Linguística: Órgão vivo da Língua Portuguesa

27/08/2013 • Por • 85 Acessos

A linguística é uma área do conhecimento que estuda, observa os fenômenos ocorridos na língua falada/oral e escrita. Sendo assim a linguística revela aos falantes quem somos, pensamos e possivelmente define a nossa roupagem gramatical. Portanto a nossa língua, fala e linguagem devem ser policiadas se você quer ser levado a sério!
Segundo o jornalista norte-americano Russ Rymer define a linguística da seguinte maneira:
A Linguística é a parte do conhecimento mais fortemente debatida no mundo acadêmico. Ela está encharcada com o sangue depoetas, teólogos, filósofos, filólogos, psicólogos, biólogos e neurologistas além de, não importa o quão pouco, qualquer sangue possível de ser extraído de gramáticos.

A linguística divide-se em outras subáreas que são importantes para o seu funcionamento:
fonética, o estudo dos diferentes sons empregados em linguagem;
fonologia, o estudo dos padrões dos sons básicos de uma língua;
morfologia, o estudo da estrutura interna das palavras;
sintaxe, o estudo de como a linguagem combina palavras para formar frases gramaticais.
semântica, podendo ser, por exemplo, formal ou lexical, o estudo dos sentidos das frases e das palavras que a integram;
lexicologia, o estudo do conjunto das palavras de um idioma, ramo de estudo que contribui para a lexicografia, área de atuação dedicada à elaboração de dicionários, enciclopédias e outras obras que descrevem o uso ou o sentido do léxico;
terminologia, estudo que se dedicada ao conhecimento e análise dos léxicos especializados das ciências e das técnicas;
estilística, o estudo do estilo na linguagem;
pragmática, o estudo de como as oralizações são usadas (literalmente, figurativamente ou de quaisquer outras maneiras) nos atos comunicativos;
filologia é o estudo dos textos e das linguagens antigas.

Há linguistas que defendem outras maneiras de apresentar os vários campos de estudos, assim como os cognitivos, ou a gramatica que usualmente cobre a fonologia, morfologia e a sintaxe. Bom o importante é fazer-se contextualizado, pois nunca basta conhecer pouco para bem posicionar-se tanto na oralidade quanto na escrita que é um processo ainda mais difícil!
A linguística é sim um órgão vivo da língua portuguesa, assim como o coração precisa de sangue para seu pleno funcionamento a língua materna dos brasileiros precisa dos conceitos pragmáticos, fonológicos, sintáticos entre outros para o seu excelente discurso.
Não podemos falar de linguística sem citar Saussure e Chomsky. Depois estudiosos e pensadores também da linguística. Os dois defendem pontos de vista diferentes, mas concordam com o bom uso da linguagem, da língua e da fala, já que esse é o primordial meio de comunicação entre os homens e seus interesses.
Enfim, a linguística carrega consigo o valor de se inscrever no ato da oralidade e principalmente da escrita que possivelmente desnuda qualquer roupagem: jornalística, psicológica, sócio geográfica, gramatical ou temporal.

 

Perfil do Autor

Reginaldo Poso

Professor do ensino fundamental I, II e ensino médio. Formação: Graduação Letras. Português/Inglês e respectivas Literaturas Pós-graduação em Docência do Ensino Superior Pós-graduação em Psicopedagogia Clínica e Institucional Colunista do Jornal Sampaideal Autor dos livros: "Brilho Eterno" e "A sabedoria condena e a ignorância liberta" Escritor do site Recanto das Letras