Nem hermano, nem irmão

Publicado em: 08/03/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 69 |

Você ainda acha estranho vivermos num país onde se fala português, visto que estamos cercados por falantes de espanhol? Imagine então se você falasse holandês, hindi, inglês ou francês. Pois é justamente este o caso de três pequenos territórios localizados no norte da América do Sul.

Suriname by Prupert on FlickrO Suriname, ao norte do Pará, já foi parte do chamado Reino dos Países Baixos, que tem como principal integrante a Holanda. Mesmo com a independência em 1975, o holandês foi mantido como idioma oficial. Atualmente, a língua é utilizada na administração, educação, comércio e pelos meios de comunicação. A população está familiarizada com o idioma, embora a língua das ruas seja o surinamês, língua crioula formada com base no inglês e no próprio holandês, tendo recebido ainda influências de dialetos africanos e do português. Mais de um terço da população é composta por descendentes de imigrantes indianos, que praticam o hinduísmo (religião predominante no país) e falam hindi, além de javanês e indonésio.

Já a Guiana, que faz fronteira com Roraima e Pará, é uma ex-colônia britânica, que teve sua independência decretada em 1970. O inglês,  herança de colônia, é usado hoje como língua oficial, acompanhado pelo hindi e urdu, estes como marca do grande número de descendentes de indianos presentes no país.

Por sua vez, ao norte do Amapá fica a Guiana Francesa,  um  departamento ultramarino francês. Praticamente toda a população fala francês, havendo também uma pequena porcentagem que utiliza dialetos africanos e línguas indígenas. A Guiana Francesa é considerada politicamente parte da França, tendo inclusive representantes no Senado e Assembléia do país europeu, além de ser oficialmente parte da União Européia e ter o Euro como moeda oficial.

Quer saber mais curiosidades sobre línguas e dialetos? Acesse: http://napontadaslinguas.wordpress.com/

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/nem-hermano-nem-irmao-5724853.html

    Palavras-chave do artigo:

    dialeto

    ,

    frances

    ,

    holandes

    Comentar sobre o artigo

    Assim como no Brasil, existem gírias também nos países hispanofalantes, estas gírias, identificam a cada cultura e povo por isso podemos dizer que existem tantas gírias como grupos sociais. Vamos conhecer algumas das que são mais faladas caso você queira viajar a um destes países e se sentir como local. No Brasil, as pessoas gostam de usar a palavra "legal" para descrever coisas ou pessoas que são boas, interessantes ou divertidas , mas como se diria "legal" em outros países?

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 17/10/2014

    Existem muitas maneiras de aprender idiomas estrangeiros. Na Internet você pode encontrar dezenas de propagandas de escolas de idiomas tentando te convencer que só elas sabem o método eficiente de ensinar uma língua. Nos blogs e fóruns você pode ler dicas que deveriam fazer com que você vire fluente em algum idioma em poucos meses. Mas o que realmente funciona? Os anos de experiência no ensino de idiomas que possuem os nossos professores comprovam que as 7 dicas que seguem funcionam de verdade!

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 15/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como entender o livro fundamental de Bobbio: Democracia a Liberalismo econômico. A primeira acepção a ser entendida, o Estado atual surgiu heuristicamente da necessidade de limitar o poder e, do mesmo modo, a estrutura do domínio do Estado Político.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Línguasl 13/10/2014 lAcessos: 17

    O presente artigo foi desenvolvido para apresentar uma proposta de atividade para o ensino da língua inglesa em uma turma de 5° série de jovens e adultos (EJA). Será mostrada, em forma de experiência, como os alunos em diversas idades do EJA acolhem tal proposta, visto que o ensino de língua inglesa, geralmente, é visto por esses alunos como uma "cobrança" curricular. Utilizou- se para dar suporte teórico ao nosso trabalho, as pesquisas/textos desenvolvidos pelos autores - SCHüTZ(2007), RICHARDS

    Por: Thayane Maytchele Verissimol Educação> Línguasl 11/10/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    O presente trabalho prima em oferecer o prazer da leitura, segundo o estilo leitor, a reflexão e discussão sobre o que os estudantes precisam aprender, sobre a importância dos gêneros textuais existentes no universo cultural em material impresso ou midiático. Oferecer-lhes autonomia e confiança em produção de argumentações com propriedade discursiva.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Línguasl 10/10/2014

    RESUMO O Presente artigo tem como objetivo mostrar que a Interação verbal acontece a qualquer tempo, não apenas nos diálogos face a face, ou seja, não apenas com palavras propriamente ditas, mas também através de gestos, para isso, falar-se-á um pouco sobre Dialogismo, Polifonia e Heterogeneidade, que estão presentes na interação verbal, a fim de entender melhor o tema acima mencionado, que a propósito encontra-se no livro "Marxismo e Filosofia da Linguagem" escrito por Mikail Bakhtin.

    Por: Fernandal Educação> Línguasl 08/10/2014

    1- Estabeleça metas alcançáveis Não adianta querer ficar fluente em italiano em 1 mês se você tem 2 horas de aula de italiano por semana. Estabeleça uma meta que possa alcançar, como obter um nível básico de italiano em 1 mês, e depois vá aumentando, assim você não ficará frustrado e se desmotivará já no primeiro mês de aulas de italiano.

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 07/10/2014

    A motivação em sala de aula faz-se necessária, pois é imprescindível ao professor estar à procura de situações que motivem seus alunos, esforçando-se para que não desanimem. Este artigo apresenta os tipos de motivação, fazendo uma diferenciação entre eles. Em seguida, dá-se um enfoque à motivação em sala de aula, falando das dificuldades dos docentes no desenvolvimento de seu trabalho e indicando algumas formas de atuação que poderão ser adotadas pelos professores.

    Por: Fernandal Educação> Línguasl 07/10/2014

    Ao menos 1.300 imigrantes estão abrigados na cidade de Brasiléia, no Acre. Eles entraram pelas fronteiras com o Peru e Bolívia, e sofrem com uma acomodação precária em um ginásio onde cabem apenas 200 pessoas, espaço sem as menores condições para suas necessidades básicas. Lama e sujeira estão por toda parte...

    Por: Egnaldo Oliveiral Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 28/04/2013 lAcessos: 27

    Lembra de quando as mensagens de texto enviadas por celular começaram a ficar populares, e o espaço limitado, além da digitação pouco confortável, te obrigavam a usar a imaginação para reduzir o que escrevia ao mínimo necessário? Pois é, na internet acontece o mesmo há muito tempo, e com tantas redes sociais e sistemas de trocas de mensagens, abreviar virou quase regra para facilitar e agilizar a comunicação instantânea...

    Por: Egnaldo Oliveiral Educação> Línguasl 14/04/2012 lAcessos: 102

    Facebook, YouTube e até mesmo o sms podem ser a salvação para línguas ameaçadas de extinção. Das atuais quase 7.000 línguas que o mundo conhece hoje, é esperado que metade desapareça até o fim do século, e a globalização é um dos principais responsáveis nesse processo. Mesmo assim, ela pode ser usada a favor, como acreditam alguns lingüistas...

    Por: Egnaldo Oliveiral Educação> Línguasl 20/03/2012 lAcessos: 71

    Língua é com eles mesmos. Estamos falando da Papua-Nova Guiné, país da Oceania que concentra a maior diversidade lingüística do planeta. Ao todo são 841 línguas (isso mesmo: não são dialetos, mas línguas) espalhadas em um território menor que o Estado da Bahia...

    Por: Egnaldo Oliveiral Educação> Línguasl 23/02/2012 lAcessos: 123

    Segundo estudo do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos E.U.A., a cada 14 dias morre uma língua, taxa que tende a crescer nos próximos anos. Assim, das mais de 6.000 línguas existentes atualmente, em 90 anos poderemos ter apenas 600. De acordo com a Unesco, 2.511 correm risco de desaparecer em poucas décadas, sendo 190 no Brasil, em geral por se restringirem a pequenos grupos indígenas ou comunidades isoladas...

    Por: Egnaldo Oliveiral Educação> Línguasl 15/02/2012 lAcessos: 74
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast