"China - O Maior Exportador Do Mundo"

28/03/2010 • Por • 621 Acessos

                              "CHINA - O MAIOR EXPORTADOR DO MUNDO"

 

           As cadeias de produção da China se fortalecem neste contexto pós-crise, um dos sinônimos deste fortalecimento é a da fabricante Chery que atingiu a marca de produção de 2 milhões de veículos. A marca acaba de desembarcar no Brasil com investimentos previstos da ordem de US$ 35 milhões no setor automobilístico.

          A economia chinesa prevê crescimento de demanda por produtos de petróleo na ordem de 4% a 5% ao ano até 2015, segundo informação do Sr. Fuqin Zhang, ele é o engenheiro-chefe adjunto do Instituto de Planejamento e Engenharia de Petróleo da China, o cálculo é baseado numa projeção de crescimento anual do PIB Chinês da ordem de 7,5% ao ano. Eles prevêem que até 2020, 60% do petróleo consumido naquele país seja fruto de importações, atualmente a China importa 52% do que consome.

         A China já assinou contratos de desenvolvimento de projetos ferroviários em 50 países e acordos de intenção de cooperação em outros 5 que são EUA, Brasil, Rússia, Arábia Saudita e Venezuela. Neste seguimento a China conta em seu país com 6.552 quilômetros de ferrovias de alta velocidade, com projeções de construção de mais 28.000 quilômetros de trilhos, colocando o país como a maior potência ferroviária mundo.

         A China produz 63% da produção mundial de calçados, 36% do aço global, 75% do mercado de brinquedos e Xangai quer ser a futura capital do automóvel.

         O governo chinês divulgou que pretende construir 29.000 hospitais e postos de saúde por todo o país até 2.012, o Brasil tem 10% disto funcionando em todas as esferas municipal, estadual e federal, como base de comparação.

         Segundo a OMC – Organização Mundial do Comércio, do último dia 26 de março a China é a maior exportadora do Mundo, exportou em 2009 US$ 1,2 trilhão, superando a Alemanha US$ 1,12 trilhão e EUA em terceiro com US$ 1,05 trilhão (US$ 195 bilhões a menos que a China).

          Houve um aumento no lucro das grandes indústrias da China da ordem de 119,7% no primeiro bimestre de 2010 em comparação ao mesmo período de 2009, segundo informou a Pequim National Bureau of Statistics.

          Não podemos esquecer que o resultado da evolução da economia chinesa está atrelado ao investimento pesado do governo chinês em educação e hoje o país é o 2º em produção de artigos científicos.

          A China busca estrategicamente posições de destaque também na área de telecomunicações, em que a fabricante Hauwei é uma das maiores do setor em 2009. Todo este destaque de desempenho foi provocado também pelo volume de créditos concedidos pelos bancos chineses além de incentivos de venda de veículos, entre outros.

          A China assustava há 5 anos, hoje ela conta com US$ 2,4 trilhões de reservas cambiais para investir no mundo afora. A troca nas cadeiras do poder político internacional é inevitável.

 

Welinton dos Santos é economista

Delegado Municipal do CORECON-SP em Caçapava

Especialista Internacional de Cidades

 

 

 

 

  

          

Perfil do Autor

Welinton dos Santos

Economista e psicopedagogo. Participo de Palestras e Conferências Nacionais. Colunista de vários jornais do Brasil. Participo de entevistas...