QUAL É REALMENTE O OBJETIVO DA SUA EMPRESA? O QUE ELA ESTÁ BUSCANDO?

Publicado em: 08/10/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 692 |

QUAL É REALMENTE O OBJETIVO DA SUA EMPRESA? O QUE ELA ESTÁ BUSCANDO?

foto-cabelo-branco.jpgVocê está em busca de Representante Comercial?  Para que?  Aumentar sua participação no mercado ou cortar gastos com uma equipe própria de vendas?

Tenho recebido várias consultas de empresas, há maioria pequena e média, que se encontram com dificuldades em aumentar seu faturamento, ou seja, aumentar suas vendas, contratar representantes e não sabem o que, nem como elaborar um plano de ação para que esse problema seja corrigido.

A grande coincidência entre elas é que todas relatam o mesmo problema:

"Não estão conseguindo manter uma equipe de representantes que possibilitem a continuidade de trabalho que elas necessitam."

Nos meus 30 anos de experiência na área comercial e vendas, nunca vi e nem ouvi falar de alguma empresa que conseguiu aumentar seu faturamento e sua participação no mercado, ou manter sua credibilidade junto aos seus clientes sem uma equipe de vendas coesa, determinada, treinada e empenhada em executar na prática um plano de ação para alcançar esse objetivo.

A maioria delas afirmam que contratam representantes comerciais, mas após 2 ou três meses, as vezes não chega nem a 1 mês, eles abandonam sem dar uma justificativa. Simplesmente "desaparecem".

Isso é muito mais comum do que se pode imaginar, diria até que é normal ocorrer esta situação, principalmente quando a empresa contratante não oferece nenhum tipo de remuneração além de comissões, seus ganhos são apenas calculados sobre sua venda.

Analisem o seguinte:

O representante comercial, na maioria das vezes, é contratado pelas empresas com remuneração única e somente através de comissões.

Estes profissionais, independentemente se possuem uma carteira de clientes ou não, tem um gasto elevado com o exercício de suas atividades no campo, principalmente com o transito de hoje em dia nas grandes cidades, além dos impostos que são obrigados a pagar.  Eles colocam a disposição das empresas, seus carros, celulares e demais ferramentas que hoje são indispensáveis para um bom profissional de vendas, e isso tem um custo que não é coberto pelas empresas, e esperam obter um retorno satisfatório e de preferência rápido do investimento feito.

Acontece que esse investimento é de médio à longo prazo, e  a maioria dos representantes não estão dispostos a aguardar esse prazo, investindo seu tempo e dinheiro, querem um resultado imediato, assim como também as empresas que os contratam, então ou eles acabam abandonando ou a empresa acaba substituindo-os por outros.

Mas o problema não é, e nem será resolvido dessa forma.

Temos primeiramente que ter em mente o seguinte; que hoje em dia o mercado consumidor é muito exigente, quanto a produtos, preços e prazos além da qualidade desses. O consumidor nunca esteve com um poder de decisão tão grande como tem hoje em dia.

As empresas têm que se conscientizar que o mercado de hoje é extremamente competitivo, ágil e de mudanças significativas e rápidas, e seus concorrentes não vão ceder espaço para crescimento com facilidade. A resposta é instantânea.

As grandes empresas e multinacionais agem dessa forma, com respostas imediatas; com lançamento de novos produtos, redução de custos de produção, incentivo para sua equipe de vendas, motivação continua, busca de novos nichos no mercado, mudança na sua política de comercialização, promoções de produtos, patrocínio de eventos, divulgação, campanhas de marketing e endomarketing agressivas. Tudo isso para não perderem seus clientes para seus concorrentes e aumentarem sua participação no mercado.

Não podemos esquecer que, a área comercial, é responsável pela captação de novos consumidores, clientes e principalmente de recursos para novos investimento e desenvolvimento de uma empresa.

Partindo desse principio analisemos o seguinte:

-Como anda a saúde financeira da empresa?

-Está disposta, tem condições ou já pensou em efetuar investimento em equipe de vendas própria?

-Seus produtos estão adequados e atualizados ao mercado consumidor de hoje?

-Quais as vantagens que os consumidores terão em utilizarem seus produtos e não os concorrentes?

-A empresa possui alguma estratégia determinada para aumentar suas vendas?

-A política de negociação da empresa não estará engessada?

-Foi desenvolvido um plano de vendas real para os dias de hoje?

-Existe uma área de marketing que atua em conjunto com a área comercial para desenvolvimento de promoções, campanhas e eventos para alcançar esses objetivos?

-A empresa procura se interar e monitorar as ações de seus concorrentes?

-A empresa está em condições de proporcionar uma resposta imediata para evitar a perda de espaço no mercado?

-Foi feita uma analise para saber se o problema não está na empresa e seus produtos ao invés de atribuir aos seus representantes ou vendedores?

-Será que seus produtos ou serviços estão com preços, prazos e qualidades exigidas pelo mercado?

-Quem está no comando dessa equipe? Será que esse gerente, supervisor ou coordenador possui a experiência de campo, que um profissional desses deveria ter?

- Será que esse profissional tem apenas conhecimento acadêmico, teórico ou exerceu na prática o cargo e as funções de vendedor?

Não basta apenas saber como fazer, tem que querer e poder fazer!

Isso tudo tem que ser revisto e analisado com calma e serenidade para que possa alinhar a estratégia de atuação aos objetivos traçados.

Hoje em dia, e assim será durante os dias que se seguirão, a informação está disponível em tempo integral e é necessário saber utilizar-se dela para obter um desenvolvimento satisfatório e concreto.

A empresa que tem o objetivo de aumentar sua participação no mercado, e não apenas manter-se onde está situada hoje, precisará contar com uma equipe de profissionais de vendas própria, motivada, determinada e que possua uma liderança (gerencia) participativa, que vá a campo, que busque as informações necessárias junto aos seus clientes e saiba trabalhar com elas em prol da empresa. Transformá-los em parceiros de negócios. A chamada fidelização. Para isto há a necessidade de investimento.

Lembrem-se:

"Representantes Comerciais são profissionais independentes. A empresa representada não pode exigir metas, cotas, relatórios de visitas, e nem poderá haver uma cobrança quanto ao desempenho, pois isso acabará tipificando um vinculo empregatício e trazendo conseqüências trabalhistas e financeiras para a empresa."

"Representantes comerciais não vão investir seu tempo e dinheiro em empresas que não possibilitem condições de negociação junto aos seus clientes. Sempre vão preferir investir nas representadas que já possuem, pois estas já estão lhe proporcionando um retorno financeiro. Sempre darão preferência as empresas que possuem marcas conhecidas. Produtos de fácil aceitação e giro rápido, para obter um retorno imediato."

A empresa que tem por objetivo desenvolver-se hoje no mercado aumentando sua participação, tornando seus produtos reconhecidos e consumidos, captando novos clientes terá a necessidade de iniciar seu plano de vendas com uma equipe própria, com um gerenciamento objetivo e participativo. Não adianta montar uma equipe de vendas que não vai se dedicar única e exclusivamente a ela, pois correrá o risco de um rodízio de profissionais constantemente. Contrata-se hoje e amanhã são abandonadas pelos profissionais, tornando o trabalho truncado e sem credibilidade. Os clientes não confiarão mais na empresa por falta de uma continuidade no atendimento.

Lembrem-se, podemos dizer que profissionais de vendas que assumem um compromisso hoje, e amanhã abandonam a empresa por não terem o retorno esperado, que seria de médio à longo prazo, são imediatistas. Não estão dispostos a investir seu tempo nem seus recursos financeiros em um novo projeto, assim como uma gerencia não participativa, sem experiência de atuação em campo não consegue enxergar onde estão as dificuldades e como corrigi-las. São gerencias que se preocupam apenas em justificar suas atividades e não em detectar e partir para a solução dos problemas.

São funcionários pré-pagos, o que significa dizer que: "O FUNCIONÁRIO PRÉ-PAGO é aquele funcionário comprometido somente com o horário e com o salário, jamais com os resultados. Que está 100% do tempo preocupado com os seus direitos e nem aí com as suas obrigações..."

PENSEM NISSO!

 

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/qual-e-realmente-o-objetivo-da-sua-empresa-o-que-ela-esta-buscando-3430809.html

    Palavras-chave do artigo:

    administracao

    ,

    consultoria

    ,

    gerenciamento

    Comentar sobre o artigo

    Case, espetacular, Qual empresário, administrador ou empreendedor já não sentiu isso? Que as rédeas estão escapando às mãos? Ou mesmo que a empresa está indo a falência por não saber como administrar melhor?

    Por: Artur Saraiva Alvesl Negócios> Administraçãol 23/07/2014
    Laine Reis Araújo

    O Controle Interno, também denominado de controladoria foi instituído com a Lei Complementar nº. 4. 320, promulgada em 1964 com a função de proteger o patrimônio público, seguindo normas voltadas para a fiscalização e o acompanhamento dos controles, registros, e aplicação dos recursos públicos, zelando e protegendo dessa forma, o Gestor Público, de penalidades e ações futuras, dos órgãos de fiscalização do Poder Público.

    Por: Laine Reis Araújol Direitol 13/11/2010 lAcessos: 2,843 lComentário: 1

    O mercado está repleto de opções para software de gestão. São tantas, que as vezes fica mais difícil decidir qual é o melhor software do que qual é a melhor empresa.

    Por: Gabriel Randfishl Negócios> Ger. de Projetosl 11/02/2010 lAcessos: 476
    Mary Menezes

    Você sabe o que é GRD, Gerenciamento da Rotina do dia-a-dia? Hoje, certamente você já pratica o Gerenciamento da Rotina em sua organização, mas certamente existe espaço para melhorá-lo.

    Por: Mary Menezesl Negócios> Gestãol 16/01/2012 lAcessos: 651
    Gustavo Rocha

    Muitos escritórios de advocacia cresceram com fundamentos de foco no cliente, solução dos dilemas difíceis que outros escritórios já haviam tentado e não conseguido, em suma, cresceram com muito esforço, garra, competência e vontade. Não são simples adjetivos. São verdadeiras marcas de escritórios campeões. Esta marca lhes proporcionou uma garantia de mercado, gerando-lhes um nome reconhecido, sendo procurado cada vez mais por clientes com vistas a obter o sucesso e conseqüentemente, o crescim

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 06/06/2011 lAcessos: 60
    Gustavo Rocha

    Muitas vezes o que é feito no exterior não serve ao mercado brasileiro. Algumas até que sim, mas sempre há muitas adaptações para serem feitas. Contudo, dentro das realidades mundiais, uma premissa é sempre verdadeira: Administrar o seu negócio é fundamental. Não importa se é na China, Japão, Holanda, EUA ou Brasil. As dicas colacionadas abaixo são dos EUA, contudo, são aplicáveis ao mercado brasileiro em quase a sua totalidade. Leia com atenção cada uma e pense em como o seu negócio as aplic

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/03/2013 lAcessos: 165

    O sucesso na gestão de uma empresa se obtém harmonizando todas as áreas , financeira , produtiva e comercial, contudo a acirrada concorrência neste mundo globalizado nos leva a olhar a área comercial com uma atenção redobrada . O gerenciamento da área comercial das empresas que sempre foi uma das tarefas mais importantes de uma organização, hoje dita sua continuidade. A gerência de vendas é a área onde se concentram as maiores tensões, pois o sucesso da empresa está atrelado ao seu sucesso.

    Por: Ivan Postigol Negócios> Vendasl 19/09/2009 lAcessos: 4,806 lComentário: 1

    São três na área do franchising encerrando o calendário de cursos 2012, do tradicional Como Gerenciar uma Rede de Franquias ao novo Como Encontrar seu Franqueado e Selecionar Pontos Comerciais

    Por: Flávia Gaviolil Press Releasel 12/11/2012 lAcessos: 24

    No próximo dia 31 de maio, a Faculdade promove palestra gratuita sobre Tecnologias e Desafios para Projetar e Gerenciar um Data Center e Tendências de Mercado

    Por: Ana Paula Candill Press Releasel 25/05/2012 lAcessos: 40

    A tecnologia de informação e comunicação impulsiona o mundo dos negócios ao agregar novas maneiras de interação e resolução de problemas organizacionais. Normalmente, empresas de médio e pequeno porte não estão preparadas para esse universo online. A consultoria online chega com uma nova proposta.

    Por: Elisabeth Maria Moselel Negócios> Negócios Onlinel 01/02/2012 lAcessos: 93

    como reagimos aos conflitos que noa incomodam no dia a dia? Como deveríamos agir?

    Por: José Carlos Maron Jr.l Negócios> Gestãol 18/09/2014

    ERP é uma ferramenta que dinamiza e agiliza os processos de uma empresa, tornando possível ganhar mais tempo, eliminar atividades redundantes e o desperdício de recursos materiais e operacionais, permitindo uma gestão mais eficiente.

    Por: Priscila Falchi - Sisprol Negócios> Gestãol 18/09/2014

    Foi a partir da década de 1990 que o cenário mercadológico observou o surgimento do conceito de gerenciamento da cadeia de suprimentos, que tem como objetivo integrar os agentes de produção, sendo possível melhorar a qualidade dos serviços. Aumentar a eficácia de sua linha de produção é o sonho de qualquer empreendedor. Afinal, quem não quer ver seus funcionários produzirem até 30% a mais? A terceirização de serviços permite que a sua equipe foque em o que realmente importa.

    Por: Jean Webbl Negócios> Gestãol 17/09/2014

    Em plena retração de mercado e dificuldade das empresas em crescerem e expandirem os seus negócios, a redução de custos passa a ser uma preocupação e fator de extrema importância para a maioria das empresas. Reduzir custos nem sempre é tarefa fácil e demanda esforços por parte de todos os membros de uma organização. Nesse sentido, um sistema ERP pode ser uma ferramenta de grande apoio.

    Por: Priscila Falchi - Sisprol Negócios> Gestãol 17/09/2014

    Quando uma empresa necessita adquirir um sistema ERP muitas são as dúvidas e dificuldades para definir a escolha, por isso, é necessário estar atento aos critérios necessários para garantir a melhor decisão.

    Por: Priscila Falchi - Sisprol Negócios> Gestãol 17/09/2014

    Analisando os conflitos existentes nos ambientes organizacionais, podemos concluir que nosso sistema emocional é o grande responsável pelas nossas vitórias e fracassos. O medo nos paralisa.

    Por: José Carlos Maron Jr.l Negócios> Gestãol 16/09/2014

    Como conviver com os intermináveis e estressantes conflitos que aparecem nos ambientes profissionais? Como ser feliz convivendo ao lado deles?

    Por: José Carlos Maron Jr.l Negócios> Gestãol 16/09/2014

    Todas as vantagens de ter implementado numa empresa, independentemente que seja uma grande média ou pequena, um software de gestão. Como, com uma simples e completa ferramenta, se pode tirar o máximo partido das capacidades de uma empresa e dos que lá trabalham.

    Por: marial Negócios> Gestãol 16/09/2014 lAcessos: 11
    Nelson B. Sousa

    Muitas empresas ao longo do tempo adotam algumas estratégias para tentar melhorar seu desempenho. Todos, uma vez na vida, já ouviram este termo: "a empresa esta passando por uma reestruturação". No mundo globalizado como estamos vivenciando não poderia ser diferente.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/03/2013 lAcessos: 25
    Nelson B. Sousa

    Não é desconhecido de ninguém que as empresas de posse de todas as informações dos candidatos às vagas abertas, estão efetuando consultas ao SPC-SERASA para saber a situação financeira em que se encontram, se estão com restrições e negativados. Também não é desconhecido que mesmo os funcionários estão sendo monitorados pelas suas empresas através desse sistema.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 23/04/2012 lAcessos: 108
    Nelson B. Sousa

    Devido aos emails que tenho recebido de leitores questionando-me sobre a diferença entre Gerente de Vendas e Gerente Comercial, vou procurar descrever de maneira simples e objetiva as atribuições do cargo Gerente Comercial. Mas antes temos que esclarecer que o Departamento Comercial de uma empresa não está somente ligado a área de vendas.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 06/05/2011 lAcessos: 2,479
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos e leitores, tenho recebido vários emails de profissionais que estão me consultando sobre propostas de trabalho como Pessoa Jurídica; o chamado "PJ" e CLT-FLEX.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 841
    Nelson B. Sousa

    Caros amigos: Estava lendo uma matéria publicada na Folha de SP do dia 03.04.2011, onde o tema da matéria é o seguinte: EMPRESAS SE DESPEDEM DA GERAÇÃO "BABY BOOMER". Primeiro vamos definir e elucidar o que significa o termo "baby boomer"

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 08/04/2011 lAcessos: 606
    Nelson B. Sousa

    Há poucos anos, possuir um diploma de curso superior era um diferencial competitivo quer tornava o candidato muito atraente e disputado pelos contratantes. Uma época em que apenas alguns tinham acesso a uma educação de nível superior e poucos ainda à uma Pós Graduação ou MBA.

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 21/10/2010 lAcessos: 1,446
    Nelson B. Sousa

    Tenho ouvido, lido e visto, acredito que vcs também, comentários de empresários que dizem que não encontram profissionais qualificados e acabam contratando profissionais de fora para trabalhar no Brasil. Será que não encontram ou não querem pagar o que estes profissionais realmente valem?

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 05/10/2010 lAcessos: 373
    Nelson B. Sousa

    O tema "Assédio Moral" e "Assédio Sexual" vêm sendo muito falado e discutido nos meios sociais, nas rodas de amigos, nas comunidades, em programas de rádio, TV, Internet e em Jornais. O que não se aborda é: "está se tornando cada vez mais comum encontrarmos processos nos Tribunais de Justiça do Trabalho em busca de reparação de danos e prejuízos causados por esses atos cometidos em ambiente corporativo".

    Por: Nelson B. Sousal Negócios> Gestãol 20/07/2010 lAcessos: 1,012 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast