ASSÉDIO MORAL E SEXUAL – PREJUIZOS PARA AS EMPRESAS

Publicado em: 20/07/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 1,018 |

ASSÉDIO MORAL E SEXUAL – PREJUIZOS PARA AS EMPRESAS.

O tema "Assédio Moral" e "Assédio Sexual" vêm sendo muito falado e discutido nos meios sociais, nas rodas de amigos, nas comunidades, em programas de rádio, TV, Internet e em Jornais. O que não se aborda é: "está se tornando cada vez mais comum encontrarmos processos nos Tribunais de Justiça do Trabalho em busca de reparação de danos e prejuízos causados por esses atos cometidos em ambiente corporativo".

 

Esses processos estão se tornando um dos fatores mais prejudiciais às empresas causando sérios prejuízos e comprometendo até mesmo a saúde financeira de algumas delas.  Muitos desses processos são justificados pela atitude dos superiores em relação aos seus subordinados. Talvez haja falta de informação, preparo e experiência em lidar com subordinados, das pessoas que assumem a liderança nas empresas.

 

Uma das causas para que isso esteja ocorrendo, segundo algumas informações que me chegam, é que muito dos réus nesses processos são profissionais jovens que se aproveitam do cargo de liderança para humilhar, mal tratar e obter vantagens, até mesmo sexuais, de seus subordinados. Muitos se calam e acabam aceitando essas humilhações com medo da demissão. Essas atitudes não cabem mais nos dias de hoje.

 

Cabe as empresas melhorarem o relacionamento entre lideres e liderados. Prevenir a conduta de assédio para evitar prejuízos para empresas e acabar com o terror psicológico causados por esses atos, deveria ser uma das funções, no meu ponto de vista, de competência da área de recursos humanos das empresas. Para tanto, bastaria uma simples avaliação de comportamento e relacionamento desses profissionais.

 

Como já comentei em artigos anteriores, liderança não é imposta e conquistada pelas atitudes, competência, experiência e o respeito que se consegue de seus subordinados. O líder tem que ser admirado pela sua equipe; tem que ser aquele que encontra soluções para os problemas, não o que encontra problemas sem solução.

 

Se você que está lendo essas matérias tiver conhecimento de casos que ocorreram, estão ocorrendo, ou soluções que foram encontradas para resolver situações parecidas com colegas de trabalho, amigos ou parentes e quiserem contribuir para chamar a atenção de empresas para esse tema poderá enviar-me por email (nbs.gestaocomercial@gmail.com). Tenho certeza que muitos de vocês já enfrentaram situações parecidas com as que são relatadas aqui.

 

Enquanto isso, mais casos que venho tomando conhecimento. Espero que sirva de alerta e informação.

 

 

 

Assédio moral coletivo já preocupa empresas.

 

Obrigar o funcionário a fantasiar-se de palhaço, chamar uma empregada por apelido constrangedor, coagir um trabalhador a fazer campanha política, instituir terror psicológico para cumprimento de metas, regular idas ao banheiro.  Esses são alguns casos que chegaram ao Judiciário do País sobre assédio moral, fenômeno que começa a preocupar empresas em ações coletivas movidas pelo Ministério Público do Trabalho e faz com que a busca por orientação aumente.

 

"Essas indenizações são muito mais altas e 'pegam' no bolso dos empresários", afirma o advogado Otavio Albrecht, do Palópoli Advogados Associados, citando caso de um banco condenado a pagar R$ 500 mil. Segundo ele, as condenações sobre dano moral coletivo estão se firmando e chegando agora ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

 

"Como as indenizações em ações individuais variam apenas de R$ 5.000 a R$ 10 mil para evitar o enriquecimento ilícito existe menos procura por treinamentos que previnam condutas de assédio. Agora a demanda por orientação deve aumentar", afirma.

 

O advogado Miguel Machado de Oliveira, do escritório Machado de Oliveira e Gattozzi Advogados Associados, afirma que o número de ações individuais por dano moral vem crescendo, mas são casos isolados em que as condenações chegam a valores altos. "É cada vez mais comum a orientação que escritórios fazem para implementar boas práticas nas empresas", afirma.

 

O ministro João Oreste Dalazen, vice-presidente do Tribunal, já afirmou que as empresas devem coibir a prática por meio de uma política que privilegie o esclarecimento, o diálogo e a democratização das decisões. A empresa deve ainda estabelecer, segundo o ministro, um canal de comunicação para que as vítimas possam transmitir esses fatos aos escalões superiores.

 

A advogada Solange Fiorussi, do escritório Maluf e Moreno, Advogados Associados, afirma que as empresas devem esclarecer que atitudes discriminatórias, pressão excessiva por resultados, exposição de funcionários à situações humilhantes e constrangedoras, brincadeiras, apelidos e outros comportamentos depreciativos podem caracterizar o assédio, desde que sejam eventos repetitivos e constantes. "A direção deve estar aberta para solucionar os problemas, já que podem ocorrer represálias", diz.

 

Oliveira afirma que os chefes devem ser treinados para falar e agir corretamente com seus subordinados. "Deve prevalecer o bom senso", diz, lembrando que o assédio envolve questões subjetivas que sempre provocam dúvidas.

 

Segundo ele, as provas mais aceitas são as testemunhais e até documentais, como e-mails por exemplo. "A jurisprudência dos tribunais ainda não é consolidada, mas é preciso fazer um trabalho preventivo, inclusive acompanhando decisões do judiciário", destaca.

 

Albrecht ressalta que casos de assédio moral envolvem produção de muitas provas, que devem ser produzidas pelo próprio empregado ofendido.

 

Levantamento divulgado no ano passado pelo Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro mostrou que as denúncias no estado vêm crescendo a cada ano. O total de casos investigados deu um salto nos últimos quatro anos, passando de 17, em 2004, para 117, em 2008, alta de 588,2%.

 

Fonte: Diário do Comercio e Indústria, Andréia Henriques, 06.07.2010

 

 

 

 

 

 

 

 

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 10 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/assedio-moral-e-sexual-prejuizos-para-as-empresas-2865178.html

    Palavras-chave do artigo:

    administracao

    ,

    consultoria

    ,

    gerenciamento

    Comentar sobre o artigo

    Case, espetacular, Qual empresário, administrador ou empreendedor já não sentiu isso? Que as rédeas estão escapando às mãos? Ou mesmo que a empresa está indo a falência por não saber como administrar melhor?

    Por: Artur Saraiva Alvesl Negócios> Administraçãol 23/07/2014 lAcessos: 16
    Laine Reis Araújo

    O Controle Interno, também denominado de controladoria foi instituído com a Lei Complementar nº. 4. 320, promulgada em 1964 com a função de proteger o patrimônio público, seguindo normas voltadas para a fiscalização e o acompanhamento dos controles, registros, e aplicação dos recursos públicos, zelando e protegendo dessa forma, o Gestor Público, de penalidades e ações futuras, dos órgãos de fiscalização do Poder Público.

    Por: Laine Reis Araújol Direitol 13/11/2010 lAcessos: 2,871 lComentário: 1

    O mercado está repleto de opções para software de gestão. São tantas, que as vezes fica mais difícil decidir qual é o melhor software do que qual é a melhor empresa.

    Por: Gabriel Randfishl Negócios> Ger. de Projetosl 11/02/2010 lAcessos: 482
    Mary Menezes

    Você sabe o que é GRD, Gerenciamento da Rotina do dia-a-dia? Hoje, certamente você já pratica o Gerenciamento da Rotina em sua organização, mas certamente existe espaço para melhorá-lo.

    Por: Mary Menezesl Negócios> Gestãol 16/01/2012 lAcessos: 671
    Gustavo Rocha

    Muitos escritórios de advocacia cresceram com fundamentos de foco no cliente, solução dos dilemas difíceis que outros escritórios já haviam tentado e não conseguido, em suma, cresceram com muito esforço, garra, competência e vontade. Não são simples adjetivos. São verdadeiras marcas de escritórios campeões. Esta marca lhes proporcionou uma garantia de mercado, gerando-lhes um nome reconhecido, sendo procurado cada vez mais por clientes com vistas a obter o sucesso e conseqüentemente, o crescim

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 06/06/2011 lAcessos: 63
    Gustavo Rocha

    Muitas vezes o que é feito no exterior não serve ao mercado brasileiro. Algumas até que sim, mas sempre há muitas adaptações para serem feitas. Contudo, dentro das realidades mundiais, uma premissa é sempre verdadeira: Administrar o seu negócio é fundamental. Não importa se é na China, Japão, Holanda, EUA ou Brasil. As dicas colacionadas abaixo são dos EUA, contudo, são aplicáveis ao mercado brasileiro em quase a sua totalidade. Leia com atenção cada uma e pense em como o seu negócio as aplic

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/03/2013 lAcessos: 167

    O sucesso na gestão de uma empresa se obtém harmonizando todas as áreas , financeira , produtiva e comercial, contudo a acirrada concorrência neste mundo globalizado nos leva a olhar a área comercial com uma atenção redobrada . O gerenciamento da área comercial das empresas que sempre foi uma das tarefas mais importantes de uma organização, hoje dita sua continuidade. A gerência de vendas é a área onde se concentram as maiores tensões, pois o sucesso da empresa está atrelado ao seu sucesso.

    Por: Ivan Postigol Negócios> Vendasl 19/09/2009 lAcessos: 4,822 lComentário: 1

    São três na área do franchising encerrando o calendário de cursos 2012, do tradicional Como Gerenciar uma Rede de Franquias ao novo Como Encontrar seu Franqueado e Selecionar Pontos Comerciais

    Por: Flávia Gaviolil Press Releasel 12/11/2012 lAcessos: 24

    No próximo dia 31 de maio, a Faculdade promove palestra gratuita sobre Tecnologias e Desafios para Projetar e Gerenciar um Data Center e Tendências de Mercado

    Por: Ana Paula Candill Press Releasel 25/05/2012 lAcessos: 41

    A tecnologia de informação e comunicação impulsiona o mundo dos negócios ao agregar novas maneiras de interação e resolução de problemas organizacionais. Normalmente, empresas de médio e pequeno porte não estão preparadas para esse universo online. A consultoria online chega com uma nova proposta.

    Por: Elisabeth Maria Moselel Negócios> Negócios Onlinel 01/02/2012 lAcessos: 95

    Seriam os escândalos recentes envolvendo estatais brasileiras equivalentes ao Watergate? Por Cynthia Catlett - Sócia de Forensic Investigations & Dispute Services da Grant Thornton do Brasil-

    Por: Marianal Negócios> Gestãol 22/10/2014 lAcessos: 12

    É muito comum ver eletricistas trabalhando pela cidade para realizar novas instalações ou reparos na fiação elétrica. Este profissional tem um trabalho que exige muita perícia e técnica, precisando também estar equipado com muitos EPIs diferentes: capacete, óculos de proteção, luvas de alta tensão, botas, cinto de segurança e outros.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 17/10/2014
    Elisângela da Silva Pereira

    Quando pensamos em empreendedorismo e liderança muitas palavras imediatamente nos vem à cabeça, não é verdade? E pensando nessa pergunta, elaborei um artigo que tentando responder.

    Por: Elisângela da Silva Pereiral Negócios> Gestãol 17/10/2014

    Sempre acompanhamos em jornais, sites e revistas que o mercado demanda muitos tipos de matérias-primas. Alguns dos mais conhecidos é o petróleo, ferro, minérios, entre outros. Por outro lado, vale destacar que a borracha também é muito presente no fluxo industrial, tendo um aproveitamento muito alto devido sua capacidade de ser moldada para finalidades variadas.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 16/10/2014

    Falando sobre Gestão de Pessoas e Recursos Humanos, podemos de certo modo analisar que o estilo da Geração X está habituada à política de retenção de funcionários por longo tempo. E a Geração Y é mais descolada à cultura da empresa; chega, presta serviço, contribui para o desenvolvimento e crescimento, mas sai e muda no momento em que percebe a necessidade de crescer e buscar novas oportunidades. Os profissionais Y chegam trazendo novas ideias, visões e renovação.

    Por: Peri da Silva Santanal Negócios> Gestãol 15/10/2014 lAcessos: 11

    Infelizmente, ainda ocorrem negligências na indústria quando se trata de segurança. Enquanto não acontece nada ruim, ninguém toma nenhuma providência. Porém, quando alguém se machuca decorrente ao serviço prestado, começa então uma série de investigações e a culpa é jogada de um lado para outro.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 14/10/2014

    Este artigo tem o propósito de orientar o empresário que estiver com a intenção de vender a sua empresa para seguir algumas providências no sentido de facilitar o processo de negociação e, por consequência, agilizar a transação de venda.

    Por: Paulo Strelczukl Negócios> Gestãol 14/10/2014 lAcessos: 13
    Victor Hugo Oliveira dos Anjos

    A tramitação dos Projetos de Lei ou só PL's parece bem simples, no que diz respeito à sua aprovação, ou seu veto. Um PL aprovado na Câmara dos Deputados, por exemplo, deve passar primeiramente nas comissões da casa para aprovação e, em seguida, deve ser enviado para a revisão dos Senadores, e vice-versa.

    Por: Victor Hugo Oliveira dos Anjosl Negócios> Gestãol 13/10/2014 lAcessos: 13
    Nelson B. Sousa

    Muitas empresas ao longo do tempo adotam algumas estratégias para tentar melhorar seu desempenho. Todos, uma vez na vida, já ouviram este termo: "a empresa esta passando por uma reestruturação". No mundo globalizado como estamos vivenciando não poderia ser diferente.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/03/2013 lAcessos: 28
    Nelson B. Sousa

    Não é desconhecido de ninguém que as empresas de posse de todas as informações dos candidatos às vagas abertas, estão efetuando consultas ao SPC-SERASA para saber a situação financeira em que se encontram, se estão com restrições e negativados. Também não é desconhecido que mesmo os funcionários estão sendo monitorados pelas suas empresas através desse sistema.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 23/04/2012 lAcessos: 112
    Nelson B. Sousa

    Devido aos emails que tenho recebido de leitores questionando-me sobre a diferença entre Gerente de Vendas e Gerente Comercial, vou procurar descrever de maneira simples e objetiva as atribuições do cargo Gerente Comercial. Mas antes temos que esclarecer que o Departamento Comercial de uma empresa não está somente ligado a área de vendas.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 06/05/2011 lAcessos: 2,594
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos e leitores, tenho recebido vários emails de profissionais que estão me consultando sobre propostas de trabalho como Pessoa Jurídica; o chamado "PJ" e CLT-FLEX.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 855
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos: Estava lendo uma matéria publicada na Folha de SP do dia 03.04.2011, onde o tema da matéria é o seguinte: EMPRESAS SE DESPEDEM DA GERAÇÃO "BABY BOOMER". Primeiro vamos definir e elucidar o que significa o termo "baby boomer"

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 609
    Nelson B. Sousa

    Há poucos anos, possuir um diploma de curso superior era um diferencial competitivo quer tornava o candidato muito atraente e disputado pelos contratantes. Uma época em que apenas alguns tinham acesso a uma educação de nível superior e poucos ainda à uma Pós Graduação ou MBA.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/10/2010 lAcessos: 1,455
    Nelson B. Sousa

    Tenho recebido várias consultas de empresas, há maioria pequena e média, que se encontram com dificuldades em aumentar seu faturamento, ou seja, aumentar suas vendas, contratar representantes e não sabem o que, nem como elaborar um plano de ação para que esse problema seja corrigido.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/10/2010 lAcessos: 697
    Nelson B. Sousa

    Tenho ouvido, lido e visto, acredito que vcs também, comentários de empresários que dizem que não encontram profissionais qualificados e acabam contratando profissionais de fora para trabalhar no Brasil. Será que não encontram ou não querem pagar o que estes profissionais realmente valem?

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 05/10/2010 lAcessos: 378

    Comments on this article

    0
    elenice montoro 27/07/2010
    Olha fiquei muito feliz que o assédio moral, podera ser aprovado como acidente de trabalho, sofri assédio moral a mais de três anos, era bancária, estou em tratamento até hoje, acabou a minha saúde e minha carreira, gastei e estou gastando muito com meu tratamento, ninguém faz nada, juízes não tem pressa, agora só nos resta os deputados.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast