Os Misteriosos Gigantes Bíblicos

Publicado em: 21/06/2009 |Comentário: 11 | Acessos: 18,098 |

OS MISTERIOSOS GIGANTES BÍBLICOS

 

A Bíblia se refere a uma estranha raça de gigantes, surgida misteriosamente antes do dilúvio e estranhamente aparecendo depois do dilúvio, não podendo, é claro, ser descendência de Noé, o qual era "justo em suas gerações", ou, traduzindo melhor, "puro na sua semente".

 

Se não faziam parte da geração de Noé, Sem, Cão e Jafé, de onde teriam surgido?

 

O capítulo 6 de Gênesis fala sobre "filhos de Deus" que se juntaram com as filhas dos homens, gerando filhos nelas, porque as acharam formosas.

 

A única versão que traduziu a frase "naqueles dias havia gigantes na terra", ou melhor, "naqueles dias os gigantes estavam na terra", foi a Tradução Brasileira, que, por não querer traduzir uma expressão difícil de traduzir, preferiu colocar assim: "Naqueles dias os NEFILINS estavam na terra."

 

O significado mais aproximado do original é CAÍDOS. O que isto nos leva a entender? Que os NEFILINS eram anjos caídos que tomaram corpos físicos, humanos, e, ao terem relações sexuais com as mulheres terrestres, geram nelas seres estranhos, híbridos, todos do sexo masculino e gigantescos como Golias de Gate, seus irmãos gigantes, Seom, rei dos amorreus, Ogue, rei da Basã e os filhos de Anaque, ou Enaque.

 

Eles tomaram várias designações tais como, "EMINS", "ZANZUMINS", "ANAQUINS", "REFAINS", etc.

 

Todas estas expressões tem o significado de GRANDES, FORTES, PODEROSOS, GIGANTES.

 

Quando os espias foram enviados para espiar a terra de Canaã, trouxeram um relatório pavoroso: "Vimos ali gigantes, filhos de Anaque".  (Alguns tradutores acrescentaram, por conta própria, a expressão "descendentes").

 

Em Deuteronômio 2.10,11, lemos: "Os emeus dantes habitavam nela: um povo grande e numeroso, e alto como os gigantes; também estes foram contados por gigantes como os enaquins."

 

Não é estranho pensar em anjos tomando forma humana, uma vez que no episódio da visita do Senhor a Abraão, dois anjos o acompanharam e comeram coalhada e vitela.

 

Existem muitas narrativas secretas e misteriosas dando conta de seres não terrestres chamados de íncubos e súcubos, demônios vindo à terra para terem relações sexuais com seres humanos

 

Nas lendas árabes existem referências aos "djins". Em outras culturas, como a greco-romana, a mesopotâmica, a etrusca, a assíria, etc., encontramos relatos sobre ogros, semideuses, gigantes e ciclopes, todos eles dominando as pessoas e voltados para a sensualidade.

 

Por que existe tal consenso? Porque a maior parte das fábulas e lendas derivam de alguma tremenda realidade primeva.

 

Os cultores do chamado "realismo fantástico" entenderam que estas visitas não terrestres referem-se a ET's, habitantes de outros planetas, visitando a terra em suas naves espaciais.

 

Por que os habitantes de Sodoma e Gomorra, ao verem os anjos de Deus, em forma humana, entrando na casa de Ló, ajuntaram-se diante da casa, querendo, a todo custo, manter relações sexuais com eles? Sem dúvida já estavam acostumados a tal prática com seres sobrenaturais

 

A epístola de Judas refere-se cristalinamente a este fato, relacionando-o com a prática espúria. Vamos ler o texto com ênfases:

 

"E AOS ANJOS que não guardaram o seu principado, mas deixaram A SUA PRÓPRIA HABITAÇÃO, reservou na escuridão, e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; assim COMO SODOMA E GOMORRA, e as cidades circunvizinhas que, havendo-se corrompido, COMO AQUELES  (Aqueles quem? Os anjos caídos, é claro!) e ido após OUTRA CARNE  (Que outra carne? Uma carne não humana.), foram postas como exemplos, sofrendo a pena do fogo eterno."  (Judas 6, 7.)

 

Na epístola de Pedro, a mesma alusão a anjos e a Sodoma e Gomorra dão conta de que tudo se combina, se coaduna e concorda:

 

"Porque Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; e não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; e condenou à subversão as cidades do Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente."

 

Ao lermos Deuteronômio 3.11 e transformando o côvado em centímetros, concluímos que a cama de Ogue tinha quatro metros e meio de comprimento, por dois metros de largura!

 

Os refains passaram a dominar uma região fértil que ficou conhecida como "O Vale dos Refains", conforme II Samuel 5.18.

 

Vamos ler um relato que fala claramente sobre os gigantes. Ele se encontra em I Crônicas 20.4-8. Neste relato vamos substituir a expressão Rafa, que foi colocada como um nome próprio pelos tradutores, mas não tem nada a ver com uma pessoa humana normal e que foi colocada na RC, como nota de pé de página as expressões "do gigante", "o gigante" e "ao gigante". Vamos pois substituir a expressão Rafa por sua tradução normal, que seria ANJO CAÍDO:

 

"E depois disto aconteceu que, levantando-se guerra em Gazer com os filisteus, então Sibecai, o husatita feriu a Sipai dos filhos do ANJO CAÍDO; e ficaram abatidos.E tornou a haver guerra com os filisteus: e Elanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias, o geteu, cuja haste da lança era como órgão de tecelão. E tornou a haver guerra em Gate; e havia ali um homem de grande estatura e tinha vinte e quatro dedos, seis em cada mão, e seis em cada pé, e também era da raça do ANJO CAÍDO. E injuriou a Israel: porém Jônatas, filho de Siméia, irmão de Davi, o feriu. Estes nasceram do ANJO CAÍDO em Gate: e caíram pela mão de Davi e pela mão dos seus servos".

 

Os gigantes não ressuscitarão. Por não fazerem parte da criação original de Deus, esses gigantes não ressuscitarão! Alguns textos bíblicos ficam muito esquisitos na tradução, porque os tradutores têm medo de traduzirem ao pé da letra algumas expressões. Assim sendo, mudam, modificam, acrescentam, retiram, interpretam, inventam, deturpam e violentam.

 

É o caso de Isaias 26.14 na tradução Revista e Atualizada da Bíblia:

 

"Mortos não tornarão a viver, sombras não ressuscitam; por isso os castigaste, e destruíste, e lhes fizeste perecer toda memória."

 

Que tradução mais absurda! É claro, óbvio, ululantemente lógico, que sombras não ressuscitam, porque sombras nem morrem!

 

Senhores tradutores, por que não deixam que os leitores da Bíblia vejam a verdade, mesmo que esta verdade seja algo extraordinário, estranho, diferente e fora dos padrões determinados pelas organizações religiosas?

 

A tradução ao pé da letra é: "Ao morrerem os refains, não tornarão a viver, não ressuscitarão".

 

A expressão "sombras", no original é "refains", ou seja a designação com que os gigantes ficaram, de maneira generalizada, sendo conhecidos.

 

Veja o contraste com o versículo 19  ("Os vossos mortos e também o meu cadáver VIVERÃO e RESSUSCITARÃO").

 

Em Lamentações 3.6, lemos:

 

"Fez-me habitar em lugares tenebrosos, como os que estão MORTOS PARA SEMPRE."

 

Em tudo isto observamos que a Bíblia não é um livro para ser lido de qualquer maneira, mas é para ser lido com muito cuidado e reverência, observando tudo o que Deus transmitiu para nós, não usando uma falsa humildade para dizer que não quer conhecer as coisas mais profundas de Deus.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/evangelho-artigos/os-misteriosos-gigantes-biblicos-984161.html

    Palavras-chave do artigo:

    gigantes

    ,

    misterio

    ,

    anjos caidos

    Comentar sobre o artigo

    Pr. Fabiano Carvalho

    É lamentável ver que muitas igrejas não tem ordem de Culto, as vezes em igrejas grandes e conhecidas, há conversas e cochichos sem fim nos cultos públicos

    Por: Pr. Fabiano Carvalhol Religião & Esoterismo> Evangelhol 22/10/2014

    Nesta aula estudaremos a intervenção de Deus durante o reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia em 605 a.C, quando Daniel com a idade aproximadamente de 20 anos de idade, recebe a revelação de Deus sobre o conteúdo do sonho e interpretação que aquele rei havia sonhado. Se trata da cronologia dos acontecimentos mundiais, desde o seu reinado até o reino de Cristo sobre a Terra, que chamamos de Milênio.

    Por: alan fabianol Religião & Esoterismo> Evangelhol 18/10/2014

    o Senhor nos chamou para sermos sacerdotes e orar por esta nação corrompida e caida, Deus quer um povo que tenha compaixão pelos perdidos,que chora pela Igreja e quarda a noiva de Cristo através do cuidado e amor, Jesus em todo seu ministerio amou a todos e amou ate o fim,em todo tempo serviu e se entregou pela igreja mediante a graça de Deus.

    Por: Alberto Jr.l Religião & Esoterismo> Evangelhol 20/09/2014

    Sendo o casamento uma aliança é preciso se perguntar: "O que posso dar sem me preocupar em ganhar"? Tenha em mente que o casamento há uma vida a perder e outra a ganhar, dar a sua vida para encontrar nela a uma nova vida.

    Por: Joscimar Oliveiral Religião & Esoterismo> Evangelhol 20/09/2014
    Odalberto Domingos Casonatto

    São trabalhados sete conflitos que Marcos apresenta após os sete sinais de Jesus descritos em Marcos 1,14-45 e que mostram a resistência na aceitação da Boa-notícia. A notícia passa a ser boa para aqueles que assumem o Projeto de Jesus. A palavra de Deus exige opção. Na Palestina no tempo de Jesus existiam muitos projetos. O Projeto e Jesus eram para restaurar a justiça e a vida nova. Vários conflitos começam aparecem a partir do momento em que Jesus começa a divulgar seu Projeto de Vida.

    Por: Odalberto Domingos Casonattol Religião & Esoterismo> Evangelhol 14/09/2014

    SALMO 23 O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam...

    Por: Andre Pinheirol Religião & Esoterismo> Evangelhol 09/09/2014 lAcessos: 24

    A palavra "paciência", com o sentido em que é empregada no Novo Testamento, na verdade, não possui um equivalente exato em nossa língua. Ela não significa absolutamente ter uma atitude sempre plácida e fleumática, como muitas pessoas pensam.

    Por: Jania Gasques bordonil Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/09/2014 lAcessos: 19

    Domínio próprio, temperança, moderação, autocontrole – todos estes termos são empregados para definir o ultimo dos nove frutos do Espírito Santo, listados em Gálatas 5.22,23. Para expressar isso na terminologia conduz inconvenientemente, ou então: "Não age de maneira inadequada ou imprópria

    Por: Jania Gasques bordonil Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/09/2014 lAcessos: 21
    paulo de aragão lins

    O cristão tem que vigiar em tudo mas, principalmente em suas leituras para não entender ou concluir alguma coisa erradamente. A leitura da Bíblia é a mais esplendorosa que existe e o pressuposto é aprendermos dela tudo o que Deus nos ensina com exatidão.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 499
    paulo de aragão lins

    Qual terá sido o verdadeiro pecado de Moisés, o qual impediu-o de entrar na terra prometida? O que terá levado Deus a proibir seu profeta e libertador de gozar daquela conquista tão maravilhosa? Deve ter sido um ato bem maior do que o que normalmente se comenta a respeito. Vamos analisá-lo.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 741 lComentário: 2
    paulo de aragão lins

    A Bíblia tem sido para mim um verdadeiro bálsamo. Cada vez que a abro e leio, descubro coisas realmente primorosas, relatos interessantíssimos, revelações gloriosas. Os maiores homens que este mundo conheceu tiveram a Bíblia como seu livro de cabeceira, procurando seguir em suas variedades profissões e atividades os princípios nela contidos.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 243
    paulo de aragão lins

    Existem coisas maravilhosas a serem observadas e descobertas na Bíblia. Para isto temos que ler meticulosamente, minerando na Palavra seus tesouros incomensuráveis.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 184
    paulo de aragão lins

    Existem detalhes importantes que devem ser observado em suas leituras. Alguns tradutores cometem erros grosseiros quando vão colocar títulos nos assuntos escritos na Bíblia. Chegam a negar no título o que está dito no texto ou acrescentar no título o que não está no texto.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 509
    paulo de aragão lins

    É sempre bom ler e reler os texto sagrados, para não incorrermos em dubiedade em relação o que eles realmente estão dizendo. A Bíblia não é uma leitura comum e humana, é o recado de Deus para nós, por isto temos que ser criteriosos em sua leitura.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 172
    paulo de aragão lins

    Quando lermos a Bíblia precisamos analisar o que estamos lendo, para não chegarmos a conclusõs precipitadas ou a interpretações distorcida.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 525
    paulo de aragão lins

    Muitos pregadores tem uma série de chavões ou bordões que são bem interessantes, muito bonitos, que agradam os ouvintes, mas são expressões oriunas do folclore, do pragmatismo popular. Apesar de conterem verdades, mas é melhor que nos conformemos e nos limitemos o que diz a Bíblia, a nossa única regra de fé e de prática.

    Por: paulo de aragão linsl Religião & Esoterismo> Evangelhol 16/08/2010 lAcessos: 3,016

    Comments on this article

    1
    fernando 07/07/2011
    Imão meu, por favor ponha a minha opinião no seu blog. pois somos irmãos mas podemos pensamos diferente. Crer na primeira verdade apresentada não é ter opção de escolha, isso não é ensinar é indizir!.....
    1
    fernando 07/07/2011
    amigo, eu já ia me esquessendo.

    Como poderia um gigante de 4 metros de comprimento manter relação sexual com uma mulher normal.
    a biblia fala deles como povos (homens, mulheres e crianças), logo deveriam viver em comunidades, mas segundo você, só nasciam homens, como poderiam formar uma dessa forma? não dá.
    0
    fernando 07/07/2011
    caro amigo, li seu artigo mas não dá pra acreditar como você. Anjos vindo à terra, fazendo uma transmutação de corpo sem uma altorização legal da parte de Deus, não dá...
    Já ouvi relatos de pessoas que tiveram relação sexual com anjos caidos, mas estes estavam controlando outra pessoa, logo o sêmen era o do possuido e não o do possuidor. Também ouvi um testemunho em que uma entidade fazia relação sexual com uma mulher, mas ela não engravidou. Acredito que espiritos "demonios ou anjos" possam influênciar a materia do nosso corpo e até nos dá sensação de alguma coisas, mas sejamos francos se o Diabo pudesse criar vida no utero de uma mulher ele não iria preferir por a vida de um vírus, já que ele veio pra matar, roubar e destruir. Além do mas, porque esses tal anjos pararam de fazer filhos será que descobriram a camisinha ou a vasectomia. hehehe, "isso é uma brincadeira, não um deboche".
    1º Essa pratica não deveria parar, mas onde eles estão?
    2° A espressão filho de Deus é um título não usado para anjos, somente a raça humana o pode usar, se receber PODER dado por Jesus. Alguém pode ser chamado de filho de Deus, mas se a biblia vai chama lo assim é outra coisa.
    3º Suponho "que esta raça de gigantes seja igual a dos pigmeus, estes nascem e crescem igual a nós, mas no periodo da puberdade seu crescimento é anulado. mas provavelmente que sejam um grupo de individuos que nasceram com a hoje chamada doença do gigantismo e como todos na quela época viviam muito eles também foram beneficiados."
    0
    Luis Chacon 07/07/2011
    Muito bom o artigo sobre os gigantes. Parece que estamos vivendo tempos muito parecidos com os que viveu Noé. Mas a nossa arca é Deus!! Ou se crê, ou não se crê, não acredito em meio termo. As coisas que passei não me deixam duvidar. é muito interessante saber sobre gigantes, ou se a Arca era um barco ou um barco que podia submergir (submarino), ou se Adão e Eva era um cada um ou representavam o começo dos seres-humanos. Tudo isso é bom saber é muito interessante, mas para mim o mais importante e tentar ser justo como Deus é justo, ser bom como Deus é bom, crer em Deus, em Jesus e no Espírito Santo. Tenho minhas teorias sobre nossos antepassados, leio bastante, mas não deixo de crer. abraço
    1
    Rodrigo 19/08/2010
    Meus parabéns pela materia. Continue divulgando estudos da palavra de Deus!
    0
    LANO 04/08/2010
    Oi Dr. Paulo, tudo bom?
    Antes de tudo quero dizer que gosto muito de seus artigos. Eles tem me ajudado muito. Graças a Deus por sua vida Varão!
    Mas estou em duvida com algo, pois o senhor disse que o diabo nunca foi anjo de luz e tal.
    Estes anjos caidos seriam o que? Anjos de Deus mesmo?
    Eu poderia pensar que é o diabo e tal, pois achava que o diabo era filho de Deus e foi um anjo, mas estes meus paradigmas cairam por terra, devido a explicação do senhor.
    Por favor me explique, desde já agradeço!
    Graça e Paz!
    1
    Maria Cristina Drese 17/07/2010
    Muy bueno el blog y que Dios ilumine su camino......
    abrazos argentinos
    Maria Cristina Drese
    poeta del mundo
    0
    Alcides Sarkis El Atra 31/05/2010
    Anjos.


    As Escrituras Sagradas se referem tanto a anjos bons como anjos maus.

    Os bons que lembramos sempre é o pastor da igreja. Ap. 1.20 - 3.1.

    Anjo mal é lembrado o diabo. Ap. 12.9. Mat. 25.41.

    Existe uma importância imensa quanto às suas funções.

    O que são anjos? Isto nos permite lembrar a queda dos anjos que resultou na vinda de Lúcifer em momento que no Éden fez com caíssemos com no pecado.
    Ainda há os anjos que subtendemos na Bíblia que existiram, uma vez que os gigantes que surgiram depois do dilúvio, que eram resultados do amor surgido entre os filhos de Deus com as filhas dos homens que e segundo a Palavra de Deus, mui formosas.

    A única versão que traduziu a frase "naqueles dias havia gigantes na terra", ou melhor, "naqueles dias os gigantes estavam na terra", foi a Tradução Brasileira, que, por não querer traduzir uma expressão difícil de traduzir, preferiu colocar assim: "Naqueles dias os NEFILINS estavam na terra."

    O significado mais aproximado do original é CAÍDOS. O que isto nos leva a entender? Que os NEFILINS eram anjos caídos que tomaram corpos físicos, humanos, e, ao terem relações sexuais com as mulheres terrestres, geram nelas seres estranhos, híbridos, todos do sexo masculino e gigantescos como Golias de Gate, seus irmãos gigantes, Seom, rei dos amorreus, Ogue, rei da Basã e os filhos de Anaque, ou Enaque.


    Os anjos são:

    1- Seres puros, ou seja, imateriais e incorpóreos.

    As Escrituras não lhes atribuem nenhuma espécie de corpo.

    O espírito não conectado com a matéria não pode agir por si mesmo.

    E nem tampouco se comunicar.

    Em um concilio de Nice 784 dC. Ficou decidido que anjos possuíam corpos compostos de éter ou luz.

    Opinião considerada apoiada em Mateus 28.3 – Lc 2.9.

    O Concilio de Laterano 1215 dC. Decidiu que eram incorpóreos, e essa tem sido a opinião comum na Igreja.

    Por isso a melhor maneira de defini-los é: Invisíveis, incorruptíveis e imortais.

    Não podem, portanto, habitar o mesmo espaço físico que o nosso.

    São superiores ao homem em conhecimento.

    O que deve ficar claro a respeito dos anjos é que eles não podem assumir forma física.

    E desta maneira habitar nosso meio.

    Mas não podemos negar a existência deles, pois, a Bíblia declara sua existência.

    Os anjos tiveram um momento em que foram testados, como se passassem por provas, e muitos foram separados para servir a Deus contribuindo para o crescimento do Reino de Deus.

    Os anjos estão sempre em volta do Senhor Jesus e prontos para realizar algum serviço.

    Anjos segundo a tradução do nome Melah = é igual a comer sal dado pelo anfitrião.

    Este tratamento revela que a proteção proposta pelo anfitrião é o sentido da mesma proteção de anjos.


    E sempre usados, segunda a Bíblia em:

    1- No culto divino.
    2- Na execução da vontade de Deus.
    3- E especialmente na ministração aos herdeiros da Salvação.

    Os anjos apareceram no AT diversas vezes.

    a- Feriram os egípcios.
    b- Foram usados na promulgação da lei no monte Sinai.
    c- Assistiram aos israelitas na peregrinação, destruíram seus inimigos e acamparam ao redor.
    d- Predisseram e celebraram o nascimento de Jesus.(Mat. 1.20 e Lc 1.11).
    e- Ministraram-lhe em sua tentação e sofrimentos (Mat. 4.11 – Lc. 22.43).
    f- Anunciaram a ressurreição e ascensão ( Mat. 28.2- João 20.12.).

    Os anjos continuam sendo espíritos ministradores em favor dos crentes (Hb 1.14).

    Eles livraram Pedro da prisão; guardam as crianças ( Mt.18.10).

    Serão assistentes de Jesus em sua segunda vinda e são eles que irão reunir o povo em seu Reino (Mat. 13.39 – 16.27 – 24.31).


    As declarações das Escrituras Sagradas nos permitem contentarmos em saber que eles são os mensageiros de Deus; que são agora, como sempre foi usado na execução de mandatos.

    O texto de Mateus 18.10 quando se refere a anjos, afirma que “Vede, não desprezeis a qualquer destes peregrinos; porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face do Pai celeste”

    Estes textos nas Escrituras Sagrados ensinam que anjos guardam e ministram ao povo de Deus (Sl 91.11 – Heb. 1.14).

    E que a estes seres espirituais podem ser atribuídos áreas especificas de responsabilidade (Dn 12.1) . Ainda que este versículo seja interpretado como significando que cada crente tem um anjo da guarda pessoal Atos 12.15. Esta crença popular vai além da evidência bíblica. Não obstante o cuidado de Deus para com seu povo, através dos anjos, deve ser um encorajamento aos cristãos.

    Em referencia às criancinhas “cujos anjos” lemos que contemplam a face de Deus no céu, é entendida por muitos como a favorecer tal concepção.

    O mesmo sucede com a passagem de Atos 12.7, que menciona o anjo de Pedro v.15. mas esta ultima passagem não prova mais que Pedro tivesse um anjo guardião, que o fato de a criada ter dito que era um fantasma prova a superstição popular acerca desta questão.

    Esta questão prova somente para nós que os judeus daquela época, acreditavam em aparições espirituais.

    A passagem de Mateus tem mais relevância. Ensina que as crianças têm anjos guardiões; ou seja, que os anjos protegem seu bem estar.

    Mas não prova que cada criança, ou cada crente tem seu anjo guardião pessoal.

    Em Daniel 10 se faz menção ao Príncipe da Pérsia, o Príncipe da Grécia e, falando aos Hebreus, de Miguel, seu Príncipe, em um sentido tal que tem levado a grande maioria dos comentaristas e teólogos de todas as eras da Igreja a adotar a opinião de que a certos anjos foi confiada a supervisão especial de determinados reinos.

    Uma vez que Miguel, que é chamado de Príncipe dos Hebreus, não era o anjo não-criado do pacto, nem um príncipe humano. Mas um arcanjo, a inferência que parece natural é que o Príncipe da Pérsia e o Príncipe da Grécia também eram anjos.

    Mas há controvérsias, por vários motivos: 1- Pelo silencio das Escrituras acerca desta questão em outras passagens.

    Nem no Velho Testamento nem no Novo Testamento encontramos indicação de que as nações pagas tenham ou tiveram um anjo guardião ou um espírito maligno posto sobre elas.
    2- No verso 13 do cap.10 de Daniel, os poderes alinhados contra Miguel, o anjo que apareceu ao profeta, são chamados de “os reis da Pérsia”.
    3- No capitulo seguinte, introduzem-se soberanos terrenos de tal sorte que se faz patente que são eles, e não os anjos, bons ou maus, os poderes contendores indicados pelo profeta.


    Os ensinos na Palavra de Deus nos mostra que a nossa mente atua sobre nosso corpo e que a nossa mente recebe a ação de causas materiais. Portanto, não há além do ensino da experiência na doutrina de que espíritos podem agir no mundo material.

    A extensão da agencia é limitada pelos princípios citados anteriormente; no entanto, com base em sua natureza exaltada, os efeitos que são capazes de produzir podem exceder em muito a nossa compreensão.

    Um anjo levou morte para todos os primogênitos do Egito em uma só noite; os trovoes e relâmpagos acompanharam a promulgação da lei no monte Sinai foram produzidos pela agencia angelical.

    Por isso, não podemos atribuir à atitude de anjos, qualquer que seja a ação, pois desta maneira, estaríamos infringindo a própria lei de Deus.

    Primeiro porque não observamos a Palavra de Deus.

    Depois porque achamos que o simples fato, explica, ou pode explicar a ação.


    2- os anjos não somente executam a vontade de Deus no mundo natural, mas também agem sobre a mente dos homens.

    Eles tem acesso a nossa mente e podem influencia-la para o bem em concordância com as leis de nossa natureza e no uso de meios apropriados.

    Não agem mediante a operação direta que é a prerrogativa peculiar de Deus e seu Espírito, mas pela sugestão da verdade e pela condução do pensamento e do sentimento, de maneira muito semelhante à ação de um homem sobre o outro.

    Se anjos podem comunicar-se entre si, não há razão alguma pela qual não possam, de maneira semelhante, comunicar-se com nosso espírito.

    Nas Escrituras, pois, os anjos são descritos não apenas como provendo diretriz e proteção gerais, mas também como comunicando força e consolação intimas.

    Se um anjo fortaleceu a nosso próprio Senhor depois de sua agonia no jardim, seu povo também pode experimentar o apoio dos anjos; e se anjos maus tentam para o pecado, então anjos bons podem atrair para a santidade.

    O certo é a ampla influencia e operação lhes é atribuídas na Escritura em promover o bem-estar dos filhos de Deus e em proteger-nos do mal e defender-nos de nossos inimigos.

    O uso que nosso Senhor faz da promessa , “Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra”( Sl 91.11 e 12).

    Revela que isso deve ser entendido como mera forma poética de prometer a proteção divina. Eles velam sobre as criancinhas (Mateus 18.10); ajudam os idosos (Sl 34.7) e estão presentes com os moribundos ( Lc 16.22).

    4- Atribui-se a eles também uma agencia especial como servos de Jesus Cristo no avanço de sua Igreja. Com a lei foi dada por intermédio do ministério deles, como eles se responsabilizaram pelo povo teocrático sob a antiga dispensação, também são vistos como estando presentes na assembléia dos santos (I Co 11.10) e como estando constantemente em guerra contra o dragão e seus anjos.

    Este estudo nos revela ao final a seguinte compreensão:

    a- De que os anjos estão acampados ao redor dos eleitos de Deus; defendendo-os dia e noite de inimigos invisíveis e perigos inesperados.
    b- Ao mesmo tempo não devem interpor-se entre nós e Deus.
    c- Não devemos esperar neles nem invocar seu auxilio.
    d- Eles estão nas mãos de Deus e exercem sua vontade; ele os usa como faz com os ventos e o relâmpago (Hb 1.7), e não devemos firmar nossa atenção nos instrumentos, quer em um caso, quer no outro.
    0
    doglas 02/12/2009
    gostei muito do conteudo, não tenho ainda serteza sobre algumas coisas
    mas me parece lógico.
    0
    Leonel Dutra Viana Lopes 26/11/2009
    Sou escritor do livro "em busca dos Mistérios Bíblicos" que já está no 6º volume, em seu conteúdo são abordados temas polemicos da Bíblia. Gostei muito do conteúdo que vc publicou, em muito tem relaçao com meu livro. Deixo o endereço do blog de meu livro para que vc possa conhecer, lá estão postados conteúdos do livro e curiosidades. O blog é: www.embuscadosmisteriosbiblicos.blogspot.com
    -1
    Spirit Tv Online 16/11/2009
    Amigo, parabéns pela matéria, eu adorei, gostaria de saber qual a referência para a tradução de Rephaim para "anjos caídos", estou fazendo uma matéria no meu blog sobre o assunto mas preciso fundamentar corretamente, se você puder me informar agradeço antecipadamente. A Paz do Senhor
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast