RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO; Leitura e produção textual;

Publicado em: 02/12/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 7,200 |

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

 

Leitura e produção textual

 

 

Acadêmica: Cristiane Ferreira de Souza

Cuiabá – MT

2010

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

 

Leitura e produção textual

 

Trabalho apresentado por Cristiane Ferreira de Souza.

Cuiabá – MT

2010

 

SUMÁRIO

AGRADECIMENTOS----04

SINOPSE----05

INTRODUÇÃO...... 06

  1. DESENVOLVIMENTO..... 07

1.1CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA....08

1.2 RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENAL..........................08

1.3 RELATÓRIO DE REGÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL..............................08

1.4 RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO NO ENSINO MÉDIO........................................ 09

1.5 RELATÓRIO DE REGÊNCIA NO ENSINO MÉDIO.. 09

CONSIDERAÇÕES FINAIS.. 10

BIBLIOGRAFIA..... 11

ANEXO....... 12

AGRADECIMENTOS

       Ao grande Deus e Pai de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo que pelo Espírito Santo, que nos deu sabedoria para a realização do estágio e deste relatório.

Á minha família pela força e compreensão da ausência.

A escola que me recebeu com muito carinho e nos deu a oportunidade de compartilhar o conhecimento das experiências já vivenciadas.

Aos professores regentes que humildemente cederam suas aulas para colocarmos nossos conhecimentos e nos agudaram em nossa formação

            E ao Instituto Cuiabano de Educação pela missão de formar cidadãos através da educação.

SINOPSE

 

         Este trabalho tem como principio relatar com detalhe situações vivenciadas durante o período de estagio na Escola Estadual Vera Perera.

         O estagio supervisionado teve como objetivo socializar os conhecimentos de ambas as partes, professor e alunos que foi a Gêneros textuais.

            Para que o estagio se concretize na integra, houve o período de observação do professor regente, da unidade escolar e dos alunos.

           Com essa observação percebemos que os alunos da escola têm interesse em aprender e o professor conhecimento porem os dois tem que andar junto pois o professor precisa de aulas mais iterativas com os alunos, fazendo com que os alunos também participem das aulas.  Desenvolva seuss próprios textos. 

           Em virtude da problemática, desenvolvemos atividades como leitura e produção de textos bem diferentes para despertar o interesse dos alunos para a leitura.          

          O projeto  foi elaborado para suprir a necessidade dos alunos para que ele produza texto e tenha sua própria opinião a respeito da matéria dada.

  

INTRODUÇÃO

          Este relatório tem como objetivo descrever o estágio supervisionado acadêmico do curso de Letras Habilidade Português/Espanhol, do Instituto Cuiabano de Educação - ICE, feito na Escola Estadual Vera Perera. O objetivo do estágio é verificar a integração entre a teoria e a prática, complementando a formação profissional dentro do processo de ensino-aprendizagem, preparando-o para o mercado de trabalho. Será descritas as atividades desempenhadas durante este período de estágio para o desenvolvimento da prática leitura e produção de textos, projeto final do estágio.

         Tendo como base do projeto de intervenção, os planos foram desenvolvidos com a pretensão de se trabalhar a produção de texto com os alunos.

       Conteúdos que foram minuciosamente escolhidos como: aulas dinâmicas incentivando os alunos participar das atividades, fazendo leitura e interpretando os texto retirado de revistas e textos retirados da internet.

           Na aula de observação realizada no primeiro dia de observação já constatou que os alunos não gostam de ler textos

          Com a colaboração total dos professores regentes que nos deu a confiança de aplicar os conteúdos que por mediante a pesquisa e também com a supervisão total de nossa professora orientadora Adalgisa.

1.0 DESENVOLVIMENTO

Enraizada na sociedade de classes escravista da Idade Antiga, destinada a uma pequena minoria, a educação tradicional iniciou seu declínio já no movimento renascentista, mas ela sobrevive até hoje, apesar da extensão média da escolaridade trazida pela educação burguesa. A educação nova, que surge de forma mais clara a partir da obra de Rousseau, desenvolveu-se nesses últimos dois séculos e trouxe consigo numerosas conquistas, sobretudo no campo das ciências da educação e das metodologias de ensino.  Tanto a concepção tradicional de educação quanto a nova, amplamente consolidadas, terá um lugar garantido na educação do futuro.

Neste começo de um novo milênio, a educação encontra-se em uma encruzilhada: de um lado, o desempenho do sistema escolar não tem dado conta da universalização da educação básica de qualidade; de outro, as novas matrizes teóricas não apresentam ainda a consistência global necessária para indicar caminhos realmente seguros numa época de profundas e rápidas transformações.

A proposta do estágio supervisionado mostra a realidade aos estudantes do curso de Letras do 6ºsemestre, a vivenciarem as teorias apresentadas em sala, e colocá-las em prática.

1.1CARACTERIZAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR

O estágio foi realizado na Escola Estadual Vera Perera, no período de 01/10/2008 a 09/10/2008, no período matutino, no ensino médio e ensino fundamental.

O estabelecimento possui 1060 alunos matriculados, 49 professores, 25 funcionários administrativos que se reveza para atender a necessidade do momento podendo ser na cozinha, na limpeza, no monitoramento dos alunos e vigias. Dispõem de biblioteca com obras literárias, contos, romances, poesias, livros de diversos aspectos, dicionários de línguas estrangeiras. Além de oferecer aos professores recursos como mural informativo e aparelho de som entre outros não citados

A escola recebe recursos financeiros providos da SEDUC e do FUNDEF, com doações trimestrais e semestrais, sendo prestadas as contas com o CDCE. A unidade escolar tem como clientela pessoas que moram próximos ao bairro Grande Terceiro onde se localiza a escola.

O objetivo da escola é formar cidadãos críticos para interagir na sociedade, para isso a autoridade da escola está centrada no conselho gestor, e para que essa equipe de gestor trabalhe com seriedade a Secretaria do Estado de Educação faz a seleção dos colaboradores.

O Projeto Político Pedagógico é desenvolvido com o auxílio de uma equipe, já o Plano de Desenvolvimento da Escola é desenvolvido pela equipe gestora e conselho gestor e tem como Proposta curricular baseado no parâmetro curricular.

1.3  RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL.

Realizado no dia 01/10/2008.

Na visita de observação, fomos com a intenção de observar se havia alguma dificuldade entre os alunos da escola, porem encontramos a falta de leitura dos alunos e o professor que assumiu para nos estagiários que já estava cansado de suas aulas porem em nossa estadia e perante a conversa que tivemos com o professor regente que era dono de um grande conhecimento mais não buscava outros métodos de ensino e as suas aulas era muito monótonas.

Os alunos gostavam muito dele mais as aulas era sempre a mesma, e passava os exercícios e ele mesmo respondia os alunos não tinha espaço para expor sua opinião.

1.4  RELATÓRIO DE REGÊNCIA DO ENSINO FUNDAMENTAL.

        Mediante observação realizada da aula, foi constatado um problema pelo qual em tentativa de tentar solucionar, elaboramos planos de aula que viesse a ajudar os aluno a serem mais comunicativos e expor suas idéias e serem pessoas mais criticas onde o professor não dava espaço para que eles padecem produzir seus pensamentos.

       Dia 07/10/2008 levamos revista para que eles realizassem a leitura e produzirem um texto baseado ao entendimento da matéria lida onde nos professores estagiários pedimos para eles construíssem um texto com base do texto lido.

   Dia 08/10/2008 pedimos aos alunos para que eles fizessem a leitura dos textos elaboramos conceitos a respeito do tema para que eles expor seus ideais referentes ao assunto dos alunos.

  Dia 09/10/2008 Foi introduzido a eles para que elaborasse uma carta para um amigo contando tudo que havia se passado durante o período das aulas ate presente momento.

1.5  RELATORIO DE OBSERVAÇÃO DO ENSINO MEDIO:

          A observação foi realizado no dia 01/10/2008 com duração de cada aula  uma hora nas series: 1º e 2º turma:A.

      Considerando as mesmas dificuldades do ensino fundamental foi encontrada no ensino médio pois os alunos não interagiam com o professor, ele fez a leitura do texto que estava no livro do aluno porem o professor fazia a pergunta e ele mesmo dava a resposta, não dava a oportunidade de o aluno analisar a situação e procurar uma resposta fazendo o aluno ficar alienado ao professor.

   

1.6  RELATORIO DE REGENCIA DO ENSINO MEDIO:

      No dia 07/10/2008 foi realizada aula no 1º e no 2ª ano onde ressaltamos os gêneros textuais e pedimos para escolhessem algum tema das revistas e jornais que foi levado por nos estagiários para que eles produzissem um texto baseado no tema que eles escolhessem e relatar detalhe e deram opiniões.

   08/10/2008ª aula foi realizada no 3ª A, ministramos a leitura de uma charge que eles gostaram muito e interagiram e fizeram à leitura dos textos e interpretaram.

    No dia 09/10/2008  trabalhamos no 2º A textos "circuito fechado"  e vários outro textos que exigia concentração para a interpretação do aluno, na leitura ele a socializaram entre si e interagiam com todos da sala.

     No 3º ano foi dado o mesmo material mais foi dado exercício para que eles interpretassem e foi o mesmo sucesso com o do 2º ano .

    O objetivo das aula foi fazer com que o aluno interagissem com nos e empossem suas opiniões para que eles padecem ser pessoas críticos e com opinião própria, e também que observarem a importância da pontuação nos textos.

  

CONSIDERAÇÕES FINAIS

                        Ao término da observação e da regência, percebemos que a prática educativa e o dia-a-dia do professor muitas vezes nos revelam momentos bons ou até mesmo outras situações inversas que nos ensinam a melhorar e refletir a nossa missão como educador.

Dependendo do comportamento de cada aluno, procedimento do professor e os conteúdos que são ministrados em sala de aula, percebem-se, a participação ou não dos alunos. Cabe ao professor procurar uma melhor forma de deixar cada aula mais interessante do que a outra, a fim de incentivar os alunos a não faltarem às aulas e ampliarem o seu aprendizado.

Através desta experiência, entendemos que o processo educativo se dá de forma mútua, pois o aprendizado é constante e, precisa ter domínio e segurança no que será ministrado e, todos envolvidos no processo professor x aluno, trocam suas experiências. É isso que enriquece o aprendizado. O professor tem a oportunidade de interagir com a realidade de seus alunos e comparar com sua bagagem de conhecimentos científicos, tornando uma aula onde as experiências e conteúdos tecem uma nova forma de perceber o mundo em nossa volta.

Durante a nossa regência notamos o desejo dos alunos em aprender e do educador em ensinar. E, para haver uma boa educação é necessário um compromisso família-escola-professor e isso, vivenciamos no decorrer do estágio.

A maior dificuldade notada nos alunos foi a falta de leitura e a própria produção de texto pois os alunos não participava das aulas que passaram a ser cansativa para eles . Para isso, foi elaborado o Projeto "Gêneros textuais", que despertou maior interesse pela leitura e pela produção textual.

BIBLIOGRAFIA

      DAYRELL, J. A escola como espaço sócio-cultural. In: Dayrell, J. (Org). Múltiplos

olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1996. A música entra em cena: o rap e o funk na socialização da juventude.

Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

    EDUCAÇÃO, ADOLESCÊNCIAS E CULTURAS JUVENIS. Cadernos Cedes,

239 CONHECIMENTOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Campinas: Cortez, v. 2, n. 57, ago. 2002.

     FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. 23ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Org.). Ensino médio: ciência, cultura e trabalho.

Brasília: MEC-SEMTEC, 2004.

ANEXO

Textos trabalhado em sala

Circuito Fechado

Ricardo Ramos

     Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina, sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabelo, pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, telefone, agenda, copo com lápis, caneta, blocos de notas, espátula, pastas, caixa de entrada, de saída, vaso com plantas, quadros, papéis, cigarro, fósforo. Bandeja, xícara pequena. Cigarro e fósforo. Papéis, telefone, relatórios, cartas, notas, vales, cheques, memorandos, bilhetes, telefone, papéis. Relógio. Mesa, cavalete, cinzeiros, cadeiras, esboços de anúncios, fotos, cigarro, fósforo, bloco de papel, caneta, projetos de filmes, xícara, cartaz, lápis, cigarro, fósforo, quadro-negro, giz, papel. Mictório, pia, água. Táxi. Mesa, toalha, cadeiras, copos, pratos, talheres, garrafa, guardanapo. xícara. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Escova de dentes, pasta, água. Mesa e poltrona, papéis, telefone, revista, copo de papel, cigarro, fósforo, telefone interno, gravata, paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maço de cigarros, caixa de fósforos. Jornal. Mesa, cadeiras, xícara e pires, prato, bule, talheres, guardanapos. Quadros. Pasta, carro. Cigarro, fósforo. Mesa e poltrona, cadeira, cinzeiro, papéis, externo, papéis, prova de anúncio, caneta e papel, relógio, papel, pasta, cigarro, fósforo, papel e caneta, telefone, caneta e papel, telefone, papéis, folheto, xícara, jornal, cigarro, fósforo, papel e caneta. Carro. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Paletó, gravata. Poltrona, copo, revista. Quadros. Mesa, cadeiras, pratos, talheres, copos, guardanapos. Xícaras, cigarro e fósforo. Poltrona, livro. Cigarro e fósforo. Televisor, poltrona. Cigarro e fósforo. Abotoaduras, camisa, sapatos, meias, calça, cueca, pijama, espuma, água. Chinelos. Coberta, cama, travesseiro.

                         Quinhentos anos sem respirar

Fábio Canatta

    Oca, pajé, tribo, mata, virgem, caça, pesca, coleta, pureza, perfeição. Santa Maria, Pinta e Nina. Descoberta. Portugueses, povoamento, contato, colonização, dominação. Pau-brasil, devastação, comércio. África, negro, banzo, trabalho, humilhação, escravidão. Engenho, moenda, caldeira, senzala, sofrimento, agressão. Senhores, quilombo, Palmares, luta, liberdade, prisão. Entradas, bandeiras, violência, domesticação. Ouro, extração, arrobas, derrama, inconfidentes, esgotamento, rebelião. Brasil, império, D. Pedro, proclamação. Primeiro, segundo reinado, constituição, regência, continuação. Conturbação, agitação, guerras: Balaiada, Sabinada, Farrapos (separação). Chimangos, maragatos, República Rio-Grandense do Prata, sonho, revolução. Café, crise, comércio, importação, abolição, imigração. Suíços, belgas, italianos, alemães. República. Café-com-leite, Hermes, Nilo, Pena e Venceslau. Canudos, Conselheiro, revolta, Antônio, misticismo, monarquia, sertão, genocídio e covardia. Operário, indústria, crise, revoltas, tenentes, dezoito, constituição, de novo. Estado, novo? Autoritarismo, Getúlio, Guerra, Segunda. Redemocratização, atentados, mortes, ricos, poucos, pobres, muitos. Jk, Brasília, vários, outros. Ameaça, comunismo - comunismo? - Estados Unidos da América, Brother Sam, Jango, golpe, tirania e repressão. Opressão, medo, violência, ditadura. Castelo, Geisel, Médici. Mais, crise, multinacionais, abertura, burrice, degradação. Guerrilha, luta, seqüestro, tortura, política, submissão. resistência. Gabeira, Marighela, Lamarca, extradição. AI-5. Protesto, passeata, Herzog, 100 mil, pressão, povo, rua, emoção. Lágrimas, marchas e contramarchas. Manifestos, anistia, abertura, lenta, gradual. Diretas, já, povo, cidadãos. Tancredo, civil, conciliação, transição. Tumor, benigno, cirurgias, seis, fé, rezas, medo, morte. Frustração. Choro, Sarney, Constituição, cruzado, verão, fiscais, recorde, inflação. Eleições, Fernando, Lula, Brizola. Campanha, segundo, turno, Globo, Collor, Lula. Baixarias, ofensas, comunismo, medo. Lula, ignorante, operário, feio, burro. Collor, vitória. caçador, marajás. marajá, caçado. Globalização, abertura, de novo, tudo, crise, poupança, confisco. Povo, de novo, rua, manifesto, passeata, impeachment. Itamar, moeda, real, ministro, futuro, candidato. Eleições, sociólogo-ex-ministro, versus, torneiro-mecânico. Plim-plim. De novo. Fernando, de novo, tudo, de novo, crise, pobreza e humilhação. Imperialismo, colônia, my brother, desnacionalização, economia, pobreza, real, irreal, medo, aniversário, 500, anos. Brasil, país, futuro, incerto.

FOTOS DAS AULAS.

MINISTRADA NO ESTAGIO DE LINGUA PORTUGUESA NO ENSINO MEDIO E FUNDAMENTAL.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 10 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/linguas-artigos/relatorio-de-estagio-supervisionado-leitura-e-producao-textual-5450659.html

    Palavras-chave do artigo:

    habilidades

    ,

    interpretacao

    ,

    leitura

    Comentar sobre o artigo

    A leitura e a escrita são caminhos importantes que levam ao desenvolvimento do conhecimento, e por consequência, o progresso pessoal e profissional.

    Por: Lucivanda Mira Coêlhol Educação> Ensino Superiorl 20/01/2011 lAcessos: 9,059

    A pesquisa apresenta uma análise das dificuldades de aprendizagem na leitura no ensino fundamental. esta pesquisa serve para nos orientar para projeto de monografia do curso de pedagogia.

    Por: maria aparecidal Educação> Educação Infantill 12/12/2011 lAcessos: 4,654
    Ademar dos Santos Lima

    RESUMO: Este artigo faz uma abordagem sobre a prática da leitura no processo de ensino-aprendizagem no Brasil, que tem recebido recentemente uma crescente atenção por parte de grupos de investigadores das diferentes áreas do conhecimento, principalmente no campo da Pedagogia. Também há preocupações de várias instituições, quer pública, quer privada, com responsabilidades no plano da educação, que vem analisando através de pesquisas o desempenho de alunos na competência da leitura no pais. Assunto este que será o subsídio para o que se pretende expor detalhadamente neste trabalho.

    Por: Ademar dos Santos Limal Educaçãol 25/05/2009 lAcessos: 10,214
    Thiago R. Silva

    O presente artigo tem como intuito demonstrar os fatores que influenciam na dificuldade dos discentes no processo de leitura e escrita no período da alfabetização. Vale salientar que a prática pedagógica é fator preponderante na aquisição dessas habilidades e as dificuldades advindas desse processo, pois os mecanismos adotados pelos docentes durante a intervenção psicopedagógica propiciará a esses um avanço qualitativo no desenvolvimento cognitivo, social, cultura e até mesmo em seu relacionamen

    Por: Thiago R. Silval Educação> Educação Infantill 14/07/2011 lAcessos: 6,501

    RESUMO - O ensino-aprendizagem em produção de texto através da leitura, leva o aluno a refletir o quanto essas atividades são essenciais para o desenvolvimento de sua capacidade comunicativa,tanto no que se refere ao domínio básicos da linguagem, quanto a ter uma postura crítica diante da realidade sobre diversos fatores que o cercam.

    Por: DEUZAIDE MENESES RAMOSl Educação> Línguasl 14/05/2012 lAcessos: 781
    Rubens

    Este artigo aborda concepções sobre a prática da leitura que devem ser realizadas na sala de aula e nas bibliotecas escolares.

    Por: Rubensl Educaçãol 28/03/2009 lAcessos: 6,581 lComentário: 1

    Socialização da criança, leitura e escrita diz respeito a interação social e aprendizagem. Esse trabalho teve como principal interesse mostrar e compreender a socialização e interação social de crianças. Explicando o processo de desenvolvimento social, além de mostrar que algumas atividades e fatores proporcionam uma melhoria no processo de leitura e escrita. Verificando, através de questionários e entrevistas, que fatores inatos e sociais interferem no aprendizado.

    Por: Natália Menezes Rosal Educação> Educação Infantill 04/10/2011 lAcessos: 638
    Evilasio Ferreira de Sousa

    Aprender a ler o mundo é uma prática fundamental, a leitura e a escrita e uma pratica que contribui para a formação de cidadãos capazes de enfrentar a dominação econômica,social,cultural. Quando começamos a organizar os conhecimentos adquiridos, a partir das situações que a realidade impõe então estamos procedendo à leitura; A linguagem tem como objetivo principal a comunicação sendo socialmente construída e transmitida culturalmente. Portanto, o sentido da palavra instaura-se no contexto, apar

    Por: Evilasio Ferreira de Sousal Educação> Educação Infantill 18/10/2011 lAcessos: 2,512
    Bruno Gomes

    O texto deve ser entendido como a unidade máxima de sentido. Nesse caso, para que o texto seja um orgânico dotado de sentido é necessário que o qual contemple os princípios da textualidade. Em suma, a Coerência e a Coesão são fatores elementares na estruturação semântica de um texto, partindo do pressuposto de que atuam na significação lingüística e cognitiva do enunciado.

    Por: Bruno Gomesl Educação> Ensino Superiorl 05/05/2010 lAcessos: 3,491 lComentário: 7

    Assim como no Brasil, existem gírias também nos países hispanofalantes, estas gírias, identificam a cada cultura e povo por isso podemos dizer que existem tantas gírias como grupos sociais. Vamos conhecer algumas das que são mais faladas caso você queira viajar a um destes países e se sentir como local. No Brasil, as pessoas gostam de usar a palavra "legal" para descrever coisas ou pessoas que são boas, interessantes ou divertidas , mas como se diria "legal" em outros países?

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 17/10/2014

    Existem muitas maneiras de aprender idiomas estrangeiros. Na Internet você pode encontrar dezenas de propagandas de escolas de idiomas tentando te convencer que só elas sabem o método eficiente de ensinar uma língua. Nos blogs e fóruns você pode ler dicas que deveriam fazer com que você vire fluente em algum idioma em poucos meses. Mas o que realmente funciona? Os anos de experiência no ensino de idiomas que possuem os nossos professores comprovam que as 7 dicas que seguem funcionam de verdade!

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 15/10/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como entender o livro fundamental de Bobbio: Democracia a Liberalismo econômico. A primeira acepção a ser entendida, o Estado atual surgiu heuristicamente da necessidade de limitar o poder e, do mesmo modo, a estrutura do domínio do Estado Político.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Línguasl 13/10/2014 lAcessos: 17

    O presente artigo foi desenvolvido para apresentar uma proposta de atividade para o ensino da língua inglesa em uma turma de 5° série de jovens e adultos (EJA). Será mostrada, em forma de experiência, como os alunos em diversas idades do EJA acolhem tal proposta, visto que o ensino de língua inglesa, geralmente, é visto por esses alunos como uma "cobrança" curricular. Utilizou- se para dar suporte teórico ao nosso trabalho, as pesquisas/textos desenvolvidos pelos autores - SCHüTZ(2007), RICHARDS

    Por: Thayane Maytchele Verissimol Educação> Línguasl 11/10/2014
    Zilda Ap. S. Guerrero

    O presente trabalho prima em oferecer o prazer da leitura, segundo o estilo leitor, a reflexão e discussão sobre o que os estudantes precisam aprender, sobre a importância dos gêneros textuais existentes no universo cultural em material impresso ou midiático. Oferecer-lhes autonomia e confiança em produção de argumentações com propriedade discursiva.

    Por: Zilda Ap. S. Guerrerol Educação> Línguasl 10/10/2014

    RESUMO O Presente artigo tem como objetivo mostrar que a Interação verbal acontece a qualquer tempo, não apenas nos diálogos face a face, ou seja, não apenas com palavras propriamente ditas, mas também através de gestos, para isso, falar-se-á um pouco sobre Dialogismo, Polifonia e Heterogeneidade, que estão presentes na interação verbal, a fim de entender melhor o tema acima mencionado, que a propósito encontra-se no livro "Marxismo e Filosofia da Linguagem" escrito por Mikail Bakhtin.

    Por: Fernandal Educação> Línguasl 08/10/2014

    1- Estabeleça metas alcançáveis Não adianta querer ficar fluente em italiano em 1 mês se você tem 2 horas de aula de italiano por semana. Estabeleça uma meta que possa alcançar, como obter um nível básico de italiano em 1 mês, e depois vá aumentando, assim você não ficará frustrado e se desmotivará já no primeiro mês de aulas de italiano.

    Por: MariaSl Educação> Línguasl 07/10/2014

    A motivação em sala de aula faz-se necessária, pois é imprescindível ao professor estar à procura de situações que motivem seus alunos, esforçando-se para que não desanimem. Este artigo apresenta os tipos de motivação, fazendo uma diferenciação entre eles. Em seguida, dá-se um enfoque à motivação em sala de aula, falando das dificuldades dos docentes no desenvolvimento de seu trabalho e indicando algumas formas de atuação que poderão ser adotadas pelos professores.

    Por: Fernandal Educação> Línguasl 07/10/2014
    Cristiane Ferreira de Souza

    Este relatório tem por objetivo descrever o estágio na fase de observação e de regência de Ensino Fundamental e Médio que realizamos na Escola Estadual Vera Perera, localizada no bairro Grande Terceiro, Cuiabá-MT com objetivo de melhorar a situação de problemáticas encontradas durante o período de observação na escola. O estágio é o momento em que a teoria e o aprendizado que adquirimos durante o curso são vivenciados, através da prática, em sala de aula. Momento em que pod

    Por: Cristiane Ferreira de Souzal Educação> Línguasl 02/12/2011 lAcessos: 1,172
    Cristiane Ferreira de Souza

    RESUMO Este trabalho contém uma leitura dos aspectos verbais e não- verbais presentes na capa da revista Veja 4104-nº11, ano 42 de 18\03\2009 que retrata o presidente dos Estados Unidos Barack Obama e que dá destaque a uma reportagem intitulada "Socialismo? Qual? Onde?". Estudo desenvolvido a partir da semiótica da linguagem.

    Por: Cristiane Ferreira de Souzal Educação> Línguasl 02/12/2011 lAcessos: 108
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast