PÁSCOA CRISTÃ – Imperador Tibério

Publicado em: 21/04/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 119 |

CONTEXTO SOCIAL E POLÍTICO DA PALESTINA

Imperador Tibério é uma das figuras mais intrigante e complexa da história romana. Sua figura materna,Lívia, era uma mulher calculista e fria, de maneira que Tibério cresce com tremendas dificuldades de se relacionar com outros. Quando ainda muito jovem sua alcunha era – "velho senhor".

Sua vida conjugal é um reflexo dos conflitos que persistiam em sua alma. Coagido pela "doce" mãe é obrigado a repudiar a primeira esposa Vipsânia, a quem amava, e se casar com Júlia, sobrinha doimperador Augusto, que nada tinha em comum com ele. O resultado é que ele se impõe a um auto-exílio na ilha de Rodes (no Mar Egeu). Retorna apenas quando Júlia é exilada na ilha de Pandatéria (no Mar Tirreno).

Somente aos 48 anos, ano 4 depois de Cristo, que ele é oficialmente aceito como enteado. Dois netos do imperador Augusto morrem e um terceiro é sentenciado a morte pelo próprio avô. Tibério é revestido datribunicia potestas (tribuno do povo). No ano 13 d.C. ele assume a função de imperium consulare, comandando todo o Império.

Mas como na vida de Tibério nada é tão simples, por testamento de Augusto, ele herda apenas dois terços do império, e sua mãe (novamente), fica com um terço e ainda o titulo de Augusta.

As responsabilidades de Imperador é um fardo insuportável. Falta-lhe algo que é fundamental no exercício da liderança, conhecer as pessoas. Torna-se perigosamente aberto a todos que manifestem uma intenção de ajudá-lo e isto lhe será fatal. Surge a figura sinistra de Sejano. Como prefeito da guarda pretoriana, (ver nota 11 -http://reflexaobiblica.spaceblog.com.br/729973/PASCOA-CONTEXTO-SOCIAL-E-POLITICA-DA-PALESTINA) responsável direto pela segurança dos Comandantes e do próprio Imperador, Sejano se aproveita da fragilidade de Tibério e começa sua ascensão (18 d.C.). Rompe o acordo firmado com Simão Macabeu, que em 139 a.C. havia enviado uma legação a Roma,[1] e utilizando de artifícios investe pesado contra os judeus. Convence Tibério a baixar decreto proibindo os cultos principalmente egípcios e judaicos; convoca os jovens judeus para o serviço militar e os envia aos piores lugares do império e finalmente consegue a expulsão dos judeus de Roma. Druso, único filho de Tibério, percebe as intenções malignas de Sejano e por isso é envenenado.

Sejano concentra as tropas da guarda pretoriana em Roma, constrói uma sede pretoriana no monte Viminal e por volta do ano 23 d.C. assume indiretamente o controle da cidade.

Enquanto tudo esta acontecendo, Tibério tem nova recaída e retira-se para Campânia e depois para a ilha de Cápri.

Neste momento surge a figura de Pilatos,[2] da linhagem dos Pôncios. Amigo de Sejano, cavaleiro, é nomeado para ser o quinto procurador na Judéia,[3]em meio a todas estas políticas anti-judaicas promovidas pelo prefeito da guarda pretoriana.

Sejano cai em 31 d.C., quando é denunciado por Antonia, cunhada do Imperador, por armar um complô para matar Tibério e assumir o poder.[4]

Pilatos se equilibra na sua função de Procurador e por dez anos permanece na Palestina. São anos de terríveis perturbações. Ao menos uma reclamação contra o Procurador da Judéia chegou às mãos do Imperador. Nesta os judeus reclamam de que Pilatos houvera pendurado escudos votivos de ouro na cidadela de Herodes, em Jerusalém e solicita que seja ordenado que os retire. Tibério repreende Pilatos e manda retirar os escudos aconselhando que ele leve em consideração a índole própria dos judeus.

Foi no reinado deste Imperador tão volúvel e completamente inseguro que se deu a pregação e as atividades de Jesus.

Rev. Ivan Pereira Guedes

[1] A legação retorna à Judéia com uma carta de recomendação da parte do cônsul Lúcio: "Vieram a nós, na qualidade de nossos amigos e aliados, os embaixadores dos judeus enviados por Simão, sumo sacerdote e pela comunidade dos judeus, para renovar a antiga aliança e amizade. Trouxeram um escudo de ouro de mil minas. Aprouve-nos, pois, escrever aos reis e aos vários países, para que não lhes causeis nenhum dano e não empunhem as armas nem contra eles nem contra suas cidades e suas terras, e para que não se coliguem com quem acaso os guerreasse. Julgamos, pois, que faríamos bem em aceitar o escudo que nos trouxeram". 1 Macabeus 15.17-20.

[2] Pôncio Pilatos, também conhecido simplesmente como Pilatos (em latim: Pontius Pilatus; em grego: Πόντιος Πιλᾶτος), foi prefeito (praefectus) da província romana da Judéia entre os anos 26 e 36. Foi o juiz que, de acordo com a Bíblia, após ter lavado as mãos, condenou Jesus a morrer na cruz, apesar de não ter nele encontrado nenhuma culpa. Os evangelhos citam que Pilatos era ferrenho inimigo de Herodes Antipas, mas ficaram amigos após este ter recebido Cristo das mãos de Pilatos em face da origem de Cristo ser a Galiléia. Eusébio de Cesaréia, em sua História Eclesiástica, afirma que Pilatos caiu em desgraça junto aoimperador Calígula e cometeu suicídio por volta do ano 37 d.C.

[3] Relação de governadores romanos que administraram a província da Judéia, como Prefeitos ou Procuradores, entre os anos 6 e 66: Prefeitos: Copônio (6 - 9); Marcos Ambíbulo (9 - 12); Ânio Rufo (12 - 15); Valério Grato (15 - 26); Pôncio Pilatos (26 - 36); Marcelo (36 - 37); Marulo (37 - 41);Procuradores: Cúspio Fado (44 - 46); Tibério Alexandre (46 - 48); Ventídio Cumano (48 - 52); Marco Antônio Félix (52 - 60);Pórcio Festo (60 - 62); Albino (62 - 64); Caio Géssio Floro (64 - 66).http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_governadores_da_Judéia

[4] "Sejano, amigo de seu falecido marido e, na sua qualidade de chefe dos pretorianos, o homem mais influente daquele tempo, promovera uma conjuração na qual tomavam parte muitos senadores com seu libertos, e para o qual foi ganho também o exército. A conspiração já havia conquistado amplos setores da sociedade e Sejano por pouco não teria desfechado o golpe, se Antônia não o tivesse impedido, com decisão e sapiência. Tão logo foi informada do complô, ela escreveu uma carta a Tibério, confiando-a ao seu mais dedidcado escravo, Palas, que a levou a Tibério, em Cápri. A seguir, Tibério manda executar Sejano e todos os seus címplices". Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas 18,6,6.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/evangelho-artigos/pascoa-crista-imperador-tiberio-4648457.html

    Palavras-chave do artigo:

    pascoa

    ,

    jesus

    ,

    tiberio

    Comentar sobre o artigo

    Ivan Guedes

    Há diversos personagens que se cruzam nas narrativas evangélicas dos momentos cruciais da paixão de Jesus. Mas com certeza um dos mais polêmicos seja a figura de Pôncio Pilatos. Para uns é um herói, para outros um vilão!

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/04/2011 lAcessos: 233
    Ivan Guedes

    Para uma compreensão mais ampla dos acontecimentos evangélicos ocorridos na última semana do ministério de Jesus e que culmina com a sua morte por crucificação é importante termos uma visão do contexto social e político daquele momento histórico.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Evangelhol 21/04/2011 lAcessos: 151
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A data do seu nascimento refere-se especificamente ao calendário lunar e possivelmente tenha sido depois da comemoracão da páscoa, 25 de dezembro era apenas uma data pagã atribuida ao deus sol, transferido para Jesus como forma de comemoração a proximidade da passagem do ano e outras realizações do antigo calendário romano.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 30/12/2013 lAcessos: 28
    Werkson Azeredo

    RESUMO Na visão Paulina o nascimento de Cristo ocorreu em momento oportuno "Plenitude dos tempos" que viria a favorecer a propagação da Fé cristã, porém Jesus foi uma figura controversa em seu contexto amado pelas massas, mas em constante conflito com os líderes Judaicos o que culminará na sua crucificação e morte de Jesus, evento relatado nos quatro evangelhos (Mt. 27.45-56; Mc. 15.33-41; Jo 19.28-30), contudo Jesus Ressuscita provando ser o messias, ressuscitando vencera a morte, sendo agora c

    Por: Werkson Azeredol Religião & Esoterismo> Religiãol 20/07/2014 lAcessos: 31

    Quem era Barrabás? O que ele fazia? De onde saiu este personagem? Infelizmente a história não registra muita coisa sobre este homem que só se tornou conhecido por causa da crucificação de Jesus.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismol 26/02/2010 lAcessos: 4,685 lComentário: 3
    Pr. Fabiano Carvalho

    É lamentável ver que muitas igrejas não tem ordem de Culto, as vezes em igrejas grandes e conhecidas, há conversas e cochichos sem fim nos cultos públicos

    Por: Pr. Fabiano Carvalhol Religião & Esoterismo> Evangelhol 22/10/2014

    Nesta aula estudaremos a intervenção de Deus durante o reinado de Nabucodonosor, rei da Babilônia em 605 a.C, quando Daniel com a idade aproximadamente de 20 anos de idade, recebe a revelação de Deus sobre o conteúdo do sonho e interpretação que aquele rei havia sonhado. Se trata da cronologia dos acontecimentos mundiais, desde o seu reinado até o reino de Cristo sobre a Terra, que chamamos de Milênio.

    Por: alan fabianol Religião & Esoterismo> Evangelhol 18/10/2014

    o Senhor nos chamou para sermos sacerdotes e orar por esta nação corrompida e caida, Deus quer um povo que tenha compaixão pelos perdidos,que chora pela Igreja e quarda a noiva de Cristo através do cuidado e amor, Jesus em todo seu ministerio amou a todos e amou ate o fim,em todo tempo serviu e se entregou pela igreja mediante a graça de Deus.

    Por: Alberto Jr.l Religião & Esoterismo> Evangelhol 20/09/2014

    Sendo o casamento uma aliança é preciso se perguntar: "O que posso dar sem me preocupar em ganhar"? Tenha em mente que o casamento há uma vida a perder e outra a ganhar, dar a sua vida para encontrar nela a uma nova vida.

    Por: Joscimar Oliveiral Religião & Esoterismo> Evangelhol 20/09/2014
    Odalberto Domingos Casonatto

    São trabalhados sete conflitos que Marcos apresenta após os sete sinais de Jesus descritos em Marcos 1,14-45 e que mostram a resistência na aceitação da Boa-notícia. A notícia passa a ser boa para aqueles que assumem o Projeto de Jesus. A palavra de Deus exige opção. Na Palestina no tempo de Jesus existiam muitos projetos. O Projeto e Jesus eram para restaurar a justiça e a vida nova. Vários conflitos começam aparecem a partir do momento em que Jesus começa a divulgar seu Projeto de Vida.

    Por: Odalberto Domingos Casonattol Religião & Esoterismo> Evangelhol 14/09/2014

    SALMO 23 O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam...

    Por: Andre Pinheirol Religião & Esoterismo> Evangelhol 09/09/2014 lAcessos: 26

    A palavra "paciência", com o sentido em que é empregada no Novo Testamento, na verdade, não possui um equivalente exato em nossa língua. Ela não significa absolutamente ter uma atitude sempre plácida e fleumática, como muitas pessoas pensam.

    Por: Jania Gasques bordonil Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/09/2014 lAcessos: 20

    Domínio próprio, temperança, moderação, autocontrole – todos estes termos são empregados para definir o ultimo dos nove frutos do Espírito Santo, listados em Gálatas 5.22,23. Para expressar isso na terminologia conduz inconvenientemente, ou então: "Não age de maneira inadequada ou imprópria

    Por: Jania Gasques bordonil Religião & Esoterismo> Evangelhol 08/09/2014 lAcessos: 23
    Ivan Guedes

    A nossa grande dificuldade em compreender a Bondade de Deus é porque nós não somos bons. A nossa natureza decaída perdeu a capacidade de sermos naturalmente bons. O nosso caráter, diferentemente de Deus, é mau e reproduz esta maldade em tudo que fazemos ou pensamos em fazer [quantos pensamentos maus você teve hoje e quantos pensamentos bons?]. A bondade não está em nosso caráter. Toda nossa bondade vem de Deus, é a bondade de Deus sendo manifestada em nós a razão pela qual ainda em alguns moment

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Religiãol 07/08/2013 lAcessos: 18
    Ivan Guedes

    A Bíblia é sobre Deus e não sobre o ser humano; sua mensagem tem como único centro Deus e Seu Propósito eterno. Ela começa com Deus, na Criação, e conclui sua mensagem com Deus na Nova Criação. O ser humano entra como parte integrante da Criação, ainda que distintivamente, pois é o único ser na terra e no céu que recebeu a imagem e semelhança de Deus.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Religiãol 07/08/2013 lAcessos: 26
    Ivan Guedes

    O fato de Deus optar por pessoas para comunicar Sua mensagem a outras pessoas é muito significativo. Eles foram pessoas comuns, que exerciam atividades comuns (ex. Amós era boiadeiro e agricultor) e que em determinado momento foram incumbidos por Deus para transmitirem uma mensagem especifica para uma ou mais pessoas. Usaram palavras comuns de maneira que todas as pessoas pudessem ouvir com toda clareza. Na grande maioria das vezes a mensagem foi proclamada sem qualquer ação sobrenatural.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Religiãol 01/08/2013 lAcessos: 21
    Ivan Guedes

    O caminho de sua casa até onde Ele estava hospedado não era longo, apenas algumas ruas, mas naquele momento cada passo seu parecia demorar um quilometro. Sua mente estava agitada como nunca antes. Havia tantas questões a serem debatidas, mas seleciona-las e organiza-las por ordem de importância tinha lhe tomado muito tempo nestes últimos dias, e cada vez que repensava a ordem das questões se alteravam. Por fim resolvera que o primeiro assunto que abordaria seria a respeito do Reino de Deus.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Evangelhol 03/04/2013 lAcessos: 29
    Ivan Guedes

    O Talmud é um conjunto de sessenta e três livros legais, éticos e históricos, escritos pelos antigos rabis. Foi publicado no ano de 499 d.C. nas academias religiosas na Babilônia, onde vivia a maior parte dos judeus daquela época.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Religiãol 03/04/2013 lAcessos: 40
    Ivan Guedes

    O livro de Josué é fundamental, para uma compreensão dos relatos contidos nos cinco primeiros livros da Bíblia, chamados de Pentateuco (Gn a Dt), e os demais livros que chamamos de históricos e que vai até o livro de Ester.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Evangelhol 03/04/2013 lAcessos: 41
    Ivan Guedes

    Uma das questões mais espinhentas do livro de Josué, e de toda a bíblica, é a ordem explicita que Deus deu a Moisés e posteriormente reiterada a Josué, de que ao entrarem na terra de Canaã eles deveriam exterminar todos os antigos moradores. Como conciliar esta ordem tão violenta e cruel, com a mensagem de "não matarás" e principalmente "ama o teu próximo"?

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Evangelhol 03/04/2013 lAcessos: 38
    Ivan Guedes

    A Páscoa, ainda que não tenha um apelo comercial tão forte, pois trata de um tema não muito apreciado e fácil de ser vendida, a morte, tendo como símbolo uma cruz cruenta, também vem sofrendo o mesmo processo de apropriação por parte das aves de rapina do Mercado.

    Por: Ivan Guedesl Religião & Esoterismo> Evangelhol 03/04/2013 lAcessos: 27
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast