OS PERSONAGENS NEGROS NA OBRA DE LOBATO "O SITIO DO PICAPAU AMARELO"

Publicado em: 11/08/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 1,532 |

OS PERSONAGENS NEGROS NA OBRA DE LOBATO "O SITIO DO PICAPAU AMARELO"

Leide Vilma Pereira Santos

Os personagens negros vêm ao longo do tempo sendo representadas de maneira estereotipadas, nos diversos meios de comunicação como novelas, obras literárias, teatro, cinema, dentre outros, sendo o objetivo  fazer uma analise de como o negro é representado na literatura de Monteiro Lobato, focalizando a problematização nos personagens de Tia Anastácia, Tio Barnabé e o próprio Saci, pois discutir essa questão sobre o racismo possibilita ampliar o debate, presente na sociedade e na ficção. A esse respeito, as pesquisas de Marisa Lajolo (1996) e Regina Zilberman (1985), revelam que apesar do tratamento afetivo destinados a esses personagens, seus espaços se reduzem ao confinamento no interior dos sítios, fazendas, mansões e florestas, um estigma de desqualificação social, representando uma forma de conhecimento sempre desdenhada na cultura dominante. Monteiro Lobato tinha uma personalidade dividida, entre apresentar o racismo e ao mesmo tempo o respeito por aqueles personagens que considerava autênticos, a forma ele construiu os personagens e contou suas histórias, revela muito sobre como enxergava, apreendia, entendia o tema tratado. Os ângulos que seu olhar procurava o foco que escolhia, os detalhes que iluminava, o recorte que fazia, podem revelar um pouco da idéia que fazia de seus personagens. São sinais que podem levar a identificação de uma maneira de pensar de um observador privilegiado daquela República que começava e porque Lobato participou ativamente, como intelectual e empresário da época.

O que se pretende é discutir a identidade dos personagens negros, bem como analisar as diferentes formas de representações na obra do Sitio do Picapau amarelo, na qual verificamos que esta obra está sustentada na ação, dando ao leitor uma linguagem ideológica pautada numa perspectiva de emancipação do individuo, criando uma literatura adequada ao publico infantil que se expandiu da preocupação com a educação de seus filhos para as demais crianças brasileiras, destacamos com isso a finalidade de suas criações, bem como a necessidade de trabalhar a fantasia existente nos seres humanos, em especial, na infância. Discutindo assim, as posições de personagens da cultura folclórica brasileira misturando-os com outros com predominância familiar e a relação com a representação com a imagem do negro construída por Lobato.  É inegável a contribuição de Lobato para a literatura brasileira, pois ele fez surgir um novo estilo literário no Brasil baseado num aspecto ideológico, no qual sua disseminação foi extremamente relevante para literatura brasileira. O estilo inteiramente novo com que Lobato fazia a sua aparição e maneira original e pitoresca com que lançava as suas histórias, mais discutir a representações do negro na obra Lobatiana, além de contribuir para um conhecimento maior deste grande escritor brasileiro, pode renovar os olhares com que se observam os sempre delicados laços que enlaçam literatura e sociedade, história e literatura e similares binômios que tentam dar conta do que, nas paginas literárias ficam entre seu aquém e seu além. Dentro desse contexto de sua formação, Lobato coloca e integra em seus livros infantis um diferente grupo social, cultural e racialmente. Fora dos livros, na sociedade real, as relações eram marcadas por uma espécie de hierarquia de classe social e de raça: Branco senhor, preto serviçal, senhor culto, empregado inculto etc. Esse mesmo tratamento ambíguo com relação ao negro transparece no contexto do Sitio do Picapau Amarelo. Segundo Lajolo (1998) as figuras de Tia Anastácia, Tio Barnabé e o Saci, representam uma forma de conhecimento que consiste na sabedoria das lendas, crenças, crendices e saberes específicos da herança africana. Através deles transmite-se um tipo de cultura oral e interiorana, sempre desdenhada pela cultura dominante. Essa forma de saber, carregada de magia e de experiência ancestrais da humanidade, coloca a crença em contato com a herança africana de nossa formação, herança escamoteada da cultura, que é branca e européia em país mestiço, fortemente marcado pelo negro. A autora revela que a trama urdida por Lobato em algumas de suas obras aborda mais a inteligência dos brancos que sempre acabam vencendo, vindo destacar também posições ambíguas do escritor. Em seus livros fica clara a superioridade racial, em outros momentos, esse autor resgata o elemento de origem africana e reconhece seu papel na cultura brasileira, como na caracterização de Tia Anastácia, Tio Barnabé e o Saci personagens representantes do saber popular. A escritora Regina Zilberman, reconhece que a representação do negro, em Lobato, não é diferente da produção de boa parte da intelectualidade brasileira. Longe de desqualificar a questão, essa ambigüidade torna-a ainda mais relevante, mas os melhores ângulos para discuti-la não se esgotam na denuncia bem intencionada dos xingamentos de Emília, do desdém de Pedrinho e das perguntas de Narizinho, absolutamente verossímeis e, portanto, esteticamente necessários numa obra cuja qualidade literária tem lastro forte na verossimilhança das situações e na coloquialidade da linguagem. O Sitio do Picapau Amarelo, criação de Lobato, é uma das obras mais originais da literatura infanto-juvenil no Brasil e o primeiro livro da série, foi publicado em dezembro de 1920, a partir daí, Monteiro Lobato continuou escrevendo livros infantis de sucesso, com seu grupo de personagens que vivem histórias mágicas são eles, a turminha do sitio: Emília, Narizinho, Pedrinho, Marquês de Rabicó, Conselheiro, Quindim, Visconde de Sabugosa, Dona Benta, Tia Nastácia, Tio Barnabé, Cuca, Saci etc. Os personagens principais moram ou passam boa parte do tempo no sítio pertencente à avó dos garotos, batizado com o nome de Picapau Amarelo. O estilo literário lobatiano passou a ter tanta credibilidade no Brasil que se tornou gênero do século XX renovando a literatura. Diante desse fato, os demais escritores, principalmente, os regionais elevaram outro olhar para seu estilo, em especial, nas primeiras décadas onde foi o eixo central de sua influência.                Segundo Gouvêa (2005), os personagens negros tornam-se freqüentes, descritos de maneira a caracterizar uma postura de integração racial, bem definida, mediante a descrição das características físicas e cognitivas dos personagens negros, de sua relação com os personagens brancos, sua inserção no espaço social, configura-se uma visão da temática racial endereçada ao público infantil. Os negros aparecem como personagens estereotipados, descritos a partir de referências culturais marcadamente etnocêntricas que se buscam construir uma imagem de integração, o fazem a partir de embranquecimento de tais personagens.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/os-personagens-negros-na-obra-de-lobato-o-sitio-do-picapau-amarelo-3015226.html

    Palavras-chave do artigo:

    lobato

    ,

    negro

    ,

    preconceito

    Comentar sobre o artigo

    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo apresenta as opiniões de várias personalidades sobre o Parecer CNE/CEB nº. 15/ 2010 que dá "orientações para que a Secretaria de Educação do Distrito Federal se abstenha de utilizar material que não se coadune com as políticas públicas para uma educação antirracista", para, em seguida, apresentar os fundamentos em que o Conselho Nacional de Educação se baseou na elaboração do documento. Critica veementemente as pessoas e grupos que expressaram opiniõs sem conhecer o teor do documento.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 25/03/2011 lAcessos: 1,603
    marlucia pontes gomes de jesus

    O artigo dá segmento às notícias sobre a polêmica suscitada pelo Parecer CNE/CEB nº. 15/ 2010 e pelas opiniões manifestadas pela imprensa, escritores, e outros sem a devida leitura do conteúdo do Parecer.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 26/06/2011 lAcessos: 180

    Os personagens negros vêm ao longo do tempo sendo representadas de maneira estereotipadas, nos diversos meios de comunicação como novelas, obras literárias, teatro, cinema, dentre outros, sendo o objetivo fazer uma analise de como o negro é representado na literatura de Monteiro Lobato, focalizando a problematização nos personagens de Tia Anastácia, Tio Barnabé e o próprio Saci, pois discutir essa questão sobre o racismo possibilita ampliar o debate, presente na sociedade e na ficção.

    Por: Leide Vilmal Educação> Educação Infantill 19/08/2010 lAcessos: 959 lComentário: 2
    marlucia pontes gomes de jesus

    Este artigo relata toda a polêmica suscitada pelo livro "Por uma Vida Melhor", apresentando os comentários feitos pela mídia e pelos especialistas. Apresenta o capítulo polêmico do livro, demonstrando que as opiniões contrárias ao livro não foram fundamentadas no seu conteúdo.

    Por: marlucia pontes gomes de jesusl Educaçãol 22/07/2011 lAcessos: 762
    Pablo Jaime Edir Campos

    A existência das desigualdades sociais no Brasil, bem como a sua gravidade, tem sido um ponto de consenso entre os teóricos e políticos de inúmeros quadrantes ideológicos em nosso país. Menos consensual, entretanto, é a analise na qual o componente racial possui um caráter determinante no processo de construção de nosso atual cenário social. Fato conhecido no cenário das desigualdades brasileiras é que há uma desigualdade racial considerável no país.

    Por: Pablo Jaime Edir Camposl Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 14/09/2009 lAcessos: 2,654 lComentário: 2
    Pablo Jaime Edir Campos

    As políticas de ação afirmativa visam oferecer à população negra no Brasil discriminada e excluída um tratamento diferenciado para compensar as desvantagens devidas à sua situação de vítimas do racismo e de outras formas de discriminação. Mas quando se trata de uma sociedade racista qualquer proposta em benefício dos excluídos recebe oposição ferrenha que objetivam emperrá-la. Apesar das críticas a experiência nos países que implementaram essa política deixam dúvidas sobre as mudanças alcançadas

    Por: Pablo Jaime Edir Camposl Educaçãol 14/09/2009 lAcessos: 6,056
    Pablo Jaime Edir Campos

    A mera menção de cotas em favor de grupos desfavorecidos, principalmente o dos afros-descendentes, provoca uma verdadeira “cruzada contrária” vinda dos mais diversos setores da sociedade. Porém, no Brasil, se registra avanços no que diz respeito às ações afirmativas de gênero. A mitologia da democracia racial é de forte presença em nossa sociedade e deve ser sucedida por novas práticas, idéias e mecanismos que sustentem concretamente as aspirações nacionais em prol de uma democracia“paritária".

    Por: Pablo Jaime Edir Camposl Educaçãol 07/07/2009 lAcessos: 4,681
    Escritorcampos

    Venha conhecer a sua cepa. Você poderá achar uma chatice falar de patriotismo, não se trata nem disto, na reali­dade estamos falando de um futuro que pertence aos nossos filhos e netos, e sen­timo-nos culpados, se nem ao menos falarmos, criticando as injustiças, já que nada podemos fazer de imediato, a não ser ir merolhando as partes na espe­rança de se melhorar o todo.

    Por: Escritorcamposl Literatura> Crônicasl 06/05/2010 lAcessos: 228

    O texto, desenvolvido para a disciplina de História Social do Brasil em 2008, divide-se em quatro partes: a primeira faz um resumo breve do conteúdo de Raízes do Brasil, a segunda descreve aspectos da vida pessoal e intelectual de Sérgio Buarque de Holanda, a terceira promove um diálogo com outras obras historiográficas que abordam fundamentos históricos e teóricos do livro e, por fim, na última parte faço uma avaliação pessoal sobre a leitura de Raízes do Brasil.

    Por: André Vinicius Mossate Jobiml Literatural 01/05/2009 lAcessos: 54,340 lComentário: 2
    Curso de Idioma

    O que tem aprender um novo idioma a ver com sexo e chocolate? Segundo pesquisas, muita coisa! Todas são atividades que ativam o sistema de recompensa do cérebro.

    Por: Curso de Idiomal Educação> Línguasl 17/11/2014

    O processo de desenvolvimento ensino- aprendizagem é contínuo. Para tanto, precisamos ver a criança como um ser ativo na construção de seu conhecimento, que aprende a partir de ações, reflexões, interações com adultos, outras crianças e o ambiente em que está inserido. É por acreditarmos que através da leitura e escrita, que formamos homens de bem, cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, assim desenvolveremos este projeto a fim de propiciar a criança as superações de suas dificuldades.

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 15/11/2014

    A leitura e a escrita são fundamentos básicos para a formação de estudantes em fase inicial. O lúdico tem o poder de fazer com que a criança transponha barreiras de dificuldades que para eles inibe a sua criatividade, tanto em escrever quanto em expor em forma desenhos, pintura ou exposições orais. Portanto, o projeto visa em trabalhar o imaginário para que assim a criança possa interagir através da escrita espontânea, uma vez que o aluno precisa se sentir e ser o sujeito de suas próprias ações

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 15/11/2014

    A leitura e a escrita são hoje um dos maiores desafios das escolas, visto que quando estimulada de forma criativa, possibilita a redescoberta e o prazer de ler, a utilização da escrita e a inserção do aluno no mundo letrado. Pensando nesse contexto, o projeto torna-se necessário e viável, pois pretende fomentar a leitura, interpretação e a escrita por meio da contação de história. Durante o desenvolvimento do projeto procuramos incentivar os alunos empréstimo de livros uma vez na semana.

    Por: Isaura do Prado Almeidal Educação> Línguasl 13/11/2014

    Este trabalho teve como objetivo pesquisar a prática pedagógica de professores da Educação Infantil acerca do uso da linguagem oral. Para a coleta de dados foram utilizados a observação e a entrevista. Quatro professoras que atuam na Educação Infantil participaram deste estudo. Os principais autores estudados foram: PCN' s (1997), Barbosa (1994), Cagliari (1990), RCNEI (1998), Ferreiro (1985).

    Por: Luciane do Pradol Educação> Línguasl 09/11/2014 lAcessos: 11

    O inglês é um idioma utilizado amplamente em todo o mundo, dito por isso como um idioma internacional. Isso foi determinado em um acordo para simplificar a comunicação entre os países sendo escolhido o inglês devido a quantidade de países que possuem falantes desta língua.

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 06/11/2014

    Muitas vezes há dificuldade no aprendizado do inglês pelo fato de ser uma língua muito diferente da nossa. Isso deve-se ao fato da origem da língua inglesa ter uma origem diferente do latim.

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 06/11/2014

    Você quer aprender espanhol, mas não sabe como. Abre o Google e nos resultados de pesquisa aparecem dezenas de anúncios de escolas de espanhol diferentes. Qual delas escolher? Fazer um curso de espanhol presencial ou estudar espanhol online? Atualmente se fala sempre mais sobre as escolas de idiomas online, mas será que vale mesmo a pena aprender desta maneira?

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 27/10/2014

    Ser professor é uma das profissões mais antigas e mais importantes, tendo em vista que as demais, na sua maioria, dependem dela. Já Platão, em sua obra A República, alertava a importância do papel do professor na formação do cidadão. Professor é um individuo que ensina uma ciência, uma arte, técnica ou outro conhecimento

    Por: Leide Vilmal Educaçãol 30/09/2010 lAcessos: 1,153

    A existência de figuras lendárias, como as divindades da mitologia grega, muito tem a ver com a realidade da vida dos povos que delas tomavam conhecimento ou dela dedicavam suas oferendas e preces. "Hefesto é o fogo personificado, se é pequeno e mirrado ao nascer é porque o fogo começa sempre por uma faísca, se é precipitado do céu a terra, é alusão ao raio, finalmente é deformado e tem as pernas tortas porque a chama nunca apresenta linhas retas. Vernant (2000)."

    Por: Leide Vilmal Educaçãol 30/09/2010 lAcessos: 581

    As tirinhas, são narativas curtas, desenvolvidas geralmente em três quadros, no nosso caso são onze quadros, pois esta foi uma tirinha especial de Carnaval. Ao leitor, é exigido o conhecimento prévio, são caracterizados com o auxilio dos dialogos somados a elementos visuais, mais especificamente pela inferência sugerida no ultimo quadrinho: alguém deve se sentir como o personagem, já que ele se sente como outra pessoa. O desfecho inesperado, é o que provoca o efeito de humor

    Por: Leide Vilmal Educação> Línguasl 19/08/2010 lAcessos: 6,081

    Os personagens negros vêm ao longo do tempo sendo representadas de maneira estereotipadas, nos diversos meios de comunicação como novelas, obras literárias, teatro, cinema, dentre outros, sendo o objetivo fazer uma analise de como o negro é representado na literatura de Monteiro Lobato, focalizando a problematização nos personagens de Tia Anastácia, Tio Barnabé e o próprio Saci, pois discutir essa questão sobre o racismo possibilita ampliar o debate, presente na sociedade e na ficção.

    Por: Leide Vilmal Educação> Educação Infantill 19/08/2010 lAcessos: 959 lComentário: 2

    O preconceito lingüístico, entre tantos preconceitos já existentes no nosso país, diz respeito ao fator social, o qual distingue e separa classes sociais, estigmatizando ou prestigiando falantes da língua portuguesa, ou seja, língua materna, sendo concebido como forma de preconceito a determinadas variedades lingüísticas.

    Por: Leide Vilmal Educação> Línguasl 29/07/2010 lAcessos: 1,945

    Comments on this article

    0
    milena 15/09/2010
    queria fazer um trabalho nessa porcaria e nao consiguir!
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast