Proatividade ou Pro+Atividade?

Publicado em: 14/05/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,471 |

Muito se fala em proatividade, criatividade, inovação, etc no mercado e pouco se fala de como encarar isto no dia a dia profissional.

Em bom português: Você tem um dia a dia atribulado, problemas, prazos sempre no último dia e vem um qualquer dizendo que o segredo do sucesso é ter tempo para planejar, tempo para fazer do limão, uma limonada. Você se enfurece e diz: Como? Se minha vida é uma sucessão de problemas?

Primeiro vamos definir algumas premissas básicas:

Problema: Tudo aquilo que você não sabe como resolver ou, se sabe, não quer resolver.

Tempo: Tem 24 horas por dia, todos os dias do ano.

Solução: A resposta dos problemas, seja uma solução fácil ou difícil.

Com estas premissas, vamos pensar numa situação modelo:

Você é advogado, tem dois prazos para hoje ainda, um dele sequer sabe como vai enfrentar a situação. Você lê este artigo e pensa como o Chapolim Colorado: E agora, quem poderá me ajudar?

Vamos analisar as premissas:

Problema: Dois prazos para hoje, um sequer com ideias de solução;

Tempo: Menos de 6 horas e contando…

Solução: Fazer primeiro o prazo que sabe o que tem que ser feito e esquecer o outro até este terminar. Depois, pegar o problema e buscar auxílio no seu desenvolvimento, seja por uma via de matéria de fato, direito ou quiçá processual, com ou não auxilio de colegas, internet ligações, etc.

A solução existe, sempre. Precisamos é aceitar as perdas, os erros e que a vida tem a nos ensinar.

Agora, vislumbrando a situação demonstrada acima, o advogado que resolveu a situação agiu como: Proativo ou Pró+Ativo?

Hummm…. Primeiro, qual a diferença entre proativo e pró+ativo?

Proativo: Pessoa que busca soluções no dia a dia com criatividade, imaginação e verdade;

Pró+Ativo: Pessoa proativa que faz mais, faz uma mescla de profissionalismo e atividade, ou seja, faz da sua profissão um diferencial na sua vida.

A resposta é que o advogado, neste caso do exemplo, foi proativo.

Se ele quiser ser pró+ativo ele terá que buscar tempo (talvez fora do horário de trabalho) para organizar sua rotina, não deixar prazos para o último dia, etc.

Ser Pró+Ativo é mais que um diferencial desejável nas empresas. É ter um perfil que as empresas lutam para ter em seus quadros.

A Pró+atividade é uma liderança permanente que visa conciliar a carreira do profissional com os objetivos da empresa. A empresa e o funcionário tem que estar com objetivos na mesma direção para terem uma relação de sucesso.

Como você vê a sua forma de agir? Proativo ou Pró+Ativo?

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/proatividade-ou-proatividade-2367586.html

    Palavras-chave do artigo:

    proatividade

    Comentar sobre o artigo

    Anderson Hernandes

    Certo dicionário define proatividade como "habilidade de prever uma situação e agir antes de ela acontecer". Ela é uma palavra que não sai de moda, tanto que está presente nos currículos e no vocabulário da maioria dos entrevistados. Mas, será que a proatividade é uma qualidade tão comum assim no mundo coorporativo? A experiência mostra que na verdade as pessoas são muito mais reativas do que proativas

    Por: Anderson Hernandesl Negócios> Administraçãol 06/01/2011 lAcessos: 399
    paulo de aragão lins

    O proativo está sempre pesquisando, buscando atualização do seu campo de trabalho, fazendo cursos, oferecidos ou não pela empresa, descobrindo coisas que podem ajudar não só seu departamento, mas todos os demais.

    Por: paulo de aragão linsl Carreira> Recursos Humanosl 23/08/2009 lAcessos: 13,336 lComentário: 6
    Wagner Campos

    Muitos compram um carro com a sensação que saíram perdendo ou foram enganados.

    Por: Wagner Camposl Negócios> Vendasl 17/01/2011 lAcessos: 180
    Wagner Campos

    No trabalho, a falta de motivação afasta os colegas, colabora para a existência de problemas de saúde, aumenta o retrabalho e torna o clima desagradável. Já o contrário, tornará o ambiente mais produtivo, criativo, harmonioso, com menos abstinência e menos retrabalho.

    Por: Wagner Camposl Negóciosl 09/09/2009 lAcessos: 2,189
    Gustavo Rocha

    Uma pesquisa do FDJUR apresentou recentemente números bem interessantes sobre o que realmente importa aos departamentos jurídicos na avaliação dos escritórios contratados. Três principais pontos são os destaques e vamos aborda-los um a um. Vejamos primeiramente a pesquisa em si: Escritórios de advocacia respondem o que pensam ser mais valorizados aos departamentos jurídicos: 1º) Conhecimento na Área de Atuação (376 pontos); 2º) Compromisso com a Demanda da Empresa (371 pontos); 3º) Rapidez n

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/09/2013 lAcessos: 23

    para os que não tem tempo de ficar procurando noticia aqui é o melhor lugar de achar tudo sobre fetebool. ass flora alves-genipapo bahia

    Por: floracyl Esporte> Futeboll 30/05/2010 lAcessos: 43

    Artigo que fala superficialmente sobre o planejamento estrátegico do SWOT (BSC - Balanced ScoreCard) e a análise aprofundada do setor de atendimento ao cliente usando o recurso CRM (Client Relationship Manager).

    Por: Rafael Junqueiral Negócios> Atendimento ao Clientel 10/04/2010 lAcessos: 852

    Cada vez mais uma infinidade de dados interfere positivamente nas decisões corporativas. Informação é poder de decisão e proatividade, conceitos tão bem-vindos atualmente. É com essa visão que as empresas estão cada vez mais preocupadas em conhecer o público-alvo e aprender como interagir com ele. Saber do outro é estar mais preparado para antendê-lo, agradá-lo e conquistá-lo.

    Por: André Seijil Tecnologia> TIl 15/10/2014
    Manoel Freitas

    Este artigo apresenta os benefícios em se trabalhar de forma sustentável com soluções que podem gerar lucro e melhorias após a implantação da política de sustentabilidade em uma organização. Este artigo objetivou evidenciar o beneficio e o lucro trazido por empresas depois de se tornarem sustentáveis. Em sua metodologia trata-se de uma pesquisa de natureza descritiva.

    Por: Manoel Freitasl Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 28/06/2013 lAcessos: 44

    Falando sobre Gestão de Pessoas e Recursos Humanos, podemos de certo modo analisar que o estilo da Geração X está habituada à política de retenção de funcionários por longo tempo. E a Geração Y é mais descolada à cultura da empresa; chega, presta serviço, contribui para o desenvolvimento e crescimento, mas sai e muda no momento em que percebe a necessidade de crescer e buscar novas oportunidades. Os profissionais Y chegam trazendo novas ideias, visões e renovação.

    Por: Peri da Silva Santanal Negócios> Gestãol 15/10/2014

    Infelizmente, ainda ocorrem negligências na indústria quando se trata de segurança. Enquanto não acontece nada ruim, ninguém toma nenhuma providência. Porém, quando alguém se machuca decorrente ao serviço prestado, começa então uma série de investigações e a culpa é jogada de um lado para outro.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 14/10/2014

    Este artigo tem o propósito de orientar o empresário que estiver com a intenção de vender a sua empresa para seguir algumas providências no sentido de facilitar o processo de negociação e, por consequência, agilizar a transação de venda.

    Por: Paulo Strelczukl Negócios> Gestãol 14/10/2014 lAcessos: 11
    Victor Hugo Oliveira dos Anjos

    A tramitação dos Projetos de Lei ou só PL's parece bem simples, no que diz respeito à sua aprovação, ou seu veto. Um PL aprovado na Câmara dos Deputados, por exemplo, deve passar primeiramente nas comissões da casa para aprovação e, em seguida, deve ser enviado para a revisão dos Senadores, e vice-versa.

    Por: Victor Hugo Oliveira dos Anjosl Negócios> Gestãol 13/10/2014 lAcessos: 11

    Para se ter e desenvolver isso uma boa instrução e atualização em sua formação em cursos técnicos, atualização, graduação e pós-graduação ter um contato com professores comprometidos e com profissionais especializados em suas áreas

    Por: Peri da Silva Santanal Negócios> Gestãol 13/10/2014 lAcessos: 12

    Este artigo trata de providências que devem ser tomadas pelo empresário que deseja vender a sua empresa. Enfatiza a importância da informação que se deve apresentar ao comprador sobre a empresa, a qual deve obrigatoriamente ter consistência e credibilidade. E ressalta que a melhor forma de disponibilizar tais dados é através dos instrumentos contábeis.

    Por: Paulo Strelczukl Negócios> Gestãol 13/10/2014

    Oferecer independência e acessibilidade ao deficiente visual é uma das práticas que as empresas devem procurar realizar. Há muitos fatores que devem ser levados em conta na hora de realizar um planejamento para colocar em prática:

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 10/10/2014

    É muito comum na indústria que empresas tenham um desafio com o fornecimento de produtos: a elevação de carga. Seja para retirar no porto ou até para armazenar em grandes Centros de Distribuição, aparelhos são necessários para que se possa realizar o transporte da carga e coloca-la no local correto.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 09/10/2014
    Gustavo Rocha

    Todos sabemos que ser professor no Brasil é mais que uma escolha ou vocação, é um verdadeiro exercício de paciência, vontade e idealismo. Além desta realidade difícil de ser mudada, ensinar tornou-se um verbo de compra de notas, onde o sucesso é um 10 e que dá pra passar um 6 ou 7. Simples assim, alunos medidos como se fossem quilos de mercadoria com valores anotados em cima de provas objetivas – mais fáceis de corrigir – ou subjetivas com palavras prontas.

    Por: Gustavo Rochal Notícias & Sociedadel 15/10/2014
    Gustavo Rocha

    12 de Outubro, feriado, data da padroeira do Brasil Nossa Senhora, também data em que comemoramos o dia das crianças. Dia das crianças, uma data comercial, sem sombra de dúvidas. Mas, a reflexão que faço é sobre a nossa criança interior. Aquela criança que nunca deixará de ser nós mesmos em constante evolução. Qual a característica comum a todas as crianças: Curiosidade e não ter medo. Criança não tem medo do ridículo, ela se suja e está feliz.

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/10/2014
    Gustavo Rocha

    Divido com vocês um trecho do artigo do filósofo Mário Sérgio Cortella, sobre as novas gerações e seus dilemas. Vale a pena a leitura: Na conversa a seguir, ele chama a atenção para um "desvio de formação" dos jovens, que não foram ensinados a batalhar pelo que desejam. Ao mesmo tempo, afirma que essa geração tem várias características que precisam ser valorizadas. Cortella também dá um alerta sobre a nossa falta de tempo para pensar sobre nós mesmos:

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 10/10/2014
    Gustavo Rocha

    Ao ler o título, muitos dirão que não é verdade: Chefia não tem sentimentos, eles tem sarcasmo e principalmente mau humor. Outro dirão que ao contrário, são muito emocionais. E há aqueles que são durões ou fingem ser durões. Ou ainda aqueles que dizem que são parceiros dos colaboradores e na verdade apenas querem o seu sucesso e nada além disto… Tantos modelos de chefes, não é mesmo? A Exame.com trouxe alguns pontos que devem ser questionados nestas reflexões. Vejamos:

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 08/10/2014
    Gustavo Rocha

    ROI. Uma sigla, por isto tudo em maiúsculo. Não se trata de um nome próprio, nem de alguma bobagem, mas sim de uma sigla que cada vez mais importa a qualquer profissional: Retorno sobre o investimento. Antigamente, assunto restrito de quem atuava no financeiro. Hoje, um assunto normal quando o tema é gestão e cuidado com o seu negócio. O tema não é novo, data de antes de 1920… Contudo, até hoje muitos sequer sabem o que significa. Segundo a wikipedia:

    Por: Gustavo Rochal Finançasl 08/10/2014
    Gustavo Rocha

    Segundo o professor Charles-Henri da escola de negócios de Paris, a geração Y não é egoísta, mas sim realista. Em uma entrevista a revista Época Negócios ele afirmou isto e mais algumas posições. Será que é uma realidade aplicável no Brasil? E mais, será que estamos preparados para esta realidade empresarial? Vejamos: Num mundo de alta instabilidade, a falta de paciência da geração Y é justificada, na opinião de Charles-Henri Besseyre des Horts, professor de gestão e recursos humanos da e

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 06/10/2014
    Gustavo Rocha

    Abra suas asas! Parece um clichê, mas é uma verdade: Abre as suas asas e voe! Você pode, e mais do que isto, você deve. As pessoas vivem em seus mundos, seus castelos de areia, alguns com castelos tão sólidos que sequer podem ser destruídos, outros com castelos nas nuvens, sempre em cima de um floco de algodão da sua imaginação onde tudo pode acontecer… E o mundo real? Somos responsáveis por nossas escolhas, por nossas decisões, por nossa rotina.

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 05/10/2014
    Gustavo Rocha

    Aconteceu aquele fato que ninguém queria: Pode ser uma multa por não cumprimento, pode ser um analista que não viu e não enviou ao terceirizado um documento, pode ser o advogado interno que pulou uma cláusula no contrato que foi tanto a comento… Sempre fica a reflexão: De quem é a culpa, então? E, diante de tal assertiva, que tal uma nova perspectiva? Machado de Assis, assim nos brinda: Uma Criatura Sei de uma criatura antiga e formidável, Que a si mesma devora os membros e as entranhas, Co

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 28/08/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast