O depósito recursal na seara trabalhista. a quem cabe?

Publicado em: 05/03/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 3,516 |

Muito embora esta seja uma pergunta cuja resposta não deveria suscitar dúvidas aos operadores do Direito, creio que vale a pena colocar aqui a questão apenas para reforçar a convicção daqueles para os quais o entendimento já encontra-se consolidado, bem como, com o intuito de esclarecer àqueles que ainda desconhecem o tema ou tem dúvidas a seu respeito. Já me deparei com decisões de primeira e segunda instâncias que chegaram a ser submetidas ao TST  na busca do equacionamento de tal controvérsia, o que significa dizer que alguns juízes e desembargadores ainda não estão preparados para o enfrentamento dessa questão, aparentemente tão elementar.

Eis a questão: Depósito Recursal. A quem cabe?

O depósito recursal tem por finalidade a denominada "garantia do juízo", ou seja, presta-se a garantir que alguém que tenha sido condenado pecuniariamente, caso não se conforme com a decisão proferida na sentença e queira interpor recurso, o faça, condicionado à realização do referido depósito, que em outras palavras, nada mais é que o "adiantamento" de uma parte da condenação que já ficaria reservado para a ocasião da execução da sentença, caso esta não seja reformada nas instâncias superiores.

O  artigo 899, parágrafos 4º e 5º, da CLT, muito embora não declare expressamente, sua leitura atenta permite inferir que o depósito recursal cabe apenas ao reclamado (empregador) que foi condenado em pecúnia. Se não vejamos:

"§4: O depósito de que trata o § 1º far-se-á na conta vinculada do empregado a que se refere o art. 2º da Lei 5.107, de 13 de setembro de 1966.................". (Grifei).

 

"§5º: Se o empregado ainda não tiver conta vinculada aberta em seu nome, nos termos do art. 2º da Lei 5.107, de 13 de setembro de 1966, a empresa procederá a respectiva abertura, para efeito do disposto no §2º". (Grifei).

 

A Lei  5.107, de 13 de setembro de 1966 a que se referem os dispositivos consolidados aqui referidos encontra-se revogada, o que não invalida o quanto estabelecido nos parágrafos 4º e 5º, da CLT, posto que a Lei 8036 de 11 de maio de 1990, que dispõe sobre o Fundo de Garantia do tempo de Serviço recepcionou e ampliou o universo das obrigações anteriormente exigidas do empregador por meio da lei revogada.

 

Portanto, o depósito recursal só é exigido daquele que é declarado devedor pecuniário por meio de sentença, e numa manifestação de inconformismo deseje interpor recurso às instâncias superiores, restando claro que na seara trabalhista o empregado/reclamante está isento de depósito recursal, caso pretenda recorrer de decisão a ele desfavorável.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/o-deposito-recursal-na-seara-trabalhista-a-quem-cabe-4354872.html

    Palavras-chave do artigo:

    trabalhista recurso deposito recursal clt

    Comentar sobre o artigo

    jose eduardo p f vaz

    O presente artigo versa sobre a análise da obrigatoriedade de efetuar recolhimento de 50% (cinquenta por cento) do valor do depósito recursal para a interposição do recurso de agravo de instrumento no Processo do Trabalho.

    Por: jose eduardo p f vazl Direito> Doutrinal 25/09/2010 lAcessos: 1,265
    Pedro Paulo Grizzo Serignolli

    O presente artigo aborda os contornos gerais da ação anulatória de débito fiscal na Justiça do Trabalho em virtude débitos resultantes de penalidades administrativas impostas por autoridades do Ministério do Trabalho e Emprego. Também é constatada a competência para o julgamento destas ações, e a constitucionalidade da exigência dos depósitos recursais na Justiça do Trabalho. Seguindo-se às conclusões.

    Por: Pedro Paulo Grizzo Serignollil Direitol 11/12/2009 lAcessos: 3,671
    AGATHA STHEFANINI

    A maioria da doutrina esclarece que na suspensão a empresa não deve pagar salários, há necessidade do pagamento que se encontra afastado. Na interrupção, há necessidade do pagamento dos salários no afastamento do trabalhador e, também a contagem do tempo de serviço.

    Por: AGATHA STHEFANINIl Direitol 02/03/2011 lAcessos: 2,375

    Os Princípios que norteiam a proteção dos trabalhadores. Proporcionar uma forma de compensar a superioridade econômica do empregador em relação ao empregado, oferecendo ao trabalhador uma superioridade jurídica.

    Por: Paloma Aparecida Pereiral Direito> Legislaçãol 31/10/2014

    A psicologia forense abrange tanto a psicologia como tem se interessado à o direito. O campo tem se desenvolvido muito nos últimos tempos, a sociedade nesta área aplica a psicologia.

    Por: MAIARA NANCI MICHELONl Direito> Legislaçãol 31/10/2014

    Trabalho Cientifico que aborda a sucessão do cônjuge divorciado e seu direito a herança.

    Por: Arthur Proençal Direito> Legislaçãol 30/10/2014

    Existe setores da sociedade e da vida política brasileira que não veem o MMA como um esporte e acreditam que sua exibição em televisão aberta deve ser controlada. A discussão ocorreu, pois a exposição de conteúdos violentos ou eróticos antes das 22h esta, legalmente, proibida, mas muitas vezes essa lei não é acatada.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 30/10/2014

    A aposentadoria das pessoas com deficiência, constatou-se que a legislação em relação às pessoas com deficiência vem sofrendo constantes alterações e adequações necessárias, e que a consciência das pessoas com relação à deficiência gradativamente vai se modificando, de modo que se verifica como é possível o tratamento igual entre os seres humanos, evitando-se qualquer discriminação. Outrossim, são avaliados os graus de deficiência previstos em lei, a sabe

    Por: Edson Leandro da Silval Direito> Legislaçãol 27/10/2014

    Examina-se os Regimes Previdenciários em vigor no Brasil, bem assim, analisa-se as aposentadorias no Regime Geral de Previdência Social.

    Por: Edson Leandro da Silval Direito> Legislaçãol 27/10/2014

    Trabalham-se os conceitos de pessoa com deficiência e de habilitação e reabilitação da pessoa com deficiência. Após, aborda-se a evolução histórica natural e legislativa de proteção à pessoa com deficiência.

    Por: Edson Leandro da Silval Direito> Legislaçãol 26/10/2014

    O bem de família ocupa posição importante no Direito Privado Contemporâneo. O instituto recebe, no ordenamento jurídico brasileiro, duplo tratamento legal, tanto na Lei 8.009/1990 quanto no Código Civil de 2002 (Lei nº 10.406/2002).

    Por: João Alós Müllerl Direito> Legislaçãol 25/10/2014 lAcessos: 11
    Elizeu J. Paulino

    A POLÊMICA SEMPRE PRESENTE NA JUSTIÇA DO TRABALHO QUANDO SE TRATA DA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DA GRATUIDADE DE JUSTIÇA AO RECLAMANTE.

    Por: Elizeu J. Paulinol Direito> Legislaçãol 07/03/2011 lAcessos: 2,203
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast