Assessoria de carreira ou outplacement : como entender o conceito

09/11/2012 • Por • 60 Acessos

  Assessoria de carreira ou outplacement :  como entender o conceito.                                                                                    José Claudio Barroso de Moraes *  

Existem pessoas que planejam sua aposentadoria desde cedo e vão plantando as sementes de um futuro melhor para jamais ficarem na dependência exclusivamente das condições  limitadas impostas pelo modelo convencional  do governo. O mesmo acontece com pessoas inteligentes e que montam  desde cedo um planejamento de carreira junto a um consultor de recursos humanos. Alguns jovens hoje entendem a importância de um  currículo bem elaborado junto a um especialista em Rh , de uma carta de apresentação também contando com o apoio de um especialista em sua elaboração . Dessa forma ficam prontos para encarar as "armadilhas" dos processos seletivos mais disputados no mercado, sabendo como melhor apresentar suas atividades profissionais , resultados obtidos e, principalmente, como negociar de forma correta o salário.

Os que assim agem, estão no mínimo à frente de grande parte da população que se acomoda nas obrigações do dia a dia e  se esquece de planejar sua história profissional.  Aqueles que, estando abertos a oportunidades e amparados por quem entende, ao colocarem-se na vitrine do mercado tendo o marketing pessoal impresso divulgado para consultorias de Rh, agências de recrutamento e seleção / executive search e também tendo o mesmo material sendo prospectado para vagas que possam estar abertas no mercado,  certamente passam a poder escolher mais, tendo o caminho até uma gerência ou diretoria  encurtado por estar à frente dos fatos. Pensando nisso cresce uma tendência ainda pouco popular ,e de fato ainda bem desconhecida para a grande maioria de trabalhadores, chamada: Assessoria de carreira.

O serviço de assessoria de carreira  destina-se em boa parte a profissionais que estão trabalhando e não têm tempo para ficar lutando por uma melhor recolocação profissional. E mesmo quando estes possuem tempo disponível para buscar, nem sempre possuem as ferramentas necessárias para fazer bem feito tão quanto seria se amparado por profissionais especializados no assunto. Estes assessores de carreiras, como são chamados, têm como obrigação a assinatura de um contrato de meios onde irão maximizar as chances deste desejo de uma recolocação tornar-se realidade.  

Este trabalho é auditado através de um controle de qualidade o qual vem medir se as expectativas no ato da contratação são proporcionais às verdadeiras condições cabíveis a alcançar. Existem algumas empresas ainda mais detalhistas que, para conhecer um pouco mais das pretensões do cliente, com este recurso solicitam que o mesmo no ato da contratação dos serviços elabore uma carta dizendo o porquê está contratando aquele tipo de serviço. Isso naturalmente faz com que quaisquer pretensões equivocadas e que possam estar em desalinho com o seu alcance  possam ser imediatamente medidas e reparadas. Logo depois desta fase burocrática, o cliente aponta suas pretensões com o serviço, dizendo o que busca quanto a salário, que tipo de empresa pretende, qual o raio de divulgação que espera ter seu currículo divulgado, qual perfil de nomenclatura de cargo, horário de trabalho e o desafio espera encontrar em uma oportunidade. E cabe à empresa contratada empreender meios para colaborar nesta busca.

O trabalho de uma empresa de assessoria de carreira para profissionais ou outplacement, apesar de não garantir resultados, deve ser ativo, ou seja, uma empresa que se preze deve receber vagas de emprego por parte de diversos selecionadores e ter currículos de clientes diariamente sendo propagados. Além, é claro, de dar toda a orientação técnica necessária para que não seja preciso a geração de diversas entrevistas de emprego para seu cliente e sim ,se possível, apenas uma, a dele! Logo, podemos dizer que este trabalho não é quantitativo mas, sim, qualitativo. Tem-se o cliente profissional como foco e costumeiramente serve como suporte para selecionadores obterem ainda mais opções em seus processos de seleção, minimizando seus investimentos de tempo e recursos na fase de seleção sem interferir na decisão final, que é exclusiva do entrevistador.   

* José Claudio Barroso de Moraes é administrador de empresas, especialista em recursos humanos e proprietário da RHX Assessoria (www.rhxassessoria.com.br)

Perfil do Autor

Cláudio Moraes

* José Claudio Barroso de Moraes é administrador de empresas, especialista em recursos humanos e proprietário da RHX Assessoria (www.rhxassessoria.com.br)