A prática da leitura na sala de aula

Publicado em: 18/07/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 348 |

A leitura é algo que merece ser discutido e analisado, pois a mesma é de fundamental importância para a vida escolar dos alunos. É a partir da leitura que os alunos conseguirão aprender os conteúdos a serem ministrados na sala de aula durante todo o ano escolar.

          Para colocar a leitura dos alunos em prática, os professores utilizam de textos em suas aulas. Textos esses, em que, segundo Arrojo e Rajagopalan (2003,p.88), o seu significado deve ser produzido pelo leitor a partir de suas circunstâncias e das convenções que organizam e delimitam suas instituições, inclusive a linguagem. Dessa forma, a meu ver e de acordo com as palavras dos autores, quem irá determinar o significado de um texto que está sendo trabalhado em sala de aula será o aluno por meio dos conhecimentos adquiridos nas explicações do professor e também do seu próprio conhecimento através de leituras realizadas fora da sala de aula.

          Outro assunto que também está relacionado com a prática de leitura na sala de aula é a questão do ensino de língua e literatura. Antigamente o ensino de língua e literatura era realizado de forma conjunta numa disciplina chamada Português. Hoje em dia, vemos que este ensino está sendo realizado de forma separada. Dessa forma, temos língua de um lado e literatura de outro. Mas, se formos analisar essas duas questões profundamente, veremos que ao estudar literatura também estaremos estudando gramática, pois um texto literário é formado por palavras e para que esse texto possa ser entendido, teremos que  saber primeiramente o significado de cada palavra e dessa forma, estaremos fazendo o estudo da língua. De acordo com Geraldi (2001), com o aprofundamento dos estudos de linguística e da teoria literária, tem ficado cada vez mais claro que o material que trabalha literatura é fundamentalmente a palavra que, portanto estudar literatura significa também estudar língua e vice-versa.

          Sendo assim, pode-se concluir que o ensino d leitura a partir de textos literários ou não literários, é de extrema importância para a vida escolar, pois é de acordo com esses textos que os alunos poderão desenvolver o gosto pela leitura, além de poderem compreendê-los levando em consideração o contexto e seus conhecimentos já adquiridos anteriormente.

Referências bibliográficas

ARROJO, Rosemary;RAJAGOPALAN, Kanavillil. O ensino da leitura. In ARROJO, Rosemary. O ensino desconstruído: implicações para a tradução, a leitura e o ensino. São Paulo: Pontes,2003.

BUNZEN, Clécio; MENDONÇA, Márcia (Org). Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006,p.23-36.

GERALDI, João Wanderley (Org). O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 2001.p.17-25.

KLEIMAN, Angela B; MORAES, Silvia E. Leitura e interdisciplinaridade: tecendo redes nos projetos da escola. São Paulo: Mercado de Letras, 1999,p.121-145.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/a-pratica-da-leitura-na-sala-de-aula-6063933.html

    Palavras-chave do artigo:

    aluno

    ,

    leitura

    ,

    pratica

    Comentar sobre o artigo

    Evilasio Ferreira de Sousa

    O presente artigo consiste em apresentar, através de uma pesquisa bibliográfica, um estudo sobre a importância da leitura na aprendizagem dos alunos nos anos iniciais. O qual sugere destacar a importância da leitura na primeira fase da vida escolar dos educandos, uma vez que já foi comprovado que quem ler mais aprende com mais facilidade, se comunica melhor e absorve com mais eficácia as informações. O hábito da leitura se forma antes mesmo do saber ler; é ouvindo histórias que se treina a relaç

    Por: Evilasio Ferreira de Sousal Educação> Educação Infantill 27/09/2011 lAcessos: 731
    Paulo Cesar Cabral Correia

    RESUMO A prática para incentivar o hábito da leitura e a formação de leitores, é um processo que ainda visualizamos como um sonho muito distante, quase uma utopia, pois as pedras no meio do caminho que nos dificultam a chegada do sucesso na formação de leitores com capacidade de interpretar um texto e ir além da mera decodificação das palavras sem nexo e descontextualizadas é árduo, mas não impossível.

    Por: Paulo Cesar Cabral Correial Educação> Línguasl 16/05/2010 lAcessos: 4,870

    Este artigo trata do ensino de leitura e escrita na Educação de Jovens e Adultos, considerando, a escola e a sociedade com suas implicações na educação. É realizada uma análise sobre a caracterização dos alunos da EJA, levando em consideração toda sua evolução histórica e suas modificações. O texto apresenta reflexões acerca do paradigma Freireano, e outros autores como: Pinto e Carneiro; onde foram levantadas questões sobre a necessidade de formação docente especifica para esta área da educação

    Por: FRANCISCO GOMES DE ALMEIDAl Educaçãol 10/03/2010 lAcessos: 8,945 lComentário: 2

    O projeto de leitura visou atender não só alunos das escolas trabalhadas, mas pessoas da comunidade, pais, etc. Ele não é interdisciplinar, mas pode vir a ser, dependendo de quem irá utilizá-lo. Foi bastante instigante e motivadora a aplicação desse projeto. Percebemos como a leitura de vários gêneros textuais e àquela que não fica atrelada à sala de aula torna-se prazerosa para os alunos.

    Por: IvySSal Educaçãol 01/11/2009 lAcessos: 44,652 lComentário: 15
    Janaina Silveira

    O presente artigo aborda a temática das dificuldades de aprendizagem no que diz respeito à atuação do professor na tentativa de minimizá-las e de propiciar aos alunos a construção do conhecimento de modo significativo.

    Por: Janaina Silveiral Educaçãol 09/03/2011 lAcessos: 4,777
    Evilasio Ferreira de Sousa

    Aprender a ler o mundo é uma prática fundamental, a leitura e a escrita e uma pratica que contribui para a formação de cidadãos capazes de enfrentar a dominação econômica,social,cultural. Quando começamos a organizar os conhecimentos adquiridos, a partir das situações que a realidade impõe então estamos procedendo à leitura; A linguagem tem como objetivo principal a comunicação sendo socialmente construída e transmitida culturalmente. Portanto, o sentido da palavra instaura-se no contexto, apar

    Por: Evilasio Ferreira de Sousal Educação> Educação Infantill 18/10/2011 lAcessos: 3,144
    Sérgio Henrique S Pereira

    O que você aprenderá sobre seus direitos? 1) Ágio sobre o cartão de crédito 2) Pagamento em cheque 3) Falta de higiene 4) Acidente dentro da autoescola 5) Mau atendimento 6) Prestação de serviço da autoescola 7) Pagamento a prazo 8) Cancelamento de aula 9) Acidente durante a aula 10) Sonegação 11) Inadimplência 12) Quem é consumidor e quem é fornecedor? 13) Quem tem que provar a culpa de um acontecimento? 14) Promoção falsa 15) Ágio no cartão de crédito (...)

    Por: Sérgio Henrique S Pereiral Direito> Doutrinal 18/09/2012 lAcessos: 1,667

    O presente artigo traz informações acerca do reforço escolar, e, sua contribuição para o processo ensino aprendizagem como ferramenta de auxilio na formação do individuo, a fim de sanar as dificuldades decorrentes de vários fatores - externos e internos - que comprometem o letramento e a alfabetização desta criança. Este estudo tem como objetivo geral: investigar de que maneira o reforço escolar tem contribuído para o processo ensino aprendizagem e como objetivos específicos: estimular o aprende

    Por: LUCINETE ARAGÃO MASCARENHASl Educação> Educação Infantill 09/02/2015 lAcessos: 32

    A pesquisa apresenta uma análise das dificuldades de aprendizagem na leitura no ensino fundamental. esta pesquisa serve para nos orientar para projeto de monografia do curso de pedagogia.

    Por: maria aparecidal Educação> Educação Infantill 12/12/2011 lAcessos: 5,283
    junior amorim

    Hoje vim publicar algo diferente, ao invés de falar sobre algum fato histórico ou tecnologias do futuro, venho trazer ao conhecimento de todos, algumas dicas que tem me ajudando bastante na prática da língua inglesa. Estarei deixando alguns vídeos que achei interessantes e darei alguns macetes que também estão trazendo uma grande praticidade. Primeiramente gostaria de dizer que não sou um craque no idioma, mas sempre que tenho um tempinho sobrando, aproveito para praticar as técnicas

    Por: junior amoriml Educação> Línguasl 24/03/2015
    Luciana Virgília

    A língua escrita e falada pelos brasileiros é considerada esquizofrenia linguística, pois não corresponde à realidade vivida. Uma parcela ínfima da população brasileira detém a aquisição da norma-padrão enquanto a maioria da população só conhece e utiliza o vernáculo materno diferente dos padrões e rigores da Língua Portuguesa.

    Por: Luciana Virgílial Educação> Línguasl 23/03/2015
    Luciana Virgília

    As línguas mudam a cada momento, o que se falava no século passado não são mais ditas, hoje em dia. As línguas nascem, crescem, reproduzem e morrem. Ao longo da história das línguas muitas já morreram e não existem mais, mas deixaram o seu legado, é o caso do latim.

    Por: Luciana Virgílial Educação> Línguasl 23/03/2015
    Luciana Virgília

    O trabalho tem como objetivo mostrar a linguagem e sua variação linguística dentro dos aspectos da língua que envolvem a norma culta, a norma padrão e a linguagem coloquial, passando a sofrer influência do estruturalismo, dos neogramáticos, da pragmática, da linguística textual, histórica e aplicada, e do próprio funcionalismo.

    Por: Luciana Virgílial Educação> Línguasl 23/03/2015 lAcessos: 12

    Em uma escola internacional, o som das conversas e das brincadeiras de crianças e adolescentes é ritmado pela diversidade: "learning", "aprendizaje" e "apprentissage" enriquecem os significados de "aprendizagem", em um ambiente no qual, de forma natural e espontânea, a interação em duas ou mais línguas é incentivada.

    Por: Central Pressl Educação> Línguasl 23/03/2015

    Muitas pessoas após chegarem à idade adulta vêm como desafio a necessidade de continuar evoluindo na aprendizagem de línguas a fim de conhecer novas culturas, fazer viagens ou simplesmente aprender um novo idioma. Tal tarefa tem se mostrado um verdadeiro desafio para os adultos, pois o processo de aprendizagem mostra-se lento, em virtude de diversos fatores como registrados neste trabalho. Neste artigo, apontamos alguns estudos sobre o tema, analisando os fatores que demonstram esta dificuldade

    Por: LUCÍDIO CARVALHOl Educação> Línguasl 21/03/2015
    Edson Luis Rezende Junior

    O artigo aqui apresentado consiste em um fragmento de uma iniciação científica (Apoio: PIBIC – Processo 20337) - EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM DE ESPANHOL/LÍNGUA ESTRANGEIRA MEDIADAS PELO TELETANDEM, desenvolvida durante os anos de 2012 e 2013. Seu objetivo é descrever as reais contribuições do projeto Teletandem à discentes do curso de letras, alunos do grupo de espanhol como língua estrangeira, da UNESP / ASSIS.

    Por: Edson Luis Rezende Juniorl Educação> Línguasl 07/03/2015 lAcessos: 20

    O Ielts e o Toefl são exames internacionais de proficiência em inglês, isto é, eles servem para determinar o quanto você é capacitado para ingressar em uma faculdade em outro país. Para se preparar para esses exames os alunos devem fazer um curso de inglês para aprimorar cada vez mais seu inglês e chegar ao ponto de conseguir realizar estes exames internacionais.

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 04/03/2015
    Graciele Oliveira Campos Moura

    Em relação ao ensino de língua na educação básica, percebemos, com base nos livros didáticos, um isolamento, principalmente no tocante a análise lingüística. Os livros didáticos são elaborados na maioria das vezes, com base na gramática tradicional, que prioriza o uso da norma culta padrão escrita.

    Por: Graciele Oliveira Campos Moural Educação> Ensino Superiorl 17/12/2013 lAcessos: 49
    Graciele Oliveira Campos Moura

    A palavra biblioteca vem do grego bibliothéke e de acordo com o dicionário Aurélio significa coleção pública ou privada de livros e documentos congêneres, organizados para estudo, leitura e consulta. Cada biblioteca possui uma realidade diferente da outra, pois está ligada a contextos diversos e é constituída a partir de interesses e necessidades de seus usuários, dependendo do seu público alvo.

    Por: Graciele Oliveira Campos Moural Educaçãol 12/11/2012 lAcessos: 113
    Graciele Oliveira Campos Moura

    Os bibliotecários antigamente, exerciam sua profissão por vocação, pois se preocupavam com o lado humano e social, ao contrário do que acontece atualmente, pois segundo o autor a profissão é exercida somente como uma função e um trabalho que necessita de dados e técnicas.

    Por: Graciele Oliveira Campos Moural Educaçãol 29/10/2012 lAcessos: 76
    Graciele Oliveira Campos Moura

    O Romantismo foi um movimento, político, artístico, filosófico e literário que surgiu nas últimas décadas do século XVIII, na Europa, e permaneceu até a metade do século XIX. Tal movimento que se caracterizou por ter uma visão de mundo contrária ao racionalismo que marcava o período neoclássico, tinha, como objetivo, buscar um nacionalismo que viria consolidar os estados nacionais que pertenciam a Europa.

    Por: Graciele Oliveira Campos Moural Literatura> Ficçãol 19/07/2012 lAcessos: 125
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast