ESTRUTURA GRAMATICAL DE LIBRAS

19/01/2011 • Por • 14,100 Acessos

INTRODUÇÃO

As Línguas de Sinais (LS) são as línguas naturais das comunidades surdas. Ao contrário do que muitos imaginam as Línguas de Sinais não são simplesmente mímicas e gestos soltos, utilizados pelos surdos para facilitar a comunicação. São línguas com estruturas gramaticais próprias.

Atribui-se às Línguas de Sinais o status de língua, porque elas também são compostas pelos níveis lingüísticos: o fonológico, o morfológico, o sintático e o semântico. O que é denominado de palavra ou item lexical nas línguas oral-auditivas é denominado sinais, nas línguas de sinais. O que diferencia as Línguas de Sinais das demais línguas é a sua modalidade visual-espacial (RODIGUES, 2007).

REVISÃO DE LITERATURA

2.1. Estrutura Gramatical

A Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS é uma língua de modalidade gestual - visual: possui uma estrutura lingüística semelhante as das diversas línguas de modalidade oral auditiva;

Segundo Coneglian (2005), todas as línguas orais - auditivas possui uma gramática própria, definida pelos sistemas:

=> Fonológico (línguas orais - auditivas) ou quirológico (língua de sinais - arte de conversar por meio de sinais feitos com as mãos);

=> Morfológico: palavra/ sinal ou item lexical;

=> Sintático: frase;

=> Semântico: significado;

=> Pragmático: uso do significado - sentido.

2.2 Aspectos Estruturais

A LIBRAS têm sua estrutura gramatical organizada a partir de alguns parâmetros que estruturam sua formação nos diferentes níveis lingüísticos. Três são seus parâmetros principais ou maiores: a Configuração das mãos-(CM) é caracterizado como a forma que a mão assume durante a realização de um sinal; o Movimento - (M) é o deslocamento da mão no espaço, durante a realização do sinal, e o Ponto de Articulação - (PA) é caracterizado pelo lugar do corpo onde será realizado o sinal; e outros três constituem seus parâmetros menores: Região de Contato, Orientação das mãos e Disposição das mãos (STROBEL & FERNANDES,1998).

2.3 Línguas Portuguesa X LIBRAS

A Língua Portuguesa tem por principal característica a linearidade, ou seja, os ouvintes produzem os fonemas (oraliza) um de cada vez. Por outro lado, a Língua de Sinais tem como característica a simultaneidade, os parâmetros primários realizados ao mesmo tempo, com expressões faciais (CONEGLIAN, 2005).

CONCLUSÃO

A LIBRAS veio para tonar-se a principal lingua de diálogo entre surdos - surdos, e surdos - ouvintes, evidente que para uma compreensão rápida tem-se que estudar e aprimorar os conhecimentos, não somente da estrutura gramatical, como de tudo ao que diz respeito a LIBRAS. Após a criação da lingua gestual, também é assim que chama-se LIBRAS, a assimilação, conversação e comunicação entre os individuos foi muito beneficiada.

Assim, concluí-se que a LIBRAS é uma língua e não simplesmente uma linguagem. A LIBRAS tem uma estrutura, uma gramática, como as outras línguas.