CRIME DE ABUSO DE CONFIANÇA

Publicado em: 18/01/2011 |Comentário: 1 | Acessos: 4,370 |

O crime de abuso de confiança está previsto no artº 205 do Código Penal, inserido nos crime contra a propriedade. Este tipo de crime consiste na apropriação ilegítima de coisa móvel alheia que o agente detém ou possui em nome alheio. É de realçar um outro elemento que também entra na conformação do bem jurídico tutelado pelo crime de abuso de confiança: a relação de confiança existente entre o agente e o proprietário da coisa ou entre o agente e a própria coisa, e que o agente viola com o crime. O abuso de confiança não protege apenas a propriedade, mas também aquela relação de confiança. Aliás, a importância deste aspecto da confiança foi considerada na escolha do nomen criminis). Neste sentido, Figueiredo Dias chama a atenção para que "o abuso de confiança é um delito especial, concretamente na forma de delito de dever, pelo que o autor só pode ser áquele que detém uma qualificação determinada, resultante da relação de confiança (...) e que fundamenta o especial dever de restituição".
O tipo objectivo de ilícito consiste em o agente "ilegitimamente se apropriar de coisa móvel que lhe tenha sido entregue por título não translativo da propriedade". A conduta típica no crime de abuso de confiança consiste em o agente se apropriar ilegitimamente de coisa que lhe tenha sido entregue por título não translativo da propriedade. O elemento característico do crime de abuso de confiança é, sem dúvida, a existência de um acto de entrega da coisa (objecto da acção) ao agente do crime.
Nos termos do art. 205º, nº 1, para haver abuso de confiança, é necessário que a coisa tenha sido entregue ao agente "por título não translativo da propriedade", ou seja que lhe tenham sido entregues por depósito, locação, mandato, comissão, administração, comodato, ou que haja recebido para um trabalho, ou para uso ou emprego determinado ou por qualquer outro título, que produza obrigação de restituir ou apresentar a mesma coisa recebida ou um valor equivalente


A pena
A pena para o caso de abuso de confiança simples é de prisão até 3 anos ou multa alternativa (art. 205º, nº 1). Só o abuso de confiança de valor elevado é punido com a pena aplicável a prisão até 5 anos ou multa até 600 dias (art. 205º, nº 4, al. a). Para os casos de abuso de confiança qualificado em função de valor consideravelmente elevado ou da especificidade do título da entrega, a pena correspondente será de 1 a 8 anos de prisão, sem possibilidade de ser aplicada pena de multa (art. 205º, nºs 4, al. b), e 5).

O procedimento criminal
O crime de abuso de confiança simples é um crime semi-público, cujo procedimento criminal depende de queixa, podendo mesmo passar a ter a natureza particular nos casos do art. 207º.

Conclusões
1. O bem jurídico protegido pela incriminação do abuso de confiança é a propriedade e também a relação de confiança que intercede entre o agente e o proprietário da coisa ou entre o agente e a própria coisa.
2. O objecto da acção no crime de abuso de confiança é uma coisa móvel alheia.
3. A conduta típica no crime de abuso de confiança consiste em o agente se apropriar ilegitimamente de coisa que lhe tenha sido entregue por título não translativo da propriedade.
4. O crime de abuso de confiança consuma-se quando o agente, que recebeu a coisa por título não translativo da propriedade e para um fim determinado, dela se apropria, actuando como se a coisa fosse sua – adoptando comportamentos concludentes do animus rem sibi habendi.
5. O tipo subjectivo de ilícito no abuso de confiança é apenas o dolo.
6. A tentativa é sempre punível.
7. A pena para o abuso de confiança simples é de prisão até 3 anos ou multa; para o abuso de confiança de valor elevado é de prisão até 5 anos ou multa até 600 dias; e para o abuso de confiança qualificado, em função do valor consideravelmente elevado ou da especificidade do título da entrega, é de prisão de 1 a 8 anos. Estas penas podem ser especialmente atenuadas no caso de restituição ou reparação, nos termos do art. 206º.
8. O crime de abuso de confiança simples é um crime semi-público; nos casos do art. 207º, passa a ter natureza particular.

 

Reginaldo Fernandes

Jornalista

Artigo de opinião

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/crime-de-abuso-de-confianca-4062810.html

    Palavras-chave do artigo:

    crime

    ,

    abuso de confianca

    ,

    se apoderar de uma coisa que nao e sua

    Comentar sobre o artigo

    Fernanda Nohara

    A perda do emprego durante a entrada de um novo membro na família desestabiliza totalmente a estrutura familiar, está emenda vem com o intuito proteger as famílias para que esses tipos de caso ocorram.

    Por: Fernanda Noharal Direito> Legislaçãol 28/03/2014 lAcessos: 16

    A tentativa de redução da maioridade penal seria uma solução para a diminuição da criminalidade?

    Por: Pedro Santosl Direito> Legislaçãol 28/03/2014
    Marcelle Saia Siqueira

    Com a mudança na Lei 12506 do Aviso Prévio em 2011, muitas dúvidas na sua aplicação por parte de empregadores e empregados surgiram durante o dia-a-dia de trabalho. A constante pesquisa sobre o assunto aumentou, e a cada dia surgem novas indagações, onde o Ministério do Trabalho e Emprego teve que interferir e publicou a Nota Técnica nº 184 em 2012/CGRT/SRT/TEM para ajudar nos seus aplicadores. Mas ainda encontram-se grandes irregularidades na sua aplicação por parte de ambos os lados atingidos.

    Por: Marcelle Saia Siqueiral Direito> Legislaçãol 27/03/2014
    ANA KARLA FONTELES CAVALCANTI

    O presente artigo trata de uma análise da lei 12.846/2013, que entrou em vigor dia 29 de janeiro de 2014 e foi carinhosamente apelidade de "LEI ANTICORRUPÇAO".

    Por: ANA KARLA FONTELES CAVALCANTIl Direito> Legislaçãol 26/03/2014

    O presente artigo traduz a visão de que, embora haja a Lei de cotas para PCD's, não há preocupação governamental em dar a estes, qualificação profissional ou incentivo para adentrarem no mercado de trabalho, atribuindo a responsabilidade à entidades privadas sob pena de multa.

    Por: Janaina Maschiettol Direito> Legislaçãol 26/03/2014
    Raddatz Advocacia

    O TRF da 4ª Região concedeu adicional de 25% também para aposentado por idade que precisa de cuidador 24h. Esse acréscimo só era possível, pela Lei, em casos de Aposentadoria por Invalidez. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, sediado no Rio Grande do Sul, concedeu em 27/08/2013 adicional de 25% no valor do benefício de um aposentado rural de 76 anos, que está inválido e necessitando de cuidador permanente.

    Por: Raddatz Advocacial Direito> Legislaçãol 19/03/2014
    Juliana Alves

    Este artigo tem como objetivo informar o trabalhador doméstico sobre seus novos direitos, e tentar fazer com que a humanidade saiba dar valor a este profissional tão importante na vida de muitas famílias, e principalmente saber respeita-lo .

    Por: Juliana Alvesl Direito> Legislaçãol 14/03/2014 lAcessos: 25
    William

    O presente artigo faz uma abordagem aos princípios da moralidade e da legalidade, adotando um método crítico prático, trazendo a baila a má aplicação das normas constitucionais.

    Por: Williaml Direito> Legislaçãol 13/03/2014 lAcessos: 22

    Projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa foi encaminhado às comissões permanentes

    Por: Reginaldo Fernandesl Notícias & Sociedade> Polítical 01/04/2011 lAcessos: 113

    Portanto se você foi lesado por alguma seguradora Procure imeditamente os seus direitos!

    Por: Reginaldo Fernandesl Finanças> Segurol 10/12/2008 lAcessos: 9,442 lComentário: 17

    Especialista em processos de indenizações de acidente de transito mesmo com autoria desconhcida , Reginaldo Fernandes vem se destacando no mercado com mais de 1000 processos só neste ano aprovado e recebido.

    Por: Reginaldo Fernandesl Direitol 24/10/2008 lAcessos: 13,488 lComentário: 29

    Comments on this article

    1
    silmara 04/08/2011
    pedofilia
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast