O impasse sobre a LEI FICHA LIMPA!

Publicado em: 27/01/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 110 |

O impasse sobre a LEI FICHA LIMPA!

                                               O TSE na semana do dia 10 deste mês, em resposta à consulta efetuada pelo Senador Arthur Virgílio, se a Lei 135/2010, conhecida como "Ficha Limpa", já valeria para as eleições deste ano; manifestou-se pelo entendimento de que a lei que entrou em vigor em 04 de Junho do corrente ano já será aplicada no pleito de 2010.

                                               O único ministro que divergiu sobre o entendimento majoritário do Tribunal foi Marco Aurélio Mello, que votou pelo não conhecimento da consulta, pois o processo eleitoral deste ano já teve início, e que apesar da lei complementar já ter entrado em vigor "não alcança a eleição que se avizinha e não alcança porque o processo eleitoral já está em pleno curso".

                                               A dúvida sobre a aplicabilidade da lei surgiu pois, o artigo 16 da Constituição Federal, prevê que a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até 1(um) ano da data de sua vigência, ou seja, esta lei valeria somente para as eleições de 2012.

                                               O ministro relator Hamilton Carvalhido, seguido pela maioria dos ministros, entendeu que o período eleitoral ainda não começou e que a mudança da regra não prejudica os possíveis concorrentes.

                                               As decisões de cada caso, no entanto, será feita pelo poder judiciário, e já está gerando muitas controvérsias.

                                               Outro ponto bastante controverso diz respeito ao "fenômeno chamado retroatividade da lei", já estando o TSE se preparando para se manifestar a respeito, mas correntes divergentes já começam a se traçar nos dois sentidos, pois o texto da lei diz que a lei valerá para os políticos que "forem condenados" a partir da vigência da Lei, desta forma seria aplicada para as condenações após a publicação da lei, e a corrente que entende que vale para os que  "tenham sido condenados" antes da entrada em vigor, entender que vale para os já condenados entraria em confronto com o texto literal da lei, pois a lei fala claramente "os que forem condenados".

                                               A alteração do texto da lei ocorreu no Senado Federal.

                                               Juristas tem se manifestado sobre a constitucionalidade da lei que prevê que os candidatos condenados em segunda instância não poderão se candidatar, ferindo gravemente o princípio da presunção de inocência.

                                               Pelo que se percebe, a lei foi aprovada com o intuito de satisfazer apenas o anseio da população, e não te ter uma aplicabilidade eficaz.

Aparecida Maria da Silva

Advogada, Especialista em Direito do Trabalho pela PUC/SP.

www.amsaa.adv.br 

http://amsaaadv.blogspot.com/

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/o-impasse-sobre-a-lei-ficha-limpa-5609074.html

    Palavras-chave do artigo:

    lei ficha limpa ministro tribunal consulta resposta duvida eli ministros tse senado vigor condenados valera

    Comentar sobre o artigo

    edivaldo coelho da silva

    O técnico de segurança do trabalho frente a assistência em processos de insalubridade e periculosidade

    Por: edivaldo coelho da silval Direito> Legislaçãol 18/12/2014

    As normas processuais a respeito da conexão, da continência e da litispendência destinam-se, em primeiro lugar, a evitar o conflito de julgados. A esse respeito, afirma Gomes Júnior (2005) que conexão e a continência, que se caracterizam por serem formas de modificação ou prorrogação legal de competência (pois advêm da lei), evitam que o conflito lógico de julgados possa levar a uma difamação ou descrença no Poder Judiciário.

    Por: Fabiana Zanonl Direito> Legislaçãol 28/11/2014

    O presente trabalho tem como finalidade analisar a consonância do mecanismo da carona no Sistema de Registro de Preços com os princípios constitucionais norteadores da atuação da Administração Pública e com os princípios regentes da licitação contidos na Lei nº 8.666 de 1993. Apresentar-se-á o mecanismo coloquialmente conhecido na doutrina como carona, instituído pela regulamentação do SRP, percorrendo alguns conceitos e definições acerca do instituto, dispondo uma análise apurada do mecanismo.

    Por: DANTE CRISTINOl Direito> Legislaçãol 26/11/2014 lAcessos: 17

    ). Idealizado para viabilizar um maior grau de segurança dentro dos estabelecimentos prisionais, além de coibir a consecução da prática criminosa por indivíduos condenados que já cumpram pena em regime fechado ou que estejam presos cautelarmente, o chamado RDD diverge opiniões, sendo considerado uma afronta a diversos princípios constitucionais regentes do Direito Penal e Processual Penal pátrio por seus opositores. De outra banda, temos os que defendem o referido regime de disciplina carcerária

    Por: Raquel Guerral Direito> Legislaçãol 26/11/2014

    A adoção por homoafetos é um tema que trás muitas discussões na sociedade brasileira. O setor mais conservador e religioso da sociedade é avesso a essa possibilidade por parte de casais de homossexuais, justificando sua resposta com um embasamento religioso. O fato é que no Brasil ainda não existe uma lei que regule esse ato por parte desses casais.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 26/11/2014
    Marina Ferreira Pacanhella

    O presente artigo vem tratar sobre o Ativismo Judicial, sendo um produto da Morosidade do Legislativo, que por motivos intrínsecos a própria atividade politica limita a produção eficaz de leis quanto a matérias controversas, que deixam situações desprotegidas. Neste cenário se encontra o Poder Judiciário que por meio das grandes demanda intentadas pela população que clamam seu direitos ainda não normatizados, não sendo possível a omisso do magistrado ao caso concreto dá-se o ativismo judicial.

    Por: Marina Ferreira Pacanhellal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    Artigo 306 "dirigir sob a influência de álcool ou substância análoga" Conceitua a legislação, extravagante, lei 9503/97, no seu artigo, 1º " O trânsito de qualquer natureza nas vias terrestres do território nacional, aberta à circulação pública rege-se por este código." Estabelece o artigo 306 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) que "dirigir veículo automotor sob a influência de álcool ou qualquer outra substância que cause dependência".

    Por: eugenioluiz de paulal Direito> Legislaçãol 25/11/2014

    A presente pesquisa discorre sobre os impactos negativos causados pelo cyberbullying, especialmente o sofrimento imposto às suas vítimas, que cada vez mais são atingidas por atos acobertados pelo anonimato da internet, principalmente das redes sociais. Essas situações humilhantes, causados pelo cyberbullying, afetam de forma significativa as vítimas, tanto que muitas acabam se isolando do mundo exterior, ficando doentes, levando algumas ao extremo de atentarem contra a própria vida. Assim, no de

    Por: Edinamar Aparecida I. da Costal Direito> Legislaçãol 25/11/2014
    AMSAAADV

    O Assédio Moral no ambiente de trabalho é a exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho. É mais comum nas relações hierárquicas entre chefes diretos e seus subordinados.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 27/01/2012 lAcessos: 79
    AMSAAADV

    Recentemente foi sancionada em nosso ordenamento jurídico a Lei nº 12.004/09 que revogou a Lei nº 883/49 que tratava do reconhecimento dos filhos ilegítimos, aqueles concebidos fora da relação conjugal.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 27/01/2012 lAcessos: 640
    AMSAAADV

    O precatório é uma espécie de requisição de pagamento de determinada quantia a que a Fazenda Pública foi condenada em processo judicial, para valores totais acima de 60 salários mínimos por beneficiário.

    Por: AMSAAADVl Direito> Direito Tributáriol 27/01/2012 lAcessos: 125
    AMSAAADV

    É de conhecimento de poucos a existência do BPC-LOAS, benefício pago pelo Governo Federal aos idosos e pessoas com deficiência.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 26/01/2012 lAcessos: 99
    AMSAAADV

    Decisões recentes tem traçado novos rumos na pendenga dos precatórios, mudando a história para credores, devedores e empresas. Os precatórios são um enorme problema para a Administração Pública, pois representam suas dívidas - líquidas e certas - para com a sociedade, na sua grande maioria com servidores que obtiveram êxito em suas ações depois de anos e anos de batalhas judiciais.

    Por: AMSAAADVl Direito> Direito Tributáriol 16/01/2012 lAcessos: 154
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast