Obtenha Sucesso na Gestão de Projetos: Como iniciar um projeto corretamente?

Publicado em: 26/08/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 514 |

Grupos de Processos do Gerenciamento de Projetos

 

Muitas pessoas acreditam que um projeto começa logo no planejamento, o que não é verdade. O PMI, através do Guia PMBOK, mostra-nos que existem cinco grupos de processos de gerenciamento de projetos. São eles:

 

  • Grupo de Processos de Iniciação
  • Grupo de Processos de Planejamento
  • Grupo de Processos de Execução
  • Grupo de Processos de Monitoramento e Controle
  • Grupo de Processos de Encerramento

 

Neste artigo, abordarei justamente o grupo de processos de iniciação, sobre o que deveremos fazer para aumentar as chances de sucesso dos nossos projetos. É isso mesmo, pois uma das características dos projetos é que são repletos de incerteza, por isso não podemos nunca garantir que um projeto terá sucesso com 100% de certeza. O que podemos fazer é utilizar processos bem estruturados para aumentar a probabilidade de sucesso dos nossos projetos.

 

Iniciando um projeto

 

Antes de entrar nos processos especificamente, devemos fazer algumas considerações e análises que provavelmente causarão impacto no seu projeto.

 

Estrutura Organizacional

Dependendo do tipo de estrutura organizacional em que você se encontra, você poderá ter mais ou menos facilidade para conduzir seus projetos. Em estruturas organizacionais funcionais, você provavelmente encontrará problemas com a disponibilidade de recursos. Portanto, é necessário que você verifique junto à alta direção a importância deste projeto para a organização, busque um patrocinador forte, dê bastante atenção aos processos de iniciação, principalmente às premissas do projeto, faça com que os principais stakeholders se comprometam com o projeto e sempre documente tudo. Isto não fará com que tudo saia perfeito, mas como precisamos aumentar a probabilidade de sucesso dos nossos projetos, é o mínimo que podemos fazer.

Em organizações projetizadas você não encontrará estes problemas, pois sua organização respira, vive e sobrevive de projetos, o que não quer dizer que este tipo de estrutura só tenha vantagens. Mas considerando-se especificamente o mundo dos projetos, esta é a melhor estrutura sem dúvidas nenhuma.

Em termos de estrutura organizacional, existe também a matricial, que une características tanto da projetizada como da funcional. Este tipo de estrutura também tem suas vantagens e desvantagens. O grande problema é a complexidade na comunicação, pois os colaboradores do projeto estão ligados também a um setor ou departamento funcional, o que faz com que ele tenha que se reportar a dois gerentes, o funcional e o gerente de projetos.

É necessário que você saiba que uma organização é tipicamente funcional, projetizada ou matricial de acordo com a sua área da atuação. Uma empresa funcional não vai se tornar projetizada da noite para o dia, o que não quer dizer que os projetos não tenham importância para ela. Este é o grande desafio de gerentes de projetos em organizações funcionais.

 

Saiba mais sobre as estruturas organizacionais no blog Gestão de Projetos PMI.

 

Apoio da Direção

Nada se faz em uma organização sem apoio da direção. Com o gerenciamento de projetos é a mesma coisa. Você pode aplicar os processos, ferramentas e técnicas de gestão de projetos aos seus projetos, mas sem que haja um pensamento voltado para isto, tudo pode acabar soando como burocracia para a equipe do projeto e mesmo para a alta administração. Portanto, se você quer utilizar o gerenciamento de projetos por iniciativa própria, tenha em mente primeiramente a tarefa de convencimento da equipe e dos diretores, além de que você não deverá ir muito a fundo na implementação dos processos. Faça isto de forma gradual e vá mostrando os benefícios aos poucos.

 

Fatores externos

Não deixe de levar em consideração o ambiente em que a empresa está inserida. Tudo influencia no seu projeto: política, cultura, meio ambiente, comunidade etc. É preciso acompanhar esses fatores e verificar se oferecem riscos ou oportunidades futuras.

 

Metodologia e ferramentas adequadas

Todos nós sabemos (ou, pelo menos, deveríamos saber) que o Guia PMBOK não é uma metodologia e, sim, um guia de melhores práticas de gerenciamento de projetos. Mas nele estão descritos 42 processos de gerenciamento de projetos. Cabe a você criar uma metodologia de gerenciamento de projetos aplicável à realidade de sua empresa. Ora, na da funciona sem método e o método deve especificar as ferramentas e técnicas que serão utilizadas e como serão utilizadas. Ter uma metodologia adequada vai fazer com que você possa adquirir o domínio dos processos e, consequentemente, aumentar a probabilidade deles serem executados com sucesso.

 

Planejamento Estratégico

Projetos que são desenvolvidos tendo como base o Planejamento Estratégico podem ter mais chances de serem levados a sério pela organização, já que foi algo que eles mesmo decidiram. Isto não quer dizer que não possam aparecer projetos importantes inesperadamente. Um projeto pode surgir de diversas formas. Imagine uma situação onde foi criada uma lei ou regulamentação no seu setor, que exige que seja realizada uma adequação no seu produto ou processos e que haja um tempo curto para que as mudanças sejam implementadas.

 

Comprometimento da Equipe do Projeto

Bem, começar um projeto já com a equipe desmotivada e sem comprometimento certamente levará o seu projeto a fracassar. Quando falo fracassar não estou dizendo que o produto não será entregue, mas haverá problemas, o produto pode não sair como o cliente quer, haverá atrasos no cronograma, aumento de custos e uma série de outros problemas. Se você tiver a oportunidade de escolher com quem trabalhar, ótimo. Caso contrário, você deverá descobrir uma forma de lhe dar com isso.

 

Processos de Gerenciamento de Projetos do Grupo de Processos de Iniciação

 

O Guia PMBOK organizou 42 processos de gerenciamento de projetos, sendo que dois deles são desenvolvidos no grupo de processos de Iniciação. A seguir você terá a descrição de cada um dos processos.

 

Desenvolver o Termo de Abertura do Projeto (Project Charter)

O processo Desenvolver o Termo de Abertura do Projeto é bem simples, mas extremamente importante para o se obter sucesso no projeto. Vejamos abaixo algumas das características que faz com que um simples documento seja tão útil:

 

  • O Termo de Abertura do Projeto (TAP) autoriza formalmente o início do projeto ou de uma fase do projeto. Isso significa dizer que o projeto existe e é reconhecido pela organização.
  • O Termo de Abertura do Projeto é emitido pelo patrocinador (sponsor) do projeto, ou seja, alguém com autoridade suficiente para tomar decisões importantes no projeto e em favor do projeto.
  • É através do Termo de Abertura do Projeto que o Gerente de Projetos é designado, além de atribuir-lhe poder e autoridade para utilizar os recursos da organização, como pessoas, equipamentos e materiais.
  • Serve de parâmetro para futuras decisões do projeto em relação à solicitação de mudanças. O Termo de Abertura do Projeto não deve mudar no decorrer do projeto, portanto se alguma mudança significativa for solicitada pelo cliente, que provoque mudanças no TAP, é o caso de se pensar se já não seria um outro projeto.

 

O Termo de Abertura do Projeto geralmente inclui as seguintes informações:

 

  • Título e Descrição do Projeto
  • Objetivos do Projeto
  • Gerente de Projetos Designado e Nível de Autoridade
  • Necessidade Empresarial
  • Justificativa do Projeto
  • Recurso Pré-designados
  • Partes Interessadas
  • Requisitos das Partes Interessadas já Conhecidos
  • Descrição do Produto/Entregas
  • Restrições e Premissas
  • Aprovação pelo Patrocinador do Projeto

 

Vale ressaltar a importância da Descrição e dos Objetivos do Projeto que, neste caso, fornecem a visão do patrocinador para o projeto e das Restrições e Premissas do projeto. As Restrições limitam as ações do gerente de projetos e geralmente são de escopo, tempo e custo. As premissas são suposições que consideramos verdadeiras para fins de planejamento.

 

Para mais informações sobre o processo Desenvolver o Termo de Abertura do Projeto consulte o artigo do blog Gestão de Projetos PMI.

 

Identificar as Partes Interessadas (Stakeholders)

O processo Identificar as Partes Interessadas já está sob a coordenação do Gerente de Projetos, após ser designado através do Termo de Abertura do Projeto. Basicamente, neste processo devemos identificar todas as partes envolvidas no projeto, pessoas e organizações que influenciam ou podem ser influenciadas pelo projeto.

Identificar as Partes Interessadas é bem simples, mas exige habilidades de comunicação do gerente de projetos ou de quem for realizar esta tarefa.

Comece identificando as principais partes interessadas do projeto. São eles: O patrocinador, equipe do projeto, clientes, diretores e coordenadores de departamentos envolvidos no projeto, especialistas na área de aplicação, ou seja, todas aquelas pessoas que são facilmente identificadas logo no início do projeto. Algumas delas já devem até ter sido mencionadas no Termo de Abertura do Projeto.

Em seguida, entreviste as principais partes interessadas para tentar descobrir novos stakeholders e organizações que estão direta ou indiretamente ligados ao projeto.

Mas este projeto não trata apenas da identificação das pessoas envolvidas no projeto. É preciso preparar uma estratégia para monitorá-los e gerenciá-los. Alguns deles deverão receber relatórios de andamento do projeto, outros participarão de reuniões do comitê de mudança do projeto, outros podem ser simplesmente ignorados. Tudo vai depender da estratégia definida.

 

Para mais informações sobre o processo Identificar as Partes Interessadas acesse o blog Gestão de Projetos PMI.

 

Reunião de Kick-off do Projeto

A reunião de Kick-off não é um processo, mas é importante que seja realizada. Você irá reunir as principais partes interessadas do projeto e apresentar o projeto para que haja um entendimento comum entre todos. Uma das maiores causas de desmotivação entre funcionários ocorre quando ele não conhece os objetivos e justificativa daquilo em que ele está trabalhando.

 

Considerações Finais

O grupo de processos de Iniciação, apesar de possuir apenas dois processos simples, é muito importante para prevenir futuros problemas e possíveis impactos de riscos no decorrer do projeto. Por isso, não deixe de se preocupar com esta etapa.

É importante entender também a essência dos processos de gerenciamento de projetos e aplicá-los, seja lá que nome você dará para eles.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/ger-de-projetos-artigos/obtenha-sucesso-na-gestao-de-projetos-como-iniciar-um-projeto-corretamente-5165048.html

    Palavras-chave do artigo:

    grupo de processos de iniciacao

    ,

    gerenciamento de projetos

    ,

    termo de abertura do projeto

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo realizou um estudo exploratório da utilização da Gestão de Projetos na Internacionalização de Empresas. Buscou-se analisar o que significam os dois conceitos através de visões de vários autores. O objetivo foi trazer à tona a utilidade e a correlação entre dois saberes do conhecimento que, atualmente, fazem parte do cotidiano das empresas. Analisou-se o planejamento correto e os riscos positivos e negativos de uma empresa estar fora do país. Foram trazidos conceitos propostos pela Ge

    Por: Quintiliano Campomoril Negócios> Ger. de Projetosl 19/05/2011 lAcessos: 656

    Gestão Urbana no Brasil quanto aos seus aspectos políticos. Busca apontar as características que vêm acompanhando a gestão urbana na contemporaneidade, como o reconhecimento das cidades, de seu crescimento e sua influência na evolução humana, discorrendo sobre as prerrogativas legais, que tornam a gestão urbana, responsabilidade do município, da participação da sociedade civil nas decisões de investimento, do papel do Estado como financiador e do reconhecimento da participação do gestor urbano.

    Por: Luiz Antonio Miottil Negócios> Gestãol 28/02/2011 lAcessos: 343

    Durante algumas atividades industriais, é uma consequência que alguns trabalhadores acabem ficando expostos a riscos em relação a sua integridade física. Para evitar danos à saúde, existem os EPIs. Tratam-se dos equipamentos de proteção individual. Consistem em equipamentos como capacetes, botas, luvas, cinturão de segurança, cadeira suspensa, entre outros.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Ger. de Projetosl 20/10/2014
    Beatriz Cristina Gernhardt

    Entenda como melhorar o desempenho e eficiência no gerenciamento de projetos da sua empresa para satisfazer seus clientes e aumentar sua competitividade. Veja as estratégias que recomendamos para que seus projetos sejam entregues dentro do prazo e orçamento previsto e se torne um gerente preparado para reagir às mudanças rapidamente e tomar melhores decisões.

    Por: Beatriz Cristina Gernhardtl Negócios> Ger. de Projetosl 26/09/2014 lAcessos: 45

    Veja como a locação de box, disponibilizada por empresas de self storage, podem ajudar o setor de estoque de sua empresa.

    Por: Carlosl Negócios> Ger. de Projetosl 10/08/2014

    Utilizados nas mais diversas aplicações industriais para medição e controle de temperatura, os termopares são equipamentos comuns que apoiam a melhoria e otimização de processos de fabricação, análise e medição. Um termopar é um sensor de temperatura de dois fios de metal distintos unidos em uma ponta e conectados a um medidor ou outro dispositivo com entrada para termopar. Quando configurado adequadaente, os termpares podem fornecer medições de temperatura em um grande intervalo de temperatura

    Por: Murilo Favaril Negócios> Ger. de Projetosl 16/04/2014 lAcessos: 12

    RESUMO Este artigo científico tem como tema: "Como Elaborar um Projeto de Pesquisa." O estudo teve como objetivo mostrar os principais elementos de um projeto de pesquisa, e para isso se baseou nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT NBR 6023, 2002; NBR 10520; NBR 14724, 2011). Conclui-se que, o projeto de pesquisa é uma forma de se planejar para poder investigar a delimitação do tema com resultado.

    Por: albapazl Negócios> Ger. de Projetosl 24/12/2013 lAcessos: 49
    Armando Terribili Filho

    A sigla "CHA" representa Conhecimento, Habilidades e Atitudes. Na atualidade, as contratações de gerentes de projetos têm caminhado pela busca de profissionais certificados e/ou profissionais pós-graduados na área. Esses requisitos (conhecimento/habilidades) têm se mostrado necessários, mas não suficientes. Há necessidade de "atitude": criatividade, equilíbrio emocional, imparcialidade, trabalho em equipe, disponibilidade, empenho, agilidade, entusiasmo, colaboração e ética.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 12/12/2013 lAcessos: 46

    Construindo por conta própria, você pode contratar uma empresa especializada para fazer o orçamento da construção. Porém, como o processo definitivo de escolhas de materiais a serem aplicados ocorre no decorrer da execução da obra, o custo final da sua obra chega em média a 60% a mais do que o orçado no início, prejudicando planejamento financeiro. O que acontece nesse caso são obras iniciadas e que param na fase de acabamento, ou recebem acabamentos inferiores aos desejados.

    Por: Evandro Rafaell Negócios> Ger. de Projetosl 09/09/2013 lAcessos: 144

    É fundamental que os executivos adotem uma postura mais pragmática com relação a erros, defeitos e não conformidades que costumam ocorrer nas organizações. Tanto para garantir o bem-estar e a segurança de clientes e colaboradores, quanto garantir bons resultados para a empresa. Infelizmente, pensamentos equivocados e que geram, por sua vez, resultados equivocados, ainda persistem. Mas, quando o assunto são erros e defeitos, não dá mais para ser condescendente.

    Por: Vítor Margatol Negócios> Ger. de Projetosl 31/07/2013 lAcessos: 15
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast