Sistema de Gestão Integrado, SGI

03/07/2011 • Por • 455 Acessos

As normas ISO possuem algo em comum, independentemente do foco, seja gestão da qualidade, meio ambiente, segurança do trabalho ou qualquer outro, nas normas de gestão o miolo sempre será o mesmo, ou seja, serão sempre as mesmas ferramentas.

Num sistema integrado o que ocorre é o compartilhamento dos processos de gerenciamento. Os seis grandes procedimentos obrigatórios exigidos pela qualidade passam a servir para todos os processos de gestão que a empresa possui.

No SGI o procedimento de controle de documentos deve controlar a aprovação, revisão e distribuição do Manual da Qualidade, exigido pela ISO9001, como também, o mesmo controle deverá garanti a disponibilidade do procedimento de consulta e atendimento a legislação exigido pela ISO14001 e OHSAS18001.

O controle de registro amplia a sua abrangência para as demais evidências necessárias ao cumprimento de todas as normas utilizadas pela corporação. O procedimento de controle de produto não conforme muda de nome e passa a se chamar Controle de Não Conformidades onde aumenta sua amplitude para, além de tratar a destinação de produtos com problemas, também definir tratativas para acidentes de trabalho e para sanar desvios relativos a qualquer outro foco da gestão.

As auditorias internas passam a contemplar todas as áreas e num mesmo relatório onde podemos evidenciar os resultados relativos a todos os âmbitos. As não conformidades, independentemente da área, são tratadas com o mesmo relatório de ação corretiva e qualquer potencial problema deve ser resolvido com ações preventivas que também será uma ferramenta unificada.  

Vale salientar que não são apenas os 6 procedimentos obrigatórios que podem ser integrados, em alguns sistemas, devido a semelhança de alguns requisitos, pode haver um compartilhamento parcial, ou seja, um SGI de 3 focos onde apenas 2 podem ser compartilhados, como exemplo um sistema de gestão da Qualidade, Segurança e Meio Ambiente onde apenas compartilham do procedimento de atendimento a emergências as ultimas duas áreas motivados por uma solicitação normativa que não é abrangente a qualidade.     

Para ampliar o conceito e entender mais sobre os requisitos compartilhados vale consultar a própria norma que em suas ultimas páginas apresenta uma tabela de referência onde especifica que requisitos referenciam o mesmo conteúdo em uma outra norma.  

Perfil do Autor

Audenicio Pereira

Auditor da BVC. Consultor e Instrutor em SGI pela OBJ Consultoria e Treinamento com mais de 10 anos de experiência da área de Gestã...