O Ensino de Língua Inglesa através dos Contos de Fadas e Atividades Lúdicas

Publicado em: 06/10/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,202 |

           

             A dificuldade de ensinar Língua Inglesa acontece quando o professor se depara com alunos desmotivados e com dificuldades de aprendizagem referente à matéria, sejam essas dificuldades por motivos pessoais, falta de recursos na escola ou até mesmo a falta de qualificação do professor, que muitas vezes usa métodos antigos que não se adaptam a realidade dos alunos.

 

            O ensino de língua inglesa não é apenas ensinar gramática e dar palavras para serem traduzidas, é muito mais do que isso. O ensino desta língua permite enriquecer a aprendizagem do aluno, pois este acaba por conhecer uma nova cultura, outros países, percebendo a diversidade de cultura que podemos encontrar no mundo, assim interando-se do que está a sua volta.

 

            Se não forem tomadas atitudes para melhorar o ensino de língua inglesa, o aluno além de não gostar da matéria, não levará nada de conhecimento para as séries seguintes e também para fora da escola.

 

            Sabendo hoje, que o inglês é uma língua universal, e o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, o aluno deve sair da escola preparado para atuar em um mundo globalizado, onde terá mais chances de um lugar no mercado de trabalho, se caso as exigências deste forem correspondidas com as suas habilidades.

 

             Daí vem à importância de ensinar a língua inglesa, e nada melhor do que começar esse ensino durante a infância, já que durante esse período a linguagem se desenvolve com mais eficácia.

 

            Para possibilitar ao aluno um ensino de qualidade e que o prepare para o futuro, deve-se primeiramente verificar quais as maiores dificuldades de cada um, para aos poucos ir adequando atividades que melhor desenvolvam a capacidade de aprendizagem da classe.

 

            O professor deve apresentar a matéria de forma que desperte a curiosidade dos alunos, assim a aula vai se tornando divertida, ao mesmo tempo em que a matéria é ensinada.  Usar de materiais como jogos, vídeos e livros de histórias, são recursos que também ajudam a estimular a curiosidade e o aprendizado. Sabendo utiliza-los adequadamente para cada faixa etária e série, certamente a aula de língua inglesa se tornará mais interessante. Pois:

 

...percebe-se o quão é importante a ludicidade no contexto escolar, visto que ela proporciona uma maior interação entre o estudante e o aprendizado, fazendo com que os conteúdos fiquem mais fáceis aos olhos dos alunos, os quais ficam mais interessados em assistir a aula. (NUNES, 2004, ON-LINE)

           

            É analisando os contos de fadas, e atividades envolvendo esses contos que podemos aos poucos perceber as maiores dificuldades do aluno. Esses contos quando trabalhados de maneira correta podem detectar problemas físicos e psicológicos, pois enquanto os alunos fazem as atividades podemos perceber suas reações, que podem ser de timidez, agressividade, alegria, angústia entre outras. Segundo Bruno Bettelheim:

 

...os contos de fadas ensinam pouco sobre as condições específicas da vida na moderna sociedade de massa; estes contos foram inventados muito antes que ela existisse. Mas através deles pode-se aprender mais sobre os problemas interiores dos seres humanos, e sobre as soluções corretas para seus predicamentos em qualquer sociedade, do que com qualquer outro tipo de estória dentro de uma compreensão infantil. Como a criança em cada momento de sua vida está exposta à sociedade em que vive, certamente aprenderá a enfrentar as condições que lhe são próprias, desde que seus recursos interiores o permitam. (1980, p.13)

 

            Motivar os alunos a aprender inglês através de jogos e histórias que eles já conheçam, faz com que eles sintam-se desafiados a vencer seus obstáculos referentes à nova língua. Essas atividades aumentam a concentração para se chegar a uma resposta referente às brincadeiras, jogos ou histórias. Os alunos vão brincando e, sem perceberem, aprendem a matéria sem maiores dificuldades.

 

            O Lúdico no ambiente escolar se torna um facilitador na aprendizagem, como afirma Yogi Chizuko:

 

As atividades didáticas que fazem uso do lúdico ajudam a criança a organizar-se de forma prazerosa, proporcionando-lhe momentos de análise, de lógica, de percepção sensorial, dentre outros aspectos. O processo de aprender o mundo se dá pela curiosidade que impulsiona a pessoa para a descoberta e repetidas explorações. A educação pelo lúdico leva a uma aprendizagem espontânea, a um maior interesse e ao aumento da autoconfiança. (2003, p.5)

 

            Possibilitar ao aluno tais atividades depende do professor, que já conhecendo a turma, deve analisar e selecionar quais as melhores formas de ensinar a matéria. Pois nem todas as atividades poderão atender as dificuldades de todas as turmas. Cada atividade, como falada anteriormente, deve ser adequada para cada faixa etária e série.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/o-ensino-de-lingua-inglesa-atraves-dos-contos-de-fadas-e-atividades-ludicas-3414305.html

    Palavras-chave do artigo:

    contos de fadas

    ,

    atividades ludicas

    ,

    ensino de lingua inglesa

    Comentar sobre o artigo

    Esta pesquisa realizou-se pela curiosidade despertada em mim, a partir da leitura de uma reportagem publicada na revista "Escola", em novembro de 2007, que tinha o seguinte tema "Como o professor vê a educação",esta pesquisa aguçou em mim a curiosidade em identificar as crenças e representações dos professores de LP do município de Guia Lopes da Laguna, me colocando assim dentro do ambiente escolar, meu futuro ambiente de trabalho, me ajudando a conhecer melhor a realidade enfrentada pelos profe

    Por: Eliete Lopes Matricardil Educação> Línguasl 27/03/2015
    junior amorim

    Hoje vim publicar algo diferente, ao invés de falar sobre algum fato histórico ou tecnologias do futuro, venho trazer ao conhecimento de todos, algumas dicas que tem me ajudando bastante na prática da língua inglesa. Estarei deixando alguns vídeos que achei interessantes e darei alguns macetes que também estão trazendo uma grande praticidade. Primeiramente gostaria de dizer que não sou um craque no idioma, mas sempre que tenho um tempinho sobrando, aproveito para praticar as técnicas

    Por: junior amoriml Educação> Línguasl 24/03/2015
    Luciana Virgília

    A língua escrita e falada pelos brasileiros é considerada esquizofrenia linguística, pois não corresponde à realidade vivida. Uma parcela ínfima da população brasileira detém a aquisição da norma-padrão enquanto a maioria da população só conhece e utiliza o vernáculo materno diferente dos padrões e rigores da Língua Portuguesa.

    Por: Luciana Virgílial Educação> Línguasl 23/03/2015
    Luciana Virgília

    As línguas mudam a cada momento, o que se falava no século passado não são mais ditas, hoje em dia. As línguas nascem, crescem, reproduzem e morrem. Ao longo da história das línguas muitas já morreram e não existem mais, mas deixaram o seu legado, é o caso do latim.

    Por: Luciana Virgílial Educação> Línguasl 23/03/2015
    Luciana Virgília

    O trabalho tem como objetivo mostrar a linguagem e sua variação linguística dentro dos aspectos da língua que envolvem a norma culta, a norma padrão e a linguagem coloquial, passando a sofrer influência do estruturalismo, dos neogramáticos, da pragmática, da linguística textual, histórica e aplicada, e do próprio funcionalismo.

    Por: Luciana Virgílial Educação> Línguasl 23/03/2015 lAcessos: 14

    Em uma escola internacional, o som das conversas e das brincadeiras de crianças e adolescentes é ritmado pela diversidade: "learning", "aprendizaje" e "apprentissage" enriquecem os significados de "aprendizagem", em um ambiente no qual, de forma natural e espontânea, a interação em duas ou mais línguas é incentivada.

    Por: Central Pressl Educação> Línguasl 23/03/2015

    Muitas pessoas após chegarem à idade adulta vêm como desafio a necessidade de continuar evoluindo na aprendizagem de línguas a fim de conhecer novas culturas, fazer viagens ou simplesmente aprender um novo idioma. Tal tarefa tem se mostrado um verdadeiro desafio para os adultos, pois o processo de aprendizagem mostra-se lento, em virtude de diversos fatores como registrados neste trabalho. Neste artigo, apontamos alguns estudos sobre o tema, analisando os fatores que demonstram esta dificuldade

    Por: LUCÍDIO CARVALHOl Educação> Línguasl 21/03/2015
    Edson Luis Rezende Junior

    O artigo aqui apresentado consiste em um fragmento de uma iniciação científica (Apoio: PIBIC – Processo 20337) - EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM DE ESPANHOL/LÍNGUA ESTRANGEIRA MEDIADAS PELO TELETANDEM, desenvolvida durante os anos de 2012 e 2013. Seu objetivo é descrever as reais contribuições do projeto Teletandem à discentes do curso de letras, alunos do grupo de espanhol como língua estrangeira, da UNESP / ASSIS.

    Por: Edson Luis Rezende Juniorl Educação> Línguasl 07/03/2015 lAcessos: 22
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast