Gestão Estratégica De Pessoas Fazendo A Diferença Nas Organizações

Publicado em: 14/04/2008 |Comentário: 1 | Acessos: 21,770 |

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS FAZENDO A DIFERENÇA NAS ORGANIZAÇÕES

Desde os anos 70, obsreva-se uma crise estrutural do capitalismo, revelando um esgotamento do modelo taylorista/fordista de produção em série. A grande quantidade de bens produzidos e serviços disponibilizados em busca de mercado, apresentando similaridades que os transformam em "commodities", para um mercado consumidor cada vez mais exigente por qualidade, preço e inovação, impõem um novo pensar fabril em busca da agregação de valor aos bens e serviços com redução dos custos de produção e aumento da qualidade.

Como conseqüência, as organizações vêm realizando mudanças em seus procedimentos internos e externos, incorporando inovações continuadas, buscando assim, adaptar-se aos ambientes da globalização que se modificam em velocidade acelerada, Informatização, automatização, downsizing, células de produção, benchmarking, desenvolvimento sustentável, empowerment, terceirização, alianças, organização virtual, inplacement, outplacement e responsabilidade social, entre outras tantas iniciativas, que não são meras estratégias em busca de eficiência e eficácia, mas são estratégias inovadoras no esforço de sobrevivência das organizações. Estar junto ao cliente não é mais uma vaga expressão de marketing, mas uma filosofia e missão das empresas maduras e inteligentes na conquista e manutenção de um mercado.

O reflexo desta situação é o crescente e assustador abalo físico e mental de todas as pessoas envolvidas na organização, independente do nível hierárquico ocupado. Perdendo-se de vista que o profissional dentro do ambiente de trabalho é um ser humano, movido a razões e emoções, e não um robô ou máquina, como muitas vezes são visualizados. A gestão estratégica de pessoas evita que se abra um abismo entre ações para o alcance dos objetivos pessoais e organizacionais.
Este é o desafio, a busca da simetria comportamental sendo o elo com as idéias e pensamentos desejáveis nos modelos de administração recentes.

Segundo Charles O' Reilly III e Jeffrey Pfeffer, empresas extraordinárias, que se destacam por procurarem, em sua gerência, envolver os recursos emocionais e intelectuais de seu pessoal; libertando o valor oculto de sua força de trabalho.


Continuam Charles e Jeffrey, todos nós queremos nos sentir valorizados como pessoas, não só como agentes econômicos. Queremos ser respeitados pelo que somos, não só pelo que fazemos.

Enquanto a concorrência se preocupa em perseguir as mesmas pessoas disputadas, as empresas inteligentes estão fazendo algo infinitamente mais útil e muito mais difícil de se copiar – construindo organizações que possibilitem que as pessoas comuns em cada mesa e em cada setor da empresa apresentem um desempenho excepcional.

Subvertendo o senso comum de que as empresas têm que caçar e adquirir gente de talento superior para manter seu sucesso, os autores defendem que a fonte da vantagem competitiva sustentável já se encontra dentro de cada organização.

Os autores concentram-se em aproveitar o melhor de todos os funcionários, não somente de destaques individuais.

Esta é a atuação da gestão estratégica de pessoas, aquela que contempla modelos sistêmicos e complexos, onde os alicerces psicológicos inerentes aos seres humanos não somente são considerados, como também, incorporados como instrumentos facilitadores de ascensão intelectual, de conhecimentos técnicos e intelectuais e de posturas comportamentais do profissional, possibilitando-o descortinar talentos e avançar em pontos relevantes ao longo de sua trajetória no ambiente organizacional.

De acordo com Anthony et al (1996), as características da administração estratégica de recursos humanos: explicitamente reconhece os impactos do ambiente organizacional externo; reconhece o impacto da competição e da dinâmica do mercado de trabalho; apresenta foco no longo prazo; enfatiza a escolha e a tomada de decisão; considera todas as pessoas da empresa, e não apenas o grupo de executivos ou de empregados operacionais; está integrada com a estratégia corporativa e com as demais estratégias funcionais.

Sem foco na estratégia, não há como alinhar a gestão de pessoas com os objetivos organizacionais. E para conseguir foco, precisa delegar. Como diz Peter Drucker, "o mais importante é identificar o que não fazer". E no caso do RH tradicional, há muitas atividades, principalmente operacionais, que podem ser delegadas, terceirizadas ou simplesmente eliminadas. Tomar essa decisão significa liberar tempo para que os profissionais de Recursos Humanos invistam no seu foco principal, nas pessoas.

Como resultado, percebe-se muito mais gente feliz em relação as suas vidas profissionais, pessoais, afetivas, familiares e sociais. Pessoas mais abertas e disponíveis para o novo, para conhecimentos diversos, pessoas não resistentes, sem amarras, com a energia positiva, com o coração e a mente abertos para receber o diverso, uma organização produtiva e saudável.

Webgrafia

KIMURA, Edson Satoru. A Importância da Gestão de Pessoas nas Organizações em Mudanças. Disponível em
. Acessado em 24 de fevereiro de 2008.

ORSI, Ademar; BUTAZZI, Marcela Adriana; OCHIAI, Juliana Mikie; SANTOS, Letícia Domingos dos; JUNIOR, Hélio Inácio da Slveira. Implantação do Modelo de Gestão por Competência: Análise dos benefícios e desafios do processo. Disponível em
. Acessado em 19 de fevereiro de 2008.

BISPO, Patrícia. Gestão por Competência na Prática. Disponível em
. Acessado em 18 de fevereiro 2008.

MARTINS, Rogério. A Arte de Gerir Pessoas. Disponível em
. Acessado em 18 de fevereiro de 2008.

GUIMARAES, Sebastião. A hora e a vez do RH estratégico. Disponível em
. Acessado em 16 de fevereiro de 2008.

O'REILLY III, Charles; PFEFFER, Jeffrey. Talentos Ocultos: como as melhores empresas obtêm resultados extraordinários com pessoas comuns. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2001.

DRUCKER, Peter. Inovação e espírito empreendedor: prática e princípios. São Paulo. Ed. Pioneira. 1998.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 4 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gerencia-artigos/gestao-estrategica-de-pessoas-fazendo-a-diferenca-nas-organizacoes-386457.html

    Palavras-chave do artigo:

    gestao de pessoas

    ,

    gestao estrategica

    ,

    recursos humanos

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo pretende apresentar as principais diferenças entre Recursos Humanos e Gestão de Pessoas, aborda as principais tendências de Gestão de Pessoas com ênfase nos estudos e nas experiências desenvolvidas no âmbito da gestão

    Por: Robson Stigarl Educação> Ensino Superiorl 23/03/2010 lAcessos: 6,758

    Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos humanos, bem como algumas características que um gestor empresarial precisa ter para desenvolver seu trabalho com êxito.

    Por: Karina Fernandes de Mirandal Carreira> Recursos Humanosl 27/06/2009 lAcessos: 71,773 lComentário: 8

    O contexto Gestão de Pessoas (GP) é representado pela intima interdependência das organizações e das pessoas. O relacionamento entre ambos, antes considerado antagônico e conflitivo, hoje é baseado em soluções e objetivos organizacionais e individuais.

    Por: Rosanal Negócios> Administraçãol 10/06/2011 lAcessos: 898
    Alexandre Arrenius Elias

    A visão dos dirigentes neste século XXI frente a Gestão de Pessoas pode ser crucial quanto a estagnação, fracasso ou sucesso de muitas organizações.

    Por: Alexandre Arrenius Eliasl Negóciosl 19/11/2009 lAcessos: 688

    Trataremos de aspectos relacionados à Gestão de Pessoal nas Empresas, discorrendo sobre: A Interação do Homem com as Organizações, Comportamento, Cultura e Clima Organizacional; Recrutamento e Seleção; Cargos, Carreiras e Competências; Avaliação de Desempenho; Salários e Benefícios; Saúde e Segurança no Trabalho; Relações Trabalhistas; Treinamento & Desenvolvimento.

    Por: Adilson Kochl Negócios> Gestãol 31/05/2009 lAcessos: 3,765
    Valdelício Menezes

    O presente artigo, mostra as dificuldades e os prazeres na "arte" de gerir pessoas e fazer com que as mesmas passem pelos processos de mudanças e adaptações com louvor, trazendo assim condições favoráveis para a organização e para cada indíviduo que nela atua.

    Por: Valdelício Menezesl Negóciosl 08/10/2009 lAcessos: 1,376

    O dicionário aurélio define planejamento como "trabalho de preparação para qualquer empreendimento, segundo roteiro e métodos determinados" e define estrategia como "antes de aplicar os meios disponíveis com vista à consecução de objetivos específicos". Uma análise global do planejamento estratégico envolve toda a organização. Através dele, pode-se antecipar as necessidades e relacionar o emprego dos meios materiais e dos recursos humanos disponíveis, a fim de traçar os caminhos adequados para a

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Gestãol 15/10/2009 lAcessos: 5,358 lComentário: 1
    Valeria N. Gonçalves

    Entrevista com a nova gerente de RH da Braspress e seu plano de estruturação do RH na empresa. Veja entrevista completa no site abaixo, pág. 73 e 74. http://www.braspress.com.br/files/BraspressNews14.pdf

    Por: Valeria N. Gonçalvesl Press Releasel 07/12/2010 lAcessos: 665 lComentário: 1
    Robinson Vander de Carvalho

    A base para a boa aplicação de inovações nos setores produtivos é o treinamento de seus colaboradores, para isso é necessário observar o aspecto atual das empresas, o perfil da mão de obra, suas vontades e anseios que definem o novo estilo de trabalho, sobre tudo á relação empregado x empregador, o meio e condições econômicas para melhor entender em que momento os recursos humanos passou de staff da cadeia produtiva a elo importante e fundamental

    Por: Robinson Vander de Carvalhol Negócios> Gestãol 09/08/2012 lAcessos: 79

    A forma de liderar a gestão de pessoas passa por um processo de grandes transformações. No passado, a gestão de pessoas era feita de forma onde as pessoas eram orientadas para produzir em grande escala, o objetivo principal era preparar os profissionais para aumentar a produtividade, tornando-se especialista na tarefa e, conseqüentemente recebendo os salários com base no resultado apresentado

    Por: Isaías Silva dos Santosl Negócios> Administraçãol 08/12/2010 lAcessos: 1,150

    Muitas pessoas, por diversos motivos pode acabar por não ter conhecimento sobre qual seria a diferença entre uma cozinha industrial, e qual seria a cozinha convencional, ou seja, aquela que acaba por ser utilizada nas casas, assim como também que podem acabar por atender tanto a famílias, ou até mesmo a pequenas empresas que podem funcionar dentro de casas.

    Por: anamarial Negócios> Gerêncial 15/10/2014
    Robson

    Customer Relationship Management (CRM). Gestão de Relacionamento com o cliente. A maneira como tratamos nossos clientes e como coletamos dados relacionados ao porque ele vem ao nosso encontro é muito importante. E muitas empresas não valorizam este momento mágico que é QUANDO O CLIENTE ESTÁ NO SEU ESTABELECIMENTO.

    Por: Robsonl Negócios> Gerêncial 02/09/2014 lAcessos: 29
    Ricardo Mallet

    São os vendedores e os políticos que dominam efetivamente a arte da persuasão. E também uma grande variedade de trapaceiros profissionais, até porque suas vidas dependem diretamente disso. E se os líderes pudessem utilizar (de forma ética e responsável) as mesmas técnicas desses profissionais para aumentar o engajamento das suas equipes?

    Por: Ricardo Malletl Negócios> Gerêncial 28/07/2014

    Em diferentes esferas de atuação profissional, percebe-se a propagação do mito de que ser profundo conhecedor de um tema basta para falar bem em público. Mas é comum assistir a discursos em público de profissionais experts – seja um diretor de uma área na empresa, um responsável por um importante projeto ou um professor renomado em uma área – e avaliar a mensagem falada como pouco clara ou o orador como pouco envolvido ou preparado.

    Por: Vívian Cristina Riol Negócios> Gerêncial 21/03/2014 lAcessos: 19
    Ricardo Mallet

    Mal administrado, um conflito que poderia ser oportunidade de melhoria e inovação, poderá ser o estopim que detonará atos de vingança e traição. Vamos estudar esse roteiro e entender por quê.

    Por: Ricardo Malletl Negócios> Gerêncial 20/01/2014 lAcessos: 24

    FRANQUIAS DE ALIMENTAÇÃO As franquias de alimentação apresentaram o segundo maior faturamento do franchising em 2012, registrando R$ 20 bilhões e um avanço de 17,6% em faturamento, em relação a 2011.

    Por: Thiago Franklinl Negócios> Gerêncial 13/01/2014 lAcessos: 19
    Noscilene Santos

    No início do século XXI, estudos realizados por Hersey & Blanchard, deram origem a liderança situacional, baseado em modelos já conhecidos como a teoria de Maslow, Hetzberg, Douglas Mcgregor e muitos outros. Para os autores, a ação do líder deve estar relacionada ao grau de maturidade do colaborador, que consiste na capacidade de estabelecer objetivos, aceitar responsabilidades e na habilidade em desempenhar tarefas, mantendo em foco as diretrizes estabelecidas pela empresa.

    Por: Noscilene Santosl Negócios> Gerêncial 30/11/2013 lAcessos: 28
    Bruna Azevedo

    Modelo é adotado por empresas que desejam focar em seus negócios e aumentar rentabilidade

    Por: Bruna Azevedol Negócios> Gerêncial 14/11/2013 lAcessos: 47

    Em pauta nas reuniões dos líderes mundiais o aquecimento global e busca por energias alternativas com o encarecimento do petróleo e seu esgotamento nos próximos anos o Brasil entra no cenário mundial como a grande potência energética através do desenvolvimento do etanol e biodiesel. Na busca de soluções que contribuam para a melhoria ambiental e redução do aquecimento global e devido às características geográficas do do País o setor sucroalcooeiro ganha Notoriedade na economia.

    Por: Henrique Ronne Grodiskil Finançasl 14/04/2008 lAcessos: 3,818

    Planejar é uma das tarefas mais importantes em nossa vida. Saber qual profissão escolher, onde passar as férias, o que fazer no final de semana, quanto pagar por um vestido, qual restaurante jantar... o sucesso ou fracasso de cada ação na vida é fundamentalmente baseado em planejamento, não muito diferente, no mundo corporativo...

    Por: Henrique Ronne Grodiskil Negócios> Gestãol 14/04/2008 lAcessos: 135,726 lComentário: 5

    Comments on this article

    0
    Rosa Maria Maratea de Barros 14/10/2010
    Sou vendedora, com formação em pedagogia e pós graduada em RH. Juntando toda visão e vivência no mercado do varejo, onde atuo diáriamente. Posso citar que a ferramenta mais importante na busca constante para a qualidade e prestação de serviços ao cliente intermediário e o final, requer uma atenção voltada para a descoberta de talentos e potencialização de futuros colaboradores, para que os mesmos possam se manter empregados e satisfeitos com o desempenho de suas funções.
    Neste novo senário, se faz necessário que os empregadores acreditem que o indivíduo é o intrumento de maior qualidade para manter o seu ramo de negócio.
    A necessidade de eficiência e eficácia também se estende ao pessoal de gestão de pessoas, onde os mesmos precisam pra ontem possuirem uma visão mais estratégica de suas próprias funções para que venham de forma competente atuar nos novos senário deste mercado varejista. Não atuo na minha formação por falta de oportunidade. Mais a minha vivência no dia a dia é muito grande.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast