Proatividade ou Pro+Atividade?

Publicado em: 14/05/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,505 |

Muito se fala em proatividade, criatividade, inovação, etc no mercado e pouco se fala de como encarar isto no dia a dia profissional.

Em bom português: Você tem um dia a dia atribulado, problemas, prazos sempre no último dia e vem um qualquer dizendo que o segredo do sucesso é ter tempo para planejar, tempo para fazer do limão, uma limonada. Você se enfurece e diz: Como? Se minha vida é uma sucessão de problemas?

Primeiro vamos definir algumas premissas básicas:

Problema: Tudo aquilo que você não sabe como resolver ou, se sabe, não quer resolver.

Tempo: Tem 24 horas por dia, todos os dias do ano.

Solução: A resposta dos problemas, seja uma solução fácil ou difícil.

Com estas premissas, vamos pensar numa situação modelo:

Você é advogado, tem dois prazos para hoje ainda, um dele sequer sabe como vai enfrentar a situação. Você lê este artigo e pensa como o Chapolim Colorado: E agora, quem poderá me ajudar?

Vamos analisar as premissas:

Problema: Dois prazos para hoje, um sequer com ideias de solução;

Tempo: Menos de 6 horas e contando…

Solução: Fazer primeiro o prazo que sabe o que tem que ser feito e esquecer o outro até este terminar. Depois, pegar o problema e buscar auxílio no seu desenvolvimento, seja por uma via de matéria de fato, direito ou quiçá processual, com ou não auxilio de colegas, internet ligações, etc.

A solução existe, sempre. Precisamos é aceitar as perdas, os erros e que a vida tem a nos ensinar.

Agora, vislumbrando a situação demonstrada acima, o advogado que resolveu a situação agiu como: Proativo ou Pró+Ativo?

Hummm…. Primeiro, qual a diferença entre proativo e pró+ativo?

Proativo: Pessoa que busca soluções no dia a dia com criatividade, imaginação e verdade;

Pró+Ativo: Pessoa proativa que faz mais, faz uma mescla de profissionalismo e atividade, ou seja, faz da sua profissão um diferencial na sua vida.

A resposta é que o advogado, neste caso do exemplo, foi proativo.

Se ele quiser ser pró+ativo ele terá que buscar tempo (talvez fora do horário de trabalho) para organizar sua rotina, não deixar prazos para o último dia, etc.

Ser Pró+Ativo é mais que um diferencial desejável nas empresas. É ter um perfil que as empresas lutam para ter em seus quadros.

A Pró+atividade é uma liderança permanente que visa conciliar a carreira do profissional com os objetivos da empresa. A empresa e o funcionário tem que estar com objetivos na mesma direção para terem uma relação de sucesso.

Como você vê a sua forma de agir? Proativo ou Pró+Ativo?

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/proatividade-ou-proatividade-2367586.html

    Palavras-chave do artigo:

    proatividade

    Comentar sobre o artigo

    Anderson Hernandes

    Certo dicionário define proatividade como "habilidade de prever uma situação e agir antes de ela acontecer". Ela é uma palavra que não sai de moda, tanto que está presente nos currículos e no vocabulário da maioria dos entrevistados. Mas, será que a proatividade é uma qualidade tão comum assim no mundo coorporativo? A experiência mostra que na verdade as pessoas são muito mais reativas do que proativas

    Por: Anderson Hernandesl Negócios> Administraçãol 06/01/2011 lAcessos: 413
    paulo de aragão lins

    O proativo está sempre pesquisando, buscando atualização do seu campo de trabalho, fazendo cursos, oferecidos ou não pela empresa, descobrindo coisas que podem ajudar não só seu departamento, mas todos os demais.

    Por: paulo de aragão linsl Carreira> Recursos Humanosl 23/08/2009 lAcessos: 13,899 lComentário: 6
    Wagner Campos

    Muitos compram um carro com a sensação que saíram perdendo ou foram enganados.

    Por: Wagner Camposl Negócios> Vendasl 17/01/2011 lAcessos: 186
    Wagner Campos

    No trabalho, a falta de motivação afasta os colegas, colabora para a existência de problemas de saúde, aumenta o retrabalho e torna o clima desagradável. Já o contrário, tornará o ambiente mais produtivo, criativo, harmonioso, com menos abstinência e menos retrabalho.

    Por: Wagner Camposl Negóciosl 09/09/2009 lAcessos: 2,199
    Gustavo Rocha

    Uma pesquisa do FDJUR apresentou recentemente números bem interessantes sobre o que realmente importa aos departamentos jurídicos na avaliação dos escritórios contratados. Três principais pontos são os destaques e vamos aborda-los um a um. Vejamos primeiramente a pesquisa em si: Escritórios de advocacia respondem o que pensam ser mais valorizados aos departamentos jurídicos: 1º) Conhecimento na Área de Atuação (376 pontos); 2º) Compromisso com a Demanda da Empresa (371 pontos); 3º) Rapidez n

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/09/2013 lAcessos: 29

    para os que não tem tempo de ficar procurando noticia aqui é o melhor lugar de achar tudo sobre fetebool. ass flora alves-genipapo bahia

    Por: floracyl Esporte> Futeboll 30/05/2010 lAcessos: 51

    Artigo que fala superficialmente sobre o planejamento estrátegico do SWOT (BSC - Balanced ScoreCard) e a análise aprofundada do setor de atendimento ao cliente usando o recurso CRM (Client Relationship Manager).

    Por: Rafael Junqueiral Negócios> Atendimento ao Clientel 10/04/2010 lAcessos: 871
    Paulo Roberto Barbosa Pereira

    Este artigo tem como objetivo contribuir para uma reflexão sobre a importância da autoavaliação para garantir a qualidade das Instituições de Educação Superior (IES), apresentando uma análise a respeito das vantagens, princípios e do caráter formativo da autoavaliação institucional. Buscou-se analisar, por meio de revisão bibliográfica e de análise documentais: (1) a regulamentação do processo de autoavaliação institucional.

    Por: Paulo Roberto Barbosa Pereiral Educação> Ensino Superiorl 11/03/2015
    Gustavo Rocha

    Quando o assunto é depressão, parece que as pessoas se escondem, como se fosse algo que devesse ficar fora do cenário de debates. É o contrário: Quanto mais conhecermos, mais poderemos esclarecer esta doença que tanto tem atacado colaboradores e/ou sócios, sem importar camada social ou conta bancária. Muitas vezes confundida com estresse, mas é um diagnóstico que somente pode ser dado por um especialista. Esqueça os especialistas de plantão, como os pais, colegas, amigos e companheiros de bar

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 26/02/2015

    Empresas têm muitas vezes o costume de fazer palestras para os funcionários. Essas palestras podem ter diversos objetivos. Uma palestra motivacional, por exemplo, serve para dar ânimo ao funcionário em relação ao trabalho.

    Por: br4eventosl Negócios> Gestãol 23/03/2015

    Sempre que precisamos resolver algo, a coisa mais comum é analisarmos nossas próprias expertises. Outra coisa que pensamos é no "custo do problema", seja por questões financeiras, práticas e até de tempo. Pode não parecer, mas, neste momento, já iniciamos o processo decisório que irá determinar a solução do problema. Não importa como, buscamos a solução

    Por: Flávia Ghiurghil Negócios> Gestãol 03/03/2015
    Palestrante Cícero Ribeiro

    Diante de um cenário em que os maiores líderes do país estão derretendo ante o calor da corrupção, cabe ao empresário, levantar-se e tomar para si esta posição de líder, de modelo, de defensor de comportamentos honestos e honrosos.

    Por: Palestrante Cícero Ribeirol Negócios> Gestãol 08/02/2015 lAcessos: 11

    Mais que uma ilusão, é ingenuidade pensar que os governantes podem fazer com a economia o que bem entenderem sem pagar alto preço. É que as teorias econômicas, por não terem a precisão das ciências naturais, abrem espaço para os governantes tentarem inventar medidas esquisitas e disfuncionais, sobretudo nos países da América do Sul. Não raro, elas desorganizam o sistema e produzem atraso.

    Por: Central Pressl Negócios> Gestãol 04/02/2015 lAcessos: 16

    O artigo relata a importância dos sites imobiliários para os corretores e imobiliárias no meio dessas grandes alterações que o mercado imobiliário vem sofrendo

    Por: villevoxl Negócios> Gestãol 03/02/2015 lAcessos: 13
    Cleber Silva

    Esse processo de autoconhecimento pode ser demorado e demanda muita paciência por parte do empreendedor, ele leva a vida inteira, e temos sempre que estar de mentes abertas para novos conceitos, crenças e valores, portanto, estar ciente de quem somos nos trará a tranquilidade na hora de sabermos que queremos ser.

    Por: Cleber Silval Negócios> Gestãol 24/01/2015
    Nori Lucio Jr

    Para garantir que o cliente tenha uma experiência previsível com a Marca através da aquisição de seus produtos e serviços, o primeiro passo é mapear todos os "pontos de contato" com o cliente, que devem ser monitorados de forma sistêmica por indicadores que registram situações que exigem intervenções e correção imediatas.

    Por: Nori Lucio Jrl Negócios> Gestãol 23/01/2015 lAcessos: 13
    Nori Lucio Jr

    TUDO COMEÇA COM UMA PESQUISA BEM ELABORADA O entendimento psicográfico do público alvo precede o estudo demográfico. Na prática, primeiro você entende o comportamento de compra do cliente para depois encontrar onde está sua maior concentração.

    Por: Nori Lucio Jrl Negócios> Gestãol 23/01/2015
    Gustavo Rocha

    Não tenho a pretensão de esgotar o assunto, mas dar um panorama, já que noutras oportunidades discorremos sobre depressão e outras questões que envolvem o trabalho, esta síndrome também é importante de ser analisada e não esquecida. Inicio com uma definição: "Burnout (esgotamento profissional) é definido como uma síndrome psicológica decorrente da tensão emocional crônica no trabalho. Trata-se de uma experiência subjetiva interna que gera sentimentos e atitudes negativas no relacionamento do i

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 26/03/2015
    Gustavo Rocha

    Um interessante artigo apontou as principais mudanças no Código de Processo Civil que afetam os departamentos jurídicos (obviamente os terceirizados também). Repasso com alguns comentários: Para as empresas, estas alterações demonstram a necessidade de uma gestão estratégica do contencioso, posto que, em tese, deverá haver maior previsibilidade no resultado da demanda. Neste cenário, em determinadas situações, poderá ser mais onerosa a manutenção de processos com chances remotas de êxito, cons

    Por: Gustavo Rochal Notícias & Sociedadel 25/03/2015
    Gustavo Rocha

    Muito interessante esta lista da Época Negócios sobre 10 crenças do RH na idade média. Até hoje ainda encontramos estes ranços dentro do dia a dia das empresas e parece que mudar isto não vai ser tão fácil quanto se imagina. Vejamos a lista: 1. Todos aqui são facilmente substituíveis. Se você não gosta daqui, acharemos alguém que goste 2. Seu gerente tem poder, você não. Seu trabalho é fazer o que mandam 3. Criamos essas políticas por um motivo. Não é da sua conta saber qual é esse motivo

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 24/03/2015
    Gustavo Rocha

    Divido com vocês 6 dicas de como melhorar o uso da tecnologia móvel. 1. Valorizar uma rede forte: a consolidação da mobilidade corporativa está diretamente ligada à evolução da rede móvel e dos planos de banda larga com mais velocidade, como a permitida pelo 4G. A largura de banda permite aplicações mais ricas, complexas e avançadas 2. Ir além da internet e do e-mail: ainda que a predominância atual seja o acesso a e-mail e web, as empresas estão investindo em aplicações corporativas que permi

    Por: Gustavo Rochal Tecnologial 23/03/2015
    Gustavo Rocha

    Divido um artigo da psicóloga Maria Cristina Ramos Britto e teço alguns comentários após. De novo, e novamente… Por que algumas pessoas repetem os mesmos erros, obtêm sempre o pior resultado e culpam os outros ou o destino, mas nunca a si mesmas, parando para refletir sobre um acontecimento que nada tem de coincidência ou falta de sorte? E, principalmente, por que esquecem que eventos dependem de escolhas e que, apesar de não existir controle absoluto, abrem mão do que está em seu âmbito de aç

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 22/03/2015
    Gustavo Rocha

    Recente pesquisa do FDJUR/GEJUR apresentou um resumo dos 3 pilares do compliance, respondidos por 120 departamentos jurídicos do Brasil. Abaixo o resultado da pesquisa e alguns comentários: Realizamos uma pesquisa sobre os três pilares do Compliance: Prevenção, Detecção e Tolerância. 1º Pilar: Prevenção (Comunicação e Convencimento). A comunicação é um fator crítico de sucesso para qualquer programa de prevenção de riscos, mas segundo os especialistas em Compliance, não basta apenas ter o códi

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 18/03/2015
    Gustavo Rocha

    Vamos ver como Carl Jung entendia mais do que apenas da alma humana (conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas quando tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana – Carl Jung), ele entendia como funciona o âmbito empresarial. Quando questionamos sobre pessoas dentro de uma empresa, todos afirmam categoricamente que querem pessoas com convicções, com certezas, sem dúvidas, com muito conhecimento e experiência para dar e vender. Só esquecem que somente com dúvidas é que exi

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 16/03/2015
    Gustavo Rocha

    Tecnologia humanizada. Talvez seja uma boa expressão para identificar o que penso sobre tecnologia. somente a tecnologia é algo frio, calculista e principalmente inútil. Por mais avançada que seja, se não for útil ao propósito humano de nada servirá. E, falando nisto, como anda a tecnologia na sua vida? Muita tecnologia? Celulares de último tipo, tablets, computadores, programas que fazem quase tudo sozinhos… E a parte humana? Como você trata os seus colaboradores? Como você lida com o seu c

    Por: Gustavo Rochal Tecnologial 15/03/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast