O impasse sobre a LEI FICHA LIMPA!

Publicado em: 27/01/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 112 |

O impasse sobre a LEI FICHA LIMPA!

                                               O TSE na semana do dia 10 deste mês, em resposta à consulta efetuada pelo Senador Arthur Virgílio, se a Lei 135/2010, conhecida como "Ficha Limpa", já valeria para as eleições deste ano; manifestou-se pelo entendimento de que a lei que entrou em vigor em 04 de Junho do corrente ano já será aplicada no pleito de 2010.

                                               O único ministro que divergiu sobre o entendimento majoritário do Tribunal foi Marco Aurélio Mello, que votou pelo não conhecimento da consulta, pois o processo eleitoral deste ano já teve início, e que apesar da lei complementar já ter entrado em vigor "não alcança a eleição que se avizinha e não alcança porque o processo eleitoral já está em pleno curso".

                                               A dúvida sobre a aplicabilidade da lei surgiu pois, o artigo 16 da Constituição Federal, prevê que a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até 1(um) ano da data de sua vigência, ou seja, esta lei valeria somente para as eleições de 2012.

                                               O ministro relator Hamilton Carvalhido, seguido pela maioria dos ministros, entendeu que o período eleitoral ainda não começou e que a mudança da regra não prejudica os possíveis concorrentes.

                                               As decisões de cada caso, no entanto, será feita pelo poder judiciário, e já está gerando muitas controvérsias.

                                               Outro ponto bastante controverso diz respeito ao "fenômeno chamado retroatividade da lei", já estando o TSE se preparando para se manifestar a respeito, mas correntes divergentes já começam a se traçar nos dois sentidos, pois o texto da lei diz que a lei valerá para os políticos que "forem condenados" a partir da vigência da Lei, desta forma seria aplicada para as condenações após a publicação da lei, e a corrente que entende que vale para os que  "tenham sido condenados" antes da entrada em vigor, entender que vale para os já condenados entraria em confronto com o texto literal da lei, pois a lei fala claramente "os que forem condenados".

                                               A alteração do texto da lei ocorreu no Senado Federal.

                                               Juristas tem se manifestado sobre a constitucionalidade da lei que prevê que os candidatos condenados em segunda instância não poderão se candidatar, ferindo gravemente o princípio da presunção de inocência.

                                               Pelo que se percebe, a lei foi aprovada com o intuito de satisfazer apenas o anseio da população, e não te ter uma aplicabilidade eficaz.

Aparecida Maria da Silva

Advogada, Especialista em Direito do Trabalho pela PUC/SP.

www.amsaa.adv.br 

http://amsaaadv.blogspot.com/

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/o-impasse-sobre-a-lei-ficha-limpa-5609074.html

    Palavras-chave do artigo:

    lei ficha limpa ministro tribunal consulta resposta duvida eli ministros tse senado vigor condenados valera

    Comentar sobre o artigo

    REGIMES DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: SONHO OU PESADELO? Segundo as mais recentes pesquisas divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estática), num futuro recente (fala-se em menos de 40 anos), 30% da população brasileira será composta por idosos. Assim, a sobrecarregada Previdência Social brasileira, que já dá sinais de desgastes, com o envelhecimento da população e a consequente diminuição de contribuintes, estará fadada ao caos!

    Por: Marianal Direito> Legislaçãol 09/01/2015
    Sérgio Henrique S Pereira

    A situação brasileira é periclitante. A sociedade brasileira está perdendo a capacidade de perdoar, de amar, de se solidarizar. Qualquer ser humano que cometa crime demonstra que algo de errado está acontecendo na sociedade

    Por: Sérgio Henrique S Pereiral Direito> Legislaçãol 04/01/2015
    Sérgio Henrique S Pereira

    Este artigo é um resumo, diante da esmagadora falta de respeito das operadoras de telecomunicações, aos direitos fundamentais dos consumidores.

    Por: Sérgio Henrique S Pereiral Direito> Legislaçãol 04/01/2015
    edivaldo coelho da silva

    O técnico de segurança do trabalho frente a assistência em processos de insalubridade e periculosidade

    Por: edivaldo coelho da silval Direito> Legislaçãol 18/12/2014

    As normas processuais a respeito da conexão, da continência e da litispendência destinam-se, em primeiro lugar, a evitar o conflito de julgados. A esse respeito, afirma Gomes Júnior (2005) que conexão e a continência, que se caracterizam por serem formas de modificação ou prorrogação legal de competência (pois advêm da lei), evitam que o conflito lógico de julgados possa levar a uma difamação ou descrença no Poder Judiciário.

    Por: Fabiana Zanonl Direito> Legislaçãol 28/11/2014 lAcessos: 25

    O presente trabalho tem como finalidade analisar a consonância do mecanismo da carona no Sistema de Registro de Preços com os princípios constitucionais norteadores da atuação da Administração Pública e com os princípios regentes da licitação contidos na Lei nº 8.666 de 1993. Apresentar-se-á o mecanismo coloquialmente conhecido na doutrina como carona, instituído pela regulamentação do SRP, percorrendo alguns conceitos e definições acerca do instituto, dispondo uma análise apurada do mecanismo.

    Por: DANTE CRISTINOl Direito> Legislaçãol 26/11/2014 lAcessos: 34

    ). Idealizado para viabilizar um maior grau de segurança dentro dos estabelecimentos prisionais, além de coibir a consecução da prática criminosa por indivíduos condenados que já cumpram pena em regime fechado ou que estejam presos cautelarmente, o chamado RDD diverge opiniões, sendo considerado uma afronta a diversos princípios constitucionais regentes do Direito Penal e Processual Penal pátrio por seus opositores. De outra banda, temos os que defendem o referido regime de disciplina carcerária

    Por: Raquel Guerral Direito> Legislaçãol 26/11/2014

    A adoção por homoafetos é um tema que trás muitas discussões na sociedade brasileira. O setor mais conservador e religioso da sociedade é avesso a essa possibilidade por parte de casais de homossexuais, justificando sua resposta com um embasamento religioso. O fato é que no Brasil ainda não existe uma lei que regule esse ato por parte desses casais.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 26/11/2014
    AMSAAADV

    O Assédio Moral no ambiente de trabalho é a exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho. É mais comum nas relações hierárquicas entre chefes diretos e seus subordinados.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 27/01/2012 lAcessos: 82
    AMSAAADV

    Recentemente foi sancionada em nosso ordenamento jurídico a Lei nº 12.004/09 que revogou a Lei nº 883/49 que tratava do reconhecimento dos filhos ilegítimos, aqueles concebidos fora da relação conjugal.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 27/01/2012 lAcessos: 642
    AMSAAADV

    O precatório é uma espécie de requisição de pagamento de determinada quantia a que a Fazenda Pública foi condenada em processo judicial, para valores totais acima de 60 salários mínimos por beneficiário.

    Por: AMSAAADVl Direito> Direito Tributáriol 27/01/2012 lAcessos: 126
    AMSAAADV

    É de conhecimento de poucos a existência do BPC-LOAS, benefício pago pelo Governo Federal aos idosos e pessoas com deficiência.

    Por: AMSAAADVl Direito> Legislaçãol 26/01/2012 lAcessos: 102
    AMSAAADV

    Decisões recentes tem traçado novos rumos na pendenga dos precatórios, mudando a história para credores, devedores e empresas. Os precatórios são um enorme problema para a Administração Pública, pois representam suas dívidas - líquidas e certas - para com a sociedade, na sua grande maioria com servidores que obtiveram êxito em suas ações depois de anos e anos de batalhas judiciais.

    Por: AMSAAADVl Direito> Direito Tributáriol 16/01/2012 lAcessos: 155
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast