Liderança, liderança, liderança. Afinal, o que é isto?

Publicado em: 29/08/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 508 |

Os resultados do Benchmarking em Gerenciamento de Projetos Brasil – 2009, organizado pelos 13 chapters existentes no país do Project Management Institute (PMI), realizado com 300 organizações das áreas pública e privada, apontou como habilidade mais valorizada em um gerente de projetos, a "liderança" que foi mencionada por 50% das organizações participantes da pesquisa.

Tanto se tem falado de liderança, mas afinal, o que é liderança? É algo genético? É algo que pode ser aprendido e desenvolvido? De forma sucinta e contundente, a Professora Sylvia Constant Vergara define liderança como sendo "a capacidade de exercer influência sobre indivíduos e grupos". Há várias teorias que discutem o tema. A própria professora em seu dialogado livro "Gestão de Pessoas" (Editora Atlas, 8ª. edição, 2009) apresenta as três mais tradicionais teorias sobre liderança: a dos traços, a dos estilos e a contingencial.

A Teoria dos Traços, também chamada de Teoria das Características, baseia-se que a liderança é decorrente de traços físicos, intelectuais e/ou sociais. Observando-se alguns líderes (Bill Gates, Lula, Gandhi, Obama, Hitler, Maradona, por exemplo), pode-se refutar imediatamente esta teoria, considerando-se a diferença existente entre as pessoas.

A segunda é a Teoria dos Estilos, que tem como alicerce os tradicionais modelos: autocrático (autoritário), democrático (que ouve seus liderados) e laissez-faire, que é o "deixa rolar". Em geral, imagina-se que o democrático é invariavelmente o melhor estilo, porém, nem sempre se tem "tempo suficiente" para ouvir seus liderados e tomar a decisão, lembrando que uma decisão é do líder e não resultado de votação ou consenso obtido com o grupo.

Finalmente, a terceira teoria é a contingencial, ou Teoria Situacional. Esta teoria diz que a liderança depende de três fatores: líder, liderados e tipo da tarefa, por isso, é chamada de situacional, pois depende da situação. Há ainda outras teorias, como: das competências (conhecimento e habilidades), de resultados e da marca.

Os autores norte-americanos Dave Ulrich, Norm Smallwood e Kate Sweetman, especialistas na área de liderança, no livro "O código da liderança: cinco regras para fazer diferença" (Editora Bestseller, 2009), apresentam resultados de seus estudos, experiências e pesquisas de campo que realizaram para identificar a "fonte" da liderança, daí, o título do livro "o código da liderança", no sentido de se decifrar a essência da liderança.

Os autores criaram então, cinco regras da liderança: (1) Visionário (preparar o futuro), (2) Executor (fazer acontecer), (3) Gestor de talentos (engajar o profissional talentoso), (4) Fomentador de capital humano (formar a próxima geração) e (5) Investidor (investir em si mesmo: autoconhecimento, saúde, energia, etc.). As regras 2 e 3 são de curto prazo, as 1 e 4 são de longo prazo; enquanto a regra 5 é contínua.

Ulrich, Smallwood e Sweetman afirmam que todos os líderes têm pontos fortes e fragilidades em cada uma destas cinco áreas, por isso, ratificam que o autoconhecimento possibilita que a pessoa se desenvolva e cresça nas dimensões mais carentes. Os checklists apresentados no livro possibilitam que o leitor avalie rapidamente sua condição nas áreas mencionadas.

Ainda segundo os três autores, o somatório destas cinco áreas representa cerca de 70% do código (essência) da liderança. E os outros 30%? De onde vêm? Aí, são as particularidades da pessoa que pode englobar traços físicos, intelectuais, sociais, força de vontade, capacidade de comunicação, ambição, carisma, estilo, simpatia, determinação, etc.

Deixo aqui uma sugestão de leitura para aqueles que querem saber mais sobre liderança, que não deixem de ler o "Código da Liderança", livro objetivo e claro para interessados e estudiosos sobre o tema. A mensagem dos autores é clara: todos nós podemos desenvolver nosso potencial de liderança!

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/lideranca-lideranca-lideranca-afinal-o-que-e-isto-3155611.html

    Palavras-chave do artigo:

    lideranca lider teorias da lideranca

    Comentar sobre o artigo

    A partir de uma revisão de literatura que possui como objeto de estudo a motivação e a mudança, este artigo científico pretende abordar o processo de mudança organizacional à luz dos aspectos motivacionais e de comunicação organizacional, tendo como base a percepção dos autores acadêmicos e a opinião de pessoas envolvidas, no intuito de indicar quais as ações que deveriam ser adotadas por uma Instituição de modo a facilitar o processo de mudança e estimular a adesão dos servidores .

    Por: Carlos Coutol Negócios> Gestãol 19/03/2012 lAcessos: 2,045
    Renan Poggi de Figueredo

    Este artigo vem trazer na sua abrangência uma percepção muito próprias e que Sá inovadoras para o gerenciamento de pessoas nos estados pertencentes a região nordeste especificamente Pernambuco. Esta percepção fundamentada em analise critica e experiências vivenciadas que fundamentaram o levantamento da hipótese defendida, um choque entre a cultura regional versos liderança carismática. Desta forma leva a crer que cada vez mais a liderança carismática é uma ferramenta útil e valorizada .

    Por: Renan Poggi de Figueredol Negócios> Gestãol 24/05/2013 lAcessos: 68

    Motivar as pessoas e fazer com que todas olhem na mesma direção passa a ser uma tarefa de sobrevivência. Adaptar-se a processos de mudanças exige um processo emergencial de comunicação, visando alinhar e desenvolver um sentimento de comprometimento de todos nas novas estratégias e diretrizes ditadas pelo mercado. O Endomarketing surge a partir do momento que o bom desempenho das empresas está diretamente relacionado à mobilização de seus funcionários e o grau de importância a eles atribuída. Vol

    Por: Viviane Carnevallil Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 30/06/2008 lAcessos: 49,698

    Este artigo tem como tema central a Liderança e pretende reflectir sobre o desafio de saber lidar com o capital humano, motivando-o, incentivando-o e fazendo com que ele se sinta satisfeito e feliz no local de trabalho e no desempenho da sua actividade laboral. O objectivo é alcançar maior qualidade, produtividade, bom relacionamento, auto-confiança e segurança, através de uma filosofia mais humanista onde é realçada a importância do líder.

    Por: Paula Costal Negóciosl 13/10/2010 lAcessos: 8,857 lComentário: 1

    A ausência de motivação do indivíduo nas organizações de trabalho já foi identificada como a principal causa do absenteísmo, especialmente por motivo de doenças físicas e por transtornos mentais e comportamentais. As profundas mudanças sociais, econômicas e climáticas vivenciadas pela humanidade na última década favorecem a discussão sobre os novos rumos da administração, com a adoção de conceitos sintonizados com a abordagem transpessoal e a gestão holística de pessoas.

    Por: Rodrigo Pival Psicologia&Auto-Ajudal 20/09/2010 lAcessos: 1,584
    Hebert Mendes de Araújo Schütz

    O objetivo deste trabalho evidencia, em primeiro plano, a legislação brasileira e sua relação com a Convenção Internacional das Nações Unidas sobre Contratos de Compra e Venda Internacional de Mercadorias, estabelecida em Viena em 11 de abril de 1980, no âmbito da Comissão das Nações Unidas para o Direito Mercantil Internacional, e em vigor desde 1988.

    Por: Hebert Mendes de Araújo Schützl Direito> Doutrinal 14/06/2011 lAcessos: 287

    As disciplinas da área de educação são essenciais à formação do docente além de obrigatórias nos cursos de licenciatura. A determinação do perfil do docente e a discussão dos aspectos didáticos e metodológicos do professor nas disciplinas específicas do curso de Ciências Biológicas são objetivos principais dessa pesquisa. O Projeto procura valorizar a formação dos professores/alunos,sob a visão de um professor reflexivo, em que deve ter competências mais amplas para lidar no processo educacional

    Por: Kelley Cristiny Pereira Piresl Educação> Ensino Superiorl 16/03/2009 lAcessos: 5,449
    Escritorcampos

    Peço desculpas por falar muito sobre você, você merece, e o fato de tanta redundân­cia é simplesmente para valorizá-lo, pois, nada pode ser mais valorizado do que você neste mundo de tantas balbúrdias!

    Por: Escritorcamposl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 05/05/2010 lAcessos: 386

    Pelo menos é o que afirmava uma teoria, hoje um pouco decadente, conhecida por Traços de Personalidade. Muitos acreditam e creem nisso, porém será real essa ideia?

    Por: Antoniol Carreira> Gestão de Carreiral 02/08/2012 lAcessos: 72
    Antonio Cunha

    O presente trabalho de pesquisa tem por objetivo principal demonstrar que a linguagem afeta sobre maneira a qualidade do processo decisório, considerando as circunstâncias temporais, análise ambiental, relacionamento inter-pessoal e aspectos políticos inerentes ao contexto em que são tomadas. O processo decisório envolve cognição, e a linguagem é especializada para cada campo de conhecimento, como na Administração e Direito aqui apresentada. Correlações sob diferentes aspectos foram coletadas no desenvolvimento teórico da pesquisa, assim como buscou-se informações num bairro curitibano, conhecido como Cabral. Dez empresas em que se consultou empregadores e empregados sobre problemas relacionados com o uso da linguagem.

    Por: Antonio Cunhal Negócios> Gerêncial 10/08/2009 lAcessos: 5,101 lComentário: 1

    Qual o valor que estaria disponível para pagar por uma solução de gestão, adaptada às necessidades da sua empresa, à sua forma de trabalhar e ao seu sector de actividade?

    Por: Inforestilol Negócios> Gestãol 10/04/2015
    Consultório do Varejo

    Para produzir vitrines criativas, é preciso conhecimento, liberdade, transpiração e ousadia. Mas como conjugar todas essas características ao mesmo tempo? "Ser alegre é a melhor coisa que existe… Mas para fazer um samba com beleza é preciso um bocado de tristeza…" Vinícius de Moraes.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Consultório do Varejo

    A Arquitetura de Varejo precisa estar atenta aos tetos nos projetos de lojas. O que antes era estrutural, hoje é um potencial formador de opinião.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Consultório do Varejo

    O Planograma é com frequência uma aborrecida porém necessária mistura de trabalho inventado pelos gnomos do marketing, que emergem de suas cavernas com dados, algoritmos sagrados obtidos por pesquisas de mercado na frente das prateleiras.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Consultório do Varejo

    O ritmo das mudanças sem precedentes no setor de varejo está produzindo uma crescente divisão entre aqueles que atuam e os que esperaram para ver. Varejistas inovadores respondem aos comportamentos de consumo dos consumidores mais exigentes, o que irá atrair um maior número de novos clientes, enquanto os retalhistas que procrastinam vão involuntariamente se tornar a fonte da perda de clientes e incorrer em uma deterioração de negócios inevitável.

    Por: Consultório do Varejol Negócios> Gestãol 08/04/2015
    Paulo Bandeira de Mello

    O Lean Six Sigma é amplamente utilizado como ferramenta de alavancagem da produtividade nas empresas ao redor do planeta. Ainda há, entretanto no Brasil, bolsões de resistências, principalmente em empresas de capital nacional e de porte médio. Trato, aqui, do que entendo ser uma necessidade de certa dose de"tropicalização" do método se quisermos vê-lo universalizado na cultura organizacional brasileira. Já se vê alguns artigos acadêmicos sobre esse tema e isso fortalece essa tese.

    Por: Paulo Bandeira de Mellol Negócios> Gestãol 07/04/2015
    Walter Gassenferth

    Este início de milênio trouxe uma sensível aceleração ao ritmo das mudanças para uma geração que tende a viver até os 100 anos. Por quantas inovações e por quantas mudanças de paradigma passarão estas pessoas das chamadas gerações Y e Z, durante suas vidas?

    Por: Walter Gassenferthl Negócios> Gestãol 06/04/2015 lAcessos: 108

    Poucos profissionais que ocupam cargos de liderança se preocupam com a avaliação de desempenho de seus liderados. Em muitos casos a avaliação é vista como sinonimo de bronca! Na verdade, ela é a mais eficaz ferramenta de motivação e desempenho profissional.

    Por: José Carlos Maron Jr.l Negócios> Gestãol 30/03/2015
    Armando Terribili Filho

    Artigo que aborda alguns métodos de Planejamento e Gestão de Carreira com base em reconhecidos autores espanhóis e brasileiros, com destaque para: Método 4D, Autocoacghing e 5 ferramentas essenciais, respectivamente de autoria de Fabio Gonzalezz H., Perdro Amador e Heitor Bergamini. Planejar a sua carreira é hoje uma necessidade: saber "onde" se quer chegar, conhecer os requisitos necessários de conhecimento, habilidades e networking, estabelecer e monitorar um realista Plano de Ação.

    Por: Armando Terribili Filhol Carreira> Gestão de Carreiral 05/12/2014 lAcessos: 35
    Armando Terribili Filho

    A sigla "CHA" representa Conhecimento, Habilidades e Atitudes. Na atualidade, as contratações de gerentes de projetos têm caminhado pela busca de profissionais certificados e/ou profissionais pós-graduados na área. Esses requisitos (conhecimento/habilidades) têm se mostrado necessários, mas não suficientes. Há necessidade de "atitude": criatividade, equilíbrio emocional, imparcialidade, trabalho em equipe, disponibilidade, empenho, agilidade, entusiasmo, colaboração e ética.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 12/12/2013 lAcessos: 68
    Armando Terribili Filho

    Os oito passos para criação de um novo negócio, englobando a realização de pesquisa de mercado com o potencial cliente, investigação da legislação vigente, a análise do mercado, a elaboração do plano de marketing, do estudo de viabilidade econômico-financeira, o plano operacional, a análise de riscos e o cronograma para implantação.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Pequenas Empresasl 16/02/2013 lAcessos: 195
    Armando Terribili Filho

    Quando se fala em melhoria, pode-se pensar em várias abordagens distintas: melhoria pontual, melhoria contínua e reengenharia. Confira!

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 16/02/2013 lAcessos: 49
    Armando Terribili Filho

    O uso adequado das técnicas/ferramentas pode ser fundamental para o sucesso de um projeto, seja no seu planejamento ou na execução.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 16/02/2013 lAcessos: 120
    Armando Terribili Filho

    O grande desafio na gestão de equipes virtuais em projetos era o da aspecto da "dispersão geográfica", com profissionais trabalhando em outras cidades, outros países e até, outros continentes. Com as novas tecnologias, isto foi sendo superado. Os dois novos desafios para o gerente de projetos na atualidade são: a dispersão temporal e a inclusão de clientes/fornecedores na participação de equipes virtuais. Confira!

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 16/02/2013 lAcessos: 113
    Armando Terribili Filho

    Com base neste artigo, pode-se perceber a importância de se realizar um planejamento de custos detalhado e realista, para todos os projetos. Os casos reais apresentados no artigo, evidenciam essa importância.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 16/02/2013 lAcessos: 82
    Armando Terribili Filho

    As organizações têm, em geral, sistemas de premiação, que nem sempre são utilizados como poderiam e deveriam. Neste artigo além de conceitos sobre o tema, são apresentados casos reais.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Ger. de Projetosl 16/02/2013 lAcessos: 46

    Comments on this article

    1
    raimundo penha brito neto 01/09/2010
    por favor envie para mim comentário sobre lirança e comunicação
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast