Treinamento e Desenvolvimento - o que é T & D

Publicado em: 24/08/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 157 |

Mas afinal o que é T&D?

Significa Treinamento e Desenvolvimento, voltado ao crescimento profissional e pessoal com foco em atingir objetivos e melhoria em resultados.

Treinamento:

  • "educação profissional que visa adaptar o homem ao trabalho em determinada empresa, preparando-o adequadamente para o exercício de um cargo podendo ser aplicado a todos os níveis ou setores da empresa". Barreto (1995);

Desenvolvimento:

  • "aperfeiçoar as capacidades e motivações dos empregados a fim de torná-los futuros membros valiosos da organização". (MILKOVICH e BOUDREAU, 2000);

O Treinamento é voltado para o condicionamento da pessoa; para a execução de tarefas. Já o Desenvolvimento é voltado ao crescimento da pessoa em nível de Conhecimento, Habilidade, Ação e Atitude, Valores e Equilíbrio Emocional, que forma o conceito CHAVE (este conceito é derivado do CHA criado pelos professores Fleury da USP).

No conceito da CHAVE a verdadeira competência surge na intersecção das esferas de cada área, ou seja, só há competência onde se encontram ao mesmo tempo o Conhecimento, Habilidade, Ação ou Atitude, Valores e Equilíbrio Emocional.

De nada adianta um membro de sua equipe ter apenas o CHA (Conhecimento, Habilidade e Ação) se, por exemplo, ele não tiver os mesmos valores da empresa e da equipe em que trabalha. Suponha que para este membro os valores de ética e honestidade não sejam prioritários, mas para a empresa, para sua equipe e para você são. 

Imagine que esta pessoa que não tem as mesmas prioridades de valores age com conhecimento, habilidade e atitude de forma a deliberadamente beneficiar-se e ao mesmo tempo prejudicar a equipe e a organização, dando um enorme desfalque financeiro na empresa.

Você, sua equipe e empresa considerariam efetivamente esta pessoa competente?  Ela realmente foi competente para você, sua equipe e sua organização?  Claro que não foi.  Por meio do CHA ela usou de artifícios e ações para conseguir seu propósito individual, prejudicando a equipe e a empresa.

Para haver competência que seja positiva e traga benefícios a todos os envolvidos é necessário que haja alinhamento de valores, ou seja, sem valores também não existe a verdadeira competência.

O mesmo ocorre em relação ao Equilíbrio Emocional, uma pessoa de sua equipe que não tenha Equilíbrio Emocional, mesmo tendo todas as demais áreas da CHAVE, também não será competente, pois pode em uma reunião, negociação ou qualquer outro tipo de interação alterar seu humor ou ofender alguém, justamente por se exaltar ou ficar muito nervosa quando as coisas não estão do jeito que deseja.  

Este tipo de pessoa gera conflitos, desconfiança e desmotivação com quem se relaciona. Esse tipo de comportamento é de uma pessoa competente?

CHAVE

CHAVE COMPETÊNCIA 

Na figura acima esta demonstrado graficamente o conceito da CHAVE, onde se vê que a verdadeira competência é a área que forma o pentágono na região em que as esferas se intersectam.

Gráfico e Conceito de Ricardo Gameiro

A falta de qualquer uma das áreas da CHAVE nos leva a necessidade de desenvolver a área necessária para gerar a competência.

É neste conceito de gerar competências que tragam resultados e melhor desempenho profissional e pessoal que entra a T & D com foco na Gestão de Pessoas.

Segundo Chiavenato, os principais processos na Gestão de Pessoas são: Agregar, Aplicar, Recompensar, Desenvolver, Manter e Monitorar.

Tais processos estão diretamente ligados ao processo de T&D -  Treinamento e Desenvolvimento.

Muito tem se falado a cerca dos desafios do papel do RH e da Gestão de Pessoas como sendo ferramenta estratégica das organizações. Apesar de tantas metodologias, "modismos" e "receitas de bolo", algo que não fica muito claro é como realmente o RH pode fazer do processo de T&D uma grande ferramenta para aumentar a vantagem competitiva e atingir os objetivos e metas da organização, melhorando seus resultados, o ambiente de trabalho, a desempenho das pessoas, e criando uma cultura organizacional de engajamento e motivação.

É neste contexto que entram novos conceitos e filosofias com foco em resultados e transformações comportamentais que permitem um real desenvolvimento e consolidação de competências alinhadas com as necessidades de cada colaborador e as necessidades da empresa.

Isso permite ao RH transformar-se em TH, ou seja, ir além dos Recursos Humanos para Talentos Humanos, o que proporciona um diferencial à empresa com maior crescimento e melhor posicionamento no mercado, valorizando seu principal ativo, as pessoas.

Autor: Ricardo A. Gameiro - ricardo@oiccoaching.com.br  -  www.oiccoaching.com.brwww.starttotal.com.br

Este é o primeiro artigo de uma série sobre T & D, caso você se interesse em saber mais entre em contato com o autor. 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gestao-artigos/treinamento-e-desenvolvimento-o-que-e-t-d-6144114.html

    Palavras-chave do artigo:

    treinamento

    ,

    treinamentos

    ,

    t d

    Comentar sobre o artigo

    Affero Lab traz especialista com exclusividade para workshop e certificaçãde aplicação da metodologia "return on inveestment", em São Paulo

    Por: Marianal Press Releasel 12/05/2014
    Helena Ribeiro

    O Rafting foi descoberto em 1869, quando John Wesley Powel organizou a primeira expedição no Rio Colorado, EUA. Em 1896, Nataniel Galloway revolucionou as técnicas e, em 1909, foi realizada a primeira viagem com finalidade comercial, pela Julio's Stone's Grand Canyon. Em 1980 surgiu o bote "self bailer" que, aliado aos novos materiais mais leves, resistentes e seguros, deu um grande impulso ao rafting. Hoje existem mais de 5.000 companhias só nos EUA, e outras tantas espalhadas pelo mundo.

    Por: Helena Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 26/04/2012 lAcessos: 100
    Claudemir Oribe

    Como ajustar os papéis dos envolvidos em programas de treinamento, sobretudo o da gerência e das áreas fins da organização, para a melhoria da efetividade dos programas de T&D.

    Por: Claudemir Oribel Carreira> Recursos Humanosl 04/08/2009 lAcessos: 4,065 lComentário: 1

    Para ser um profissional de T&D é preciso conhecer e trabalhar com indicadores e avaliações de treinamentos. O texto faz uma reflexão sobre o tema de forma a contribuir para os profissionais da área.

    Por: Mônica Liberatol Negócios> Gestãol 23/03/2011 lAcessos: 7,076

    nvestigar os efeitos de 16 semanas de treinamento de futsal a partir de metodologia alternativa na composição corporal de crianças escolares entre 07 e 11 anos.Vinte e sete indivíduos do sexo masculino com idade média de 9,44±1,08, pertencentes à rede pública municipal da cidade de Parnaíba/PI participaram de um protocol de trein de futsal durante 16 semanas.16 semanas de treinamento de futsal com metodologia alternativa a partir de exercícios recreacionais promoveu redução do %G e aumento da MM

    Por: JOSE CARLOS PEREIRA SOARESl Ciênciasl 26/03/2009 lAcessos: 2,038 lComentário: 2

    Alunos das Faculdades Spei localizada em Curitiba - PR, realizaram uma pesquisa com o objetivo de identificar se as organizações e a sociedade estão investindo em Treinamento e Desenvolvimento.

    Por: Franciellel Educação> Ensino Superiorl 13/11/2011 lAcessos: 70

    Corporativa Brasil promove o curso de Formação de Analistas de Treinamento com Ênfase na Norma ISO 10015

    Por: Prof. Márcio Silval Press Releasel 23/12/2012 lAcessos: 28

    No trajeto, fui refletindo sobre o “feedback” que recebi. Queria tomar nota daquelas impressões e assim que cheguei em meu escritório, o fiz. As informações fortaleceram as minhas convicções sobre a solução para um dos maiores problemas que as áreas de recursos humanos sofrem no que diz respeito a questão de treinamento e desenvolvimento.

    Por: Márcio Campos Nobrel Carreiral 09/04/2008 lAcessos: 429
    Fabiani Seibel Stock

    Treinamento e desenvolvimento é uma responsabilidade das empresas, mas o o profissional do futuro também deve preocupar-se com isso e assumir a responsabilidade por parte de sua qualificação.

    Por: Fabiani Seibel Stockl Carreira> Recursos Humanosl 20/08/2009 lAcessos: 6,642

    Seriam os escândalos recentes envolvendo estatais brasileiras equivalentes ao Watergate? Por Cynthia Catlett - Sócia de Forensic Investigations & Dispute Services da Grant Thornton do Brasil-

    Por: Marianal Negócios> Gestãol 22/10/2014

    É muito comum ver eletricistas trabalhando pela cidade para realizar novas instalações ou reparos na fiação elétrica. Este profissional tem um trabalho que exige muita perícia e técnica, precisando também estar equipado com muitos EPIs diferentes: capacete, óculos de proteção, luvas de alta tensão, botas, cinto de segurança e outros.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 17/10/2014
    Elisângela da Silva Pereira

    Quando pensamos em empreendedorismo e liderança muitas palavras imediatamente nos vem à cabeça, não é verdade? E pensando nessa pergunta, elaborei um artigo que tentando responder.

    Por: Elisângela da Silva Pereiral Negócios> Gestãol 17/10/2014

    Sempre acompanhamos em jornais, sites e revistas que o mercado demanda muitos tipos de matérias-primas. Alguns dos mais conhecidos é o petróleo, ferro, minérios, entre outros. Por outro lado, vale destacar que a borracha também é muito presente no fluxo industrial, tendo um aproveitamento muito alto devido sua capacidade de ser moldada para finalidades variadas.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 16/10/2014

    Falando sobre Gestão de Pessoas e Recursos Humanos, podemos de certo modo analisar que o estilo da Geração X está habituada à política de retenção de funcionários por longo tempo. E a Geração Y é mais descolada à cultura da empresa; chega, presta serviço, contribui para o desenvolvimento e crescimento, mas sai e muda no momento em que percebe a necessidade de crescer e buscar novas oportunidades. Os profissionais Y chegam trazendo novas ideias, visões e renovação.

    Por: Peri da Silva Santanal Negócios> Gestãol 15/10/2014

    Infelizmente, ainda ocorrem negligências na indústria quando se trata de segurança. Enquanto não acontece nada ruim, ninguém toma nenhuma providência. Porém, quando alguém se machuca decorrente ao serviço prestado, começa então uma série de investigações e a culpa é jogada de um lado para outro.

    Por: Thiago Castriottol Negócios> Gestãol 14/10/2014

    Este artigo tem o propósito de orientar o empresário que estiver com a intenção de vender a sua empresa para seguir algumas providências no sentido de facilitar o processo de negociação e, por consequência, agilizar a transação de venda.

    Por: Paulo Strelczukl Negócios> Gestãol 14/10/2014 lAcessos: 13
    Victor Hugo Oliveira dos Anjos

    A tramitação dos Projetos de Lei ou só PL's parece bem simples, no que diz respeito à sua aprovação, ou seu veto. Um PL aprovado na Câmara dos Deputados, por exemplo, deve passar primeiramente nas comissões da casa para aprovação e, em seguida, deve ser enviado para a revisão dos Senadores, e vice-versa.

    Por: Victor Hugo Oliveira dos Anjosl Negócios> Gestãol 13/10/2014 lAcessos: 13
    RICARDO A. GAMEIRO

    Muito se fala em calcular o retorno do investimento obtido em investimentos de Treinamentos e Processos de Coaching. Saber se o que foi investido teve retorno é muito importante tanto para quem contrata como para quem é contratado, assim precisamos saber realmente quais as metodologias nos podem demonstrar estas informações com confiança de forma o mais objetiva possível.

    Por: RICARDO A. GAMEIROl Negócios> Gestãol 18/04/2014 lAcessos: 38
    RICARDO A. GAMEIRO

    Uma análise de como esta o mercado de formação de Coaches, suas metodologias, cargas horárias, e de como o uso do marketing nessa área cria crenças que nem sempre são reais ou atendam as necessidades dos profissionais formados. Se você quer conhecer mais sobre o coaching vale a pena.

    Por: RICARDO A. GAMEIROl Negócios> Gerêncial 10/09/2011 lAcessos: 151
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast