Quando usar e quando não usar a vírgula

Publicado em: 01/06/2010 |Comentário: 2 | Acessos: 4,787 |

Embora a maioria das perguntas sobre vírgula seja sobre quando se deve usá-la, começaremos a explicação por em que casos não usar a vírgula. Depois, passaremos aos casos mais freqüentes de uso.

Quando não usar a vírgula:

1. Em hipótese alguma, use vírgulas entre:

SUJEITO                    VERBO                     COMPLEMENTO DO VERBO

Essa regra não tem nenhuma exceção, nem mesmo se o sujeito da oração for enorme e seu fôlego não aguentar chegar até o verbo.

Exs.: 
Certo:
Empresários e gestores de todos as empresas almejam crescer na carreira e alcançar seus objetivos profissionais e pessoais. 
  
Errado: Empresários e gestores de todos as empresas  ,  almejam crescer na carreira e alcançar seus objetivos profissionais e pessoais. (o uso da vírgula separa sujeito do verbo)
 
Errado: Empresários e gestores de todos as empresas almejam  ,   crescer na carreira e alcançar seus objetivos profissionais e pessoais. (o uso da vírgula separa verbo do seu complemento)

2. Não usar vírgula antes de etc., pois se trata de uma abreviatura da expressão latina et cetera, que significa "e outras coisas", "e assim por diante".

Obs.: Também é condenável o uso da conjunção e antes de etc. Estariam sendo usados dois "e", um do português e outro do latim (et = e : et cetera).


Certo:
Os colaboradores fazem diversos cursos de aperfeiçoamento, pós-graduação, MBA etc.  

Errado: Os colaboradores fazem diversos cursos de aperfeiçoamento, pós-graduação, MBA, etc.

Errado: Os colaboradores fazem diversos cursos de aperfeiçoamento, pós-graduação, MBA e etc. 

Quando usar a vírgula:

1. Enumeração de mais de dois elementos:

Ex.: O processo seletivo é composto por (1) teste on line , dinâmica de grupo (2) e entrevista (3).
 
2. Para isolar o aposto explicativo (usar duas vírgulas):

Ex.: O treinamento , fundamental para a capacitação dos profissionais ,  tem ganhado cada vez mais importância nas empresas . (aposto: fundamental para a capacitação dos profissionais)
 
3. Para isolar o vocativo

Ex.: Carlos , por que você ainda não chegou à reunião? (vocativo: Carlos)
 
4. Para marcar a supressão do verbo em uma oração:

Ex.: Eu fiz um curso de Gestão de Projetos; ele , de Comunicação Escrita. (ele fez - verbo suprimido)
 
5. Para separar orações que não apresentam conjunções que as interliguem.

Ex.: Decidiu fazer um curso de MBA fora do país ,  pesquisou ,  encontrou o mais adequado para sua carreira , fez a prova de seleção, foi aprovado.
 
6. Para isolar certas expressões exemplificativas, conformação e conjunções:
Além disso, por exemplo, isto é, ou seja, a saber, aliás, ou melhor, ou antes, com efeito, a meu ver, por assim dizer, por outra, entretanto, no entanto, por isso, logo etc.
 
Ex.: Não sei se faço esse curso no próximo semestre. Ou melhor ,  nem sei se terei as quintas-feiras à noite livres para fazer o curso. (uma vírgula em início de oração)
      Você precisa se dedicar mais ao curso, escrevendo, por exemplo, mais textos e lendo mais os artigos sugeridos. (duas vírgulas quando o termo aparece no meio da oração)
 
7. Antes das conjunções mas, porém, pois, embora:
Sei que você não gosta de estudar quando é feriado ,  mas será preciso finalizar o trabalho o mais urgente possível.

Além de lembrar dessas regras, não esqueça que:

você só pontuará corretamente se dominar o sentido do seu texto. a atenção é fundamental para a correta pontuação.
Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/quando-usar-e-quando-nao-usar-a-virgula-2514380.html

    Palavras-chave do artigo:

    uso da virgula

    ,

    pontuacao

    ,

    virgula

    Comentar sobre o artigo

    O artigo trata do tema ALFABETIZAÇÃO, focando as dificuldades no aprendizado das letras e sons. Toma como referência as autoras Emília Ferreiro 2001) e Magda Soares (2003) que assinalam as dificuldades da criança em processo de alfabetização e propõem uma prática pedagógica consciente da realidade da criança. O estudo tem intenção autobiográfica peritindo uma reflexão sobre a prática do pesquisador-alfabetizador, garantindo a busca de novas abordagens e procedimentos.

    Por: Geraldo Francisco dos Santosl Educação> Educação Infantill 22/04/2011 lAcessos: 5,529
    Adriana M. de Almeida Carvalho

    Esse trabalho tem como objetivo principal mostrar como esses sinais gráficos se empregam na escrita da Língua Portuguesa, por meio da análise em diferentes gramáticas tradicionais. Para isso, fundamentamos nossa pesquisa nos embasamentos dos seguintes gramáticos: Almeida (2005), Bechara (2005), Cegalla (1998), Cunha e Cintra (2007), Faraco, Moura e Maruxo Jr (2007) e Kury (1982).

    Por: Adriana M. de Almeida Carvalhol Educação> Línguasl 23/07/2012 lAcessos: 573

    Ler em voz alta a frase e colocar vírgulas nos trechos em que o leitor respirar. Essa "regra" é muito difundida, mas não é correta.

    Por: Vívian Cristina Riol Educação> Línguasl 01/06/2010 lAcessos: 555

    Aprende-se na escola que não há vírgula antes de "e", mas há casos em que se pode sim utilizar essa combinação.

    Por: Vívian Cristina Riol Educação> Línguasl 01/06/2010 lAcessos: 721

    Uma das maiores dificuldades dos alunos de ensino fundamental, médio e superior é saber se expressar por meio da escrita. Quando chega o momento de prestar um concurso, a maior parte dos alunos fica ansioso com o momento de fazer a produção textual. Isto porque falta confiança e domínio da arte da escrever. Por meio deste texto, você descobrirá como é possível escrever uma boa produção textual.

    Por: Rosianel Educação> Línguasl 16/03/2014
    Alvaro Posselt

    As características do haikai Diante de um haikai, o leitor que desconhece sua forma e suas regras de composição poderá achar muito fácil ou muito simples compor um. Por mais que a simplicidade seja uma das ferramentas do poema japonês, compor um haikai requer não só satisfazer as suas regras, mas também resgatar a vivência de seu autor, na qual estava o "momento do haikai", e isso implica em adquirir experiência com a prática freqüente (MARINS, 2007).

    Por: Alvaro Posseltl Literatura> Poesial 03/09/2009 lAcessos: 235

    Não se pode negar que a geração atual de estudantes, muitas vezes, sai da escola sem conhecer elementos básicos de uso da Língua Portuguesa. Isso acaba trazendo para o mercado profissionais que não lidam bem em situações concretas de escrita. Por este motivo, a comunicação acaba apresentando ruídos que poderiam ser evitados se houvesse um pouco mais de conhecimento por parte dos usuários.

    Por: Profº Baurul Educação> Línguasl 07/01/2012 lAcessos: 494

    Atualmente, em mensagens de e-mails é possível enviar diversos tipos de conteúdos (fotos, figuras, texto, html...), mas não é pelo fato de poder enviar tudo isto que você deve! Deve-se considerar os filtros anti-SPAM dos servidores de e-mails e a própria "aparência" de suas mensagens.

    Por: Júlio Araújol Internet> Marketing na Internetl 18/04/2009 lAcessos: 1,702 lComentário: 4
    Gislaine Becker

    O presente artigo pretende mostrar por duas viagens, específicas, feitas por José Saramago o retrato de Portugal com suas culturas e tudo que forma este país, bem como seus anseios. A primeira na qual falaremos dar-se-á via mar, Jangada de Pedra, e o segunda por terra, Viagem a Portugal.

    Por: Gislaine Beckerl Literatural 27/08/2009 lAcessos: 228

    O presente artigo tem como objetivo destacar as mudanças que acontecem na língua com o passar do tempo, dando ênfase ao fenômeno do rotacismo, que aborda a transformação do L em R. Com o intuito de evidenciar que as variações do português não padrão têm coerência e não deve ser alvo da ridicularização daqueles não conhecedores dos fenômenos linguísticos. Tendo como objeto de estudo trechos do livro "Os Lusíadas" de Camões, destacando como o rotacismo se tornou influência na língua portuguesa.

    Por: Maria Claudicélia C da Silval Educação> Línguasl 28/03/2014 lAcessos: 16

    Uma das maiores dificuldades dos alunos de ensino fundamental, médio e superior é saber se expressar por meio da escrita. Quando chega o momento de prestar um concurso, a maior parte dos alunos fica ansioso com o momento de fazer a produção textual. Isto porque falta confiança e domínio da arte da escrever. Por meio deste texto, você descobrirá como é possível escrever uma boa produção textual.

    Por: Rosianel Educação> Línguasl 16/03/2014
    Luís Flávio

    Forma de tratamento e seus títulos acadêmicos da palavra "doutor" - "A palavra doutor tem suas raízes mais remotas entre o primeiro e o segundo milênio antes da nossa era, nas invasões indo-européias que nos trouxeram a raiz dok-, da qual provém a palavra latina docere, que por sua vez derivou em doctoris (mestre, o que ensina)...

    Por: Luís Fláviol Educação> Línguasl 13/03/2014

    Ensinar é algo que deve ser fruto de contínuas reflexões é por isso que esse artigo se desdobra na busca em analisar as carências do ensino de Gramática e Língua Portuguesa no nosso País e percorre o trajeto que vai desde o surgimento da primeira gramática na Grécia Antiga e da constituição do nosso idioma até o cenário atual, no contexto nacional. Pretende-se mostrar quão relevante é para o sistema educacional brasileiro que as aulas dessas disciplinas transformem-se em ensinamentos úteis e pra

    Por: Carla Cunhal Educação> Línguasl 28/02/2014
    FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTA

    Este artigo é fruto de um trabalho de mestrado que consistia em fazer um estudo de caso sobre os processos fonológicos que ocorrem na escrita de alunos do Ensino Fundamental de escola pública, analisando como esses processos podem contribuir para o ensino de língua materna, reconduzindo o trabalho de alfabetização sem cair no lugar-comum que considera estes fenômenos como "erros" de escrita. O estudo de caso transformou-se em um Relatório e agora parte dele é transformado em artigo.

    Por: FABRÍCIO DE CARVALHO PIMENTAl Educação> Línguasl 15/02/2014 lAcessos: 65

    Qual será o melhor destino para tirar mais proveito do seu intercâmbio? A sugestão é que a pessoa decida o que é importante para ela e quais países satisfazem as suas necessidades. Quando falamos de intercâmbio para estudar inglês, os Estados Unidos vem logo a cabeça. Atrai muitos intercambistas pela cultura, atrações, compras e principalmente pela qualidade de vida.

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 06/02/2014

    Domine as palavras mais utilizadas do vocabulário básico do Inglês. Da mesma forma que no português, o vocabulário utilizado na conversação é bem menor do que o encontrado nos textos escritos. Ou seja o mesmo verbo pode ser utilizado em diversas situações como no caso do get (get on the floor, get off my cloud, get up, get down).

    Por: mattos andrecl Educação> Línguasl 06/02/2014
    Manuella Santos da Hora

    O presente trabalho objetiva discutir a organização e a linguagem, em Os sertões (1902), de Euclides da Cunha (1866-1909). A partir desse objetivo, relatam-se algumas das relações que vinculam as narrativas históricas e culturais no corpo da obra citada, destacando a sua organização e linguagem na composição do enredo euclidiano.

    Por: Manuella Santos da Horal Educação> Línguasl 03/02/2014 lAcessos: 23

    Em diferentes esferas de atuação profissional, percebe-se a propagação do mito de que ser profundo conhecedor de um tema basta para falar bem em público. Mas é comum assistir a discursos em público de profissionais experts – seja um diretor de uma área na empresa, um responsável por um importante projeto ou um professor renomado em uma área – e avaliar a mensagem falada como pouco clara ou o orador como pouco envolvido ou preparado.

    Por: Vívian Cristina Riol Negócios> Gerêncial 21/03/2014

    Redigir e-mails em que é preciso negociar, estabelecer acordos ou comunicar algo que irá gerar resistência é sempre um desafio, pois cada escolha de palavras ou de informações pode impactar a relação com o leitor.

    Por: Vívian Cristina Riol Negócios> Gestãol 21/03/2014

    Veja como se diz gol contra, dentre outras palavras recorrentes na transmissão dos jogos da Copa.

    Por: Vívian Cristina Riol Esporte> Futeboll 09/07/2010 lAcessos: 80

    Veja como a comunicação não verbal entre pessoas de diferentes países pode ser muito variada e, até, gerar problemas diplomáticos e de relacionamento.

    Por: Vívian Cristina Riol Carreira> Gestão de Carreiral 23/06/2010 lAcessos: 224

    Evite pontuar seus e-mails com ???? !!!! .... ?!?!?!?. Veja o motivo.

    Por: Vívian Cristina Riol Educação> Línguasl 23/06/2010 lAcessos: 599

    Veja como o ensino de língua pode ser divertido. Profissionais e pesquisadores da língua portuguesa constataram que o humor é uma poderosa arma para ensinar as pessoas a interpretarem e refletirem sobre a linguagem. Uma das maiores fontes humorísticas da língua é a ambiguidade, ou o conhecido duplo sentido. A má colocação das palavras em uma frase e o uso de palavras com mais de um significado são as formas mais utilizadas para provocar esse duplo sentido e, consequentemente, o riso.

    Por: Vívian Cristina Riol Educação> Línguasl 01/06/2010 lAcessos: 1,606

    Ler em voz alta a frase e colocar vírgulas nos trechos em que o leitor respirar. Essa "regra" é muito difundida, mas não é correta.

    Por: Vívian Cristina Riol Educação> Línguasl 01/06/2010 lAcessos: 555

    Aprende-se na escola que não há vírgula antes de "e", mas há casos em que se pode sim utilizar essa combinação.

    Por: Vívian Cristina Riol Educação> Línguasl 01/06/2010 lAcessos: 721

    Comments on this article

    1
    dayane 08/11/2010
    adorei
    1
    SELMA BARRETO 11/06/2010
    UMA REDAÇAO, O QUE VOCE ALMEJA NO CURSO PRE VESTIBULAR
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast