O impasse sobre a LEI FICHA LIMPA!

Publicado em: 27/01/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 103 |

O impasse sobre a LEI FICHA LIMPA!

                                               O TSE na semana do dia 10 deste mês, em resposta à consulta efetuada pelo Senador Arthur Virgílio, se a Lei 135/2010, conhecida como "Ficha Limpa", já valeria para as eleições deste ano; manifestou-se pelo entendimento de que a lei que entrou em vigor em 04 de Junho do corrente ano já será aplicada no pleito de 2010.

                                               O único ministro que divergiu sobre o entendimento majoritário do Tribunal foi Marco Aurélio Mello, que votou pelo não conhecimento da consulta, pois o processo eleitoral deste ano já teve início, e que apesar da lei complementar já ter entrado em vigor "não alcança a eleição que se avizinha e não alcança porque o processo eleitoral já está em pleno curso".

                                               A dúvida sobre a aplicabilidade da lei surgiu pois, o artigo 16 da Constituição Federal, prevê que a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até 1(um) ano da data de sua vigência, ou seja, esta lei valeria somente para as eleições de 2012.

                                               O ministro relator Hamilton Carvalhido, seguido pela maioria dos ministros, entendeu que o período eleitoral ainda não começou e que a mudança da regra não prejudica os possíveis concorrentes.

                                               As decisões de cada caso, no entanto, será feita pelo poder judiciário, e já está gerando muitas controvérsias.

                                               Outro ponto bastante controverso diz respeito ao "fenômeno chamado retroatividade da lei", já estando o TSE se preparando para se manifestar a respeito, mas correntes divergentes já começam a se traçar nos dois sentidos, pois o texto da lei diz que a lei valerá para os políticos que "forem condenados" a partir da vigência da Lei, desta forma seria aplicada para as condenações após a publicação da lei, e a corrente que entende que vale para os que  "tenham sido condenados" antes da entrada em vigor, entender que vale para os já condenados entraria em confronto com o texto literal da lei, pois a lei fala claramente "os que forem condenados".

                                               A alteração do texto da lei ocorreu no Senado Federal.

                                               Juristas tem se manifestado sobre a constitucionalidade da lei que prevê que os candidatos condenados em segunda instância não poderão se candidatar, ferindo gravemente o princípio da presunção de inocência.

                                               Pelo que se percebe, a lei foi aprovada com o intuito de satisfazer apenas o anseio da população, e não te ter uma aplicabilidade eficaz.

Aparecida Maria da Silva

Advogada, Especialista em Direito do Trabalho pela PUC/SP.

www.amsaa.adv.br 

http://amsaaadv.blogspot.com/

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/o-impasse-sobre-a-lei-ficha-limpa-5609074.html

    Palavras-chave do artigo:

    lei ficha limpa ministro tribunal consulta resposta duvida eli ministros tse senado vigor condenados valera

    Comentar sobre o artigo

    Através do Criminal Compliance, a atuação de dirigentes e funcionários das empresas deverão estar alinhados aos valores e objetivos da organização, fixando normas relativas a atuação destes, em consonância com a legislação pertinente a respectiva área de atuação, objetivando a redução de riscos e práticas ilícitas, constituindo desta forma, importante instrumento a prevenção da responsabilidade penal das empresas e seus dirigentes.

    Por: Marco Peixotol Direito> Legislaçãol 16/09/2014
    Dra Ryceli Nóbrega

    Quase um ''Second Life'' (uma vida paralela, na qual se pode ser quem quiser) Jurídico no qual o advogado é seu ''Avatar'' (personagem).

    Por: Dra Ryceli Nóbregal Direito> Legislaçãol 15/09/2014

    Marca é a representação simbólica de uma entidade. Ela Identifica no mercado os produtos ou serviços de uma empresa, distinguindo-os dos de outras empresas. Basicamente ela serve para distinguir os produtos, mercadorias ou serviços de outros idênticos, semelhantes ou afins, pertencentes a outros produtores ou prestadores de serviço.

    Por: adminl Direito> Legislaçãol 12/09/2014
    Taciana Dos Santos Chines

    Esclarecer dúvidas sobre o beneficio e fazer entender a importância da existência do mesmo.

    Por: Taciana Dos Santos Chinesl Direito> Legislaçãol 30/08/2014

    O presente artigo trata sobre a regulamentacao da lei n.o 12.305/10, da politica nacional de residuos solidos, que se deu atraves do decreto n.o 7.404/10, abordando, de uma forma geral, os diversos aspectos que envolvem os residuos solidos.

    Por: Guilherme Anderson Caneppelel Direito> Legislaçãol 18/08/2014
    Dra Ryceli Nóbrega

    Por uma questão de igualdade, o homem deve receber o salário maternidade em algumas situações pontuais, é o que veremos.

    Por: Dra Ryceli Nóbregal Direito> Legislaçãol 17/08/2014
    Dra Ryceli Nóbrega

    O Auxílio Acidente deve ser pago ao Empregado Doméstico mesmo que a legislação diga o contrário, com base no Princípio da Igualdade, direito Constitucional.

    Por: Dra Ryceli Nóbregal Direito> Legislaçãol 17/08/2014
    Dra Ryceli Nóbrega

    AUXÍLIO DOENÇA E quando o INSS não paga e nem a EMPRESA aceita o retorno?

    Por: Dra Ryceli Nóbregal Direito> Legislaçãol 17/08/2014
    AMSAAADV

    O Assédio Moral no ambiente de trabalho é a exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho. É mais comum nas relações hierárquicas entre chefes diretos e seus subordinados.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 27/01/2012 lAcessos: 74
    AMSAAADV

    Recentemente foi sancionada em nosso ordenamento jurídico a Lei nº 12.004/09 que revogou a Lei nº 883/49 que tratava do reconhecimento dos filhos ilegítimos, aqueles concebidos fora da relação conjugal.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 27/01/2012 lAcessos: 622
    AMSAAADV

    O precatório é uma espécie de requisição de pagamento de determinada quantia a que a Fazenda Pública foi condenada em processo judicial, para valores totais acima de 60 salários mínimos por beneficiário.

    Por: AMSAAADVl Direito> Direito Tributáriol 27/01/2012 lAcessos: 116
    AMSAAADV

    É de conhecimento de poucos a existência do BPC-LOAS, benefício pago pelo Governo Federal aos idosos e pessoas com deficiência.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 26/01/2012 lAcessos: 91
    AMSAAADV

    Decisões recentes tem traçado novos rumos na pendenga dos precatórios, mudando a história para credores, devedores e empresas. Os precatórios são um enorme problema para a Administração Pública, pois representam suas dívidas - líquidas e certas - para com a sociedade, na sua grande maioria com servidores que obtiveram êxito em suas ações depois de anos e anos de batalhas judiciais.

    Por: AMSAAADVl Direito> Direito Tributáriol 16/01/2012 lAcessos: 146
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast