Plano De Desenvolvimento Individual, Você Já Fez O Seu?

Publicado em: 01/01/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 13,840 |

Todo início de ano é a mesma coisa: vou parar de beber, vou parar de fumar, vou perder peso e mais um monte de promessas que na grande maioria das vezes são esquecidas no dia seguinte.

Mas e como ficam as metas e os objetivos pessoais e profissionais para o novo ano que se inicia como elas são tratadas por você?

Falar de planos a curto prazo é um pouco mais fácil, por exemplo, se te perguntarem o que você vai fazer hoje talvez a resposta seja dada de bate pronto: vou ficar em casa vendo TV, vou estudar para o vestibular, vou visitar alguns parentes ou até mesmo não tenho planos para hoje.  Mas e se te perguntarem quais são seus planos para o ano que se inicia? Onde você se vê daqui cinco anos? Ou ainda, onde você se vê daqui dez anos?

Algumas organizações utilizam uma ferramenta chamada “Plano de Desenvolvimento Individual”, ou simplesmente PDI para auxiliar seus empregados nessa difícil tarefa de planejar sua carreira, mas que também pode ser utilizada na vida pessoal.

O PDI é um processo individual, feito pelo empregado, com suporte direto e orientação da supervisão direta, além de ser um processo voluntário. O PDI não é uma avaliação de desempenho ou um plano de carreira, e também não é uma garantia de promoção. Cada um é responsável por seu próprio desenvolvimento pessoal e profissional, e o papel do gestor é dar o suporte necessário para que seus objetivos de desenvolvimento profissionais atuais e futuros sejam alcançados.

Vamos fazer um exercício rápido:

O que é mais importante nos dias de hoje, um curso de graduação ou aprender um segundo idioma?

As duas coisas são importantes, mas como conciliá-las? Talvez elaborando um PDI a resposta para essa pergunta torne-se mais fácil.

Algumas pessoas não entenderam ainda que a decisão de ir para a faculdade deve ser encarada como algo importante para você e não para a organização que você trabalha, logo deve ser escolhida com muito cuidado, por exemplo, se você não gosta de cálculos ou não se dá bem com números, com certeza a faculdade de ciências contábeis não será a melhor opção, mas não é só isso que você deve considerar na hora de elaborar o seu PDI.

Vamos voltar a uma das perguntas que eu fiz no começo deste artigo: “Onde você se vê daqui cinco anos?”

Se a pergunta for feita a um analista de marketing, talvez a resposta seja “me vejo daqui a cinco anos como gerente de marketing”, mas para que isso aconteça ele precisará ter alguns requisitos, qualificações que deverão começar a ser pensadas agora.

Em primeiro lugar ele deverá ter uma qualificação mínima compatível, e entendam como qualificação mínima compatível um curso de graduação na área. Espera-se ainda que ao assumir a posição de gerente ele tenha um nível  suficiente para conversação e entendimento em um segundo idioma, Inglês ou Espanhol ou em alguns casos os dois.

Nessa situação, essa pessoa já tem duas coisas para pensar a médio prazo e colocar em seu PDI antes de atingir o objetivo de se tornar Gerente e Marketing:

1º - Formação mínima na área;

2º - Desenvolver um segundo idioma.

Talvez o próprio mercado de trabalho, ou o dia a dia dentro da organização imponha outras competências que devam ser adquiridas ou desenvolvidas durante o decorrer do processo, uma Pós Graduação na área, por exemplo, não deve ser descartada.

De certa forma o PDI traça os passos a seguir em busca do objetivo definido, que nesse caso é se tornar Gerente de Marketing.

É claro que não podemos esquecer que alguns fatores para se atingir o objetivo não dependem só de nós. Se sua empresa não tem um plano de carreira que facilite a execução de seu PDI, as chances de você conseguir êxito diminuem.

Se sua organização não muda, e elas dificilmente mudam, mude você, afinal de contas para quem você estuda e se desenvolve mesmo?

Como sugestão aproveite mais um ano que se inicia e tente fazer um PDI com coisas a serem realizadas até o final de 2010, mas é importante ter em mente aonde se quer chegar quando você definir suas metas.

Isso me remete ao clássico de Walt Disney “Alice no país das maravilhas”, brilhantemente lembrado por Carlos Alberto Júlio em seu livro “A arte da estratégia” (2005), quando a protagonista na tentativa de escapar dos domínios da Duquesa pergunta ao Gato de Cheshire:

ALICE: O senhor poderia me dizer, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?

De cima de uma árvore, com aquele sorriso enorme, de orelha a orelha ele responde:

GATO: Isso depende muito de onde você quer chegar.

ALICE: Para onde não importa muito.

GATO: Então não importa o caminho que você escolher.

Alice ainda faz outro comentário que pode nos ajudar no entendimento do que estou tentando dizer:

ALICE: Contanto que dê em algum lugar, me parece bom.

GATO: Você pode ter certeza que chegará a algum lugar se caminhar bastante. 

Portanto, o desfecho dependerá das decisões que você tomar agora, trace alguns objetivos para 2010, acompanhe-os, se necessário mude alguma coisa e daqui doze meses convido você a ver o que efetivamente aconteceu, mas não abandone os planos a médio e longo prazo, qualquer dia você poderá ter que responder a outra pergunta que fiz no início do artigo:

“Onde você se vê daqui dez anos?”

Boa sorte e um excelente ano para você.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/plano-de-desenvolvimento-individual-voce-ja-fez-o-seu-1652486.html

    Palavras-chave do artigo:

    desenvolvimento

    ,

    desenvolvimento pessoal

    ,

    desenvolvimento individual

    Comentar sobre o artigo

    Esta pesquisa aborda a importância da atividade física para o desenvolvimento motor da criança com Síndrome de Down (SD), na faixa etária de seis a dez anos. A SD caracteriza-se por uma alteração genética que ocorre durante a divisão celular do embrião, ocasionando um atraso no desenvolvimento das funções motoras e mentais do indivíduo. Deste modo, o bebê com está síndrome demora a adquirir determinadas habilidades devido a uma hipotonia generalizada que o afeta desde seu nascimento. Com o pas

    Por: Edvania Albuquerque Feitozal Educaçãol 04/09/2010 lAcessos: 1,476 lComentário: 1
    Elieuza Santos

    RESUMO: Este estudo de caso é uma avaliação psicopedagógica, como critério avaliativo de conclusão do curso de Pós-Graduação em Psicopedagogia Institucional e Clínica. A metodologia deste trabalho está fundamentada na Epistemologia Convergente de Jorge Visca, na qual todo o processo diagnóstico é estruturado na dinâmica de interação entre o cognitivo e o afetivo do sujeito, espaço onde se estabelece os vínculos que este constrói, ou não com o objeto do conhecimento.

    Por: Elieuza Santosl Educaçãol 27/09/2012 lAcessos: 404

    Este artigo apresenta reflexões sobre a aplicação do marketing à atividade turística, trazendo um levantamento bibliográfico sobre os conceitos de turismo, marketing e marketing de produtos e serviços. Utiliza um estudo de caso para analisar a importância das Administrações Públicas desenvolverem ações fundamentais que caracterizam o mercado turístico. Mostra o estudo de Catas Altas, considerada uma cidade histórica e ecológica pelo empenho da Administração em investir no seu potencial.

    Por: Lílian Miranda de Souzal Turismo e Viagem> Dicas de Viageml 03/11/2008 lAcessos: 4,153
    TALITA MARIA PEREIRA

    A ampliação e desenvolvimento da coordenação motora possibilita à criança descobrir e adquirir a consciência do esquema corporal através de diversas brincadeiras, oportunizando as mesmas de crescerem gradativa e integralmente, estimulando os movimentos, cognição, psicológico e relação social, bem como manter o corpo em equilíbrio. Nessa perspectiva, o presente estudo buscou investigar a importância da coordenação motora no desenvolvimento corporal da criança e na aprendizagem durante o período e

    Por: TALITA MARIA PEREIRAl Educação> Educação Infantill 13/11/2013 lAcessos: 88
    Fayson Merege

    Considerando que o movimento, a corporeidade e o lúdico são de suma importância para o desenvolvimento da criança e que a Educação Física é parte do processo de cultura e humanização da mesma, o presente estudo busca construir e consolidar uma parceria entre a Pedagogia e a Educação Física na Educação Infantil. Pela importância que a infância representa na formação da personalidade do indivíduo, buscam-se respaldos por uma "nova práxis pedagógica" que leve a uma organização didática.

    Por: Fayson Meregel Educação> Educação Infantill 13/06/2012 lAcessos: 670

    Este trabalho apresenta os principais conceitos, definições e indicadores acerca da ecoeficiência, abordagem e conceituação da produção mais limpa, como também, a importância do desenvolvimento sustentável. O trabalho foi moldado de forma a apresentar as interligações para um sistema de gestão ambiental integrada, buscando cristalizar a urgência e priorização do desenvolvimento sustentável.

    Por: FERNANDO ANTONIO DA SILVAl Educação> Ensino Superiorl 05/12/2011 lAcessos: 589

    Este trabalho tem como objetivo justificar que deve-se tomar medidas afim do bom funcionamento da economia de desenvolvimento sustentável, tanto das três esferas do poder (Executivo, Legislativo e Judiciário) quanto de todos os profissionais em cada área, de modo a todos os empresários e empresas sejam incentivados a investir em projetos sociais e ambientais de modo a diminuir os gastos públicos. É de método hipotético dedutivo e explicativo. Teve auxilio de material como livros e revistas.

    Por: William Y. Takemotol Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 25/11/2009 lAcessos: 1,369
    TATIANE DA COSTA DIAS

    Este trabalho tem por objetivo analisar a prática docente no desenvolvimento da pessoa com Síndrome de Down, indicando os mecanismos e auxílios que deverão ser oferecidos pela instituição de ensino no processo de aprendizagem, tendo como aliada a participação ativa da família deste discente. Para tanto, procurou-se investigar e registrar as fases do desenvolvimento do Downiano, bem como suas necessidades especiais.

    Por: TATIANE DA COSTA DIASl Educaçãol 15/04/2012 lAcessos: 451
    Jocsan Pires Silva

    Este artigo trata da importância das atividades lúdicas na recuperação de crianças hospitalizadas em um hospital público através da Brinquedoteca Hospitalar.

    Por: Jocsan Pires Silval Educação> Ensino Superiorl 12/01/2011 lAcessos: 2,950

    Treinar e qualificar sua equipe, desenvolvendo os potenciais individuais e do grupo, pode sim se tornar uma tarefa agradável, descomplicada e de grandes resultados. Ações de desenvolvimento e melhoria contínua, alinhadas com a missão, visão e valores pessoais e coorporativos, elaborados com um plano de ação a curto, médio e longo prazo, geram benefícios e vantagens para formar equipes de alta performance.

    Por: Thiago Cury - Coach Pessoall Negócios> Gestãol 02/06/2010 lAcessos: 691 lComentário: 1

    Trabalhadores envolvidos com a construção civil devem sempre estar atentos aos equipamentos de segurança necessários para a realização de uma atividade. Negligenciar seu uso é ficar exposto a riscos evitáveis de diferentes gravidades. Conhecidos pela sigla EPI, os equipamentos de proteção individual aparecem em muitos modelos com as mais variadas funcionalidades.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 29/10/2014

    Saiba quais os mitos relacionados a manter dados corporativos e ERP em cloud computing.

    Por: Priscila Falchi - Sisprol Negócios> Gestãol 28/10/2014 lAcessos: 11

    Seriam os escândalos recentes envolvendo estatais brasileiras equivalentes ao Watergate? Por Cynthia Catlett - Sócia de Forensic Investigations & Dispute Services da Grant Thornton do Brasil-

    Por: Marianal Negócios> Gestãol 22/10/2014 lAcessos: 14

    É muito comum ver eletricistas trabalhando pela cidade para realizar novas instalações ou reparos na fiação elétrica. Este profissional tem um trabalho que exige muita perícia e técnica, precisando também estar equipado com muitos EPIs diferentes: capacete, óculos de proteção, luvas de alta tensão, botas, cinto de segurança e outros.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 17/10/2014
    Elisângela da Silva Pereira

    Quando pensamos em empreendedorismo e liderança muitas palavras imediatamente nos vem à cabeça, não é verdade? E pensando nessa pergunta, elaborei um artigo que tentando responder.

    Por: Elisângela da Silva Pereiral Negócios> Gestãol 17/10/2014

    Sempre acompanhamos em jornais, sites e revistas que o mercado demanda muitos tipos de matérias-primas. Alguns dos mais conhecidos é o petróleo, ferro, minérios, entre outros. Por outro lado, vale destacar que a borracha também é muito presente no fluxo industrial, tendo um aproveitamento muito alto devido sua capacidade de ser moldada para finalidades variadas.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 16/10/2014

    Falando sobre Gestão de Pessoas e Recursos Humanos, podemos de certo modo analisar que o estilo da Geração X está habituada à política de retenção de funcionários por longo tempo. E a Geração Y é mais descolada à cultura da empresa; chega, presta serviço, contribui para o desenvolvimento e crescimento, mas sai e muda no momento em que percebe a necessidade de crescer e buscar novas oportunidades. Os profissionais Y chegam trazendo novas ideias, visões e renovação.

    Por: Peri da Silva Santanal Negócios> Gestãol 15/10/2014 lAcessos: 14

    Infelizmente, ainda ocorrem negligências na indústria quando se trata de segurança. Enquanto não acontece nada ruim, ninguém toma nenhuma providência. Porém, quando alguém se machuca decorrente ao serviço prestado, começa então uma série de investigações e a culpa é jogada de um lado para outro.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 14/10/2014
    Paulo Eduardo Ribeiro

    É inegável que um dos papéis do Gestor, seja ele de que área for, é avaliar o desempenho de seu pessoal. Aliás, é importante frisar que nos dias de hoje somos avaliados a todo instante, na forma como agimos (ou não agimos), como nos comportamos, e até na maneira como dizemos (ou não) bom dia para o porteiro e para a faxineira do nosso departamento.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 23/12/2009 lAcessos: 2,542
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Falamos sobre o homem das cavernas, que trabalhava única e exclusivamente para garantir a sua subsistência e como a saúde era tratada (ou não era) naquela época. Falamos sobre a Grécia antiga, Roma e fomos avançando até a Revolução Industrial, onde os primeiros modelos de gestão surgiram e é nessa época que começa a ficar evidente, pelo menos para mim, que a saúde das pessoas é algo fundamental para que as organizações tenham sucesso nos dias de hoje.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 07/09/2009 lAcessos: 2,375
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Muitos dos meus alunos me perguntam se o ideal é ficar por muitos anos no mesmo emprego, ou se o ideal é ficar por uns quatro ou cinco anos e sair para recomeçar em uma nova empresa. Vamos pensar um pouco a respeito desse tema.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreiral 09/08/2009 lAcessos: 393
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Fatores desencadeantes de doenças e a informação são de suma importância quando se fala em promoção da saúde dentro de uma organização.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Psicologia&Auto-Ajudal 05/08/2009 lAcessos: 1,194
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Este artigo aborda uma situação comum nas organizações, pessoas que têm a capacidade de cortar a fita e fazer marketing utilizando-se do esforço alheio.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 05/08/2009 lAcessos: 290
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Este artigo fala da necessidade constante de reciclar nossos conhecimentos se não quisermos ser apenas mais um na multidão.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreiral 05/08/2009 lAcessos: 506
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast