Você Sabe O Que É “Malware”?

05/05/2008 • Por • 31,430 Acessos

*Adriano Filadoro

Quem já presenciou o pessoal do suporte técnico conversar enquanto faz a manutenção dos computadores já deve ter reparado que muito daquele ‘dialeto’ usado é tão difícil de entender quanto javanês. Um dos termos mais empregados hoje em dia é “malware”. Mas, afinal, estão falando de uma ilha, um produto doméstico ou o quê?

Malware é um termo formado pelas palavras “malicious” e “software”. Em bom Português, descreve um software malicioso, cheio de más intenções, e que geralmente age sem ser reconhecido pelo usuário do computador. O malware pode danificar seriamente máquinas individuais, redes e servidores.

Entre as táticas empregadas para interferir e prejudicar o bom funcionamento do computador, as mais comuns são a transmissão de vírus, a instalação de spywares para roubar os dados pessoais do usuário, worms para copiar dados financeiros, ou ainda cavalos de tróia (trojans) – que costumam resultar da curiosidade do usuário em executar programas travestidos de apelos sociais, promocionais ou sexuais.

Tomemos como exemplo os casos mais dramáticos que chamaram atenção da mídia nos últimos tempos. Desde os ataques de 11 de setembro, nos Estados Unidos, até o caso da menininha jogada pela janela ou do craque de futebol envolvido com travestis, tudo é usado para disseminar vírus via internet. Na maioria dos casos, o apelo vem em forma de “fotos inéditas” ou “declarações bombásticas”. Quando o internauta cai nessa, está permitindo que todos os seus dados no mínimo sejam conhecidos por pessoas nada bem intencionadas.

O malware é um agente contaminante de computadores. Vale ressaltar que um software defeituoso, embora possa danificar um computador ou mesmo uma rede inteira, não é fruto da má intenção do fabricante. Então, o que torna um computador vulnerável ao malware? Uma das causas mais imediatas é ter os computadores da rede rodando todos com o mesmo sistema operacional. Neste caso, a mesma medida que resulta em ganhos para as empresas também inspira maiores cuidados.


Sistemas de segurança inadequados também causam problemas. Códigos secretos, escondidos em inúmeros sites da internet, bem como e-mails, CDs ou outros discos podem introduzir malwares sem que ninguém perceba. Algumas outras atitudes do usuário mal-informado, como instalar programas no computador utilizado no local de trabalho sem autorização e suporte da equipe técnica, também costumam causar grandes estragos, às vezes bastante difíceis de reparar pelo tanto de informação que se perde.

Para quem quer se vacinar contra o malware, aqui vão algumas dicas:
1. Mantenha todo software atualizado e devidamente sinalizado;
2. Atualize seu sistema operacional regularmente;
3. Atualize seu software antivírus regularmente;
4. Somente baixe arquivos de fontes conhecidas e confiáveis;
5. Leia atentamente o termo de compromisso de todo novo software que pretenda instalar, principalmente no que diz respeito a alertas de spyware;
6. Instale e utilize um firewall, que é um quesito de segurança necessário para controlar o tráfego de dados entre seu computador e a internet (ou entre a rede onde seu computador está instalado e a Internet);
7. Delegue a tarefa de modificar códigos ou de fazer mudanças na estrutura do sistema somente a profissionais habilitados, jamais a amadores;
8. Por fim, proteja seu sistema, seus programas e suas pastas.

Perfil do Autor

Press Página Projetos de Comunicação

Fonte: Adriano Filadoro é consultor de TI e diretor de tecnologia da On Line Brasil (www.onlinebrasil.com.br)