As Diferenças Entre O Capitalismo E O Socialismo

Publicado em: 13/06/2008 |Comentário: 127 | Acessos: 367,560 |

1 INTRODUÇÃO

 

Este artigo tem por objetivo explicitar os fatos que levaram o estabelecimento das diferenças aos sistemas econômicos Capitalista e Socialista. O que os pensadores socialistas como Karl Marx, Friedrich Engels pensaram? O Capitalismo iniciou no século XV em diante, mas a partir do século XVIII com o surgimento da máquina a vapor e novas técnicas de produção teve-se a Revolução Industrial.

Em 1750, a Inglaterra foi o marco da Revolução Industrial, berço do Capitalismo. Posteriormente no século XIX outros países como: Estados Unidos, Alemanha, França, Japão e outros começam a adotar o sistema Capitalista. As conseqüências do Capitalismo foram drásticas, provocaram um grande deslocamento de pessoas do campo para as cidades, gerando concentrações urbanas (PAULINI; SILVA, 2005, p.04). Isso levou grande parte da mão-de-obra masculina para o desenvolvimento de ferrovias; mulheres e crianças foram utilizadas nas fábricas têxteis e nas minas com longas jornadas de trabalho e salários reduzidos.

Com as desigualdades sociais crescendo, os pensadores socialistas que eram Karl Marx (1818-1883), Friedrich Engels (1820-1895) começaram a estudar os fatos para explicar os fenômenos sociais que vinham ocorrendo. Segundo Campos (2007), na teoria marxista, o Estado é o meio pelo qual uma classe domina e explora outra.

O Manifesto Comunista, escrito em 1848, afirmam os autores, quando o comunismo fosse implantado, a sociedade viveria no coletivismo, sem divisão de classes sociais e nem a presença de um Estado coercitivo.

 

 

2 CAPITALISMO

 

O Sistema Capitalista iniciou no século XV até XVIII, através da acumulação de capital por meio do lucro advindo do comércio e pela exploração do trabalho humano, seja assalariado ou escravo, denominando o Capitalismo Comercial. De meados do século XVIII, com o advento da máquina a vapor, do tear mecânico e outras técnicas surge a Revolução Industrial. A Revolução Industrial iniciou na Inglaterra, em 1750, quando o homem passou a comprar o trabalho de outro homem em troca de salário.

No meio social, a principal mudança foi o surgimento da classe operária, as quais passaram a viver em condições precárias nas cidades, morando em cortiços, submetendo-se a salários injustos, com longas jornadas de trabalho e sem nenhum direito trabalhista (PAULINI; SILVA, 2005, p.51). Posteriormente surge a atividade bancária, ou seja, empréstimos de dinheiros a juros, em que a moeda tornou-se o principal produto do Sistema Capitalista.

     Segundo Guareschi (2003, p.51), o Capitalismo é um sistema que separa o capital de trabalho e cujas relações são de dominação e exploração, ou seja: para que haja dominação e exploração é necessário que o trabalho de produção e o capital estejam separados. Para Marx, o modo de produção é a maneira como a sociedade organiza a produção de bens necessários para a sobrevivência (PAULINI; SILVA, 2005, p.18).

   O sistema Capitalista pode ser caracterizado em três aspectos:

l                    Propriedade privada ou meios de produção particulares;

l                    Trabalho assalariado;

l                    Livre-iniciativa sobre a planificação estatal.

      Diante do que foi exposto, percebe-se que a sociedade capitalista dividiu-se em duas classes: a burguesia, que possui os meios de produção e; o proletariado, que apenas oferece a força de trabalho. Conforme Nova (2004, p.88):

A organização social, e conseqüentemente, as formas de comportamento e convívio entre os homens são, de fato, reguladas pelas relações contraídas entre os homens no processo de produção dos bens necessários à sua existência.

 

 No começo do século XX, o Capitalismo foi caracterizado pelo liberalismo, ou seja, uma situação na qual a interferência do governo nos assuntos econômica era mínima (KOPELKE, 2007, p.22). Após a crise de 1929, o Estado passa a interferir nas atividades econômicas em muitos países, denominando o Neoliberalismo, por exemplo, nos Estados Unidos o presidente Franklin Roosevelt implementa, em 1933, o New Deal (novo acordo), um programa econômico e social que introduz o subsídio desemprego, ajuda os carentes, projetos de obras públicas, etc.

     Em 1936, o economista britânico John Maynard Keynes publica a Teoria Geral do Emprego, dos Juros e da Moeda, a qual defende uma política antidesemprego patrocinada pelo governo. Segundo Kopelke (2007, p.22) o Capitalismo é hoje o principal sistema econômico em atividade, embora ainda existam alguns países que adotem o Socialismo.

 

 

 

 

3 SOCIALISMO

 

     No século XIX, observa-se o surgimento de um novo método científico de estudo da sociedade, em que se busca entender as transformações sociais, suas conseqüências para a sociedade e o futuro (PAULINI; SILVA, 2005, p.06).

    Para Max Weber (2002, p.24) o Estado moderno representa uma complexidade de ação harmoniosa por parte de pessoas individuais, porque muitas pessoas agem na crença de que ele existe ou deveria existir para promover validade legal a suas ordens.

     Desde a Antigüidade, algumas pessoas preocupadas com a vida em sociedade, pensavam em modificar as relações que o Capitalismo vinha causando. De acordo com Marx, ele critica o Capitalismo pela definição do interesse pelo dinheiro e pelos ganhos materiais como o principal motivo para a sobrevivência do homem (PAULINI; SILVA, 2005, p.19).

       Conforme Singer (2002, p.174) a promessa do Socialismo é instaurar uma sociedade superior ao Capitalismo em três aspectos:

l                    A economia não estaria sujeita a crises, a desempregos, porque ela seria planejada, havendo um controle por parte da coletividade sobre o processo social de produção e distribuição, portanto, o indivíduo não seria mais dominado pelas forças imprevisíveis do mercado;

l                    A instauração da igualdade: a sociedade capitalista seria a última sociedade de classes, cuja evolução simplificaria a estruturação social, transformando a maioria da população mais ou menos homogêneo;

l                    O Socialismo proporcionaria a todos os membros da sociedade um grau superior de bem-estar material e de liberdade.

         Uns dos pioneiros do modelo de pensamento de uma sociedade ideal foi o inglês Thomas Morus, que escreveu, em 1516, a obra a Utopia, em que descrevia uma sociedade imaginária administrada por um Estado ideal, livre de contradições internas e incapaz de realizar injustiças aos seus membros (KOPELKE, 2007, p.23). Porém os fundadores do socialismo científico ou comunismo foram Karl Marx e Friedrich Engels, que partiram das relações contraditórias capitalistas de produção para propor a sua destruição por meio da ação dos trabalhadores.

          Segundo Campos (2007) Marx não considerava as classes somente um grupo que compartilha um certo status social, mas que compartilha em relações de propriedade. Em Guareschi (2003, p.52) explica que a mais-valia é o lucro que sobra, depois de descontadas todas as despesas. Para Marx aqueles que possuíam o capital produtivo, com o qual expropriam a mais-valia, constituindo a classe exploradora, de outro lado estariam os assalariados, os quais não possuem a propriedade, constituindo assim o proletariado (CAMPOS, 2007).

       Na concepção Marxista, pode-se extrair do seu livro Manifesto do Partido Comunista (1987, p.75) o entendimento:

Por burguesia entende-se a classe dos capitalistas modernos, proprietários de meios de produção social, que empregam o trabalho assalariado. Por proletariado, a classe dos trabalhadores assalariados modernos que, não tendo meios próprios de produção, são obrigados a vender sua força de trabalho para sobreviverem.

Em 1917, a Revolução Russa instala no poder o sistema comunista, sob a liderança do russo Vladimir Lênin (1870-1924), em que estabelece a Ditadura do Proletariado e o Partido Comunista. No ponto de vista de Kopelke (2007, p.25) a Revolução Russa destruiu as instituições capitalistas do país, porém nunca chegou a completar a ponto do Estado desaparecer, como previa Marx.

O sistema Socialista pode se caracterizar como um sistema em que não existe propriedade privada ou meios de produção particulares. A economia é controlada pelo Estado com o objetivo de promover a distribuição justa da riqueza entre todas as pessoas da sociedade. Após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) outros países se tornaram socialistas como, por exemplo: a China em 1949, liderado por Mao Tsé-Tung (1893-1976), Cuba em 1959 por Fidel Castro e outros. Entretanto, este novo sistema colocado em prática apresentou vários problemas:

l                    Falta de participação do povo nas decisões governamentais;

l                    Falta de liberdade de pensamento e expressão;

l                    Formação de um grupo político altamente privilegiado.

 

 

4 AS DIFERENÇAS ENTRE O CAPITALISMO E O SOCIALISMO

 

Atualmente a maioria dos países adota o capitalismo. A globalização e a Era da Informação vem tornando sistema Capitalista mais dinâmico e em constante modificação. O Capitalismo apresenta algumas vantagens:

·                    Baixa taxa de analfabetismo;

·                    Elevada renda per capita;

·                    Elevado nível alimentar;

·                    Dominação econômica;

·                    Controle da ciência e da tecnologia, etc.

Observando os dados expostos pode-se afirmar que os países desenvolvidos ou de Primeiro mundo apresentam uma expectativa de vida excelente, enquanto isso os países em desenvolvimento, as situações vão se agravando pelo fato de haver pouca acessibilidade às condições básicas.Com o neoliberalismo vem crescendo a desigualdade social e a exclusão social.       

O Socialismo continua sendo adotado em alguns países como é o caso de Cuba, que é dirigido por Fidel Castro. Analisando a teoria e levando em prática, o país acaba se tornando fechado, o povo não tem direito à democracia e também não proporciona uma qualidade de vida digna aos cidadãos como era de se esperar. Enfim quem se benefecia a maior parte das vezes é o governo e a sua cúpula. Segundo Guareschi (2003, p.63) os países que se dizem comunistas na prática, chegam a se aproximar do Capitalismo, pois em vez de lá existirem alguns que possuem os meios de produção, há só o Estado de Partido, que explora, do mesmo modo o trabalho dos trabalhadores.

Nova (2004, p.42) compreende que nas sociedades subdesenvolvidas, nas quais as injustiças sociais fazem despertarem em muitos, fortes sentimentos de indignação social, alguns procuram no socialismo um meio de resolução – e não apenas para a explicação científica e dos problemas sociais.

 

 

3 CONCLUSÃO

 

Pode-se concluir que pelas diferenças dos dois sistemas econômicos, que ambos proporcionam vantagens e desvantagens. Ou seja, enquanto um enriquece o outro empobrece. O Capitalismo atual na maioria dos países tem a democracia, que dá direito de escolha ao povo, mas quando se trata de mercado, o governo é quem toma as decisões finais, e às vezes não possibilita crescimento para uma parcela da sociedade. No Socialismo só a teoria é boa, porque na prática as pessoas são totalmente diferentes, ou seja, cada uma com os seus anseios, sonhos numa perspectiva diferente dos demais.

Conforme Paganatto (2007) o modelo de edifício social é que deve ser trocado, por um mais moderno, com fases culturais e perpetuantes em si, através da identificação dos indivíduos com seu contrato social e suas posteriores regras estabelecidas. Souza (2007) o neoliberalismo moderno trata o futuro da humanidade, uma única sociedade, radicalmente competitiva, cujo substrato se traduz em uma economia mundial de mercado livre e unificada, garantida pelo impulso natural do homem à competição.

Segundo Paulini; Silva (2005, p.17) Marx tem o método dialético para a compreensão da realidade como contradição e em permanente transformação. A sociedade deve buscar as leis internas do desenvolvimento histórico através da identificação das contradições para o homem libertar-se de sua consciência alienada. De acordo Kopelke (2007, p.27) as economias capitalistas liberais aceitam a crescente participação do Estado nas decisões econômicas, e por outro lado os países de economias planificadas centralizadas na mão do Estado aceitam a crescente participação da iniciativa, decisões econômicas.

 Em Singer (2002, p.186) a luta pelos movimentos de libertação não só soma à luta pelo socialismo, mas na verdade, amplia a própria latitude do Socialismo, o qual não se limita a eliminação da exploração econômica do proletariado, mas se propõe lutar contra os tipos de exploração e de discriminação, tanto nas empresas quanto nas demais instituições, inclusive na família.  Guareschi (2003, p.63) uma diferença grande na realidade, entre os países capitalistas e comunistas é que nos comunistas-socialistas a maioria da população tem garantido o sustento básico – casa, comida, instrução, saúde, vestimentas, etc. Enquanto isso nos países capitalistas, em que a exploração é grande, grande parte da população não possui esses serviços básicos, e a miséria é grande, como se pode constatar em cada esquina.

Para finalizar deixo a frase que Marx e Engels (1987, p.109) colocam como reflexão no final do livro Manifesto Comunista para o povo trabalhador “Proletários de todos os países, uni-vos”.

 

 

 

 

 

4 REFERÊNCIAS

 

CAMPOS, Wellington José. A teoria marxista e as classes sociais. 26 de fev.2007. Disponível em: < http:// www.webartigos.com/a_teoria_marxista_e_as_classes_sociais.htm>. Acesso em: 04 de agos. 2007.

CAPITALISMO. Disponível em: www.suapesquisa.com/capitalismo.htm>. Acesso em: 05 de agos. 2007.

GUARESCHI, Pedrinho. Sociologia crítica: alternativas de mudança. 54. ed. Porto Alegre: Mundo Jovem, 2003.

KOPELKE, André Luiz. Economia - Associação educacional Leonardo da Vinci-UNIASSELVI. 2. ed. Indaial. Ed. Asselvi, 2007.

MARX, K; ENGELS, F. Manifesto do partido comunista. 6.ed. São Paulo: Global, 1987.

NOVA, Sebastião Vila. Introdução à sociologia. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

PAGANATTO, Fernando. A construção de uma nova sociedade. 02 de mar. 2007. Disponível em: < http:// www.webartigos.com/a_construção_de_uma_nova_sociedade.htm>. Acesso em: 04 de agos. 2007.

PAULINI, Iramar Ricardo; SILVA, Everaldo da. Sociologia - Associação educacional Leonardo da Vinci-UNIASSELVI. Indaial. Ed. Asselvi, 2005

SOUZA, Donaldo Bello de. Globalização: a mão invisível do mercado mundializada nos bolsões da desigualdade social. Disponível em: < http://www.senac.br/INFORMATIVO/BTS/222/boltec222a.htm >. Acesso em: 04 de agos. 2007.

SINGER, Paul. Aprender economia. 21. ed. São Paulo: Contexto, 2002.

WEBER, Max. Conceitos básicos da sociologia. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2002.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 172 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/as-diferencas-entre-o-capitalismo-e-o-socialismo-448501.html

    Palavras-chave do artigo:

    palavras chave capitalismo socialismo desigualdade social

    Comentar sobre o artigo

    O artigo retoma o debate neoliberal, acolhido, na década dos anos 1990 no Brasil, interrompida pela crise econômico/financeira mundial do ano 2008. A defesa do nacional desenvolvimentismo; Projeto de desenvolvimento econômico assentado no trinômio: industrialização substitutiva de importações; intervencionismo estatal e nacionalismo, é retomado sob um prisma distorcido em relação aos ideários de Celso Furtado.

    Por: João Carlos Peixel Educação> Ensino Superiorl 26/11/2013 lAcessos: 233
    Elizeu Vieira Moreira

    Procura localizar o pensador Vilfredo Pareto (1848* 1923†) no tempo histórico para tentar entender as bases ontológicas, gnosiológicas e epistemológicas relacionadas ao seu pensamento sociológico. Busca entender as características principais da teoria social que repousa sobre o pensamento sociológico que postula que os seres humanos mesmo sendo diferentes entre si são pautados por uma heterogeneidade social, heterogeneidade esta que é à base da formação das elites.

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 05/10/2011 lAcessos: 2,870
    ALDINEI RODRIGUES MACENA

    A presente pesquisa tem o escopo de analisar lei nº. 8.742/1993 – Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) – que regulamenta os artigos 203 e 204 da Constituição Federal de 1988. O principal ponto da LOAS a ser debatido é o benefício de Assistência Continuada, cujo valor corresponde a um salário mínimo, pago a idosos e deficientes, independentemente de contribuição para a Seguridade Social, desde que sejam considerados incapazes de sobreviver sem o auxílio do Estado

    Por: ALDINEI RODRIGUES MACENAl Direito> Doutrinal 13/04/2011 lAcessos: 3,618
    Prof. Tião

    Neste estudo realiza-se uma reflexão do que se denominou de Revoluções sociais do nosso tempo, a partir do posicionamento sociológico de Anthony Giddens, o qual relativiza as questões relacionadas às posições políticas de direita e esquerda, que em certo momento da história se colocaram em posições antagônicas, com ampla repercussão.

    Por: Prof. Tiãol Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 12/05/2012 lAcessos: 2,145
    marcos paulo almeida morais

    O trabalho tratou do Estado e das classes sociais, mostrando o Direito como produto dialético resultante de antagonismos e contradições a partir de uma perspectiva Marxista, a fim de destacar que através das lutas sociais é possível diminuir as injustiças sociais e combater as relações de poder que se estabelece na sociedade capitalista.

    Por: marcos paulo almeida moraisl Direito> Doutrinal 18/06/2013 lAcessos: 47
    Elizeu Vieira Moreira

    Reflete sobre habilidades de conversação em construir relações sociais saudáveis ​​e produtivas e os homens entre eles ea natureza, partindo do princípio que os alunos possam aprender a viver assuntos para transformar o mundo em co-laboração. Considera que a negação de habilidades de conversação causada pela educação bancária leva à desunião dos oprimidos entre si e com outros sujeitos da sociedade, contribuindo para a pedagogia da exclusão.

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 29/06/2011 lAcessos: 255
    Elizeu Vieira Moreira

    ...reflete filosoficamente e sociologicamente sobre a necessidade de mudanças na gestão do espaço e da espacialidade urbanos, tendo em vista, o atual estado de crise social e ambiental vivenciada nas cidades, notadamente, naquelas cuja infraestrutura de provimento das necessidades está intimamente relacionada ao processo de estratificação social provocado pelo sociometabolismo do capital...

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 27/09/2011 lAcessos: 514
    Elizeu Vieira Moreira

    O presente esforço teórico contribui para a incorporação do gênero como categoria epistemológica usada para analisar políticas públicas e programas para as mulheres, embora se procurasse chamar a atenção para a construção social e histórica do feminino e do masculino e para as relações sociais entre os sexos, marcadas em nossa sociedade por uma forte assimetria. Tece algumas considerações sobre o enfoque dado às mulheres nas políticas públicas...

    Por: Elizeu Vieira Moreiral Educação> Ciêncial 27/09/2011 lAcessos: 567
    Jenner R Camillo

    Ter uma boa equipe é essencial para o sucesso de qualquer empresa. Essa regra é ainda mais importante numa startup, quando o seu projeto ainda está na fase inicial e você tem poucos recursos financeiros à disposição. Cada contratação precisa ser estratégica e deve contribuir para os objetivos da sua organização. E é por isso que separamos, aqui, algumas dicas que podem ajudá-lo muito na hora da seleção dos profissionais que irão trabalhar com você. Confira!

    Por: Jenner R Camillol Negócios> Gestãol 17/11/2014

    O lençol de borracha está muito presente na indústria por meio de diferentes segmentos. Entre as principais vantagens deste material está o fato de que ele pode ser desenvolvido em diferentes tipos e sua capacidade de manter sua composição química e mecânica mesmo após situações de compressão e calor altíssimos.

    Por: Thiago Fonsecal Negócios> Gestãol 17/11/2014

    O estudo faz-se por entender o tema principal abordado, a Gestão Financeira, que tem como objetivo mostrar o quanto é importante um gestor qualificado numa instituição,fornecendo teorias inovadoras, análises mais profundas, trazendo a melhor administração possível para a empresa, com o objetivo alcançar metas e, consequentemente crescimento a empresa.

    Por: Brena Santos de Souzal Negócios> Gestãol 14/11/2014 lAcessos: 13
    Jenner R Camillo

    Apesar de ser um sistema subjetivo, há elementos que devem ser considerados na hora de se precificar uma empresa. Veremos nesse artigo alguns destes fatores determinantes.

    Por: Jenner R Camillol Negócios> Gestãol 14/11/2014
    Paul Friedericks

    Trabalhar a emoção. Uma excelente ferramenta na hora da venda. Mais do que qualquer outro argumento, a emoção exerce uma fortíssima influência na decisão final de uma compra.

    Por: Paul Friedericksl Negócios> Gestãol 11/11/2014

    Todo empreendedor sabe que um dia, inevitavelmente, irá precisar contar com um departamento para Pesquisa e Desenvolvimento. As ideias de novos produtos que são criadas nessa área são as responsáveis por manter uma companhia competitiva contra concorrentes cada vez mais fortes.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 11/11/2014

    Saiba o que é preciso ter em mente na hora de elaborar o seu plano de negócios.

    Por: HomeCredil Negócios> Gestãol 10/11/2014

    Muitas vezes, uma empresa e seus concorrentes têm produtos muito parecidos. As diferenças estão em uma ou duas diferenças técnicas, mas que não fazem tanta variação no resultado final. Para quem encara uma situação como a descrita acima, algumas medidas podem ajudar a impulsionar o produto e superar os rivais:

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 10/11/2014

    No Brasil, atualmente é triste quando se fala em desenvolvimento econômico, político e educacional, pois as desigualdades sociais interferem de maneira radical, onde a classe nobre é a que mais possui privilégios no luxo, enquanto isso a classe trabalhadora vem sendo exteriorizada de forma injusta em quaisquer condições como educação, alimentação e saúde. O capitalismo e a globalização dominando, traz o neoliberalismo que vem crescendo o empobrecimento e descartando a exclusão social.

    Por: Diego Piol Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 13/06/2008 lAcessos: 22,857 lComentário: 1

    Comments on this article

    4
    kauane 04/08/2011
    eu adorei tirei uma nota eslente em historia obrigado mesmo tau bjossssssssssssss
    6
    juliana 06/07/2011
    Nossa, irei realizar uma prova de sociologia a menos de 4 hr i não entendia praticamente nada sobre o assunto, e agora já posso até discutir esse tema em sala de aula. Vlw mesmo, salvo a minha vida ;D
    6
    Lucas Leonardo 22/06/2011
    Realmente As Diferenças Entre O Capitalismo E O Socialismosão muito especificas. muito legal este artigo
    3
    camila 11/06/2011
    eu amei
    você mi salvou de tirar um lindo zero
    obrigada mil vezes
    2
    Gaabi 06/06/2011
    BRIIGADA me ajudaram batantee .. Tirei totaal no meeu trabalho !
    1
    jaqueline 12/05/2011
    isso eo resumo
    5
    Dalyenny 02/05/2011
    perdoe-me,mas,precisaria de mais coesao,logo,ha muitos assuntos relacionados a questao do capitalismo e socialismo,para entendermos melhor o que vc quer nos repassar precisa de palavras coesas,simples,uma linguagem mais formal de melhor entendimento,e aprendizado.Analisei pouco,e pelo que percebi foi isso,estou a procura de respostas de coesao e entendimento para meu exercicio de literatura do barroco e quero entender melhor sobre a questao do capitalismo e socialismo,resuma seus assuntos,porque muitas palavras nao levam ao entendimento e discernimento do que queremos.Obrigada! Continue seu trabalho,mas nao esqueças do resumo,sou estudante tenho 19anos e essa e minha opiniao.Valeu...Manaus-AM
    3
    gabriella 28/04/2011
    eu gostei valeu você me ajudou muito MUITO OBRIGADA
    8
    Clarissa 28/04/2011
    VC FEZ O TRABALHO DE GEOGRAFIA PRA MIM !!
    OBRIGADA!!!
    8 ANO
    8
    Lorraný 24/04/2011
    gostei mt me ajudou demais ganhei 10 por causa disso!
    7
    karina 20/04/2011
    gostei foi bem explicativo
    8
    IVONEIDE 09/04/2011
    muito bommmmmmmmmmmm me ajudou d++++.......
    12
    Amanda 02/04/2011
    Muito bom esse site, agradeço, me ajudou (:
    Mais teria como você me dizer a diferença entre os partidos politicos capitalistas e socialistas?
    Obrigada desde já e parabéns.
    3
    ifabricio braz 22/03/2011
    O SENHOR E MEU PASTOR E NADA ME FATLARA"
    amei essa !"
    5
    priscila 21/03/2011
    qual é a diferença entre o siatema capitalista e o sistema socialista
    obrigado pela sua atençao
    0
    Graziele 17/03/2011
    Muito bom esse conteúdo . Parabéns , me ajudou bastante em uma questão de Sociologia . Parabéns , e Obrigado :D"
    3
    Simegonax 13/03/2011
    naum entendi porr4 alguma comparado ao nivel de 7 série
    quem joga aqw ai eu to quase sempre em safiria é facil de me achar em qualquer lugar -9898 ou -2011
    2
    Kinha 15/02/2011
    Esse site adorei aprendi muitas coisas!!!!!!!AMEI!!!!
    1
    marcia 01/02/2011
    bom, nao sou marxista muito menos acredito no comunismo. sou professora de historia e digo com propriedade de quem leu marx: vc nao entende ABSOLUTAMENTE nada de comunismo... usa exemplos incoerentes, frases desconexas e falsas.
    lamento ver que pessoas abaixo comentam que adoram o texto e que o utilizaram pra isso ou praquilo. tenho pena dos seus alunos.
    ridiculo, ridiculo, ridiculo.
    -3
    Medeiros 03/12/2010
    A Pura Verdade é que o Capitalismo foi e é uma forma discreta de arrastar populações inteiras da agricultura para as cidades e passarem a ter dependência propriamente do sistema, porque tudo o que precisam tem que ser comprado, e é através do mecanismo Capitalista,assim as pessoas estão mais escravizadas de um emprego de um salário, e são controladas mais fácil pelo mecanismo governamental.
    3
    Ludovico 07/10/2010
    Por onde começar?
    Bom, como professor (universitario e do ensino fundamental) fico realmente decepcionado com duas coisas: a péssima escrita - ca entre nos, ninguém percebe que as frases praticamente não tem relaão entre si, que os paragrafos são incoerentes, que os termos de ligação são mal empregados? - e a falta de critério - mistura-se pedaços de textos classicos com artiguinhos de internet mixurucas, citações soltas de autores nenhum pouco sérios, etc.
    Agora, como marxista... sem comentarios. Esse texto presta um desfavor a todos que buscam saber um pouco mais sobre as diferenças entre essas duas formas de sociedade (sim, de sociedade e não apenas de governo).
    Não quero entrar muito na questão mas so pra provocar um pouco basta dizer que pra nenhum marxista sério aquilo que tivemos no leste europeu, China e Cuba pode ser chamado de Socialismo ou Comunismo. Não é porque eu digo que sou azul e sei voar que isto é verdade (ou alguém acha que sou o super-homem?). Esses paises tiveram revoluções de carater socialista ou comunista mas não conseguiram chegar la devido a diversos fatores. O principal deles é que não da pra existir um pais socialista num mundo capitalista. Ou muda tudo ou não muda nada.
    Bom, como disse não quero entrar muito no assunto pois como toda questão importante ela não deve ser discutida apenas dessa forma rapida, à là fast-food. E aos estudantes e professores que utilizam esse site e estes textos, por favor vão à biblioteca e tentem ler pelo menos um ou dois livros sobre o assunto. Sim, livros e não textos do tipo Wikipedia.
    7
    ROBERTA 21/09/2010
    ESSE TEXTO É MUUUUUUUUUUUUITOSHOW
    -1
    IAREA 21/09/2010
    sobre o que voce trabalha
    6
    andressa 13/09/2010
    esse comentário sobre as diferenças entre o capitalismo e socialismo é muito massa foiu ai q achei meu trabalho de historia valeu pela ajuda
    -1
    mylena 12/09/2010
    otimo ressomo
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast