Até onde vai a liberdade de imprensa e o Direito à Imagem?

Publicado em: 05/03/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 182 |

Por mais que se diga que não pode existir democracia sem uma imprensa livre e que a nossa liberdade depende da liberdade de imprensa, existe uma série de fatores que vêm impor limites nessa questão. São leis, asseguradas pela constituição federal que garantem antes de tudo, o direito do cidadão.

Uma questão bastante pertinente que, no entanto é esquecida e até desconhecida por alguns profissionais da comunicação é o direito de imagem.

Entende - se que, o direito à imagem é um dos direitos de personalidade dos quais todos os seres humanos gozam, facultando-lhes o controle do uso de sua imagem. É assegurado pela Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso X que diz o seguinte:

"são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação"

Em casos onde o cidadão tenha supostas pendências a serem resolvidas com a justiça, a exposição de sua imagem pode vir a colocá-lo em diante um julgamento midiático. Aquele que é investigado, automaticamente já é condenado publicamente antes mesmo de ser julgado. A execração pública já é por si só uma grande pena ao cidadão que ainda está na condição de suspeito.

Ao mesmo tempo em que a constituição de 1988 contempla a liberdade de imprensa de uma forma ampla e veda qualquer tipo de censura, a mesma constituição diz que emissoras de rádio e televisão atenderão dentre outros, o princípio do respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família (Art. 221, inciso IV da Carta Magna).

É algo em vão afirmar que: é de interesse público que tal imagem seja divulgada pois o suspeito representa um possível perigo a sociedade. Pois, uma vez que este ainda está na condição de suspeito, pode se afirmar que ele é inocente. (Art. 5°, inciso LVII). O direito brasileiro adota o princípio da presunção da inocência e do "in dubio pro reu", todos são inocentes até que se prove o contrário e havendo dúvida o réu é inocentado. Ao exercer a liberdade de imprensa, sabe se que haverá sim a colisão com os direitos fundamentais e estes prevalecerão por si.

Por fim, o Órgão de imprensa ao expor a imagem de determinada pessoa sem o seu devido consentimento acaba por assumir todos os riscos e responsabilidades legais sobre tal ato. Os canais de mídia abusam do direito de informação. Um fato interessante e reflexível é que enquanto um cidadão que ainda está sendo investigado e não existe nenhum argumento sólido contra ele têm a sua imagem e caráter postos em dúvida, os verdadeiros transgressores que violam a lei continuam fazendo o mesmo quase que diariamente.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/ate-onde-vai-a-liberdade-de-imprensa-e-o-direito-a-imagem-5716998.html

    Palavras-chave do artigo:

    imagem

    ,

    direito

    ,

    jornalismo

    Comentar sobre o artigo

    A liberdade de expressão consiste num direito que há muito é questionada e debatida entre as pessoas de um modo geral, bem como entre os legisladores do direito. Este trabalho tem por objetivo analisar os fundamentos jurídicos que orientam as decisões judiciais sobre os limites da liberdade de imprensa frente ao direito á privacidade. Faz uma reflexão sobre a colisão dos direitos fundamentais, especialmente, no que pertine a liberdade de imprensa e o direito à privacidade. Discorre sobre o poder

    Por: MIRIAN OLIVEIRA MACHADOl Direito> Doutrinal 12/02/2013 lAcessos: 84

    O presente estudo visa apresentar a tutela jurídica garantida no Brasil ao acusado durante a persecução criminal. É analisado o Princípio Constitucional da não culpabilidade (ou presunção de inocência); bem como o direito à honra, intimidade e vida privada; e, ainda, a garantia do direito à imagem. Tais direitos são importantes na medida em que asseguram um procedimento justo àqueles que respondem criminalmente por seus atos, antes da prolação da sentença penal.

    Por: Jéssica Duque Cambuyl Direito> Doutrinal 07/06/2014 lAcessos: 31
    HUMBERTO MATIAS FERREIRA DA NÓBREGA

    DIREITOS E DEVERES DO JORNALISTA. Sempre que falamos em Direitos e Deveres das pessoas, nos deparamos com a aceitação maior dos Direitos, já que, dever poucos aceitam. Portanto, vamos entender no decorrer do curso a diferença dos temas e como percorrer nas nossas leis de forma mais ampla, sempre buscando na legalidade a compreensão necessária.

    Por: HUMBERTO MATIAS FERREIRA DA NÓBREGAl Direitol 17/08/2009 lAcessos: 5,108 lComentário: 1
    Hebert Mendes de Araújo Schütz

    O garantismo penal é a proteção dos direitos fundamentais do cidadão, mesmo que contra os interesses da maioria, evitando, assim, as arbitrariedades dos castigos, das proibições e dos processos, mediante a imposição de regras iguais para todos e em respeito à dignidade da pessoa humana. Assim, o garantismo penal, como poder mínimo que não viola direitos do cidadão, não pode ser ameaçado por influências geradas no sentimento popular principalmente pelo sensacionalismo da mídia.

    Por: Hebert Mendes de Araújo Schützl Direito> Doutrinal 05/06/2011 lAcessos: 304

    Existem no Congresso Nacional parlamentares - mas são poucos - que exercem seus mandatos com dignidade, sabem cumprir com as suas obrigações parlamentares e respeitam o voto de cada eleitor.

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedade> Polítical 20/11/2009 lAcessos: 113

    Algumas modalidades de jornalismo nos encantam, outras nos assustam. O jornalismo de entretenimento seria um deles, já o jornalismo policial nos leva a pensar mais amiúde na violência, e às vezes nos torna incapacitados de atuarmos em certos locais por medo de assaltos, de assassinatos, de furtos e de roubos que são vieses do jornalismo policial.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Marketing e Publicidadel 19/08/2011 lAcessos: 160

    O presente artigo tem por objetivo expor a imagem de Marx, tanto como pessoa, na sua trajetória como filósofo e economista, quanto mostrar, através de pesquisa, outras interpretações e análises de seu pensamento.

    Por: marlon Adamil Direito> Doutrinal 10/05/2011 lAcessos: 301
    Valdeck Almeida de Jesus

    Jornalismo é uma atividade séria. O papel do repórter é mediar os fatos e a sociedade através da seleção, edição e publicidade das notícias, obedecendo a critérios éticos. Explorar a miséria e transformar a violência em espetáculo não é o papel da imprensa, como se faz em programas populares.

    Por: Valdeck Almeida de Jesusl Notícias & Sociedadel 23/05/2009 lAcessos: 165
    Bruno Lima Rocha

    Escrevo este artigo antes do jogo entre Brasil X Chile, a ser realizado às 15.30 (hora de Brasília) de segunda-feira, dia 28 de junho de 2010. Os temas aqui abordados intentam transcender a temporalidade e o debate das quatro linhas. Minha opinião como torcedor e amante do futebol não é relevante. Concentro-me nas relações de poder da economia política do futebol e a mídia corporativa.

    Por: Bruno Lima Rochal Notícias & Sociedade> Polítical 27/06/2010 lAcessos: 89
    edivaldo coelho da silva

    O técnico de segurança do trabalho frente a assistência em processos de insalubridade e periculosidade

    Por: edivaldo coelho da silval Direito> Legislaçãol 18/12/2014

    As normas processuais a respeito da conexão, da continência e da litispendência destinam-se, em primeiro lugar, a evitar o conflito de julgados. A esse respeito, afirma Gomes Júnior (2005) que conexão e a continência, que se caracterizam por serem formas de modificação ou prorrogação legal de competência (pois advêm da lei), evitam que o conflito lógico de julgados possa levar a uma difamação ou descrença no Poder Judiciário.

    Por: Fabiana Zanonl Direito> Legislaçãol 28/11/2014

    O presente trabalho tem como finalidade analisar a consonância do mecanismo da carona no Sistema de Registro de Preços com os princípios constitucionais norteadores da atuação da Administração Pública e com os princípios regentes da licitação contidos na Lei nº 8.666 de 1993. Apresentar-se-á o mecanismo coloquialmente conhecido na doutrina como carona, instituído pela regulamentação do SRP, percorrendo alguns conceitos e definições acerca do instituto, dispondo uma análise apurada do mecanismo.

    Por: DANTE CRISTINOl Direito> Legislaçãol 26/11/2014 lAcessos: 17

    ). Idealizado para viabilizar um maior grau de segurança dentro dos estabelecimentos prisionais, além de coibir a consecução da prática criminosa por indivíduos condenados que já cumpram pena em regime fechado ou que estejam presos cautelarmente, o chamado RDD diverge opiniões, sendo considerado uma afronta a diversos princípios constitucionais regentes do Direito Penal e Processual Penal pátrio por seus opositores. De outra banda, temos os que defendem o referido regime de disciplina carcerária

    Por: Raquel Guerral Direito> Legislaçãol 26/11/2014

    A adoção por homoafetos é um tema que trás muitas discussões na sociedade brasileira. O setor mais conservador e religioso da sociedade é avesso a essa possibilidade por parte de casais de homossexuais, justificando sua resposta com um embasamento religioso. O fato é que no Brasil ainda não existe uma lei que regule esse ato por parte desses casais.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 26/11/2014
    Marina Ferreira Pacanhella

    O presente artigo vem tratar sobre o Ativismo Judicial, sendo um produto da Morosidade do Legislativo, que por motivos intrínsecos a própria atividade politica limita a produção eficaz de leis quanto a matérias controversas, que deixam situações desprotegidas. Neste cenário se encontra o Poder Judiciário que por meio das grandes demanda intentadas pela população que clamam seu direitos ainda não normatizados, não sendo possível a omisso do magistrado ao caso concreto dá-se o ativismo judicial.

    Por: Marina Ferreira Pacanhellal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    Artigo 306 "dirigir sob a influência de álcool ou substância análoga" Conceitua a legislação, extravagante, lei 9503/97, no seu artigo, 1º " O trânsito de qualquer natureza nas vias terrestres do território nacional, aberta à circulação pública rege-se por este código." Estabelece o artigo 306 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) que "dirigir veículo automotor sob a influência de álcool ou qualquer outra substância que cause dependência".

    Por: eugenioluiz de paulal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    A presente pesquisa discorre sobre os impactos negativos causados pelo cyberbullying, especialmente o sofrimento imposto às suas vítimas, que cada vez mais são atingidas por atos acobertados pelo anonimato da internet, principalmente das redes sociais. Essas situações humilhantes, causados pelo cyberbullying, afetam de forma significativa as vítimas, tanto que muitas acabam se isolando do mundo exterior, ficando doentes, levando algumas ao extremo de atentarem contra a própria vida. Assim, no de

    Por: Edinamar Aparecida I. da Costal Direito> Legislaçãol 25/11/2014
    Rudson Lopes

    Será que dar dinheiro nas ruas é realmente a solução para tirar as pessoas da miséria e resolver o problema delas? nós como cidadãos estamos agindo de forma correta com eles e com nós mesmos?

    Por: Rudson Lopesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 06/02/2012 lAcessos: 48
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast