O QUE É REALMENTE A FÉ?

05/06/2010 • Por • 451 Acessos

                                   

                                             O QUE É REALMENTE A FÉ?

Para responder a esta pergunta, vamos começar dizendo o que não é fé.

1º) Fé não é simplesmente crença ou crendice – A crença é irracional, infantil, influenciada.

2º) Fé não é esperança – Esperança é algo que a pessoa pode ter, mas sem absoluta certeza se vai acontecer ou não.

3º) Fé não é religiosidade – É possível ser religioso, dedicado a uma crença ou igreja, sem ter fé.

Vamos, então, citar a linda definição que a Bíblia dá: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Hb 11.1.

É algo definido, determinado, resolvido. É algo firme, abalizado, fundamentado, estável, inabalável, inalterado, sólido. É algo comprovado, evidenciado, confirmado.

A fé é a arma segura para resistir ao diabo, como diz a Palavra: "Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. 1 Pe 5.8,9.

Jesus comparou nossa fé com um grão de mostarda (Mt 17.20). Isto porque a mostarda não se mistura, não é hibridada. Significa que nossa fé é pura, sem mistura, sem mácula, sem confusão.

A fé é proteção para a vida do filho de Deus: "Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação". 1 Ts 5.8.

A fé é uma couraça que nos protege dos dardos inflamados do maligno. É interessante que ela só é uma couraça, se vier acompanhada do amor. Porque sem amor nada é válido.

Jesus alertou para algo muito sério – que a fé pode desfalecer. Ela é linda, poderosa, mas ao mesmo tempo é frágil. Precisa de cuidados, precisa de perseverança, precisa do alimento constante da Palavra. Ele disse: "Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo.Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos. Lc 22.31,32.

Para que a nossa fé jamais desfaleça, jamais tenha qualquer jaça, temos que possuir uma fé humilde, não jactanciosa.

"Disseram então os apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé". Lc 17.5.

Esta foi uma grande demonstração de humildade. Os apóstolos do Senhor reconheceram que ainda não possuíam uma fé completa, perfeita, integral, então pediram ao Senhor que aumentassem sua fé, que potenciassem este fundamento especial que lhes poderia fazer vitoriosos em tudo.

A fé é a vitória que vence o mundo: "Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé". 1 Jo 5.4. todos sabemos como o mundo está. Todos sabemos quantas solicitações o mundo coloca diante de cada um de nós. Mas Deus nos dá a fórmula da defesa em sua santa Palavra – a vitória que vence o mundo é a fé.

A guerra espiritual hoje é tão renhida que é possível alguns até apostatarem da fé. Paulo deixou isto claro em 1 Tm 4.1: "Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios".

Nunca houve na terra tantos adeptos da bruxaria, do satanismo, do vampirismo, da feitiçaria, da macumba, do espiritismo, do ocultismo, do esoterismo, das artes das trevas em geral.

Estas são as doutrinas dos demônios. Mas existe algo mais perigoso, porque é sutil, porque tem aparência de piedade, porque se esconde debaixo da capa da religião. São os espíritos enganadores.

São aqueles que estão ensinando que não precisamos ser santos, nos consagrarmos, nos dedicarmos, lermos a Bíblia constantemente, participarmos de reuniões de adoração e crescimento espiritual, evitarmos tudo o que é ilícito.

Junto com este grande problema vem outro que é praticamente o mesmo – o desvio da fé. "Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência, a qual professando-a alguns, se desviaram da fé". 1 Tm 6.20,21.

Hoje, Paulo, não são alguns, são muitíssimos que professam a falsamente chamada ciência. Querem explicar tudo o que é espiritual, tudo o que é sobrenatural, com teoremas, teorias, postulados, hipóteses, conjecturas e suposições. Com isto tem se desviado da fé.

Perfil do Autor

Paulo de Aragão Lins

Pastor, escritor, periodista, poeta.