A Lei do Pré-Sal

Publicado em: 12/08/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,232 |

No dia 07 de julho passado, o nosso nobre e belo Senado Federal aprovou a lei que cria mais uma empresa estatal, a chamada Pré-sal Petróleo S/A (PPSA). Terá como objetivo primordial gerenciar os contratos de exploração do petróleo do pré-sal, que, segundo a geologia, é uma camada reservatória mais antiga do que a rocha do sal. Até onde se tem notícia, de todas as rochas da camada de pré-sal existentes no mundo, a primeira descoberta de reserva petrolífera foi no litoral brasileiro. Esse petróleo ficou conhecido popularmente como petróleo do pré-sal ou simplesmente pré-sal.

O que nos chamou a atenção foi a forma como se deu a aprovação desse projeto. A votação foi simbólica, isto é, sem verificação de quórum. Na verdade foi a toque de caixa, de qualquer maneira. Foi aprovado pelos senadores que nós elegemos e carregamos nas costas, custeando infindáveis mordomias. Isso mesmo: todos nós cidadãos brasileiros, trabalhamos para pagar elevadíssimos impostos, que em sua maioria são usados para bancar as regalias reais de nossos parlamentares. E na hora de trabalhar, de votar leis, eles fazem isso! Votam de qualquer jeito, ao sabor de interesses particulares e ocultos! A oposição até ensaiou uma manifestação, alegando que não era necessária a criação de uma empresa para esse objetivo, e que a gestão de contratos deveria ser feita por uma agência reguladora como a ANP (Agência Nacional do Petróleo), mas não deu resultado.

Pelo projeto, a empresa será vinculada ao Ministério de Minas e Energia, com sede e foro em Brasília e escritório central no Rio de Janeiro. Além da gerência dos contratos de partilha da produção, a PPSA irá gerir a comercialização de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos que poderão ser explorados. Defenderá os interesses da União nos comitês operacionais. Terá também como função monitorar e auditar a execução dos projetos de exploração, avaliação, desenvolvimento e produção de petróleo. Custos e investimentos relacionados aos contratos de partilha de produção e os preços de venda do petróleo e gás natural da União. Irá até analisar dados sísmicos fornecidos pela ANP e pelos contratados sob o regime de partilha de produção, bem como fornecer à ANP as informações necessárias às suas funções regulatórias. Porém, ficará fora da responsabilidade da estatal a execução direta ou indireta das atividades de exploração, desenvolvimento, produção e comercialização de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos.


Para custear a Estatal, os recursos serão tirados das rendas obtidas com a gestão dos contratos de partilha de produção, dos contratos que ela celebrar com os agentes comercializadores de petróleo e gás natural da União, dos recursos provenientes de acordos e convênios que realizar com entidades nacionais e internacionais e até de rendimentos de aplicações financeiras que poderá realizar.

Diz o projeto que o número de empregados, funções e cargos de livre provimento será fixado por um estatuto a ser aprovado pelo Poder Executivo. Pense! Isso em épocas de eleição, será que não irá servir como moeda de troca para conseguir apoio eleitoral ou mais um cabide de emprego por conta do cidadão comum?

Os membros do conselho de administração da nova empresa serão nomeados pelo presidente da República e os funcionários, selecionados por meio de concurso público. Deverá obedecer ao regime jurídico próprio das empresas privadas, inclusive quanto aos direitos e obrigações civis, comerciais, trabalhistas e tributários.

Vamos fiscalizar amigo leitor(a)! O projeto determina que os conselheiros livremente indicados pelo Ministro de Minas e Energia, Fazenda, Planejamento e Ministro da Casa Civil, só poderão ficar no cargo por quatro anos, admitida apenas uma recondução. Pelo menos em tese, não será permitido se eternizar ou aposentar no cargo!

Observa-se que somente para os membros da diretoria executiva é que será exigida reputação ilibada e comprovada experiência em assuntos compatíveis com o cargo. Por que não se exige o mesmo dos conselheiros? Então o conselho será composto por políticos e não por técnicos? É isso? Com a palavra os senhores senadores e o Poder Executivo..

Somente os membros da Diretoria Executiva ficaram impedidos, por quatro meses, de prestar direta ou indiretamente, qualquer tipo de serviço a empresa integrante da indústria do petróleo, sob pena de incorrer em prática no crime de advocacia administrativa. Além do tempo sobremodo exíguo, por que essa regra não vale para os membros do conselho? Será ele composto somente por pessoas intocáveis, como o presidente do Senado, José Sarney?

O que era um projeto virou lei. O presidente Lula, no último dia 02 de agosto, sancionou sem vetos, ou seja, da forma como o Senado aprovou, a Lei n.º 12.304/2010, autorizando o Poder Executivo a criar a Pré-Sal Petróleo S/A – PPSA.

Denis Farias é advogado, pós-graduando em Direito Civil e Processo Civil pela Fundação Getúlio Vargas.
E-mail: denisadvogado@hotmail.com

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/a-lei-do-pre-sal-3023649.html

    Palavras-chave do artigo:

    pre sal

    ,

    petroleo

    ,

    senado federal

    Comentar sobre o artigo

    ADILSON MOTTA

    Este artigo é uma breve pesquisa sobre asm perspectivas do país acerca do tesouro, ou dádiva divina ao povo brasileiro - o petróleo - que, dependendo de o que fazer com essa riqueza no âmbito político, fará a diferença no horizonte do país e, ou destino do povo brasileiro. Entre simplesmente gerar empregos, ou as reais possibilidades de se tornar um país primeiro mundo.

    Por: ADILSON MOTTAl Notícias & Sociedade> Polítical 16/08/2011 lAcessos: 81
    Francisco Castro

    Com o novo marco regulatório e a polêmica sobre a distribuição dos recursos públicos que são diretamente derivados da produção de petróleo no território nacional entre os entes da federação tem gerado muitas brigas, discussões e debate principalmente diante da eminência do aumento significativo da produção desse produto e o conseqüente aumento da renda advinda dessa área.

    Por: Francisco Castrol Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 02/11/2011 lAcessos: 43
    ANTONIO GILSON DE OLIVEIRA

    REDUÇÃO DOS IMPOSTOS, DOS JUROS, FAVORECIMENTO DO CRÉDITO AO MICRO EMPRESÁRIO, CANCELAMENTO DO FUNDO SOBERANO, INCENTIVO AO MICRO EMPREGO, SALARIO E RENDA

    Por: ANTONIO GILSON DE OLIVEIRAl Finançasl 29/12/2009 lAcessos: 509 lComentário: 1

    Presidente do PSDB, senador Aécio Neves criticou o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff na abertura da reunião com governadores e prefeitos de capitais, quando ela propôs um plebiscito para convocar uma assembleia constintuinte pela reforma política; "A presidente da República não assumiu suas responsabilidades, tangenciou os problemas e buscou desviar o foco dos reais interesses expressos pela população",

    Por: Jucal Notícias & Sociedade> Polítical 25/06/2013 lAcessos: 20

    "Já ouviu alguma fofoca sobre alguém que você conhece? O que deve dizer nessa situação? Eis o que o amor diz: nada. Ele permanece em silêncio. "O amor perdoa muitíssimos pecados". Ele não expõe. Não faz intrigas. Se o amor tem algo a dizer, usa palavras de defesa, de amabilidade e proteção". Na filosofia a palavra casuísmo refere-se à doutrina que considera o acaso uma ocorrência objetiva, inerente aos processos e eventos da natureza, e não uma mera incapacidade de compreensão científica ou uma

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Negócios> Gestãol 18/06/2010 lAcessos: 210

    O partido dos trabalhadores(PT) por suas ações indignas, sorrateiras, destruidoras, vem causando um furor sem proporções a população brasileira. Contrariando a estratégia eleitoral que levou o partido ao poder com o "Molusco" em 2002, campanha de Dilma Rousseff, a guerrilheira e terrorista, tenta disseminar o pânico para estancar a queda de popularidade. A história ensina porém, que a perigosa tática costuma fracassar quando o leitor anseia por mudanças, como agora.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 20/05/2014

    Malbaratando o livre-arbítrio, o hominal se submete à Lei de Causa e Efeito, debatendo-se no cipoal de suas erigidas provocações. Sofre e pretende libertar-se. A bênção do tempo lhe traz o descortinamento do entendimento, que lhe estivera, até então cerrado. Embora caminhando com dificuldade, anseia por luz e paz. Roga, em lágrimas, renovada oportunidade de redenção.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 03/12/2012 lAcessos: 17

    Queríamos saber se esta onda de irregularidades que ora graça no Brasil, não terá um final feliz. Oposição cria no Senado CPI (Comissão Parlamentar de inquérito) para investigar a Petrobrás. Ao ficar ciente da ação da oposição o presidente Lula irritado afirmou que a comissão aberta no Senado será a “CPI do PSDB”. Ouvimos e anotamos este desabafo: “Será que os incompetentes conseguiram abalar a saúde financeira da menina dos olhos do povo brasileiro? Sim porque são muito estranhos os dois emprés

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/05/2009 lAcessos: 488

    Reforma fiscal ineficiente provocará perdas para o Sul e Sudeste. Para Andrea Calabi, imposição do governo Dilma criará situações desastrosas.

    Por: Cristina toorl Notícias & Sociedade> Polítical 07/05/2013 lAcessos: 13

    As normas processuais a respeito da conexão, da continência e da litispendência destinam-se, em primeiro lugar, a evitar o conflito de julgados. A esse respeito, afirma Gomes Júnior (2005) que conexão e a continência, que se caracterizam por serem formas de modificação ou prorrogação legal de competência (pois advêm da lei), evitam que o conflito lógico de julgados possa levar a uma difamação ou descrença no Poder Judiciário.

    Por: Fabiana Zanonl Direito> Legislaçãol 28/11/2014

    O presente trabalho tem como finalidade analisar a consonância do mecanismo da carona no Sistema de Registro de Preços com os princípios constitucionais norteadores da atuação da Administração Pública e com os princípios regentes da licitação contidos na Lei nº 8.666 de 1993. Apresentar-se-á o mecanismo coloquialmente conhecido na doutrina como carona, instituído pela regulamentação do SRP, percorrendo alguns conceitos e definições acerca do instituto, dispondo uma análise apurada do mecanismo.

    Por: DANTE CRISTINOl Direito> Legislaçãol 26/11/2014 lAcessos: 14

    ). Idealizado para viabilizar um maior grau de segurança dentro dos estabelecimentos prisionais, além de coibir a consecução da prática criminosa por indivíduos condenados que já cumpram pena em regime fechado ou que estejam presos cautelarmente, o chamado RDD diverge opiniões, sendo considerado uma afronta a diversos princípios constitucionais regentes do Direito Penal e Processual Penal pátrio por seus opositores. De outra banda, temos os que defendem o referido regime de disciplina carcerária

    Por: Raquel Guerral Direito> Legislaçãol 26/11/2014

    A adoção por homoafetos é um tema que trás muitas discussões na sociedade brasileira. O setor mais conservador e religioso da sociedade é avesso a essa possibilidade por parte de casais de homossexuais, justificando sua resposta com um embasamento religioso. O fato é que no Brasil ainda não existe uma lei que regule esse ato por parte desses casais.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 26/11/2014
    Marina Ferreira Pacanhella

    O presente artigo vem tratar sobre o Ativismo Judicial, sendo um produto da Morosidade do Legislativo, que por motivos intrínsecos a própria atividade politica limita a produção eficaz de leis quanto a matérias controversas, que deixam situações desprotegidas. Neste cenário se encontra o Poder Judiciário que por meio das grandes demanda intentadas pela população que clamam seu direitos ainda não normatizados, não sendo possível a omisso do magistrado ao caso concreto dá-se o ativismo judicial.

    Por: Marina Ferreira Pacanhellal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    Artigo 306 "dirigir sob a influência de álcool ou substância análoga" Conceitua a legislação, extravagante, lei 9503/97, no seu artigo, 1º " O trânsito de qualquer natureza nas vias terrestres do território nacional, aberta à circulação pública rege-se por este código." Estabelece o artigo 306 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) que "dirigir veículo automotor sob a influência de álcool ou qualquer outra substância que cause dependência".

    Por: eugenioluiz de paulal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    A presente pesquisa discorre sobre os impactos negativos causados pelo cyberbullying, especialmente o sofrimento imposto às suas vítimas, que cada vez mais são atingidas por atos acobertados pelo anonimato da internet, principalmente das redes sociais. Essas situações humilhantes, causados pelo cyberbullying, afetam de forma significativa as vítimas, tanto que muitas acabam se isolando do mundo exterior, ficando doentes, levando algumas ao extremo de atentarem contra a própria vida. Assim, no de

    Por: Edinamar Aparecida I. da Costal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    A presente pesquisa discorre sobre os impactos negativos causados pelo cyberbullying, especialmente o sofrimento imposto às suas vítimas, que cada vez mais são atingidas por atos acobertados pelo anonimato da internet, principalmente das redes sociais. Essas situações humilhantes, causados pelo cyberbullying, afetam de forma significativa as vítimas, tanto que muitas acabam se isolando do mundo exterior, ficando doentes, levando algumas ao extremo de atentarem contra a própria vida. Assim, no de

    Por: Edinamar Aparecida I. da Costal Direito> Legislaçãol 25/11/2014
    Denis Farias

    O artigo trata do dever da Caixa Econômica Federal responder juntamente com a empresa empreiteira, perante o mutuário em casos de vicios ou prejuízos na construção do imóvel

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 31/08/2011 lAcessos: 175
    Denis Farias

    O artigo trata da decisão do STF que entedeu ser do suplente da coligação e não do suplente do partido, a vaga deixada por candidato eleito.

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 26/05/2011 lAcessos: 85
    Denis Farias

    O homem não vive sem seus mitos e crenças. Na sociedade em que vivemos um mito ganha força a cada dia. Será um mito mesmo ou uma realidade?

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 07/03/2011 lAcessos: 98
    Denis Farias

    Fazemos uma avaliação sobre a equivocada decisão monocrática que declarou inconstitucional a prova da OAB

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 07/01/2011 lAcessos: 117
    Denis Farias

    Os classificados tem uma grande importância no mundo empresarial, dai a necessidade da jurisdição verificar a responsabilidade dos envolvidos em publicações enganosas e que venham a causar prejuízo a terceiros

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 15/10/2010 lAcessos: 435
    Denis Farias

    A Universidade é a responsável pelos danos que seus alunos sofrem no interios da Instituição. Tal entendimento ficou evidente com uma recente decisão que o Superior Tribunal de Justiça preferiu, mantendo a decisão das instâncias ordinárias

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 04/08/2010 lAcessos: 492
    Denis Farias

    O novo estatuto do torcedor é uma nova lei que vei para tentar conter os atos de vandalismo e violência nos estádios em dias de jogos.

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 03/08/2010 lAcessos: 810
    Denis Farias

    A Reforma Agrária é um dos pilares para se corrigir a injustiça social que impera em nosso país. Daí a ideia de escrevermos esse artigo para discutir os critérios para se fazer essa tão sonhada reforma.

    Por: Denis Fariasl Direito> Doutrinal 28/07/2010 lAcessos: 650
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast