A ÉTICA NOS PROCESSOS DE CAPACITAÇÃO E SELEÇÃO DE TALENTOS

Publicado em: 09/01/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 815 |

 Para falar sobre ética no processo seletivo de uma empresa, necessário se torna saber o que é ética. De forma simples podemos dizer que é o modo de ser de uma pessoa, seu caráter que deriva em um conjunto de valores morais, bem como, princípios que fundamentam a boa conduta humana na sociedade. A principal função da ética no processo de capacitação e seleção de talentos e dar um perfeito equilíbrio para que esse funcionamento na administração privada – podendo ser aplicada na pública também – evitando que haja prejuízo para qualquer candidato. E, o bom exemplo na administração pública é a proibição, hoje, do famigerado nepotismo. Devendo ser entendida como um sentimento de justiça social em vez de leis.

Para que uma empresa possa aplicar essa justiça, equilibrada, em suas escolhas é necessário que a mesma esteja construída e constituída  em uma sólida base de valores morais condizentes com a realidade sociocultural da nossa sociedade com esteio em nossos valores históricos e culturais.

Uma seleção ou uma busca de talentos que não segue esse caminho da justiça e do equilíbrio foge dos princípios morais básicos, e desde logo, esse comportamento pode ser classificado de antiético.

Através do processo de capacitação e de seleção, é possível identificar e contratar talentos, que buscam empresas com diferencial no mercado ou que ele seja o diferencial. Para que a empresa encontre o profissional desejado, é necessário que o profissional de recursos humanos esteja apto a cumprir essa tarefa. Experiência, competências relacionadas ao comportamento, conhecimento da política da empresa são algumas ferramentas que bem aplicadas poderão evitar futuros problemas para a empresa, além de evitar a contratação de profissionais que, na sua função  não tenha o devido valor moral, impedindo-o de se aplicar consistentemente em beneficio da empresa contratante.

A capacidade aliada ao seu bom comportamento com sólidas bases axiológicas faz com que o profissional que seleciona responsável pelo setor de recursos humanos da empresa, eficiente no momento que se propõe a obter resultados positivos para a organização faz do profissional da área a responsabilidade em buscar e reter pessoas de forma justa

A mentalidade das empresas em buscar talentos baseados, única e exclusivamente, nos tópicos da competitividade e produtividade que, na sua maioria tendem a crescer na base do "puxar o tapete" do colega, manipulando pessoas, vivendo em permanente estado de ansiedade e ocupando a mente com valores irrelevantes em detrimento de outros mais éticos, obrigando aos seus talentos a incorporarem a política ultrapassada da empresa começa a mudar, começando a priorizar outros elementos que visam um bom desempenho na sua atividade, tais como: aptidão de trabalhar em equipe, a criatividade.

Um profissional capacitado e de alto nível também avalia, quando o seu processo de seleção, o comportamento da empresa a que ele se candidata e, essa avaliação começa pelo profissional que se apresenta para contratar e reter talentos que, acima de tudo, deve um alto grau de profissionalismo, pois nesse momento ele é a vitrine da empresa. Um recrutador incapaz e despreparado, tende, na maioria das vezes a ser antiético, pois não vai se preocupar com a boa qualidade do entrevistado e passará para o mesmo uma imagem errada da empresa, tornando por consequência uma propaganda negativa da mesma,  já que essa atitude  demonstra o  total descomprometimento e respeito a sua função.

A ética vem conquistando dia a dia espaço cada vez mais necessário e sólido dentro do universo das corporações e, para especialistas, o departamento de Recursos Humanos é o setor que fortalece mais e mais essa  tendência, já a partir do processo de recrutamento, seleção e por consequência natural do processo a contratação de talentos

Além disso, por lidar com pessoas - o objetivo central da ética - e por se ser um setor transversal da empresa, pois se relaciona com todas as outras áreas das empresas, a área de recursos humanos desempenha fundamental posição, sendo de uma necessidade imperiosa a elaboração de um bom e completo Código de Ética na empresa.

Assim sendo, posso concluir que em um processo de captação e seleção de talentos é de extrema importância que a condução seja feita por profissionais com notável grau de competência e qualificação, capazes de, com ética e respeito a empresa, tornar esse processo viável para uma boa contratação, como fala a boa doutrina, promovendo um aprendizado rápido do selecionado evitando longos períodos de capacitação e um rápido processo de  adaptação, essas vantagens evitam problemas e prejuízos futuros advindos de uma  escolha errada.

Integrando rapidamente o contratado a função e cultura da empresa elevando o potencial humano mediante escolha sistemática dos melhores talentos e melhoria do nível das relações humanas pela elevação do alto padrão moral que a empresa se dispõe a ter.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/a-etica-nos-processos-de-capacitacao-e-selecao-de-talentos-4002339.html

    Palavras-chave do artigo:

    etica

    ,

    talentos

    Comentar sobre o artigo

    Marizete Furbino

    Em um mundo globalizado, onde a competitividade é extremamente acirrada, a conduta do profissional faz toda diferença e possui o poder de estabelecer as regras do jogo; portanto, o profissional que possui uma conduta ética ao exercer sua profissão irá não apenas destacar-se dos demais, mas posicionar-se no mercado com um diferencial, o que irá contribuir e muito para que o mesmo permaneça no mercado por um longo tempo, tendo sua carreira, além de consolidada, respeitada.

    Por: Marizete Furbinol Carreiral 14/03/2008 lAcessos: 4,412

    A ética no serviço público deve disseminar essa cultura ética de como se proceder com a coisa pública, até chegarmos a ponto, de não termos mais necessidade de serem utilizados elementos legais para moldar ou fiscalizar as ações dos serviços públicos numa transparência tal que haja confiança e qualidade no seu bojo, como elemento básico de desenvolvimento político, econômico e social, gerando o retorno desejado dos nossos impostos.

    Por: Marta Nunes e Sirleide Carvalhol Negócios> Administraçãol 29/10/2012 lAcessos: 285

    O objetivo deste texto é refletir sobre a Ética nas Empresas no sentido de motivar ações, mudanças de conduta, e uma reavaliação do código de Ética aplicado pelas Empresas.

    Por: Lucimara Terral Negócios> Administraçãol 09/10/2008 lAcessos: 186,907 lComentário: 6
    Marizete Furbino

    Para as organizações do séc. XXI a ética não é mais uma opção e sim uma exigência de mercado. Através da ética, a organização realiza seu diferencial, ganhando respeito, confiança e credibilidade, portanto, tornou-se uma questão de sobrevivência.

    Por: Marizete Furbinol Negócios> Administraçãol 12/01/2009 lAcessos: 5,960

    Assistindo à uma interessante palestra de Ewaldo Endler, presidente da IMB Brasil, tive a oportunidade de refletir sobre minha história no mundo corporativo. A palestra falou de assunto especial, maravilhoso e intrigante que relatarei abaixo. Segundo a Revista Forbes, em 2007 foi realizada pesquisa em um universo de 7000 executivos que questionava aos mesmos: “Quais são os fatores de retenção de talentos?”

    Por: Dill Casellal Negócios> Gestãol 15/07/2008 lAcessos: 2,166

    Pela primeira vez, o estado de São Paulo, se prepara para reunir Poetas Del mundo, que vão se encontrar em um dos mais nobres espaços culturais, do País.

    Por: Elizabeth Misciascil Press Releasel 05/11/2009 lAcessos: 143
    Juliana Ulguim

    O comportamento das organizações mudou excepcionalmente nos dias de hoje, a globalização e a revolução tecnológica são as razões para um novo cenário, as quais as empresas devem adaptar-se. No contexto deste cenário, repleto de mudanças intensas, o presente trabalho possui como objetivo identificar e analisar os níveis de competências profissionais que as organizações estabelecem como prioritárias para sua força de trabalho.

    Por: Juliana Ulguiml Negócios> Administraçãol 28/10/2012 lAcessos: 228

    DEUS DEU PELO MENOS UM DOM A CADA PESSOA , ESTE DOM PRIMEIRAMENTE TEM QUE ENGRANDECER ESTE DEUS .

    Por: Julio Nerisl Religião & Esoterismo> Evangelhol 11/11/2012 lAcessos: 56

    Futebol e sua evolução, suas facetas, pseudo-craques, tendências e novos conceitos contemporâneos.

    Por: CAMUS DOS SANTOSl Literatura> Crônicasl 06/03/2011 lAcessos: 28

    Qual o valor que estaria disponível para pagar por uma solução de gestão, adaptada às necessidades da sua empresa, à sua forma de trabalhar e ao seu sector de actividade?

    Por: Inforestilol Negócios> Gestãol 10/04/2015
    Consultório do Varejo

    Para produzir vitrines criativas, é preciso conhecimento, liberdade, transpiração e ousadia. Mas como conjugar todas essas características ao mesmo tempo? "Ser alegre é a melhor coisa que existe… Mas para fazer um samba com beleza é preciso um bocado de tristeza…" Vinícius de Moraes.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Consultório do Varejo

    A Arquitetura de Varejo precisa estar atenta aos tetos nos projetos de lojas. O que antes era estrutural, hoje é um potencial formador de opinião.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Consultório do Varejo

    O Planograma é com frequência uma aborrecida porém necessária mistura de trabalho inventado pelos gnomos do marketing, que emergem de suas cavernas com dados, algoritmos sagrados obtidos por pesquisas de mercado na frente das prateleiras.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Consultório do Varejo

    O ritmo das mudanças sem precedentes no setor de varejo está produzindo uma crescente divisão entre aqueles que atuam e os que esperaram para ver. Varejistas inovadores respondem aos comportamentos de consumo dos consumidores mais exigentes, o que irá atrair um maior número de novos clientes, enquanto os retalhistas que procrastinam vão involuntariamente se tornar a fonte da perda de clientes e incorrer em uma deterioração de negócios inevitável.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Paulo Bandeira de Mello

    O Lean Six Sigma é amplamente utilizado como ferramenta de alavancagem da produtividade nas empresas ao redor do planeta. Ainda há, entretanto no Brasil, bolsões de resistências, principalmente em empresas de capital nacional e de porte médio. Trato, aqui, do que entendo ser uma necessidade de certa dose de"tropicalização" do método se quisermos vê-lo universalizado na cultura organizacional brasileira. Já se vê alguns artigos acadêmicos sobre esse tema e isso fortalece essa tese.

    Por: Paulo Bandeira de Mellol Negócios> Gestãol 07/04/2015
    Walter Gassenferth

    Este início de milênio trouxe uma sensível aceleração ao ritmo das mudanças para uma geração que tende a viver até os 100 anos. Por quantas inovações e por quantas mudanças de paradigma passarão estas pessoas das chamadas gerações Y e Z, durante suas vidas?

    Por: Walter Gassenferthl Negócios> Gestãol 06/04/2015 lAcessos: 106

    Poucos profissionais que ocupam cargos de liderança se preocupam com a avaliação de desempenho de seus liderados. Em muitos casos a avaliação é vista como sinonimo de bronca! Na verdade, ela é a mais eficaz ferramenta de motivação e desempenho profissional.

    Por: José Carlos Maron Jr.l Negócios> Gestãol 30/03/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast