Benefício de prestação continuada, bpc após o programa nacional de assistência social, pnas

Publicado em: 26/07/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 1,692 |


Essa lei pode ser um caminho para o executivo  entrar por ele e realizar o trabalho social de que tanto o país precisa. Inclusive, o artigo 2º desta lei dispõe sobre as questões de ordem domesticas ligado a todo segmento social familiar, com a questão trabalhista ligada a reabilitação profissional de pessoas deficientes além de assegurar um salário mínimo  mensal a pessoa portadora de deficiência Benefício da Prestação Continuada, BPC, é distribuído e coordenado  pelo o MDS e gerenciado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). A pergunta que fica no ar: Será que as pessoas que precisam estão sendo atendidas com BPC? Será que se fizesse uma pesquisa nos municípios brasileiros não acharia um contingente muito grande de pessoas idosas, deficientes sem estar participando do BPC? Até quando esta medida tomada pelos os legisladores foi importante para os beneficiários? Será que no momento da discussão da matéria e da aprovação como lei pensaram seriamente com respeito ao idoso e o deficiente? De uma coisa se pode ter certeza, existem muitas instituições beneficentes  de atendimento ao idoso e ao deficiente. O pior  que nestas instituições e em outros setores deste país ninguém faz questão de informar nada para a família e nem para o paciente com respeito aos seus direitos. O pior, existem uma gama muito grande de pessoas as margens da sociedade, por não achar, maneira de se integrar nela. A importância da participação de todos os responsáveis pela aplicação do benefício em tese é sem dúvida ainda maior no que concerne a divulgação deste. A informação mais precisa emergi da captação de dados no âmbito municipal, a fim de que se tenha identificado os idosos e deficientes que façam jus ao BPC. O que se vê, porém são instituições beneficentes de atendimento ao idoso e ao deficiente que não buscam esclarecer aos seus atendidos sobre os seus direitos no tocante ao BPC.

O Benefício de Participação Continuada, BPC, não tem a natureza de aposentadoria. Após exames médicos, e for julgado pelo o perito a necessidade do benefício, receberá no prazo de 12 meses sem o 13º salário. Após o final de cada prazo estabelecido pela a perícia deve rever novamente, podendo receber ou o não BPC.O Benefício de Prestação Continuada, BPC-LOAS é assegura e regulamentado pela a Lei Orgânica de Assistência Social,  LOAS, consiste em um pagamento de um salário mínimo mensal para o idoso de 65 anos e os deficientes em que as famílias tem renda até  ¼ do salário mínimo. Foi implantado em 01/01/1996 apresentando evolução de 1996 a 2001. Em agosto de 2002 atendeu aproximadamente, um milhão e meio de pessoas. Ultimamente estima se que 2.8 milhões de pessoas se serve do BPC.Tem validade de 2 anos sendo que após está data, o beneficiário é comunicado pela perícia para fazer uma nova avaliação médica para continuar a receber o benefício ou não. De acordo com dados atuais, cerca de mais de 2,8 milhões de pessoas recebem o BPC, onde o programa de distribuição é coordenado pelo MDS e operacionalizado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

 

 www.ambito-juridico.com.br

www.ambito-juridico.com.br

www.planalto.gov.br

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/beneficio-de-prestacao-continuada-bpc-apos-o-programa-nacional-de-assistencia-social-pnas-5067181.html

    Palavras-chave do artigo:

    beneficio

    ,

    prestacao

    ,

    programa

    Comentar sobre o artigo

    Edmar Alves

    Análise da Lei Complementar Municipal n.º 35/2006

    Por: Edmar Alvesl Direito> Direito Tributáriol 25/11/2009 lAcessos: 363

    O foco de estudo desta pesquisa remete a potencialidade das ações de geração de emprego e renda, as quais são desenvolvidas pela Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) do município de Barbalha/CE e oferecidas aos beneficiários do Programa Bolsa Família (BPF).

    Por: alinel Educação> Ensino Superiorl 07/05/2014 lAcessos: 77

    A Constituição da República do Brasil constituiu a Seguridade Social como política de atendimento ao bem-estar social do cidadão brasileiro. Em seu art. 6º, no capítulo II, DOS DIREITOS SOCIAIS, assim como no artigo 203, inciso V; a Carta Magna caracteriza a necessidade da criação de lei previdenciária que preceitue a garantia do direito à dignidade humana e bem-estar social. Em 1993, foi criada a Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS),com o objetivo de proteger os cidadãos que se encontravam

    Por: José Mauricio De Fariasl Direito> Legislaçãol 07/07/2014 lAcessos: 211

    A assistência social tem, dentre seus objetivos, a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa portadora de deficiência que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção ou de tê-la provida por sua família. Não obstante a existência de tal benefício, inúmeros brasileiros que fazem jus ao seu recebimento deixam de fazê-lo em razão da falta de divulgaçao, somada aos empecilhos e formalidades necessárias impostas pelo INSS.

    Por: Ludmila Pereira Maciell Direito> Doutrinal 18/01/2011 lAcessos: 3,268
    Guilherme P. F. Camargo

    O Instituto Nacional do Seguro Social – INSS inviabiliza ou torna propositalmente difícil e burocrática a concessão do leque de benefícios previstos aos segurados ou seus dependentes.

    Por: Guilherme P. F. Camargol Direito> Doutrinal 19/02/2013 lAcessos: 75
    Hudson Ferreira Teixeira

    Este artigo aborda a discussão doutrinária e jurisprudencial acerca da análise da hipossuficiência econômica à luz da realidade do caso concreto, levando em consideração todo o aparato de provas a ser valorado que demonstram a baixa renda per capita e a situação de vulnerabilidade social.

    Por: Hudson Ferreira Teixeiral Direito> Doutrinal 26/11/2013 lAcessos: 87
    Guilherme P. F. Camargo

    Ventilada dentro do Congresso Nacional, a Medida Provisória n.º 502 de 20 de Setembro de 2010, publicada no DOU em 21/09/2010, trouxe alterações significativas as Leis n.º 9.615/1998 (Lei sobre Normas Gerais de Desporto) e a 10.891/2004 ( Lei que instituiu o Bolsa-Atleta).

    Por: Guilherme P. F. Camargol Direitol 21/10/2010 lAcessos: 356 lComentário: 2
    mauricio de oliveira

    Todos da equipe devem saber diferenciar o útil do inútil, o que é realmente necessário e o que não é. Na terminologia da Qualidade, denomina-se bloqueio de causa ou ação preventiva.

    Por: mauricio de oliveiral Negócios> Gestãol 20/10/2011 lAcessos: 170

    O objetivo deste estudo é promover a articulação das políticas: assistência social, educação e saúde no âmbito do PBF desenvolvendo ações para prevenir o descumprimento das condicionalidades informando profissionais e comunidade sobre o programa. Foi realizado apartir do diagnóstico social no território do CRAS sul I.

    Por: Cilene Vieira Melo Costa Limal Notícias & Sociedade> Polítical 06/11/2012 lAcessos: 177

    A violência contra a mulher é um tema que vem sendo muito combatidos em nosso país. Recentemente com a homologacão da lei Maria da Penha, as mulheres receberam um maior respaldo jurídico o que triplicou o número de denuncias contra a violencia domestica que muitas vezes ficavam obsoletas.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 26/03/2015
    cristiano pereira da silva

    O trabalho em questão visa, descrever sobre a história do processo eleitoral no Brasil e principalmente, lançando considerações acerca das criações de leis que regulam as eleições democráticas no Brasil, como a Lei Complementar 64/90 que, em atenção a preceito constitucional, trata de questões de inelegibilidades. E ainda, tecendo comentários acerca das inovações trazidas pela Lei Complementar nº 135/2010 (Lei do Ficha Limpa), afim de levar à reflexão das práticas e condutas que o cidadão que as

    Por: cristiano pereira da silval Direito> Legislaçãol 19/03/2015 lAcessos: 32

    No dia 06 de janeiro de 2015, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) editou a resolução 368, que estabelece normas para estímulo do parto normal e a consequente redução de cesarianas tidas por desnecessárias na saúde suplementar (planos de saúde). A partir daí, algumas questões podem ser levantadas, merecendo o tema várias reflexões e debates

    Por: Rennie Parol Direito> Legislaçãol 16/03/2015 lAcessos: 13

    Desde que foi estabelecido, o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) se tornou um filme de terror para muitos bacharéis recém-graduados e uma lenda de sofrimento para muitos estudantes de direito recém-chegados ao mundo universitário.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 12/03/2015

    Separação, divorcio... Para muitas pessoas essas são palavras que trazem uma serie de medos e preocupações. Hoje em dia a vida em casal ganhou um prazo de validade. Evidente que ainda existem casais que conseguem superar as estatísticas e manter-se casados e vivendo umas vidas felizes juntos. Mas o fato é, o numero de separações e divórcios cresceram gradativamente nos últimos anos, especialmente em nosso país.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 05/03/2015
    Matheus Barbanti

    Esse artigo trata basicamente das garantias necessárias à terceira idade. Evidenciando o dever de toda sociedade em amparar os entes nesta fase tão importante de sua vida.

    Por: Matheus Barbantil Direito> Legislaçãol 03/03/2015 lAcessos: 13
    Cláudio Amorim Jr.

    A Divergência do Artigo 285-A do Código de Processo Civil, a luz da Constituição Federal do Brasil

    Por: Cláudio Amorim Jr.l Direito> Legislaçãol 02/03/2015
    Cláudio Amorim Jr.

    O assunto trata da Lei 13.058 de 22/12/2014 que trouxe inovações na área do Direito de Família no que tange a guarda dos filhos menores.

    Por: Cláudio Amorim Jr.l Direito> Legislaçãol 27/02/2015 lAcessos: 43
    Jeová Rodrigues Barbosa

    O Legislativo, Executivo e Judiciário brasileiro podem estar contaminado com o vírus da corrupção. É um agente perigoso, porque, pode atacar as bases e as estruturas do organismo administrativo da nação, tornando um ambiente de gestão, uma ameaça para as pessoas sadias.

    Por: Jeová Rodrigues Barbosal Notícias & Sociedade> Polítical 26/02/2012 lAcessos: 62
    Jeová Rodrigues Barbosa

    Os cegos deste mundo tem a sua disposição uma nova forma de ver o mundo, através dos dedos das mãos. É por meio deles que eles vêem, leem, analisa, deduz e deferi.

    Por: Jeová Rodrigues Barbosal Literatura> Crônicasl 18/11/2011 lAcessos: 118
    Jeová Rodrigues Barbosa

    Por questões políticas, culturais, migratórias, na década de 70, a língua inglesa se expande no Brasil. Nesse momento, a língua portuguesa era considarada pelos grupos de influências, como italiano, alemães, que moravam no sul do país, como língua estrangeira ou a língua não oficial. Nessa época tinha aqui no país, escola de italiano, alemão e outros. A língua portuguesa estava esquecida. A oficialização dela no Brasil como a principal língua, foi o tema forte da política de Getúlio Vargas.

    Por: Jeová Rodrigues Barbosal Educação> Línguasl 29/07/2011 lAcessos: 235
    Jeová Rodrigues Barbosa

    A farmácia no Brasil está monopolizada por grupos de interesses capitalista, e, portanto alheia aos interesses da saúde da população. Tem-a como um mero estabelecimento comercial, não valoriza o profissional, e, as vezes comete infrações. Segundo pesquisas, esses erros são cometidos por não aplicar a Teoria Geral da Administração, TGA. Em Portugal, o farmacêutico é dono da farmácia. E está continuamente conectado com os procedimentos de saúde pública do país.

    Por: Jeová Rodrigues Barbosal Saúde e Bem Estar> Medicinal 26/07/2011 lAcessos: 218
    Jeová Rodrigues Barbosa

    O Nepotismo, segundo o artigo 37 da Constituição Federal, diz ser anti-constitucional. Por isso deve ser combatido também pelos os Estados e Municípios. Apesar de Nepotismo não ser crime, uma ¹vez confirmado a atitude do ato, pode ser configurado como improbidade administrativa, cujas as penalidades sejam desde o ressarcimento do dano do erário público, até a perda dos direitos políticos de3 a 5 anos.

    Por: Jeová Rodrigues Barbosal Direito> Jurisprudêncial 26/07/2011 lAcessos: 75
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast