Educação

Publicado em: 22/06/2008 |Comentário: 0 | Acessos: 18,844 |

EDUCAÇÃO

Ninguém escapa da educação. Será? Em casa, na rua, na igreja ou na escola, de um modo ou de muitos todos nós envolvemos pedaços da vida com ela: para aprender, para ensinar, para aprender-e-ensinar. Para saber, para fazer, para ser ou para conviver, todos os dias misturamos a vida com a educação. Com uma ou com várias: educação? Educações. E já que pelo menos por isso sempre achamos que temos alguma coisa a dizer sobre a educação que nos invade a vida, por que não começar a pensar sobre ela com o que uns índios uma vez escreveram? De tudo o que se discute hoje sobre educação, algumas das questões entre as mais importantes estão escritas nesta carta de índios. Não há uma forma única nem um único modelo de educação: a escola não é o único lugar onde ela acontece e talvez nem seja o melhor; o ensino escolar não é a sua única prática e o professor não é o seu único praticante. A educação é uma ciência. Em junho de 1828, assinado por H.L.D. Rivail, discípulo de Pestalozzi, saía a público o “Plan proposé pour l’amélioration de l’education publique, o primeiro trabalho em que o autor procura contribuir, da maneira mais elevada e racional, junto ao Parlamento francês, para que se obtivessem melhores resultados no ensino público dado às crianças, propondo, ainda, a criação de uma”, “Escola teórica e prática de Pedagogia”, com três anos de duração, e onde “se estudaria tudo que diz respeito à arte de formar os homens”. A Educação em outros países principalmente nos mais ricos do mundo à escola desempenha um papel primordial com atribuições definidas tanto para o corpo discente, como o docente. A seriedade é o ponto alto de um planejamento bem feito, bem ordenado, onde levará essas crianças a um rol de intelectualizados e que serão os futuros candidatos ao prêmio Nobel da Paz. No Brasil, ainda há um certo desleixo por parte das autoridades, o ensino público que já foi de primeiríssima qualidade, hoje arqueja e seus alunos freqüentam as salas de aulas muitas vezes só para saciar a fome com a merenda escolar. E ainda existem políticos inescrupulosos que se apropriam da verba e as crianças ficam a ver navios. Não existe uma seriedade, um interesse para que os fracos e oprimidos consigam galgar um posto alto na educação brasiliana.
Vejam a seriedade: Rivail, após várias considerações, declarava: “Três coisas me parecem de necessidade absoluta para a melhoria da educação em geral, a saber: 1-a organização de estudos especiais relacionados com a arte da educação, ou, em outras palavras, o estabelecimento de escolas pedagógicas; 2-a alteração do plano de estudos clássicos; 3-a isenção da obrigatoriedade em que se acham os chefes de instituições de conduzir seus alunos aos cursos dos colégios reais, obrigação mui prejudicial, visto que os instrutores ficam forçados, a seu malgrado, a se entregarem à rotina”. Edouard Buisson, ilustre pedagogo, publicista e político francês, inspetor do ensino primário, ardoroso defensor da laicidade do ensino nas escolas do Estado, foi um dos fundadores da Liga dos Direitos do Homem, tendo recebido em 1927, com Ludwig Quidde, o prêmio Nobel da Paz. Outra grande figura da educação no primeiro mundo, Pestalozzi pronunciou diante do corpo docente e discente do Instituto de Yverdon, em 12 de janeiro de 1818, dia dos seus 72°. Aniversário, discurso, aliás, dos mais importantes e curiosos, no qual sua doutrina educativa e filantrópica se acha exposta com mais vivacidade e clareza, ele explica o papel do educador, que, a seu ver, deve preservar e assistir o desenvolvimento das energias saudáveis da criança, como o jardineiro preserva e assiste o crescimento da planta. A imagem de Pestalozzi (jardineiro= professor), no discurso que comoveu todo o auditório pela grandeza dalma estereotipada em cada trecho, ficou gravado no espírito do jovem Rivail, que dela se serviu por diversas vezes. Hipolyte Léon Denizard Rivail foi discípulo de Pestalozzi e foi estudar com o mestre em Yverdon na Suíça. Há uma presença tão forte do homem Pestalozzi nas idéias de Pestalozzi e uma coerência tão intrínseca que existe uma só interpretação sobre esse autor que não tenha largas conexões biográficas. Por isso, não só pela originalidade ideológica, mas também pela força nela impressa pela personalidade do autor, pelo valor irresistível do exemplo e do engajamento absoluto, é que o visitante de Pestalozzi se deixa assaltar por uma sensação que transcende a mera análise acadêmica.
O pedagogo suíço admitia que a criança, desde a mais tenra idade, possuía, em germe, a razão com os sentimentos morais. Por isso é que Rivail , como discípulo de Pestalozzi, observava a necessidade de fazer desabrochar na criança os germes da virtude e de reprimir os do vício, acrescentando que se podem transmitir ao educando, mediante adequada educação, as impressões próprias ao desenvolvimento das virtudes. Denizard Hipolyte Rivail propunha-se aprofundar esses assuntos numa “obra completa de pedagogia” que ele tinha o propósito de escrever. É lamentável que essa obra jamais viesse a público. Sem dúvida, a falta de tempo foi o principal empecilho à projetada aspiração de Rivail, e é pena, porque nos sobra a certeza de que tal obra seria inscrita, com altos elogios, nos anais da pedagogia mundial. Denizard Rivail, chegando à capital da França, logo se pôs a exercer o magistério, aproveitando as horas vagas para traduzir obras inglesas e alemãs e para preparar o seu primeiro livro didático. Não tardou que em primeiro de fevereiro de 1823 fosse relacionado na “Bibliographie de la Frande” o prospecto intitulado: “Cours Pratique et Théorique D’Arithmétique, d’après les principes de Pestalozzi, avec des modifications”, assinado por H.L.D. Rivail. Nada mais sendo que um folheto destinado a dar o plano, a idéia, a descrição de alguma obra que ainda não fora publicado, mas que havia de ser, o propescto era distribuído com fins meramente publicitários. O futuro codificador do espiritismo, com apenas dezoito anos de idade, pois que nascera em 3 de outubro de 1804, empregara esforços e talento na preparação do utilíssimo livro, assentando-o em bases pestalozzianas, mas com muitas idéias originais e práticas do próprio autor. Os princípios pedagógicos de Pestalozzi são: 1- A intuição é o fundamento da instrução; 2-A linguagem deve estar ligada à intuição; 3-A época de ensinar não é a de julgar e criticar; 4-Em cada matéria, o ensino deve começar pelos elementos mais simples, e daí continuar gradualmente de acordo com o desenvolvimento da criança, isto é, por séries psicologicamente encadeadas; 5-Deve-se insistir bastante tempo em cada ponto da lição, a fim de que a criança adquira sobre ela o completo domínio e a livre disposição; 6-O ensino deve sugerir a via de desenvolvimento e jamais a da exposição dogmática; 7-A individualidade do aluno deve ser sagrada para o educador;  principal fim do ensino elementar não é sobrecarregar a criança de conhecimentos e talentos, mas desenvolver as forças de sua inteligência; 9-Ao saber é preciso aliar a ação; aos conhecimentos, o savoir-faire; 10-As relações entre mestre e aluno, sobre tudo no que concerne à disciplina, devem ser fundadas no amor e por ele. Governadas. 11-A instrução deve constituir o escopo superior da educação. Acontece que a experiência de Pestalozzi em Berthoud, junto aos colaboradores, modificaria em alguns pontos o seu método. Kardec como discípulo de Pestalozzi absorveu bem essas nuanças do sistema e além do livro sobre matemática deve oportunidade de publicar outros livros. Nesta época não sonhava com a doutrina espírita.


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-
ACADÊMICO DA ALOMERCE (ACADEMIA DE LETRAS DOS OFICIAIS DA RESERVA DO CEARÁ E MEMBRO DA ACI-ASSOCIAÇÃO CEARENSE DE IMPRENSA).

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 17 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/educacao-457972.html

    Palavras-chave do artigo:

    educacao

    ,

    pedagogia

    ,

    linguagem

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo apresenta uma discussão para dizer se a educação é uma ciência ou não, que se realizara através de concepções de vários autores com varias ideias e concepções diferentes que nos fara pensar e decidir qual deles estão certos quanto à cientificidade da educação. A ciência esta presente no nosso dia-a-dia e é essencial para o nosso conhecimento do mundo, muitos discordam da ciência, mas sem ela estaríamos ainda ligados a nossas próprias crenças e valores. E a pedagogia é uma ciência da

    Por: Elainel Educação> Ciêncial 30/11/2011 lAcessos: 343

    Com a inclusão de deficientes auditivos nas escolas regulares, põe-se a questionar sobre a qualificação dos profissionais da educação em letras, sabendo-se que a língua portuguesa, por ser a língua pátria, e a de maior importância para a vivência, é uma forma de uma melhor inserção de conhecimentos e de adaptação. Buscam-se assim formas de melhor preparar estes profissionais para o convívio e o ensino qualificados destes cidadãos.

    Por: JAQUELINE BERNARDI TRENTINIl Educação> Ensino Superiorl 09/10/2012 lAcessos: 214

    Neste trabalho desenvolvemos algumas idéias da pedagogia de Célestian Freinet (1896-1966). Para ele a pedagogia do bom senso e a educação para o trabalho se constitui em uma posição central para a instrução do aluno. O professor tem papel fundamental, pois é um agente de mediação, um interlocutor de seus alunos, ensinando-lhes, não de forma mecânica, autoritária ou distante, mas através de um processo de interação dialógica.

    Por: Santos, Sebastião Jacinto dosl Educação> Educação Infantill 11/07/2009 lAcessos: 7,286
    Verônica Carreiro

    O presente trabalho tem como objetivo ser uma contribuição para o debate acerca da importância das brincadeiras para o desenvolvimento infantil. Nesse intuito o trabalho busca explorar as posições mais correntes acerca das atividades lúdicas e sua importância para a Pedagogia e a sociedade em geral. Para ampliar a discussão buscou-se embasamento teórico sobre o desenvolvimento da criança.

    Por: Verônica Carreirol Educação> Educação Infantill 22/02/2012 lAcessos: 778

    Impossível pensar a comunicação, no mundo contemporâneo, fora do audiovisual, isto é, da imagética . Nessa rede, comunica-se através da leitura e da produção de formas, volumes, interações de forças e movimentos, traços, cores, sons. A linguagem ganha um novo sentido. A grande característica do mundo atual é exatamente a maneira como se passa a entendê-la. Toda forma de expressão e organização do mundo é texto; todo meio e modo de representação é a linguagem.

    Por: Selmo Alvesl Educação> Línguasl 13/10/2010 lAcessos: 1,610
    SANDRA VAZ DE LIMA

    A Proposta Pedagógica que fundamenta o trabalho na Educação Infantil em Telêmaco Borba tem em princípio o homem como um ser histórico, intimamente ligado às relações sociais, políticas, históricas e culturais, às contradições e ao movimento que emanam do processo pedagógico.

    Por: SANDRA VAZ DE LIMAl Educaçãol 15/02/2010 lAcessos: 7,058 lComentário: 4
    Laine Reis Araújo

    Reflexão sobre as contribuições da Lei 10.436 de LIBRAS é o tema de pesquisa deste artigo. Buscou-se, com base nos preceitos constitucionais e legais atinentes à matéria, elucidar o que a lei 10.436 representa contribuindo para que o tema seja conhecido e entendido, especialmente, dentro do contexto em que se inserem os surdos na sociedade atual. A lei 10.436 contribui diretamente para a fomentação de politicas de inclusão do surdo ao observar suas necessidades especiais.

    Por: Laine Reis Araújol Direito> Legislaçãol 04/03/2012 lAcessos: 8,378
    DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZA

    Esta pesquisa tem como pressuposto principal propor uma reflexão em torno da dinâmica e da realidade da Educação de Jovens e Adultos, uma vez que este campo de ensino fez e faz parte da história da educação brasileira. Diante disso, ao analisar todo o contexto desse campo de ensino, verificamos a dinâmica existente em cada momento que se consegue organizar uma sala de jovens e adultos na escola.

    Por: DANIELY MARIA OLIVEIRA BARBOZAl Educação> Ensino Superiorl 30/11/2013 lAcessos: 71

    A educação brasileira possui um déficit histórico, que impõe sérios entraves ao seu desenvolvimento. Esse é um problema social que se agrava no ensino oferecido às camadas populares. A democratização do ensino, a partir de uma escola pública e popular, tem sido um ideal buscado há muitos anos, que, porém, não foi alcançado. Este estudo tem como objetivo apresentar a Pedagogia Histórico Crítica como base para as práticas pedagógicas no Ensino Fundamental.

    Por: Gláucio de Vasconcellos Honóriol Educação> Educação Infantill 11/10/2011 lAcessos: 171
    Curso de Idioma

    O que tem aprender um novo idioma a ver com sexo e chocolate? Segundo pesquisas, muita coisa! Todas são atividades que ativam o sistema de recompensa do cérebro.

    Por: Curso de Idiomal Educação> Línguasl 17/11/2014

    O processo de desenvolvimento ensino- aprendizagem é contínuo. Para tanto, precisamos ver a criança como um ser ativo na construção de seu conhecimento, que aprende a partir de ações, reflexões, interações com adultos, outras crianças e o ambiente em que está inserido. É por acreditarmos que através da leitura e escrita, que formamos homens de bem, cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, assim desenvolveremos este projeto a fim de propiciar a criança as superações de suas dificuldades.

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 15/11/2014

    A leitura e a escrita são fundamentos básicos para a formação de estudantes em fase inicial. O lúdico tem o poder de fazer com que a criança transponha barreiras de dificuldades que para eles inibe a sua criatividade, tanto em escrever quanto em expor em forma desenhos, pintura ou exposições orais. Portanto, o projeto visa em trabalhar o imaginário para que assim a criança possa interagir através da escrita espontânea, uma vez que o aluno precisa se sentir e ser o sujeito de suas próprias ações

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 15/11/2014

    A leitura e a escrita são hoje um dos maiores desafios das escolas, visto que quando estimulada de forma criativa, possibilita a redescoberta e o prazer de ler, a utilização da escrita e a inserção do aluno no mundo letrado. Pensando nesse contexto, o projeto torna-se necessário e viável, pois pretende fomentar a leitura, interpretação e a escrita por meio da contação de história. Durante o desenvolvimento do projeto procuramos incentivar os alunos empréstimo de livros uma vez na semana.

    Por: Isaura do Prado Almeidal Educação> Línguasl 13/11/2014 lAcessos: 11

    Este trabalho teve como objetivo pesquisar a prática pedagógica de professores da Educação Infantil acerca do uso da linguagem oral. Para a coleta de dados foram utilizados a observação e a entrevista. Quatro professoras que atuam na Educação Infantil participaram deste estudo. Os principais autores estudados foram: PCN' s (1997), Barbosa (1994), Cagliari (1990), RCNEI (1998), Ferreiro (1985).

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 09/11/2014 lAcessos: 13

    O inglês é um idioma utilizado amplamente em todo o mundo, dito por isso como um idioma internacional. Isso foi determinado em um acordo para simplificar a comunicação entre os países sendo escolhido o inglês devido a quantidade de países que possuem falantes desta língua.

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 06/11/2014

    Muitas vezes há dificuldade no aprendizado do inglês pelo fato de ser uma língua muito diferente da nossa. Isso deve-se ao fato da origem da língua inglesa ter uma origem diferente do latim.

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 06/11/2014

    Você quer aprender espanhol, mas não sabe como. Abre o Google e nos resultados de pesquisa aparecem dezenas de anúncios de escolas de espanhol diferentes. Qual delas escolher? Fazer um curso de espanhol presencial ou estudar espanhol online? Atualmente se fala sempre mais sobre as escolas de idiomas online, mas será que vale mesmo a pena aprender desta maneira?

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 27/10/2014

    Certa vez me inspirei e escrevi: No véu da esperança vem à lembrança dos sonhos renhidos, dos dilemas esquecidos que nos fazem sofrer. Da guarda constante, do futuro brilhante que pretendo ter, em constante delírio vi o rastilho de fé e esperanças, das belas lembranças veio a minha mente, um busto exuberante, estonteante, que me apaixonei só em pensar.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014

    Os caibros do meu coração são válvulas que filtram e impulsionam o líquido precioso da minha vida. Os amores perfeitos são como dois corações batendo como um só. As horas felizes que passei contigo estão gravadas no meu cérebro, e alimentadas por um coração forte, portentoso, e repleto de amor.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014

    preocupação assaz denegridora, eles querem exterminar as Forças Armadas Brasileiras (FFAA) que tem prestado relevantes serviços à nação brasileira. Um amigo de associação escreve ao jornal O Povo e fala sobre intervenção militar em termos interrogativos. E faz uma pergunta quiçá interessante: O que dirão os mortos? Vejam a sua afirmação: "Tremo nas bases ao ver algumas manifestações e opiniões até mesmo de pessoas que sabem história e viveram os períodos mais tristes da ditadura militar" (…).

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 14/11/2014

    Uma data comemorativa tem primordial importância fundamental para qualquer profissional, devido a comemorações e festividades, os profissionais de comunicação, seus familiares, amigos e apreciadores desta classe laboriosa já estavam certos que a data foi uma homenagem merecida a um ícone da radiodifusão brasileira, Roquete Pinto no dia do seu aniversário. A história do dia do radialista é rica em detalhes, visto que teve início no ano de 1943, no Governo de Getúlio Vargas. O presidente da...

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 07/11/2014

    Na política, quando as ações são empregadas na forma de politicagem, metamorfoseia-se em trambicagem, que é o ato de praticar trambique, e atitudes indecorosas praticadas por trambiqueiros, visto que representam facetas não recomendáveis a um cidadão representante do povo. Além de ser um ato de enganar e praticar ilícito, podemos também sinonimizar como desonestidade,

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 04/11/2014

    Afigurando os alicerces psicológicos com ambiência, sem amesquinhar os desejos e as interações sedimentadas no bem, no bem-estar e no desenvolvimento mitológico, nós seres humanos devemos albergar o amor ao próximo como ensinou o grande Mestre Jesus, o Cristo. Não devemos nos levar pelos excessos para não sofrermos atos anatomopatológicos e com saúde e sem anomalias, possamos alcançar o sucesso. Diante da bondade de Deus, o nosso Espírito engrandece com Jesus, discriminado pelos fariseus.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Notícias & Sociedade> Cotidianol 29/10/2014

    Uma das palavras mais badaladas nesse período eleitoral foi democracia. Passaram um pano na politicagem, esqueceram os desmandos, as falcatruas, o mensalão, o valerioduto, o propinoduto e o petrolão. Acusaram a "Revista Veja" de ter denunciado antecipadamente os escândalos da Petrobras, afirmando os aficionados de Dilma e Lula e sua quadrilha de que a mídia imprensa agiu de má fé

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 27/10/2014

    Numa decisão política, a ética, as boas propostas deveriam ser o ponto alto da democracia, mas nos parece que todos os candidatos a cargos eletivos trocaram a política pela politicagem. A dúvida para alguns é real na hora da votação, mas vá a urna dizer qual o Brasil que você deseja. É bom frisar que os próximos quatro anos dependem do seu e dos nossos votos. É seu, é nosso direito querermos um país melhor mais democrático, onde haja disciplina, hierarquia e amor à pátria.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 23/10/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast