu reinado até o reino de Cristo sobre a Terra, que chamamos de Milênio.

    Por: alan fabianol Religião & Esoterismo> Evangelhol 18/10/2014

    o Senhor nos chamou para sermos sacerdotes e orar por esta nação corrompida e caida, Deus quer um povo que tenha compaixão pelos perdidos,que chora pela Igreja e quarda a noiva de Cristo através do cuidado e amor, Jesus em todo seu ministerio amou a todos e amou ate o fim,em todo tempo serviu e se entregou pela igreja mediante a graça de Deus.

    Por: Alberto Jr.l Religião & Esoterismo> Evangelhol 20/09/2014

    Sendo o casamento uma aliança é preciso se perguntar: "O que posso dar sem me preocupar em ganhar"? Tenha em mente que o casamento há uma vida a perder e outra a ganhar, dar a sua vida para encontrar nela a uma nova vida.

    Por: Joscimar Oliveiral Religião & Esoterismo> Evangelhol 20/09/2014
    Odalberto Domingos Casonatto

    São trabalhados sete conflitos que Marcos apresenta após os sete sinais de Jesus descritos em Marcos 1,14-45 e que mostram a resistência na aceitação da Boa-notícia. A notícia passa a ser boa para aqueles que assumem o Projeto de Jesus. A palavra de Deus exige opção. Na Palestina no tempo de Jesus existiam muitos projetos. O Projeto e Jesus eram para restaurar a justiça e a vida nova. Vários conflitos começam aparecem a partir do momento em que Jesus começa a divulgar seu Projeto de Vida.

    Por: Odalberto Domingos Casonattol Religião & Esoterismo> Evangelhol 14/09/2014

    SALMO 23 O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam...

    Por: Andre Pinheirol Religião & Esoterismo> Evangelhol 09/09/2014 lAcessos: 24

    A palavra "paciência", com o sentido em que é empregada no Novo Testamento, na verdade, não possui um equivalente exato em nossa língua. Ela não significa absolutamente ter uma atitude sempre plácida e fleumática, como muitas pessoas pensam.

    Por: Jania Gasques bordonil Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/09/2014 lAcessos: 19

    Domínio próprio, temperança, moderação, autocontrole – todos estes termos são empregados para definir o ultimo dos nove frutos do Espírito Santo, listados em Gálatas 5.22,23. Para expressar isso na terminologia conduz inconvenientemente, ou então: "Não age de maneira inadequada ou imprópria

    Por: Jania Gasques bordonil Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/09/2014 lAcessos: 21

    Jesus nos salva a partir do momento em que O aceitamos como nosso Senhor e Salvador. Quando convidamos o Senhor a entrar em nossas vidas, passamos a desfrutar do melhor de Deus. Os problemas, as dificuldades, as tribulações podem vir, não estamos sozinhos "Papai está conosco". .... "Eis que estareis convosco todos os dias, até o final dos tempos" (Mt.28:20)

    Por: Sandra Jassnikerl Religião & Esoterismo> Evangelhol 31/08/2014 lAcessos: 12
    Irene Dóres

    Senadores brancos representando o povo brasileiro, votam o Estatuto da Igualdade Racial, suprimindo artigos de vital importância para a sobrevivência e garantia de formação profissional para os negros e pobres. A retirada das cotas universitárias e de empregos, volta a negar mais uma vez, o direito aos negros e pobres de uma formação igualitária, direcionando-os a subalternidade e ao sub emprego.

    Por: Irene Dóresl Direito> Legislaçãol 20/06/2010 lAcessos: 210
    Irene Dóres

    A emancipação para o espírito encarnado, segundo Kardec, é uma morte momentânea onde ele tem a oportunidade de se instruir, inclusive com os espíritos superiores e onde alguns espíritos encarnados mais avançados também aprendem a não temerem a morte. Esses encontros noturnos entre espíritos encarnados geram amizades sinceras, uma vez que eles se relacionam enquanto seus corpos descansam, então, quando se encontram em estado de vigília, sentem afinidades um pelo outro, da mesma forma que não cons

    Por: Irene Dóresl Religião & Esoterismo> Religiãol 25/06/2009 lAcessos: 3,489 lComentário: 2
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast