Gravidez Na Adolescência: O Acesso À Educação É De Grande Importância Para A Prevenção

Publicado em: 16/02/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 1,475 |

No Brasil, a gravidez entre os 15 e os 19 anos aumentou em 26% entre 1970 e 1991, contrariando a tendência geral de diminuição das taxas de fecundidade. A Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS) realizada em 1996 demonstrou que 14% das mulheres nessa faixa etária tinham pelo menos um filho e que as jovens mais pobres apresentavam fecundidade dez vezes maior do que as de melhor nível socioeconômico. Entre 1993 e 1998, observou-se o aumento de 31% no percentual de parto de adolescentes de 10-14 anos atendidos pela rede do SUS. Em 1998, mais de 50 mil foram atendidas em hospitais públicos para curetagem pós-aborto, sendo que quase três mil delas tinham apenas 10 a 14 anos.

Esta realidade, de origem multicausal, revela deficiências na implementação de políticas públicas, exigindo um movimento do Governo e da sociedade para promover a saúde e o desenvolvimento da juventude.

O acesso à educação é de grande importância. A adolescente com maior escolaridade e maiores oportunidades de obtenção de renda é menos propensa à gravidez não-planejada. Em todos os casos, a jovem que engravida tem grande possibilidade de abandonar a escola, sendo difícil a sua reinserção posterior no sistema educacional. Também no caso dos rapazes, assumir as responsabilidades paternas pode significar a interrupção da educação formal.

Para muitos adolescentes, o sexo está ligado à violência, coerção e abuso, muitas vezes cometidos por membros de sua própria família ou adultos que com eles possuem algum tipo de relação privilegiada.

A mortalidade materna pode ser prevenida por meio de uma ação integrada de prevenção da gravidez precoce e pela oferta de assistência de qualidade no pré-natal, no parto e no pós-parto. Oferecer meios para evitar ou postergar a segunda gravidez e as seguintes, contribui também para assegurar o bem-estar do casal adolescente e de sua criança. Orientação, proteção e apoio aos pais jovens, para que sigam uma carreira saudável rumo à idade adulta, é um direito de cidadania que precisa ser assegurado.

A grande maioria dos adolescentes é pouco informada a respeito de sexo e reprodução. Tem dificuldade para dizer não ao sexo indesejado, ou mesmo para negociar a prática do sexo seguro. Ainda assim, muitos parecem acreditar que, negando aos jovens informações sobre sexo e contracepção, estariam evitando o início precoce da vida sexual. O que ocorre, de fato, é que a educação sexual de qualidade dá ao adolescente condições para escolher o momento apropriado para o início da vida sexual segura, saudável e prazerosa.

A qualidade da informação, das mensagens e dos modelos criados e repassados aos jovens pela mídia é de fundamental relevância no processo de formação dos jovens e na orientação das escolhas que farão nesta fase da vida. Hoje, é fácil constatar que os amplamente acessíveis meios de comunicação fomentam enorme demanda por consumo, num cenário em que os jovens são, em sua maioria, marginalizados social e economicamente. A mesma sociedade que autoriza o estímulo desenfreado do consumo não é capaz de oferecer aos seus jovens perspectivas minimamente razoáveis de emprego ou segurança financeira. Frustrados, sem esperança para o futuro, muitos jovens buscam formas de compensação que podem constituir riscos à sua vida.

O excesso de eroticidade, o uso do álcool e do tabaco e os comportamentos de risco exibidos por personagens da mídia, transformam-se em modelos ou ícones, muitas vezes copiados por adolescentes como uma representação de status sócio-econômico, beleza, sucesso e maturidade. Com seu tremendo poder de penetração na mente e na formação de valores do jovem, a mídia poderia ser grande aliada e promotora de desenvolvimento, caso optasse por atuar em bases realmente educativas. Infelizmente, não é o que ocorre na maioria dos casos.

Grande parte dos adolescentes torna-se sexualmente ativos antes dos 20 anos, mas geralmente não tem acesso fácil a serviços de planejamento familiar e aos métodos contraceptivos. Grávida, a jovem chega tarde ao pré-natal, que é muitas vezes precário, sem profissionais sensibilizados e capacitados para lidar com uma clientela que precisa ser acolhida de forma diferenciada.

Os caminhos a percorrer são difíceis. No entanto, é preciso alcançar a meta de tornar fácil e tempestivo o acesso a serviços de saúde que, efetivamente, atendam às necessidades específicas dos jovens. Para muitos deles, o horário de funcionamento, a localização e os preços dos serviços são proibitivos. O medo da exposição de sua vida particular é outra barreira, já que muitas vezes se requer o consentimento dos pais ou responsáveis para a prestação de atendimento à saúde reprodutiva de menores. Não bastasse isso, há ainda o comportamento julgador de alguns profissionais que faz com que muitos jovens deixem de procurar tratamento adequado para problemas de saúde sexual, como as infecções sexualmente transmissíveis.

Referências

ARAÚJO, E.C. de.  Aspectos biopsicossociais na sexualidade dos adolescentes: assistência de enfermagem.  João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 1996.  159p.  (Dissertação, Mestrado em Enfermagem de Saúde Pública).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a  Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Área Técnica de Saúde da Mulher. Pré-natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada - manual técnico/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à  Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas – Brasí­lia: Ministério da Saúde, 2006, 160 p.

GOMES, S. M. T. A. Gravidez na adolescência. Recife: [s. n.], 2000. 6 p.

MOURA, E.R.F.; RODRIGUES, M.S.P. Pré natal healthcare communication and information. Interface – comunic, saúde, educ, v7, n 13, p. 109 – 118. 2003.

RECIFE. Secretaria de Saúde. Crianças do Recife: perfil de nascimento 1995–2000.  Recife, 2002. p. 90.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/gravidez-artigos/gravidez-na-adolescencia-o-acesso-a-educacao-e-de-grande-importancia-para-a-prevencao-1866358.html

    Palavras-chave do artigo:

    gravidez na adolescencia educacao prevencao

    Comentar sobre o artigo

    APARECIDA DE FÁTIMA GARCIA OLIVEIRA

    Questão de gravidez entre nossos adolescentes é um dos assuntos mais reais e menos discutidos em nosssas escolas. Falta de segurança para que possamos auxiliar nossos adolescentes a verem o problema de frente e com seriedade. Ficamos esperando que alguem o faça e a sociedade esperando e cobrando a parte que cabe aos educadores. Precisamos desmistificar o assunto e elencar as influências que sofrem nossos adolescentes, principalmente, fazendo a nossa parte com uma educação séria e esclarecedora.

    Por: APARECIDA DE FÁTIMA GARCIA OLIVEIRAl Educaçãol 11/05/2009 lAcessos: 10,514 lComentário: 88

    Na sociedade, o exercício da sexualidade trazer prazer ou dor, felicidade ou sofrimento. Pode ser considerado um ato biológico (sexo) que envolve a atividade do sistema nervoso autônomo e a do músculo estriado, que culmina no orgasmo. É uma força biológica necessária para a procriação da espécie humana, mas é, também, muito mais. É a expressão de duas personalidades, unidas no sentimento simbólico e físico de ternura, de respeito e de mútua preocupação.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Educação> Ensino Superiorl 25/10/2008 lAcessos: 7,101 lComentário: 6
    ALESSANDRA MESQUITA

    A sexualidade é um componente imprescindível à formação da identidade do indivíduo, portanto, é relevante compreender o termo sexualidade em todas as suas vertentes e com total isenção de preconceitos dos educadores. Identificar o nível de conhecimento dos adolescentes sobre sexualidade, discutir medidas de prevenção para redução de abuso sexual, gravidez precoce e das Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST's através de atividades educativas que favoreçam o aprendiazado dos adolescentes.

    Por: ALESSANDRA MESQUITAl Saúde e Bem Estarl 28/12/2010 lAcessos: 1,605
    Betinha Cordeiro Fernandes (Elizabeth)

    O texto refere-se aos principais conceitos que norteiam a compreensão da adolescência através do tempo e contextualizada nos diversos locais por onde transita o adolescente, incluindo fatores de risco e fatores protetores, culminado em uma visão integrada, holística, para o atendimento integral e multidisciplinar pelos profissionais de saúde ou outros que lidam com os jovens.

    Por: Betinha Cordeiro Fernandes (Elizabeth)l Educação> Ensino Superiorl 21/07/2009 lAcessos: 3,154
    Marcelo Gomes González

    A maioria das mulheres sonha em tornar-se mãe. Hoje em dia, com ritmos acelerados de vida e trabalho, planejamento de carreira, cursos e outras tarefas, esse desejo fica cada vez mais tardio. As informações sobre reprodução assistida, veiculadas pela mídia, podem dar uma sensação de segurança irreal às mulheres, pois nessa idade há uma chance maior de se ter um aborto espontâneo ou de desenvolver doenças, tais como hipertensão e diabetes, que podem tanto prejudicar a mãe quanto o bebê.

    Por: Marcelo Gomes Gonzálezl Saúde e Bem Estarl 04/10/2012 lAcessos: 359
    Fernando João de Jesus Santana

    RESUMO Este trabalho foi realizado através da pesquisa de campo, aplicando 30 questionários, que tratará da temática qualidade de vida como fatores sócio ambiental, o qual esta relacionada às questões ambientais, sociais, política, econômicas e culturais que interferem na vida de crianças da Escola Municipal Manoel de Paula Menezes Lima localizada na cidade de Lagarto/se, onde estas crianças e jovens possui uma vulnerabilidade social em linha geral, estas também possui suas condições não razoáve

    Por: Fernando João de Jesus Santanal Educação> Ciêncial 24/07/2011 lAcessos: 498
    Meio News RJ

    Há um ditado que diz: "educação se aprende em casa" e é também em casa que se adquire bons hábitos, principalmente alimentares e, nesta época do ano, de retorno aos colégios, os pais se veem malucos, pois os filhos querem levar o ‘dinheirinho', o ‘trocadinho', ou mesmo, o dinheiro para o lanche.

    Por: Meio News RJl Saúde e Bem Estarl 09/02/2012 lAcessos: 87

    Os adolescentes que iniciaram a vida sexual precocemente com práticas insertivas ou receptivas, estão mais expostos aos problemas decorrentes do exercício da sexualidade genital, por se encontrarem em processo de maturação. Na maioria das vezes, observa-se que, estes problemas são evitáveis, desde que sejam adotadas medidas preventivas.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Lar e Família> Adolescentesl 16/02/2010 lAcessos: 1,305 lComentário: 1
    ANA MARIA DA SILVA

    Este artigo relata as necessidades que as crianças apresentam de um diálogo referente ao sexo. A reprodução e sexo são funções biológicas e naturais e que as maiorias das atitudes de nossa sociedade para com a sexualidade são irracionais e baseadas na culpa na qualidade de vida nosso cidadão. Portanto, a expressão da sexualidade e do amor deva ser encorajada desde o início da existência.

    Por: ANA MARIA DA SILVAl Educaçãol 28/10/2012 lAcessos: 42

    A definição médica de infertilidade refere-se à incapacidade de um casal engravidar após um ano de relações sexuais desprotegidas - e na maioria dos casos não significa que você é incapaz de ter filhos. Na verdade, com os recentes avanços na tecnologia médica, a grande maioria dos casais que têm problemas de fertilidade vai poder ter filhos, graças a tecnologias de reprodução assistida.

    Por: Rafael Hyrunal Lar e Família> Gravidezl 17/06/2014
    LzRicco Comunicacao

    São muitos os fatores que fazem com que as mulheres não queiram engravidar, seja devido à idade, condição financeira, falta de um plano de saúde, entre outros. Mas de fato, enfrentar por uma gravidez indesejada não é fácil, pois essa situação afeta diretamente a condição psicológica, física e emocional da mulher, além de afetar o pai e a família dos envolvidos. Apesar disso, ninguém está livre de enfrentar tal condição que exige um planejamento, pois se trata de uma grande responsabilidade.

    Por: LzRicco Comunicacaol Lar e Família> Gravidezl 17/02/2014 lAcessos: 28

    Entre 2% e 5% dos nascidos vivos apresentam alguma malformação congênita identificada na hora do nascimento – desde as mais discretas, até aquelas que podem efetivamente comprometer sua sobrevida.

    Por: Vítor Margatol Lar e Família> Gravidezl 25/10/2013 lAcessos: 33
    Chiquezinha

    Há três anos atrás eu tive a sorte necessária para me casar com o homem mais maravilhoso que eu já tive o prazer de conhecer. Quase que imediatamente, quando voltamos da lua de mel, começaram a me fazer a pergunta… "Então, quando vocês vão ter filhos?" Cada vez que me perguntavam isso eu queria gritar! Por que simplesmente não perguntavam logo com que frequência eu e meu marido estávamos fazendo sexo?

    Por: Chiquezinhal Lar e Família> Gravidezl 23/10/2013 lAcessos: 20

    Cuidados com a alimentação na gravidez Muitas mulheres grávidas sentem dificuldades em manter uma dieta equilibrada e saudável durante a gravidez. Há pouco tempo atrás, acreditavam que os meses mais complicados da gestação eram a partir da metade, ou seja, a partir dos quatro meses e meio. Mas hoje em dia nos chega uma nova informação que demonstra que o desenvolvimento nos primeiros meses é o mais crucial e que requer mais cuidados, principalmente na alimentação da mulher grávida.

    Por: shirleil Lar e Família> Gravidezl 20/08/2013 lAcessos: 33
    Adna Batista dos Santos Lira

    Toda mulher deseja ser mãe, mas nunca imagina o caminho que precisamos percorrer para finalmente ter em nossos braços o tão amado filho. Da decisão de se ter um bebê até o nascimento dele passamos por um turbilhão de emoções e são essas e outras loucuras que compartilho com vocês a minha experiência de se tornar mãe!

    Por: Adna Batista dos Santos Liral Lar e Família> Gravidezl 07/06/2013 lAcessos: 21
    Débora Soares

    Mês de abril passou e eu fiz 19 anos. Chegou o mês de maio, onde se comemora o dia das mães, o meu aniversário de casamento, e comemoramos também a compra do nosso carro novo. Estava tudo perfeito para a chegada de um bebê. Expectativa a mil. Será que atrasa? Será que dessa vez vai?

    Por: Débora Soaresl Lar e Família> Gravidezl 19/05/2013 lAcessos: 30
    Ricardo Miguel

    Como recuperar do stress após o parto? Conheça algumas dicas de como sair do stress depois do parto e sentir-se melhor consigo mesma.

    Por: Ricardo Miguell Lar e Família> Gravidezl 26/03/2013 lAcessos: 25

    Beijar na boca é uma das expressões de carinho cada vez mais freqüente entre os jovens! No entanto, é preciso ficar alerta, visto que algumas doenças infecciosas podem ser transmitidas pelo beijo, inclusive as de ordem sexual (gonorréia, herpes labial, HPV, HIV, dentre outras). Uma delas, muito comum, mas pouco conhecida, é a monucleose - doença contagiosa, causada por um vírus da família do herpes: Epstein-Barr vírus (EBV), transmitido de humano para humano, por meio da saliva.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Saúde e Bem Estar> Medicinal 21/06/2011 lAcessos: 207

    Os adolescentes que iniciaram a vida sexual precocemente com práticas insertivas ou receptivas, estão mais expostos aos problemas decorrentes do exercício da sexualidade genital, por se encontrarem em processo de maturação. Na maioria das vezes, observa-se que, estes problemas são evitáveis, desde que sejam adotadas medidas preventivas.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Lar e Família> Adolescentesl 16/02/2010 lAcessos: 1,305 lComentário: 1

    Dentre as várias definições empregadas para definir a homossexualidade, é importante perceber que ela é usada no contexto de uma sociedade que condena o aspecto masculino e feminino que a palavra contém. Assim, há os que aceitam qualquer definição do termo, mas que não podem aplicá-lo a si próprios; há os que escapam à inclusão, mas que são motivados pelo orgulho homossexual e se identificam como heterossexuais.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Lar e Famílial 16/02/2010 lAcessos: 1,592

    A gravidez precoce é uma das ocorrências mais preocupantes relacionadas ao exercício da sexualidade da adolescência, que pode se constituir em sérias consequências para a vida dos adolescentes envolvidos, de seus filhos que nascerão e de suas famílias que deverão arcar com todos encargos materiais e afetivos.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Educação> Ensino Superiorl 16/10/2009 lAcessos: 5,459 lComentário: 2

    O escopo do presente artigo é informar, na medida do possível, sobre a interrupção do processo gestatório por adolescentes com o emprego do medicamento cytotec®, como um grave problema de saúde pública brasileiro e como o enfermeiro pode contribuir para amenizar tal problema. Foge ao objetivo proposto enfocar os aspectos jurídicos, éticos, morais, as implicações de índole religiosa, a licitude, a conveniência ou mesmo a necessidade da prática do aborto.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Educaçãol 19/04/2009 lAcessos: 2,081 lComentário: 2

    Há registros na literatura que os primeiros casos de portadores do Vírus da Imunodeficiência Adquirida (HIV), os quais foram diagnosticados com a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), ocorreram na década final de 1970 em Los Angeles, em cinco indivíduos do sexo masculino com orientação afetiva e sexual homossexual, usuários de drogas injetáveis ilícitas que compartilhavam seringas e agulhas.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Ciênciasl 18/04/2009 lAcessos: 1,103

    As Práticas de Sexo Mais Seguro vão além do uso da camisinha, ao mesmo tempo em que as mesmas não se restringem ao sexo pênis/vagina, pênis/ânus, pênis/boca e suas variantes; inclui tópicos que não são freqüentemente mencionados nas mídias, tais como: higiene, saber o que evitar nas práticas sexuais e tomar as decisões mais acertadas.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Educação> Ensino Superiorl 25/10/2008 lAcessos: 21,029 lComentário: 1

    A maioria das 30 doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), provocadas por bactérias, fungos, protozoários e vírus, incluindo a infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) - vírus que causa a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) - é prevenível com o uso correto das camisinhas masculina e feminina.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Educação> Ensino Superiorl 25/10/2008 lAcessos: 2,838

    Comments on this article

    0
    naum te enteressa 18/09/2010
    Ocorrência De Sífilis Em Mulheres Atendidas Em Um Centro De Testagem E Aconselhamento De São LuísO estudo trata da sífilis, uma doença infecciosa causada pela bactéria Teponema pallidum, de evolução crônica que causa manifestações cutâneas temporárias. Seu objetivo é avaliar a ocorrência de Sífilis em mulheres atendidas em um Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de São Luís. Trata-se de um estudo observacional descritivo de caráter retrospectivo, com análise quantitativa dos dados.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast