O depósito recursal na seara trabalhista. a quem cabe?

Publicado em: 05/03/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 3,788 |

Muito embora esta seja uma pergunta cuja resposta não deveria suscitar dúvidas aos operadores do Direito, creio que vale a pena colocar aqui a questão apenas para reforçar a convicção daqueles para os quais o entendimento já encontra-se consolidado, bem como, com o intuito de esclarecer àqueles que ainda desconhecem o tema ou tem dúvidas a seu respeito. Já me deparei com decisões de primeira e segunda instâncias que chegaram a ser submetidas ao TST  na busca do equacionamento de tal controvérsia, o que significa dizer que alguns juízes e desembargadores ainda não estão preparados para o enfrentamento dessa questão, aparentemente tão elementar.

Eis a questão: Depósito Recursal. A quem cabe?

O depósito recursal tem por finalidade a denominada "garantia do juízo", ou seja, presta-se a garantir que alguém que tenha sido condenado pecuniariamente, caso não se conforme com a decisão proferida na sentença e queira interpor recurso, o faça, condicionado à realização do referido depósito, que em outras palavras, nada mais é que o "adiantamento" de uma parte da condenação que já ficaria reservado para a ocasião da execução da sentença, caso esta não seja reformada nas instâncias superiores.

O  artigo 899, parágrafos 4º e 5º, da CLT, muito embora não declare expressamente, sua leitura atenta permite inferir que o depósito recursal cabe apenas ao reclamado (empregador) que foi condenado em pecúnia. Se não vejamos:

"§4: O depósito de que trata o § 1º far-se-á na conta vinculada do empregado a que se refere o art. 2º da Lei 5.107, de 13 de setembro de 1966.................". (Grifei).

 

"§5º: Se o empregado ainda não tiver conta vinculada aberta em seu nome, nos termos do art. 2º da Lei 5.107, de 13 de setembro de 1966, a empresa procederá a respectiva abertura, para efeito do disposto no §2º". (Grifei).

 

A Lei  5.107, de 13 de setembro de 1966 a que se referem os dispositivos consolidados aqui referidos encontra-se revogada, o que não invalida o quanto estabelecido nos parágrafos 4º e 5º, da CLT, posto que a Lei 8036 de 11 de maio de 1990, que dispõe sobre o Fundo de Garantia do tempo de Serviço recepcionou e ampliou o universo das obrigações anteriormente exigidas do empregador por meio da lei revogada.

 

Portanto, o depósito recursal só é exigido daquele que é declarado devedor pecuniário por meio de sentença, e numa manifestação de inconformismo deseje interpor recurso às instâncias superiores, restando claro que na seara trabalhista o empregado/reclamante está isento de depósito recursal, caso pretenda recorrer de decisão a ele desfavorável.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/o-deposito-recursal-na-seara-trabalhista-a-quem-cabe-4354872.html

    Palavras-chave do artigo:

    trabalhista recurso deposito recursal clt

    Comentar sobre o artigo

    jose eduardo p f vaz

    O presente artigo versa sobre a análise da obrigatoriedade de efetuar recolhimento de 50% (cinquenta por cento) do valor do depósito recursal para a interposição do recurso de agravo de instrumento no Processo do Trabalho.

    Por: jose eduardo p f vazl Direito> Doutrinal 25/09/2010 lAcessos: 1,286
    Pedro Paulo Grizzo Serignolli

    O presente artigo aborda os contornos gerais da ação anulatória de débito fiscal na Justiça do Trabalho em virtude débitos resultantes de penalidades administrativas impostas por autoridades do Ministério do Trabalho e Emprego. Também é constatada a competência para o julgamento destas ações, e a constitucionalidade da exigência dos depósitos recursais na Justiça do Trabalho. Seguindo-se às conclusões.

    Por: Pedro Paulo Grizzo Serignollil Direitol 11/12/2009 lAcessos: 3,690

    O presente trabalho abordará o tema referente aos aspectos relevantes dos contratos especiais de trabalho Aprofundaram-se os estudos acerca dos contratos de estágio, aprendizagem, contrato de experiência e contrato do atleta profissional, para que todos pudessem ter expostas ao menos as suas características principais, que os fazem especiais, contextualizadas.

    Por: JÚLIA SCHNEIDER FERNANDESl Direito> Legislaçãol 04/11/2014 lAcessos: 44
    AGATHA STHEFANINI

    A maioria da doutrina esclarece que na suspensão a empresa não deve pagar salários, há necessidade do pagamento que se encontra afastado. Na interrupção, há necessidade do pagamento dos salários no afastamento do trabalhador e, também a contagem do tempo de serviço.

    Por: AGATHA STHEFANINIl Direitol 02/03/2011 lAcessos: 2,426
    cristiano pereira da silva

    O trabalho em questão visa, descrever sobre a história do processo eleitoral no Brasil e principalmente, lançando considerações acerca das criações de leis que regulam as eleições democráticas no Brasil, como a Lei Complementar 64/90 que, em atenção a preceito constitucional, trata de questões de inelegibilidades. E ainda, tecendo comentários acerca das inovações trazidas pela Lei Complementar nº 135/2010 (Lei do Ficha Limpa), afim de levar à reflexão das práticas e condutas que o cidadão que as

    Por: cristiano pereira da silval Direito> Legislaçãol 19/03/2015 lAcessos: 29

    No dia 06 de janeiro de 2015, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) editou a resolução 368, que estabelece normas para estímulo do parto normal e a consequente redução de cesarianas tidas por desnecessárias na saúde suplementar (planos de saúde). A partir daí, algumas questões podem ser levantadas, merecendo o tema várias reflexões e debates

    Por: Rennie Parol Direito> Legislaçãol 16/03/2015 lAcessos: 13

    Desde que foi estabelecido, o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) se tornou um filme de terror para muitos bacharéis recém-graduados e uma lenda de sofrimento para muitos estudantes de direito recém-chegados ao mundo universitário.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 12/03/2015

    Separação, divorcio... Para muitas pessoas essas são palavras que trazem uma serie de medos e preocupações. Hoje em dia a vida em casal ganhou um prazo de validade. Evidente que ainda existem casais que conseguem superar as estatísticas e manter-se casados e vivendo umas vidas felizes juntos. Mas o fato é, o numero de separações e divórcios cresceram gradativamente nos últimos anos, especialmente em nosso país.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 05/03/2015
    Matheus Barbanti

    Esse artigo trata basicamente das garantias necessárias à terceira idade. Evidenciando o dever de toda sociedade em amparar os entes nesta fase tão importante de sua vida.

    Por: Matheus Barbantil Direito> Legislaçãol 03/03/2015 lAcessos: 11
    Cláudio Amorim Jr.

    A Divergência do Artigo 285-A do Código de Processo Civil, a luz da Constituição Federal do Brasil

    Por: Cláudio Amorim Jr.l Direito> Legislaçãol 02/03/2015
    Cláudio Amorim Jr.

    O assunto trata da Lei 13.058 de 22/12/2014 que trouxe inovações na área do Direito de Família no que tange a guarda dos filhos menores.

    Por: Cláudio Amorim Jr.l Direito> Legislaçãol 27/02/2015 lAcessos: 42

    A luta pela demarcação de terras indígenas tem mais um novo e importante capítulo, já que o conhecido Relatório Figueiredo que havia sido queimado nos anos 60 foi encontrado em bom estado de conservação, esse relatório que foi escrito pelo então procurador Jader de Figueiredo Correia, onde relatou as abomináveis crueldades contra os índios e a "privatização" das terras indígenas das qual até mesmo o órgão protetor da época, o SPI e o governo faziam parte do esquema criminoso.

    Por: Erotildes Hobert D. Limoeirol Direito> Legislaçãol 26/02/2015
    Elizeu J. Paulino

    A POLÊMICA SEMPRE PRESENTE NA JUSTIÇA DO TRABALHO QUANDO SE TRATA DA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO DA GRATUIDADE DE JUSTIÇA AO RECLAMANTE.

    Por: Elizeu J. Paulinol Direito> Legislaçãol 07/03/2011 lAcessos: 2,298
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast