PLANEJAMENTO DE VENDAS. DESCRIÇÃO E ELABORAÇÃO

Publicado em: 05/05/2010 |Comentário: 5 | Acessos: 24,871 |

PLANEJAMENTO DE VENDAS.tela2.jpg

Para vocês que gostam de estar por dentro da área comercial/vendas, vou descrever um roteiro básico para elaborar um planejamento de vendas. Espero que gostem e possam usufruir dessas informações.

O significado de Planejar;

"Planejar é um ato de respeito com todas as pessoas que dependem de nós para atingir os objetivos pré-determinados e almejados".  Esta é uma frase que estipula a todo Gerente de Vendas qual é a sua responsabilidade sobre a empresa e a equipe comercial. Sem objetivos e metas claras é muito difícil chegar ao resultado.

Devemos considerar que o desempenho de um vendedor está diretamente ligado a três condições básicas :interacao_previsao_plano.jpg

- saber o que fazer;

- saber como fazer;

- e querer fazer.

Quando o gerente de vendas define claramente os objetivos e metas e o que espera dos seus vendedores está oportunizando que as capacidades individuais sejam adequadas às demandas requeridas, que a motivação individual seja identificada em cada tarefa e principalmente que o processo de avaliação do seu desempenho esteja claro.

Nada incomoda mais um vendedor do que a ausência de resposta a três indagações básicas:

- O que a empresa espera de mim?

- Eu tenho as qualificações e experiência para atender as expectativas da empresa?

- Como vou saber se estou executando as tarefas e agindo da maneira correta?

O caminho do sucesso está em justamente responder adequadamente as demandas da equipe através de um planejamento adequado onde estejam claros os objetivos a alcançar individualmente, os recursos necessários e um sistema de avaliação e recompensas pré-definido.

"Planejar é colocar no papel as decisões que já foram tomadas, os ajustes que foram feitos e os compromissos que foram assumidos".

Dizemos que um bom planejamento é o que se inicia sempre examinando e levando em conta as influências do ambiente externo, para o qual estabelecemos premissas, que deverão ser monitoradas, identificamos o potencial do mercado através de pesquisas de intenção de compra, e que a partir dessas respostas  e dados colhidos no mercado podemos examinar o comportamento histórico da empresa, e também poderemos estimar tendências. Só depois dessas duas analises poderemos estipular e fixar os objetivos. Esse passo é fundamental para dar credibilidade e consistência ao planejamento.

A segunda etapa da consistência do planejamento é submeter os objetivos aos respectivos responsáveis. Desta forma todos os envolvidos poderão identificar quais são as reais possibilidades de realização, avaliando os recursos pessoais e técnicos necessários e posicionando-se em relação a cada demanda específica. Esta é a fase de negociação fundamental ao sucesso de qualquer plano, pois é neste momento que se estabelecem as combinações e compromissos entre o gerente a empresa e a sua equipe para que os objetivos sejam alcançados.03-01551.jpg

O planejamento consiste em pensar e analisar o que se pretende e o que se pode fazer antes de fazer. Os gerentes de vendas devem planejar porque tem que atingir múltiplos objetivos em um tempo limitado. O planejamento é a única maneira que o gerente de vendas tem para assegurar-se de que há probabilidade de atingir todos os objetivos pelos quais é responsável. O planejamento ajudará ao gerente de vendas a prever, examinar e providenciar ações para as dificuldades que poderão surgir.

A tarefa mais complexa da área comercial de uma empresa é a realização do planejamento das vendas. Desta forma cabe ao diretor comercial e a gerência de vendas, juntamente com a área de marketing a realização desta tarefa.

Uma frase que define bem o planejamento é : "Planejamento é uma eterna obra inacabada."

As utilidades do planejamento de vendas futuras;

1-     Determinar o potencial de faturamento da empresa para o período estipulado;

2-     Indicar quais produtos serão oferecidos aos distribuidores, clientes e consumidores;

3-     Identificar a lucratividade esperada;

4-     Fornecer informações adequadas à área de produção da indústria, ou operações;

5-     Fornecer informações adequadas à área de suprimentos;

6-     Avaliar o desempenho e a evolução da equipe de vendas, produtos e mercados;

7-     Identificar as regiões ou clientes com baixo retorno;

8-     Estabelecer um sistema de remuneração, premiação e incentivo para a equipe;

9-     Identificar as áreas ou territórios onde existe a necessidade de reforço e supervisão;

Do Plano Mestre de Vendas são retiradas as informações necessárias para:

1-     SETOR DE PRODUÇÃO – Produtos, quantidades, pessoal, ocupação da capacidade da fábrica;

2-     SETOR DE SUPRIMENTOS – Aquisição de matérias primas e insumos;

3-     SETOR FINANCEIRO – Fluxo de caixa, comprometimento de crédito;

4-     CONTABILIDADE – DRE (Demonstrativo do resultado do exercício) projetado, lucro previsto,

PREMISSAS DO PLANEJAMENTO DE VENDAS;

O gerente de vendas tem a sua disposição ferramentas de analise do mercado que poderão vir a reduzir significativamente a margem de erro quando elaborar seus objetivos. Devemos lembrar que os dados históricos das vendas em hipótese alguma refletem a realidade do mercado, mostram apenas o resultado do esforço de vendas neste mercado. É muito importante que o gerente de vendas enxergue esta realidade quando elaborar seu plano de vendas, caso contrário, apenas repetirá os erros e acertos observados ao longo do tempo.

OPORTUNIDADES DO MERCADO.

O gerente de vendas deverá prestar especial atenção as oportunidades existentes no mercado e que não estão sendo aproveitadas no momento. As falhas cometidas de cobertura e desempenho decorrem basicamente de três situações:

1-     Política Comercial rígida que não mudam com a velocidade do mercado;

2-     Equipe de Vendas desatenta e desmotivada não avaliando os movimentos do mercado;

3-     Falta de informação e desconhecimento de seus concorrentes.

POTENCIAL DE CONSUMO.

Um dos mais fortes indicadores do desempenho da equipe e da empresa é a distribuição percentual das vendas por cidade ou região comparada ao consumo potencial da cidade ou região. Ao efetuar esta distribuição ficará evidente quais cidades ou regiões que o desempenho de vendas está maior o menor em relação ao consumo natural.

APLICAÇÕES DO POTENCIAL DE CONSUMO.

1-     Previsão de Vendas;

2-     Avaliar o desempenho da força da equipe de vendas da empresa;

3-     Calcular cotas financeiras e por linha de produtos;

4-     Estipular o numero de vendedores para cada área ou região;

5-     Conhecer a participação da empresa no mercado;

6-     Definir os canais de distribuição, atacado, distribuidores, clientes ou consumidores;

7-     Estabelecer e avaliar os locais para implantação de depósitos e centros de distribuição;

8-     Elaborar e acompanhar campanhas de promoções;

9-     Distribuir recursos de propaganda para campanhas promocionais;

10-  Distribuir áreas de vendas com o mesmo potencial para os indivíduos da sua equipe;

11-  Dividir áreas ou regiões para a equipe de vendas;

12-  Segmentar o mercado pela sua atratividade e custo de operação;

O potencial de consumo indica a quantidade de renda total disponível em terminada cidade ou região para o consumo de determinado bem ou serviço; isso não quer dizer que os bens ou serviços serão adquiridos na mesma cidade ou região. Por isso quando se analisa o desempenho de vendas em relação ao potencial de consumo deve-se levar em conta alguns fatores que poderão distorcer a análise, exemplo;

1-     A cidade faz parte de uma região metropolitana;

2-     A presença de Grandes atacadistas ou varejistas cuja compra é centralizada em determinada cidade mas que tem distribuição nacional;

3-     Venda via internet ou outros meios;

A seqüência das informações para o Planejamento de Vendas da empresa para utilizar o Potencial de Consumo,

POTENCIAL DE CONSUMO DO MERCADO, POTENCIAL DE VENDA DO MERCADO,

PARTICIPAÇÃO DA EMPRESA NO MERCADO (Desejável) PLANO DE VENDAS.

METODOS DE PREVISÃO DE VENDAS.sebraemg_financeiro_52.gif

O gerente de vendas pode utilizar diversos métodos de previsão para assegurar-se de que os objetivos colocados para a força de vendas tenham consistência. Estes métodos são de dois tipos, estatísticos e de levantamento.

Nos métodos estatísticos é fundamental que exista histórico sobre as quantidades e preços dos produtos, perfil de compra e segmentação dos clientes pois sem uma base confiável de informações não será possível calcular tendências.
É preciso ter cuidado ao analisar o histórico de vendas por produto, cliente ou região. Como foi citado, estes dados apenas refletem o resultado das nossas ações comerciais no passado. Por outro lado as constantes mudanças no cenário econômico, a atuação dos concorrentes, a concentração do varejo e a mudança de comportamento do consumidor deixam os dados do passado apenas como referência.

METODOS DE LEVANTAMENTO PARA AUXILIAR NA PREVISÃO DE VENDAS;

-Opinião dos Diretores e Gerentes da empresa. Ponto positivo: expressam os objetivos e expectativas da empresa, Ponto Negativo: Muitas das expectativas não levam em conta a realidade do mercado e as ameaças e mudanças do ambiente externo;

-Painel de Especialistas; Ponto positivo: Mostra as tendências do mercado, em geral à longo prazo. Ponto Negativo: Não levam em conta as peculiaridades de um mercado em especifico e da empresa.

-Opinião da Equipe de Vendas; Ponto positivo: Estão próximos do mercado e conhecem os clientes e a concorrência; Ponto Negativo: Visão de curto prazo e euforia ou depressão em relação a fatos recentes ou momento especifico do mercado;

- Intenção de Compra dos Clientes: Ponto Positivo: Muito boa fonte de informação; Ponto Negativo: Confiabilidade e dificuldade de obtenção dessas informações;

- Teste de Mercado:- Ponto positivo: É a melhor fonte de informações; Ponto Negativo: Alto custo e o tempo necessário para se obter e observar os resultados;

PLANILHA DE RESUMO DAS PREVISÕES DE VENDA

Este método de previsão gera um nível maior de comprometimento da equipe de vendas ao solicitar ao vendedor a sua opinião sobre o futuro do mercado. (ressalvados os pontos fracos descritos no item anterior) O vendedor deve entregar dois documentos, o primeiro é a planilha geral de previsão de vendas por produto; o segundo é o conjunto de previsões para os seus dez principais clientes.

Obs.: Quando a quantidade de itens for muito extensa pode-se fazer esta mesma previsão utilizando um sistema misto. São definidos os produtos mais representativos (Curva ABC) para a previsão manual e os demais pelo histórico de vendas com crítica individual pela área de vendas.

*A Técnica ABC - Classicamente uma análise ABC consiste da separação dos itens de estoque em três grupos de acordo com o valor de demanda anual, em se tratando de produtos acabados, ou valor de consumo anual quando se tratarem de produtos em processo ou matérias-primas e insumos. O valor de consumo anual ou valor de demanda anual é determinado multiplicando-se o preço ou custo unitário de cada item pelo seu consumo ou sua demanda anual. Assim sendo, como resultado de uma típica classificação ABC, surgirão grupos divididos em três classes, como segue:

  • Classe A: Itens que possuem alto valor de demanda ou consumo anual.
  • Classe B: Itens que possuem um valor de demanda ou consumo anual intermediário.
  • Classe C: Itens que possuem um valor de demanda ou consumo anual baixo.

logistica-coluna-classificacao_abc1.jpg

ELABORAÇÃO DO PLANO DE VENDAS

O gerente de vendas está frente ao seu maior desafio que é o de transformar em quantidades e valores todas as informações coletadas e analisadas até o presente momento. As principais fontes de informações para o planejamento de vendas são:

1-     Histórico das vendas, produtos, preços e clientes no mesmo período nos últimos 2 ou 3 anos;

2-     Analise do ciclo de vida dos produtos da empresa;

3-     Curva ABC de vendas dos produtos;

4-     Curva ABC da rentabilidade dos produtos;

5-     Curva ABC dos clientes;

6-     Pesquisa de intenção de compras;

7-     Estimativa do faturamento da empresa para o período;

8-     Estimativa do Lucro da empresa para o período;

9-     Analise da tendência das variáveis operacionais e seu impacto no negócio da empresa e em seus clientes;

10-  Cronograma de lançamento de novos produtos;

11-  Planejamento de entrada em novos mercados;

12-  Comportamento recente e reação da concorrência.

grafico-barras-vendas-estado.jpg

Neste texto está definido e orientado o desenvolvimento de um Planejamento de Vendas. Simples mas eficaz. Para os bons observadores e leitores, também chegaram a conclusão que se pode encontrar no texto algumas atribuições básicas do cargo Gerente de Vendas. Pode ser que alguém discorde, mas procurei usar de clareza e simplicidade para transmitir essas idéias.

Contatos:

nbsousa_2005@hotmail.com

nbs.administracao@gmail.com

http://twitter.com/nbdesousa

 

 

 

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 41 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gerencia-artigos/planejamento-de-vendas-descricao-e-elaboracao-2300125.html

    Palavras-chave do artigo:

    administracao

    ,

    consultoria

    ,

    gerenciamento

    Comentar sobre o artigo

    Case, espetacular, Qual empresário, administrador ou empreendedor já não sentiu isso? Que as rédeas estão escapando às mãos? Ou mesmo que a empresa está indo a falência por não saber como administrar melhor?

    Por: Artur Saraiva Alvesl Negócios> Administraçãol 23/07/2014 lAcessos: 16
    Laine Reis Araújo

    O Controle Interno, também denominado de controladoria foi instituído com a Lei Complementar nº. 4. 320, promulgada em 1964 com a função de proteger o patrimônio público, seguindo normas voltadas para a fiscalização e o acompanhamento dos controles, registros, e aplicação dos recursos públicos, zelando e protegendo dessa forma, o Gestor Público, de penalidades e ações futuras, dos órgãos de fiscalização do Poder Público.

    Por: Laine Reis Araújol Direitol 13/11/2010 lAcessos: 2,871 lComentário: 1

    O mercado está repleto de opções para software de gestão. São tantas, que as vezes fica mais difícil decidir qual é o melhor software do que qual é a melhor empresa.

    Por: Gabriel Randfishl Negócios> Ger. de Projetosl 11/02/2010 lAcessos: 482
    Mary Menezes

    Você sabe o que é GRD, Gerenciamento da Rotina do dia-a-dia? Hoje, certamente você já pratica o Gerenciamento da Rotina em sua organização, mas certamente existe espaço para melhorá-lo.

    Por: Mary Menezesl Negócios> Gestãol 16/01/2012 lAcessos: 671
    Gustavo Rocha

    Muitos escritórios de advocacia cresceram com fundamentos de foco no cliente, solução dos dilemas difíceis que outros escritórios já haviam tentado e não conseguido, em suma, cresceram com muito esforço, garra, competência e vontade. Não são simples adjetivos. São verdadeiras marcas de escritórios campeões. Esta marca lhes proporcionou uma garantia de mercado, gerando-lhes um nome reconhecido, sendo procurado cada vez mais por clientes com vistas a obter o sucesso e conseqüentemente, o crescim

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 06/06/2011 lAcessos: 63
    Gustavo Rocha

    Muitas vezes o que é feito no exterior não serve ao mercado brasileiro. Algumas até que sim, mas sempre há muitas adaptações para serem feitas. Contudo, dentro das realidades mundiais, uma premissa é sempre verdadeira: Administrar o seu negócio é fundamental. Não importa se é na China, Japão, Holanda, EUA ou Brasil. As dicas colacionadas abaixo são dos EUA, contudo, são aplicáveis ao mercado brasileiro em quase a sua totalidade. Leia com atenção cada uma e pense em como o seu negócio as aplic

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/03/2013 lAcessos: 167

    O sucesso na gestão de uma empresa se obtém harmonizando todas as áreas , financeira , produtiva e comercial, contudo a acirrada concorrência neste mundo globalizado nos leva a olhar a área comercial com uma atenção redobrada . O gerenciamento da área comercial das empresas que sempre foi uma das tarefas mais importantes de uma organização, hoje dita sua continuidade. A gerência de vendas é a área onde se concentram as maiores tensões, pois o sucesso da empresa está atrelado ao seu sucesso.

    Por: Ivan Postigol Negócios> Vendasl 19/09/2009 lAcessos: 4,822 lComentário: 1

    São três na área do franchising encerrando o calendário de cursos 2012, do tradicional Como Gerenciar uma Rede de Franquias ao novo Como Encontrar seu Franqueado e Selecionar Pontos Comerciais

    Por: Flávia Gaviolil Press Releasel 12/11/2012 lAcessos: 24

    No próximo dia 31 de maio, a Faculdade promove palestra gratuita sobre Tecnologias e Desafios para Projetar e Gerenciar um Data Center e Tendências de Mercado

    Por: Ana Paula Candill Press Releasel 25/05/2012 lAcessos: 41

    A tecnologia de informação e comunicação impulsiona o mundo dos negócios ao agregar novas maneiras de interação e resolução de problemas organizacionais. Normalmente, empresas de médio e pequeno porte não estão preparadas para esse universo online. A consultoria online chega com uma nova proposta.

    Por: Elisabeth Maria Moselel Negócios> Negócios Onlinel 01/02/2012 lAcessos: 95

    Muitas pessoas, por diversos motivos pode acabar por não ter conhecimento sobre qual seria a diferença entre uma cozinha industrial, e qual seria a cozinha convencional, ou seja, aquela que acaba por ser utilizada nas casas, assim como também que podem acabar por atender tanto a famílias, ou até mesmo a pequenas empresas que podem funcionar dentro de casas.

    Por: anamarial Negócios> Gerêncial 15/10/2014
    Robson

    Customer Relationship Management (CRM). Gestão de Relacionamento com o cliente. A maneira como tratamos nossos clientes e como coletamos dados relacionados ao porque ele vem ao nosso encontro é muito importante. E muitas empresas não valorizam este momento mágico que é QUANDO O CLIENTE ESTÁ NO SEU ESTABELECIMENTO.

    Por: Robsonl Negócios> Gerêncial 02/09/2014 lAcessos: 29
    Ricardo Mallet

    São os vendedores e os políticos que dominam efetivamente a arte da persuasão. E também uma grande variedade de trapaceiros profissionais, até porque suas vidas dependem diretamente disso. E se os líderes pudessem utilizar (de forma ética e responsável) as mesmas técnicas desses profissionais para aumentar o engajamento das suas equipes?

    Por: Ricardo Malletl Negócios> Gerêncial 28/07/2014

    Em diferentes esferas de atuação profissional, percebe-se a propagação do mito de que ser profundo conhecedor de um tema basta para falar bem em público. Mas é comum assistir a discursos em público de profissionais experts – seja um diretor de uma área na empresa, um responsável por um importante projeto ou um professor renomado em uma área – e avaliar a mensagem falada como pouco clara ou o orador como pouco envolvido ou preparado.

    Por: Vívian Cristina Riol Negócios> Gerêncial 21/03/2014 lAcessos: 19
    Ricardo Mallet

    Mal administrado, um conflito que poderia ser oportunidade de melhoria e inovação, poderá ser o estopim que detonará atos de vingança e traição. Vamos estudar esse roteiro e entender por quê.

    Por: Ricardo Malletl Negócios> Gerêncial 20/01/2014 lAcessos: 24

    FRANQUIAS DE ALIMENTAÇÃO As franquias de alimentação apresentaram o segundo maior faturamento do franchising em 2012, registrando R$ 20 bilhões e um avanço de 17,6% em faturamento, em relação a 2011.

    Por: Thiago Franklinl Negócios> Gerêncial 13/01/2014 lAcessos: 21
    Noscilene Santos

    No início do século XXI, estudos realizados por Hersey & Blanchard, deram origem a liderança situacional, baseado em modelos já conhecidos como a teoria de Maslow, Hetzberg, Douglas Mcgregor e muitos outros. Para os autores, a ação do líder deve estar relacionada ao grau de maturidade do colaborador, que consiste na capacidade de estabelecer objetivos, aceitar responsabilidades e na habilidade em desempenhar tarefas, mantendo em foco as diretrizes estabelecidas pela empresa.

    Por: Noscilene Santosl Negócios> Gerêncial 30/11/2013 lAcessos: 28
    Bruna Azevedo

    Modelo é adotado por empresas que desejam focar em seus negócios e aumentar rentabilidade

    Por: Bruna Azevedol Negócios> Gerêncial 14/11/2013 lAcessos: 48
    Nelson B. Sousa

    Muitas empresas ao longo do tempo adotam algumas estratégias para tentar melhorar seu desempenho. Todos, uma vez na vida, já ouviram este termo: "a empresa esta passando por uma reestruturação". No mundo globalizado como estamos vivenciando não poderia ser diferente.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/03/2013 lAcessos: 28
    Nelson B. Sousa

    Não é desconhecido de ninguém que as empresas de posse de todas as informações dos candidatos às vagas abertas, estão efetuando consultas ao SPC-SERASA para saber a situação financeira em que se encontram, se estão com restrições e negativados. Também não é desconhecido que mesmo os funcionários estão sendo monitorados pelas suas empresas através desse sistema.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 23/04/2012 lAcessos: 112
    Nelson B. Sousa

    Devido aos emails que tenho recebido de leitores questionando-me sobre a diferença entre Gerente de Vendas e Gerente Comercial, vou procurar descrever de maneira simples e objetiva as atribuições do cargo Gerente Comercial. Mas antes temos que esclarecer que o Departamento Comercial de uma empresa não está somente ligado a área de vendas.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 06/05/2011 lAcessos: 2,594
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos e leitores, tenho recebido vários emails de profissionais que estão me consultando sobre propostas de trabalho como Pessoa Jurídica; o chamado "PJ" e CLT-FLEX.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 855
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos: Estava lendo uma matéria publicada na Folha de SP do dia 03.04.2011, onde o tema da matéria é o seguinte: EMPRESAS SE DESPEDEM DA GERAÇÃO "BABY BOOMER". Primeiro vamos definir e elucidar o que significa o termo "baby boomer"

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 609
    Nelson B. Sousa

    Há poucos anos, possuir um diploma de curso superior era um diferencial competitivo quer tornava o candidato muito atraente e disputado pelos contratantes. Uma época em que apenas alguns tinham acesso a uma educação de nível superior e poucos ainda à uma Pós Graduação ou MBA.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/10/2010 lAcessos: 1,456
    Nelson B. Sousa

    Tenho recebido várias consultas de empresas, há maioria pequena e média, que se encontram com dificuldades em aumentar seu faturamento, ou seja, aumentar suas vendas, contratar representantes e não sabem o que, nem como elaborar um plano de ação para que esse problema seja corrigido.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/10/2010 lAcessos: 697
    Nelson B. Sousa

    Tenho ouvido, lido e visto, acredito que vcs também, comentários de empresários que dizem que não encontram profissionais qualificados e acabam contratando profissionais de fora para trabalhar no Brasil. Será que não encontram ou não querem pagar o que estes profissionais realmente valem?

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 05/10/2010 lAcessos: 378

    Comments on this article

    2
    Uziel Monteiro 14/11/2011
    Gostaria de saber mais detalhes sobre os afazeres de um gerente de vendas...
    2
    Tozetto 01/08/2011
    O saber nos faz transpor barreiras, parabens por compartilhar seus conhecimentos na internet.
    1
    ivonete 14/05/2011
    Adorei seu artigo sobre Planejamento de Marketing. Estou terminando Adm. de Empresas e acredito que utilizarei suas palavras no meu TCC. Gostaria de saber qual a bibliografia utlizada na figura 2. Desde já agradeço e tenha certeza que seu nome também irá na bibliografia do meu trabalho.
    Att.
    Ivonete
    0
    Erlon Mattos 15/11/2010
    Ótimo! Gostaria de receber email.
    6
    Romulo Souza 26/09/2010
    Olá gostaria de saber como você definiria os pontos positivos e pontos negativos sobre Gerência de Vendas e Comércio ?

    Obrigado!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast