TÉNICAS DE VENDAS - NOÇÕES BÁSICAS E ÚTEIS

Publicado em: 07/05/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 8,804 |

9682C_1.jpgVou abordar um tema que está muito em moda se comentar no meio empresarial quando falamos de negócios. Principalmente quando empresas procuram profissionais para integrarem seu quadro de vendedores ou até mesmo formar uma nova equipe de vendas. Técnicas de Vendas.

Muitos já ouviram falar mas ainda não tiveram a oportunidade de ler em livros ou matérias, então resolvi publicar algo prático e simples de se compreender.

Sempre fui da opinião de que devemos observar antes das técnicas que existem para negociação e venda o talento e a vocação do profissional que irá exercer a função de vendedor é a meu ver uma das principais características que devemos encontrar para que se possa ter ou formar uma equipe bem sucedida.

Depois desse passo de seleção dos indivíduos mais aptos, damos inicio a etapa do treinamento onde iremos poder avaliar o que esses profissionais apresentam de pontos fortes e fracos. Durante esta etapa também orientamos com as técnicas que são mais comuns no meio comercial e empresarial. O desenvolvimento das habilidades de cada um vai-se adequando ao que já conhecemos.

INTRODUÇÃO.

Depois desses passos iniciais você já selecionou e contratou sua equipe de vendedores, agora durante o treinamento passamos todas as informações que eles precisarão para desenvolver sue trabalho. Informações sobre a história da empresa, política de atuação, as estratégias que a empresa adota e o fundamental, todas as informações dos produtos que comercializarão. Estas informações e como usá-las é a etapa mais importante do treinamento, aliamos informações de produtos com técnicas para vendê-los.

Iniciamos com a abordagem. Já está decidido qual técnica usar? Sua equipe pode não estar pronta para obter os resultados que você espera. Aproveite e pense sobre qual abordagem será melhor para o ambiente que eles encontrarão. A arte de vender não é tão simples como se pensa. Quem nunca trabalhou com isso ou nunca vendeu antes, poderá tirar grande proveito desta leitura e identificar o que poderia melhorar no seu negócio. E se você é um profissional de vendas experiente ou em posição de gerência, também pode haver alguma dica que possa aproveitar.

No início dos anos 90, livros sobre técnicas de vendas apresentavam palavras-chave como ética, serviço, relacionamento, trabalho árduo, persistência e lealdade à empresa. Todas trazem a idéia da construção de amizade e bom relacionamento com o cliente para que ele volte sempre. Dez anos depois, outras idéias começaram a aparecer. Os vendedores de porta em porta descobriram que podiam aumentar as suas vendas usando palavras específicas e métodos de persuasão. Isso levou ao aperfeiçoamento e popularização das técnicas que se focavam não nas necessidades do cliente ou a construção de uma boa relação com ele, mas sim nas técnicas e métodos que garantiam aquela venda, que era o que importava no momento.

Os fundamentos das modernas técnicas de vendas são classificados em 5 estágios de ação. Eles começaram nos anos 50 e incluem:

  1. atenção: é preciso conseguir a atenção dos seus clientes em potencial através de alguma propaganda ou método de prospecção;
  2. interesse: construir o interesse deles usando um apelo emocional. Por exemplo: como serão vistos pelos chefes quando fecharem um negócio que dará um grande lucro para a empresa;
  3. desejo: construir o desejo por um produto mostrando aos clientes suas vantagens e benefícios oferecendo a eles uma amostra ou um teste antes da compra ser realizada;
  4. convencimento: aumentar o desejo pelo seu produto através de estatísticas que comprovem o valor que se tem. Compare-os aos dos concorrentes e, se possível, use depoimentos de clientes satisfeitos;
  5. ação: encorajar o futuro cliente a comprar o produto. Este é o momento do fechamento. Direcione-o para ele fazer o pedido. Se ele se opuser, tente fazer com que mude de opinião.

Há infinitas técnicas de fechamento de vendas que abrangem desde as vendas mais complicadas até as vendas mais fáceis. Estas são algumas:

  • abordagem direta: perguntar pelo pedido se você tem certeza que seu cliente já se decidiu pela compra;
  • negociação/desconto: o uso desta técnica dá ao cliente a sensação de que ele fez uma escolha inteligente e economizou dinheiro. Use frases como "compre hoje e leve esse outro produto com um desconto de 10%";
  • conclusão de negócio baseado em prazo : essa técnica funciona bem com frases como "os preços vão subir na próxima semana, você deveria aproveitar e comprar hoje mesmo";
  • oferta experimental: deixar o cliente usar o produto sem compromisso por um período experimental. Isso funciona se você vende produtos que facilitam a vida das pessoas. Os clientes não vão querer devolver o produto se realmente economizarem tempo e trabalho durante o período de teste. Por outro lado, se não aceitarem esse tempo de teste com o produto, você poderá alertá-los de que não terão outra chance depois.

Existem outras técnicas de abordagem, mas nos concentraremos em uma das mais bem sucedidas para construir um forte relacionamento de lealdade com seus clientes. É chamada de relacionamento de vendas.  Você poderá ajudar sua equipe a desenvolver relações sólidas com os clientes, o que vai resultar positivamente nas vendas e também beneficiar a empresa e o cliente.

Relacionamento de vendas

vendas.jpgVocê sabia que conquistar um novo cliente custa quase cinco vezes mais do que manter um cliente antigo?

Isto pode ajudá-lo a entender a importância de manter uma boa relação com os clientes e fazer com que eles se tornem assíduos e façam propaganda boca-a-boca à seu favor, do produto e de sua empresa. É uma maneira eficaz de conseguir novos clientes também.

O relacionamento em vendas baseia-se na construção de uma empatia ou de um bom relacionamento com seus clientes e em buscar atender suas necessidades. Esse é o caminho certo para fazer clientes e construir um bom relacionamento. Sabendo das suas necessidades e descobrindo os seus receios, você pode encontrar soluções para os problemas dele e construir uma relação ainda mais forte. Com essa relação feita, outros detalhes são fáceis e rápidos de serem resolvidos. Eles só se tornam um obstáculo se essa boa relação entre o cliente e o vendedor não existir.

Os profissionais da área,sejam vendedores, supervisores ou gerentes que obtiveram maior sucesso foram os que souberam ouvir quais eram as necessidades de seus clientes do que apenas as negociações. Eles não fazem pressão, esperam e fazem uma abordagem honesta. Quando isso ocorre, mesmo que os concorrentes procurem esse tipo de cliente (talvez até com preços mais baixos), ele estará tão satisfeito com os vendedores atuais que continuará com eles. Isso faz parte do poder do relacionamento de vendas. A maioria dos clientes reage negativamente à alta pressão nas vendas. No relacionamento em vendas, pressionar não causa boa impressão, principalmente porque é difícil construir uma relação amigável quando o cliente se sente pressionado.

Nesta técnica você se torna um tipo de suporte para os seus clientes. Eles se tornam dependentes de seus serviços ou produtos e quanto mais você suprir suas necessidades e facilitar o seu trabalho, mais eles responderão às suas ofertas de vendas adicionais. Você vai descobrir também que o bom relacionamento traz muitos benefícios para as empresas que oferecem produtos em mercados muito competitivos, principalmente quando não houver diferenças entre eles.

Parte do relacionamento em vendas envolve um contato regular com o cliente. Se você esquece de um cliente que confiou na sua integridade como pessoa e como vendedor, ele poderá acabar procurando um concorrente, que provavelmente o está visitando constantemente para fechar negócios. Então, tenha certeza de que não deve simplesmente construir uma relação, mas principalmente mantê-la (através de visitas regulares e meios de comunicação que você colocará à disposição).

Disponibilize várias maneiras de contato para qualquer tipo de necessidade urgente de seus clientes, ou você vai descobrir que em uma emergência, precisaram procurar um de seus concorrentes e descobriram que eles também são bons e que os produtos deles podem ser até um pouco melhores. Então, a lição é: mantenha sempre contato e esteja sempre disponível para os seus clientes ou você certamente será substituído.

Outra parte importante desse tipo de relacionamento é ter a tecnologia disponível para gerenciar e manter esta relação. Isso freqüentemente aparece na forma de um software de gerenciamento de contatos ou um bom sistema de gerenciamento do relacionamento com o cliente (CRM).

*CRM é um acrônimo que pode referir-se a: Customer relationship management - Gestão de Relacionamento com o Cliente.

Uma técnica recente envolve gastar um tempo significante de vendas com os clientes que demonstram maior probabilidade de compra. Para chegar a esta conclusão, é preciso fazer perguntas e permitir que o cliente em potencial passe a maior parte do tempo falando. Esta aproximação concentra-se somente nos clientes que querem seu produto, precisam dele e podem pagá-lo. Ao invés de gastar seus esforços tentando tornar um cliente de baixo potencial em um cliente de alto potencial, o seu foco será voltado totalmente para o grupo de alto potencial.

Identificar qual o cliente de alto potencial poderá ser feito através de perguntas que precisam de respostas positivas. Se em algum momento você não receber a resposta que precisa, termine a reunião, agradeça e vá embora. Você não perde seu tempo e o do seu departamento montando propostas que não serão aceitas. Agora, só porque o cliente declarou que não está interessado, não significa que você deve pegar suas coisas e ir embora. Se eles responderam todas as outras questões positivamente, você pode continuar na linha do questionamento até ter certeza de que irão comprar. Isso significa que você nunca pergunta pelo pedido. Se você fez a entrevista e está tudo certo, você e o cliente chegarão a um acordo e eles fecharão os pedidos.

Outro ponto importante é não tentar manipular os clientes e levá-los a fazer algo que não querem, deixe que eles cheguem a uma decisão. Essa é a coisa certa a fazer. Você está colocando a estrutura que servirá de base para um benefício mútuo ao fazer negócios.

Técnicas básicas e mais efetivas.

mucio_morais_vendas_top.JPGExistem mais estilos de vendas e técnicas do que podemos imaginar. Então, como saber o que funciona e o que não funciona? Isso se reduz ao que funciona para você e para seu produto. Pense no público alvo e nas percepções sobre o seu produto. Os clientes têm necessidades e simplesmente precisam escolher entre as várias marcas do mercado? Ou eles não têm idéia do quanto o produto irá ajudá-los a serem mais produtivos? Alguma vez ficaram sabendo sobre o seu produto? A visita para mostrar seu produto será um aprendizado para o cliente ou para você?

Pense nisso antes de determinar quais técnicas podem funcionar para o seu produto ou serviço. Não é preciso dizer que o método de vendas que funciona no escritório não funciona para o serviço de consultoria de organização. Embora tenham um objetivo em comum, o conhecimento e entendimento dos seus clientes serão diferentes. Mesmo que existam vários métodos, as escolhas reduzem quando se pensa no mercado que atuamos e nas necessidades e expectativas de seus clientes.

Essas dicas são um guia básico que muitos vendedores podem usar independentemente do mercado que atuem ou produto.

-Ouça o emocional do seu cliente -as emoções estão presentes em quase tudo que fazemos sem que percebamos. Seu cliente pode mencionar que está estressado com um projeto que esteja desenvolvendo (mesmo que não seja relacionado ao que você está vendendo a ele). Anote isso e veja se há algo que você possa fazer para ajudá-lo. Você pode ter outro cliente que teve um problema parecido e encontrou uma boa solução. Faça essas conexões e ajude sempre que possível, assim será recompensado com a lealdade de todos os seus clientes.

-Concentre-se nas necessidades e expectativas de seus clientes- analise se você pode estar tentado a oferecer para seu cliente um produto ou serviço, quando ele precisa de outro. Vender mais do que ele precisa pode comprometer futuras negociações. Quando eles perceberem (e normalmente percebem), que não precisam de tudo que você vendeu, vão se sentir mal e ressentidos por tê-los feito gastar muito e não ter prestado atenção aos interesses deles.

-Use uma linguagem voltada para seu cliente – mudar a maneira de conversar ou falar poderá fazer a diferença com que você será recebido pelo seu cliente. Procure usar a mesma linguagem para apresentar ou explicar sobre seus produtos que o cliente usa. Não mostre-se arrogante.

-Ajude seu cliente a ver o ponto principal- Lucro.- Você conhece o seu produto ajude sues clientes a economizarem e aumentarem seus lucros faça com que eles entendam isso. Seu produto pode ter características como: economia, maior lucro, mais benefícios. Você também economiza tempo.

-Descubra quais são as prioridades de seus clientes.- Economizar tempo e esforço depende, simplesmente, de saber a importância e os benefícios do seu produto trará para o seu cliente. Se você seus clientes e determina as suas necessidades, mas ainda não estão chegando a lugar nenhum, descubra se há outros elementos que estão tendo prioridade e deixando as suas vendas de lado.

-Conhecendo seu cliente.- Obtenha o máximo de informações que puder antes de visitá-lo. Isso irá ajudá-lo a antecipar quais as necessidades dele e mostrará que você tem interesse pelos negócios dele e não apenas vender. Quando conversar com ele, deixe que fale mais. As pessoas normalmente adoram falar sobre seus negócios e sucessos Isso abrirá portas para mais conversas e a oportunidade de aprender mais sobre suas necessidades e como você e seu produto podem supri-las.

-Concentre-se no que ele deveria comprar e não nas suas necessidades. – A medida em que você demonstra os benefícios e qualidades de associado aos seus produtos, seu cliente minimizará a resistência ou a desconfiança no que você está oferecendo.Concentre-se no que você sabe sobre os gostos dos clientes, você eleva a importância do que é positivo e reduz a importância do que é negativo.

-Venda sempre os benefícios e as qualidades e não o produto. – Lembre-se, na maioria das vezes você não está vendendo seu produto ou serviço, estará vendendo os benefícios e as qualidades que ele trará para o cliente.

-Nunca apresse a venda ou o cliente. - Este é um passo muito importante. Ele poderá ajudar a dar ao cliente a percepção correta em relação a você e a sua empresa. Apressá-lo, ao invés de deixá-lo tomar sua própria decisão, pode criar hostilidades que poderão não ser revertidas. Isso pode fazer a diferença entre pegar a venda e criar um cliente leal ou começar com outros clientes. No clima competitivo dos mercados atuais, você definitivamente não vai querer arriscar perder um cliente qualificado que poderá precisar do seu produto.

- Conheça muito bem os seus produtos ou serviços, assim como o mercado em que atua – Para que seus clientes veja em você um recurso valioso, demonstre que conhece e entende do mercado e de seus produtos e também que poderá ajudá-los a tomar decisões para melhorarem seus negócios. Você será recompensado pelos seus clientes que confiarão nas suas opiniões e conselhos e negociarão com você com muita freqüência.

-Cumpra as promessas- Lembre-se nunca prometa ao seu cliente nada que você ou sua empresa não poderá cumprir. Sempre cumpra o que você promete que vai fazer. Use toda tecnologia disponível e tenha certeza de que cumpriu suas promessas. Não há caminho mais certo para perder a confiança de um futuro cliente (ou um cliente atual) do que esquecer de cumprir promessas que você fez. Se alguma coisa obrigar você a adiar o que prometeu, ligue para seu cliente e conte o que aconteceu cumpra depois. Não deixe de agir dessa maneira, caso contrário você ficará mal com seu cliente. Poderá perder a confiança e a credibilidade que você conquistou.

- Não use desculpas para seus clientes, use explicações. – Se houver problemas com algum pedido de cliente entre em contato com ele e explique. Procure fazer com que ele entenda qual o problema e ajude-o a resolvê-lo.

logo_vendas.jpgEstas são algumas informações básicas de técnicas de vendas para quando você estiver iniciando ou já iniciou suas atividades nesta área. Aprenda a ouvir, observar e aproveitar-se das informações que os próprios clientes fornece a você. Isto também serve como referência para supervisores e gerentes. Afinal imagina-se que os superiores conheçam e estejam habituados a treinar seus vendedores.

Lembrem-se, não adianta todas as técnicas disponíveis e estudadas para serem aplicadas durante as negociações se os profissionais não possuírem um mínimo de aptidão para a função.

nbsousa_2005@hotmail.com

nbs.administracao@gmail.com

http://twitter.com/nbdesousa

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 35 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gerencia-artigos/tenicas-de-vendas-nocoes-basicas-e-uteis-2318386.html

    Palavras-chave do artigo:

    administracao

    ,

    vendas

    ,

    comercio

    Comentar sobre o artigo

    Nelson B. Sousa

    Bom, primeiramente tenho que deixar bem claro que, o que se segue é o meu ponto de vista sobre uma situação que tenho encontrado constantemente em diversos segmentos de mercado.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Administraçãol 19/12/2008 lAcessos: 628

    A atividade de gestão de vendas é uma ferramenta estratégica que envolve a propaganda, promoção de venda, merchandising e relações públicas. Para acompanhar as mudanças de comportamento do público consumidor e das evoluções tecnológicas, o profissional em vendas precisa estar atento e atualizado ao processo de transições sociais e de mercado. Atingir bons resultados de vendas ou melhorá-los deve ser resultado de um monitoramento da gerência de vendas. E é exatamente nesse contexto que o presente

    Por: Nayara Ribeiro Gracianol Negócios> Vendasl 11/08/2011 lAcessos: 690
    Nelson B. Sousa

    Artigo com intuito de provocar reflexões para as empresas analisarem suas politicas de lançamentos de produtos e serviços. Um caminho para o acerto.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Administraçãol 19/08/2008 lAcessos: 25,860

    Trata-se de uma artigo referente a administração na sua plenitude achei que os leitores desse site deveriam ter o privilegio em ler esse material

    Por: Jazonl Negócios> Administraçãol 22/01/2010 lAcessos: 2,308 lComentário: 1
    Márcio Elídio Campi

    Este artigo apresenta por meio de pesquisa aplicada as técnicas utilizadas sobre a análise do modo de governança da força de vendas e o plano de remuneração adotado nas empresas pesquisadas. São apresentadas questões relevantes que foram utilizadas para a pesquisa. Utilizou-se como referência conceitos e teorias relacionadas com processo de vendas, de contratação e remuneração, e ainda, foram apresentados os benefícios das técnicas de vendas utilizadas nesse segmento.

    Por: Márcio Elídio Campil Negócios> Vendasl 28/10/2010 lAcessos: 159
    Tom Coelho

    Diante da incapacidade de alguns dirigentes em administrar sua força de vendas, a terceirização é uma opção a ser considerada. Como fazê-la?

    Por: Tom Coelhol Negócios> Vendasl 21/09/2010 lAcessos: 142
    Roger S Souza

    Comércio Exterior são as técnicas empregadas na relação de compra e venda de produtos e serviços entre empresas ou órgãos governamentais do Brasil e de outros países. Esse tecnólogo analisa as tendências do mercado, identifica as necessidades da empresa e as oportunidades de negócio.

    Por: Roger S Souzal Educaçãol 02/06/2013 lAcessos: 34
    Felipe Martins, Dotstore

    O ambiente online é um espaço aberto para constante desenvolvimento, por isso, toda loja virtual tem perspectiva de expansão. Entre os fatores que levam uma loja ao crescimento, destacam-se: boa divulgação, implantação de layout personalizado, processo logístico eficiente, política de trocas e devoluções, presença nas mídias sociais e relacionamento entre empresa e cliente.

    Por: Felipe Martins, Dotstorel Negócios> Negócios Onlinel 23/01/2012 lAcessos: 138
    Felipe José de Jesus

    Uma matéria com dados que fala a respeito do crescimento de vendas em computadores, para este fim de ano.

    Por: Felipe José de Jesusl Finanças> Investimentosl 06/12/2010 lAcessos: 118

    Muitas pessoas, por diversos motivos pode acabar por não ter conhecimento sobre qual seria a diferença entre uma cozinha industrial, e qual seria a cozinha convencional, ou seja, aquela que acaba por ser utilizada nas casas, assim como também que podem acabar por atender tanto a famílias, ou até mesmo a pequenas empresas que podem funcionar dentro de casas.

    Por: anamarial Negócios> Gerêncial 15/10/2014
    Robson

    Customer Relationship Management (CRM). Gestão de Relacionamento com o cliente. A maneira como tratamos nossos clientes e como coletamos dados relacionados ao porque ele vem ao nosso encontro é muito importante. E muitas empresas não valorizam este momento mágico que é QUANDO O CLIENTE ESTÁ NO SEU ESTABELECIMENTO.

    Por: Robsonl Negócios> Gerêncial 02/09/2014 lAcessos: 35
    Ricardo Mallet

    São os vendedores e os políticos que dominam efetivamente a arte da persuasão. E também uma grande variedade de trapaceiros profissionais, até porque suas vidas dependem diretamente disso. E se os líderes pudessem utilizar (de forma ética e responsável) as mesmas técnicas desses profissionais para aumentar o engajamento das suas equipes?

    Por: Ricardo Malletl Negócios> Gerêncial 28/07/2014

    Em diferentes esferas de atuação profissional, percebe-se a propagação do mito de que ser profundo conhecedor de um tema basta para falar bem em público. Mas é comum assistir a discursos em público de profissionais experts – seja um diretor de uma área na empresa, um responsável por um importante projeto ou um professor renomado em uma área – e avaliar a mensagem falada como pouco clara ou o orador como pouco envolvido ou preparado.

    Por: Vívian Cristina Riol Negócios> Gerêncial 21/03/2014 lAcessos: 26
    Ricardo Mallet

    Mal administrado, um conflito que poderia ser oportunidade de melhoria e inovação, poderá ser o estopim que detonará atos de vingança e traição. Vamos estudar esse roteiro e entender por quê.

    Por: Ricardo Malletl Negócios> Gerêncial 20/01/2014 lAcessos: 26

    FRANQUIAS DE ALIMENTAÇÃO As franquias de alimentação apresentaram o segundo maior faturamento do franchising em 2012, registrando R$ 20 bilhões e um avanço de 17,6% em faturamento, em relação a 2011.

    Por: Thiago Franklinl Negócios> Gerêncial 13/01/2014 lAcessos: 21
    Noscilene Santos

    No início do século XXI, estudos realizados por Hersey & Blanchard, deram origem a liderança situacional, baseado em modelos já conhecidos como a teoria de Maslow, Hetzberg, Douglas Mcgregor e muitos outros. Para os autores, a ação do líder deve estar relacionada ao grau de maturidade do colaborador, que consiste na capacidade de estabelecer objetivos, aceitar responsabilidades e na habilidade em desempenhar tarefas, mantendo em foco as diretrizes estabelecidas pela empresa.

    Por: Noscilene Santosl Negócios> Gerêncial 30/11/2013 lAcessos: 35
    Bruna Azevedo

    Modelo é adotado por empresas que desejam focar em seus negócios e aumentar rentabilidade

    Por: Bruna Azevedol Negócios> Gerêncial 14/11/2013 lAcessos: 57
    Nelson B. Sousa

    Muitas empresas ao longo do tempo adotam algumas estratégias para tentar melhorar seu desempenho. Todos, uma vez na vida, já ouviram este termo: "a empresa esta passando por uma reestruturação". No mundo globalizado como estamos vivenciando não poderia ser diferente.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/03/2013 lAcessos: 33
    Nelson B. Sousa

    Não é desconhecido de ninguém que as empresas de posse de todas as informações dos candidatos às vagas abertas, estão efetuando consultas ao SPC-SERASA para saber a situação financeira em que se encontram, se estão com restrições e negativados. Também não é desconhecido que mesmo os funcionários estão sendo monitorados pelas suas empresas através desse sistema.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 23/04/2012 lAcessos: 116
    Nelson B. Sousa

    Devido aos emails que tenho recebido de leitores questionando-me sobre a diferença entre Gerente de Vendas e Gerente Comercial, vou procurar descrever de maneira simples e objetiva as atribuições do cargo Gerente Comercial. Mas antes temos que esclarecer que o Departamento Comercial de uma empresa não está somente ligado a área de vendas.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 06/05/2011 lAcessos: 2,740
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos e leitores, tenho recebido vários emails de profissionais que estão me consultando sobre propostas de trabalho como Pessoa Jurídica; o chamado "PJ" e CLT-FLEX.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 866
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos: Estava lendo uma matéria publicada na Folha de SP do dia 03.04.2011, onde o tema da matéria é o seguinte: EMPRESAS SE DESPEDEM DA GERAÇÃO "BABY BOOMER". Primeiro vamos definir e elucidar o que significa o termo "baby boomer"

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 618
    Nelson B. Sousa

    Há poucos anos, possuir um diploma de curso superior era um diferencial competitivo quer tornava o candidato muito atraente e disputado pelos contratantes. Uma época em que apenas alguns tinham acesso a uma educação de nível superior e poucos ainda à uma Pós Graduação ou MBA.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/10/2010 lAcessos: 1,473
    Nelson B. Sousa

    Tenho recebido várias consultas de empresas, há maioria pequena e média, que se encontram com dificuldades em aumentar seu faturamento, ou seja, aumentar suas vendas, contratar representantes e não sabem o que, nem como elaborar um plano de ação para que esse problema seja corrigido.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/10/2010 lAcessos: 704
    Nelson B. Sousa

    Tenho ouvido, lido e visto, acredito que vcs também, comentários de empresários que dizem que não encontram profissionais qualificados e acabam contratando profissionais de fora para trabalhar no Brasil. Será que não encontram ou não querem pagar o que estes profissionais realmente valem?

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 05/10/2010 lAcessos: 383

    Comments on this article

    0
    paula 06/10/2010
    ate os mais atualizados empresarios se desatualizam
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast