A Fofoqueira

Publicado em: 07/11/2008 |Comentário: 0 | Acessos: 6,844 |

A FOFOQUEIRA


Durante três dias Raquel, a fofoqueira do bairro, observou a vizinha Valéria que morava na casa antiga, na frente da sua. Rua sem saída.  Os vizinhos comentavam que Valéria havia enlouquecido. Fazia três anos que perdera o marido e um ano da morte da mãe.  Valéria passou muito tempo de luto e tristeza. Dois meses atrás se havia aventurado numa viagem turística ao Nordeste, junto com uma prima. Voltou de bom humor, mas nos últimos dias falava sozinha, gesticulava, ria... Teria alguma visita?


Essa tarde de sábado Valéria ria muito.


– Ela enlouqueceu!.. – gritou  Raquel.  – Venha, querido, venha e olhe... O marido relutou um pouco, mas como a esposa continuava: Venha, venha. Ele deixou o jornal e levantou–se trabalhosamente da poltrona onde estava esparramado. Aproximou–se da janela. Olhe lá, olhe João  parece que está falando com alguém.. mas Valéria está sozinha desde que a mãe morreu. Falarei com ela. Talvez precise de um médico, de um psiquiatra ou de terapia, sei lá...


 Raquel pegou o telefone:  – Olá,Valeria? Você está bem? 


– Feliz com meu noivo nordestino – respondeu rindo Valeria.


Raquel, curiosa,  continuou a  espiar pela janela. Querido, venha, venha ver. Venha por favor... O marido novamente deixa o jornal de lado e se aproxima a passos vagarosos até a janela.


– Olhe – disse a mulher – Valeria fala e ri sozinha!..


– Sozinha, não! Com seu noivo imaginário, ironiza o marido. Volta a sentar–se na poltrona e pega o jornal.


– Eu vou falar com ela – enfatiza Raquel.


Minutos depois Raquel aperta com força a campainha.  Abre-se a porta.


 – Este é Armando, meu noivo – grita Valeria desde a cozinha.  Só nesse momento Raquel repara no anão de pijama azul, na ponta dos pés, segurando–se na maçaneta da porta. Sorridente,  o anão a convida a entrar. Raquel fica paralisada ao lado da porta.


Armando insiste:


 – Sente-se vizinha, pode pegar um pedaço de bolo. Eu mesmo fiz.


– Aqui está o chá mate – disse contente Valéria. Coloca a chaleira na mesa, agacha-se e  abraça o anão. Ele, sempre sorridente, dá um beijão na boca da namorada. Depois sobe na escadinha que está ao lado da mesa e serve um pedaço de bolo para dona Raquel.


Raquel sem palavras senta–se na cadeira e pega o pratinho com o bolo. Acanhada, não sabe o que dizer. Os três ficam em silêncio. Raquel, tentando ser agradável pergunta: – É bolo de laranja?


No dia seguinte, Raquel falava com Adelaide, a  velhinha do sobradinho amarelo, quando vê passar Valéria, de mãos dadas com Armando. Os dois, sorridentes, cumprimentam e continuam seu passeio. Sem poder conter-se, Raquel murmura para Adelaide: Como ela pode sair com um homem tão pequeno?


A velhinha, muito jocosa, emenda:  segundo ouvi dizer, Armando é pequeno só de estatura dona Raquel, só de estatura.


Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ficcao-artigos/a-fofoqueira-632669.html

    Palavras-chave do artigo:

    humor

    ,

    conto

    ,

    causo

    Comentar sobre o artigo

    Miriam de Sales

    UM PASSEIO HILÁRIO POR UM BRASIL QUE ESTÁ MORRENDO;O BRASIL DE JAGUNÇOS,CORONEIS,TABARÉUS,GENTE SIMPLES,MAS,DE GRANDE ACUIDADE,EMBORA SEMI-ANALFABETA. ESTÓRIAS CURTAS E DELICIOSAS PARA LEMBRAR ESSES TEMPOS E COSTUMES QUE ESTÃO DESAPARECENDO.

    Por: Miriam de Salesl Literatural 13/09/2009 lAcessos: 519 lComentário: 1
    Miriam de Sales

    ELE FAZIA UM HUMOR SADIO,NÃO APELATIVO,INTELIGENTE E ENGRAÇADO. CRIOU PERSONAGENS INESQUECÍVEIS E AINDA HOJE É LIDO E DEGUSTADO POR SEUS FIÉIS ADMIRADORES. VAMOS LEMBRÁ-LO!

    Por: Miriam de Salesl Literatural 15/08/2009 lAcessos: 674

    O presente artigo tem como objetivo reconhecer a importância da literatura infantil e incentivar a formação do hábito de leitura na idade em que todos os hábitos se formam, isto é, na infância, é o que este artigo vem propor. Neste sentido, a literatura infantil é um caminho que leva a criança a desenvolver a imaginação, emoções e sentimentos de forma prazerosa e significativa

    Por: Sandra Maria dos Reis Bernardol Educação> Educação Infantill 31/10/2012 lAcessos: 294
    Miriam de Sales

    NÃO É BEM UM ARTIGO NEM É APENAS POESIA,COMO ALGUNS SENADORES ESTÁ EM CIMA DO MURO.MAS,CUMPRIRÁ SUA FUNÇÃO:"MALHAR" O CONSELHO DE ÉTICA E FAZER O LEITOR RIR.

    Por: Miriam de Salesl Notícias & Sociedade> Polítical 05/08/2009 lAcessos: 195
    Miriam de Sales

    Meti os peitos tamanho 44, publiquei em sites,escrevi e publiquei livros e ...descobri o blog. Hoje tenho comprovadas cerca de 800.000 leituras na rede.Sei que comparando com os monstros da Internet é pouco,mas,é minha vitória e...faz um bem!

    Por: Miriam de Salesl Internet> Blogsl 09/09/2010 lAcessos: 47
    Miriam de Sales

    ADORO ESCREVER ESTÓRIASBEM HUMORADAS,CONTENDO CRÍTICAS SOCIAIS E LEVANDO O LEITOR Á DIVERSÃO ,CLARO,MAS,TAMBÉM,Á REFLEXÃO.

    Por: Miriam de Salesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 07/08/2009 lAcessos: 105
    Wagner José Siebra

    Dentro de 20m anos vimos o Brasil totalmente mentiroso e disfarçado. cOM UMA MÍDIA QUE ESCONDE TUDO E QUE NOS SUFOCA ATRAVÉS DO MEDO.

    Por: Wagner José Siebral Literatura> Ficçãol 27/03/2014
    Diego Oliveira

    Quantas chefes você já teve? Quantos você já odiou? Quantos empregos te fizeram sentir-se no mais profundo estado de mediocridade? Este texto narra, de modo suscinto, o trabalhador comum das grandes cidades nos dias de hoje e as diversas etapas sofridas no sufocante ambiente corporativo. Vemos o chefe de sorriso largo e palavras de incentivo, que camuflam a real postura fria e desinteressada. Do outro lado, temos o funcionário descrente, colocando-se pouco e aceitando tudo. Há de ter coragem.

    Por: Diego Oliveiral Literatura> Ficçãol 17/03/2014
    Samuel Ivanii

    "A cor que tem as nuvens" narra à eterna vida de Emily; uma garota que possui uma sabedoria privilegiada, pois mesmo em meio às adversidades, ela vive a vida com a intensidade de um imortal. Pois o tempo não deve jamais determinar a intensidade de uma vida. "A cor que tem as nuvens" narra à eterna vida de Emily; uma garota que possui uma sabedoria privilegiada, pois mesmo em meio às adversidades, ela vive a vida com a intensidade de um imortal. Pois o tempo não deve jamais determinar a intensid

    Por: Samuel Ivaniil Literatura> Ficçãol 03/03/2014

    A Viagem é a história de um casal que gostava muito de viajar, conhecer novas terras e culturas, mas que quando tiveram um filho decidiram parar de viajar. Quando o filho fez 18 anos, o casal resolveu viver uma grande aventura e levar o menino com eles. Nesta viagem de aventuras desmascararam um quadrilha traficante de animais e conheceram um reino escondido na floresta.

    Por: Hector Angelol Literatura> Ficçãol 27/02/2014 lAcessos: 17
    marcio rogerio

    Este livro se trata de uma história onde os filhos contam as histórias dos seus pais onde cada história tem desfechos de muitas surpresas e suspense. São seis histórias fascinantes. contem 61 páginas

    Por: marcio rogeriol Literatura> Ficçãol 20/01/2014

    O presente artigo discute algumas vertentes de sentidos e aspectos da linguagem em Alice no país das maravilhas de Lewis Carrol publicada em 1865, mais precisamente o capítulo IX, relacionando com outras narrativas literárias, sendo estas do gênero infantil ou não.

    Por: Karen Tatyanel Literatura> Ficçãol 20/01/2014
    Guilherme Barcellos

    Pedro sente-se estranho um ano após um misterioso episódio de sua vida. À medida que o dia passa, o sentimento que ele sente parece conduzi-lo para a explicação do que está acontecendo...

    Por: Guilherme Barcellosl Literatura> Ficçãol 13/01/2014
    Jonathas Rafael dos Santos

    Presumo que, você leitor, antes de iniciar a leitura deste artigo deve ater-se em discernir entre amor e paixão, pois são fenômenos distintos e comumente confundidos. No transcorrer de nossa existência, deparamo-nos com muitas pessoas, assim, umas permanecem por muito tempo; porém, outras apresentam-se e se vão deixando-nos em reflexão sobre inúmeras questões ao pronunciar sua partida.

    Por: Jonathas Rafael dos Santosl Literatura> Ficçãol 03/01/2014 lAcessos: 12

    Análise das características do conto e da crônica, dois gêneros literários que não tem limites muito definidos.

    Por: Isabel Furinil Literatural 13/10/2013 lAcessos: 28

    Tive oportunidade de entrevistar Reinaldo Polito, escritor e professor da área de comunicação. Seus livros já venderam 1.000.000 de exemplares. Ele fala do difícil começo como escritor e de seu caminho para o êxito.

    Por: Isabel Furinil Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 06/04/2010 lAcessos: 257

    O comentário de Boris Casoy deixou as pessoas chocadas. Isso me fez lembrar...

    Por: Isabel Furinil Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 12/01/2010 lAcessos: 84

    O rapaz acha que era muito inteligente e zombava dos nerds até que...

    Por: Isabel Furinil Literatura> Ficçãol 16/05/2009 lAcessos: 348

    Sempre achei estranho pessoas de gerações diferentes inciar um namoro e...

    Por: Isabel Furinil Literatura> Crônicasl 16/05/2009 lAcessos: 262

    As crianças de uma escola hostilizam um menino que está na aula de balé. Mas será que essa situação vai continuar?..

    Por: Isabel Furinil Literatura> Ficçãol 07/11/2008 lAcessos: 1,103 lComentário: 4

    Para gostos diferentes livros diferentes. A leitura maçante afasta os leitores. Desde crianças podemos gostar de ler se nos dão a possibilidade de escolher os livros.

    Por: Isabel Furinil Literatura> Crônicasl 30/10/2008 lAcessos: 497

    Os pais ficam preocupados quando os filhos gostam de leituras como gibis. Será que ler gibis prejudida?

    Por: Isabel Furinil Literatura> Crônicasl 30/10/2008 lAcessos: 1,171 lComentário: 6
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast