Prestações sujeitas à Taxa Social Única – Trabalhadores Dependentes

Publicado em: 13/05/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 2,923 |

No caso dos trabalhadores dependentes, a taxa social única aplica-se ao montante constituído pelas seguintes prestações:

- Remuneração base do trabalhador, constituída por prestações pecuniárias e em espécie (v.g. alimentos e habitação);

- Diuturnidades;

- Comissões;

- Prémios (v.g. produtividade e assiduidade) [1];

- Retribuição pelas horas de trabalho suplementar;

- Retribuição pela prestação de trabalho em dias de descanso semanal ou feriados;

- Remuneração referente ao período de férias e respectivos subsídios;

- Subsídio de Natal;

- Subsídio por penosidade, perigo ou outras condições especiais de prestação de trabalho;

- Subsídio para alimentação pago em dinheiro;

- Subsídio de compensação por isenção de horário de trabalho;

- Subsídio de residência ou renda de casa ou outros análogos, desde que com carácter regular;

- Remuneração correspondente ao período de suspensão do trabalhador, com perda de retribuição (sanção disciplinar);

- Quantias pagas periodicamente ao trabalhador no período da sua pré-reforma;

- Indemnização paga por despedimento do trabalhador sem justa causa;

- Indemnização paga pela cessação do contrato de trabalho, sem justa causa, antes de findo o prazo convencionado (contratos a termo e compensação ao trabalhador);

- Subsídio de Páscoa;

- Remuneração pela prestação de trabalho nocturno;

- Gratificações de gerência.

 

Excluem-se desta base de incidência as seguintes prestações:

 

- Indemnização paga ao trabalhador pela não concessão de férias;

- Subsídios concedidos para os estudos dos filhos dos trabalhadores;

- Subsídios eventuais destinados ao pagamento de despesas médicas e hospitalares do trabalhador e família;

- Subsídios de casamento;

- Prémios de antiguidade pagos em dinheiro e com carácter irregular ou outros subsídios análogos desde que não figurem nos contratos de trabalho nem sejam uso consagrado nas empresas;

- Subsídios para frequência de infantários;

- Os valores dos subsídios das refeições tomadas no refeitório da empresa e das senhas de almoço, nos casos em que os trabalhadores não disponham de refeitórios, desde que o seu valor não exceda o montante em vigor para a função pública acrescido de 50%;

- Subsídios de formação profissional.

Exemplo[2]:

Numa determinada empresa existem 3 sócias-gerentes que trabalham até bastante tarde e, em consequência, têm uma sobrecarga de despesas com ATL e apoio à família. As despesas com frequência dos infantários oscilam entre €326,00, €200,00 e €160,00 respectivamente.

Neste caso, pode ser atribuído o Subsídio para frequência de infantário a cada uma das gerentes, nos respectivos valores, não incidindo sobre estes montantes a TSU, apenas ficando sujeitos à tributação em sede de IRS[3].

___________________________

[1] Relativamente aos prémios há que distinguir entre aqueles que são auferidos em virtude de estarem previstos no contrato de trabalho, como complemento de remuneração ou prestação acessória, e aqueles que sejam atribuídos ao trabalhador com carácter regular ou permanente, ou façam parte dos usos ou costumes da empresa – sobre estes incide a TSU.

Extr. e adaptado: BUSTO, Maria Manuel – Processamento de Salários, Porto: E&B Data, Junho 2009, ISBN: 978-972-99817-7-7.v

[2] Extr. e adaptado: BUSTO, Maria Manuel – Processamento de Salários, Porto: E&B Data, Junho 2009, ISBN: 978-972-99817-7-7.v

[3] Este valor pode posteriormente ser deduzido na declaração de rendimentos anual.

Ver artigo

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/legislacao-artigos/prestacoes-sujeitas-a-taxa-social-unica-trabalhadores-dependentes-2364728.html

    Palavras-chave do artigo:

    prestacoes

    ,

    taxa social unica

    ,

    trabalhadores dependentes

    Comentar sobre o artigo

    ALDINEI RODRIGUES MACENA

    A presente pesquisa tem o escopo de analisar lei nº. 8.742/1993 – Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) – que regulamenta os artigos 203 e 204 da Constituição Federal de 1988. O principal ponto da LOAS a ser debatido é o benefício de Assistência Continuada, cujo valor corresponde a um salário mínimo, pago a idosos e deficientes, independentemente de contribuição para a Seguridade Social, desde que sejam considerados incapazes de sobreviver sem o auxílio do Estado

    Por: ALDINEI RODRIGUES MACENAl Direito> Doutrinal 13/04/2011 lAcessos: 3,704
    ANTONIO GILSON DE OLIVEIRA

    REDUÇÃO DOS IMPOSTOS, DOS JUROS, FAVORECIMENTO DO CRÉDITO AO MICRO EMPRESÁRIO, CANCELAMENTO DO FUNDO SOBERANO, INCENTIVO AO MICRO EMPREGO, SALARIO E RENDA

    Por: ANTONIO GILSON DE OLIVEIRAl Finançasl 29/12/2009 lAcessos: 514 lComentário: 1
    Matheus Barbanti

    Esse artigo trata basicamente das garantias necessárias à terceira idade. Evidenciando o dever de toda sociedade em amparar os entes nesta fase tão importante de sua vida.

    Por: Matheus Barbantil Direito> Legislaçãol 03/03/2015
    Cláudio Amorim Jr.

    A Divergência do Artigo 285-A do Código de Processo Civil, a luz da Constituição Federal do Brasil

    Por: Cláudio Amorim Jr.l Direito> Legislaçãol 02/03/2015
    Cláudio Amorim Jr.

    O assunto trata da Lei 13.058 de 22/12/2014 que trouxe inovações na área do Direito de Família no que tange a guarda dos filhos menores.

    Por: Cláudio Amorim Jr.l Direito> Legislaçãol 27/02/2015

    A luta pela demarcação de terras indígenas tem mais um novo e importante capítulo, já que o conhecido Relatório Figueiredo que havia sido queimado nos anos 60 foi encontrado em bom estado de conservação, esse relatório que foi escrito pelo então procurador Jader de Figueiredo Correia, onde relatou as abomináveis crueldades contra os índios e a "privatização" das terras indígenas das qual até mesmo o órgão protetor da época, o SPI e o governo faziam parte do esquema criminoso.

    Por: Erotildes Hobert D. Limoeirol Direito> Legislaçãol 26/02/2015

    Os direitos das minorias e a criminalização do preconceito, por dizer algo de uma forma bastante básica, é algo que já faz algum tempo, faz parte do cotidiano noticiário e político brasileiro. A criminalização da homofobia, tema sobre o qual falaremos hoje, durante o ano passado foi um tema bastante discutido, chegando a ser, um peso na balança durante as eleições.

    Por: Bruno Souzal Direito> Legislaçãol 26/02/2015

    O presente artigo comenta sobre a a lei nº 8.072/90 - crimes hediondos e equiparados como o tráfico ilícito de entorpecentes, o terrorismo e o crime de tortura, abordando todos os seus artigos, em especial o artigo primeiro, do qual trazemos comentários de todos os seus incisos que nos apresentam todos os crimes constantes no rol legal.

    Por: Antônio Faustino Moural Direito> Legislaçãol 23/02/2015

    O presente artigo tem por motivação informar as alterações na LEI MARIA DA PENHA, bem como apontar os principais tipos de agressão que essa lei aborda, com ênfase nas formas de denúncias e nos locais de atendimento. O presente trabalho tem por justificativa requisito para Graduação no Curso de Direito, na categoria "Estágio Supervisionado".

    Por: Alinny Cristina Pereiral Direito> Legislaçãol 23/02/2015

    O artigo visa elencar alguns dos direitos trabalhistas femininos, que muitas vezes são desconhecidos por elas.

    Por: Ana Luísa de Oliveira Campionel Direito> Legislaçãol 23/02/2015

    Quais são os rendimentos tributáveis em sede de IRS resultantes do trabalho dependente

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 30/09/2010 lAcessos: 787

    Quais são os rendimentos da Categoria A (IRS) Segundo o art.º 1.º do CIRS, revisto pela Lei 198/2001, de 3 de Julho, o imposto sobre o rendimento das pessoas singulares (IRS) incide sobre o valor anual dos rendimentos, divididos em categorias, sendo os rendimentos do trabalho dependente correspondente à categoria A.

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 27/09/2010 lAcessos: 1,461

    Dispensa Temporária do Pagamento de Contribuições para a Segurança Social – Desempregados de Longa Duração

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 07/09/2010 lAcessos: 513

    Dispensa Temporária do Pagamento de Contribuições para a Segurança Social – Jovens em situação de primeiro emprego

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 07/09/2010 lAcessos: 499

    O regime de segurança social dos trabalhadores independentes destina-se a permitir o acesso ao acesso à segurança social das pessoas que exerçam actividade profissional por conta própria.

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 31/08/2010 lAcessos: 1,241

    O que é a insolvência, qual a sua finalidade e natureza?

    Por: Vitor Cunhal Direitol 26/08/2010 lAcessos: 2,939

    Base de Incidência Contributiva (BIC) – Princípio de convergência com a base fiscal

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 12/05/2010 lAcessos: 660

    Deveres da entidade patronal decorrentes da celebração do contrato de trabalho – Segurança Social

    Por: Vitor Cunhal Direito> Legislaçãol 08/05/2010 lAcessos: 1,826

    Comments on this article

    2
    Isabel Neto 27/05/2010
    Ex.mos Senhores,

    O meu nome é Maria Isabel Neto, sou funcionária administrativa numa firma no ramo da restauração / hotelaria.

    A firma pretende pagar aos trabalhores com filhos em idade escolar uma pequena verba.
    Após leitura do V/ artigo no qual verifiquei que~sobre essa verba não incidirão descontos para a SS, seria possível esclarecerem-me sobre outras dúvidas que tenho a respeito dessa mesma alineas?
    Como já referi, a alínea em questão corresponde aos subsídios concedidos para o estudo dos filhos dos trabalhadores.
    Há algum montante pré definido ou a empresa é livre de estabelecer os valores que pretende dar? Será o mesmo para todos os anos lectivos ou difere? Tem alguma implicação com o abono de família, isto é os filhos dos trabalhadores que venham a beneficiar deste subsídio iram ser prejudicados em relação ao abono de família que estejam a receber do Instituto da Seg. Social? O valor pode ser pago mensalmente? Não tem descontos para efeitos de segurança social e em questão de IRS?

    Sem outro assunto de momento e desde já grata pela atenção prestada, subscrevo-me.

    Atentamente, Isabel Neto
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast