Criação de Personagem Tipo para Teatro de Rua - Os Atores

Publicado em: 07/07/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 144 |

Os Atores


A Commedia dell'arte teve sua imagem mais propagada, como a de ser um teatro marginal e ao mesmo tempo maravilhoso. Em sua humildade escondia tesouros que se forem bem compreendidos ao serem reutilizados se tornarão preciosos. Esse teatro advindo do popular foi feito por atores geniais. "Foi um teatro do mais alto profissionalismo cênico europeu" (Taviani,1996/97, p.18).

As companhias traziam, entre outras coisas, a novidade do ator profissional, fazendo dele uma figura importante. Estes atores eram submetidos a uma forte disciplina. Dedicavam-se totalmente a seus personagens e o interpretavam pela vida toda.

Era um teatro de atores e de atrizes, o que era novidade na época. As atrizes se integraram às companhias logo no inicio, por volta de 1560. Elas não faziam rir, "eram profissionais educadas na literatura do amor. Tinham a mesma cultura de ‘prostitutas decentes'." As prostitutas decentes não eram simples prostitutas. Elas recebiam e divertiam ilustres hóspedes com canto e dança. Recitavam poesias italianas, latinas e inclusive gregas, improvisando versos e canções. (Taviani,1996/9, p.4)

Na metade de 1500 a Itália já apresentava as raízes do Concílio de Trento. Foi quando começou a moralização dos ambientes. A profissão de ‘prostitutas decentes', que eram em grande número, entra em crise.

"Estoura então a mudança, o fenômeno das atrizes: também elas exibiam, de maneira profissional, cultura e poesia amorosa, sentimentos platônicos ou seduções eróticas, dança e canto, mas não vendiam nada diferente que o espetáculo."(Taviani,1996/97, p.4)

O cômico dell'arte era uma fusão de ator, autor, diretor, bailarino, malabarista e coreógrafo. Eles tinham que organizar a representação em função do grupo e utilizar o espaço de forma sempre renovada. Para tanto é necessário pleno domínio corporal e " a arte de substituir longos discursos por alguns signos gestuais"(Pavis,1999, p.61).

O caráter único e espetacular da Commedia deve-se a forma revolucionária de se fazer teatro e pelo papel absolutamente único assumido pelos artistas. Não deve-se somente pelo uso das máscaras e pelos personagens estarem  em estereótipos fixos, como acreditam alguns.

Eram chamados de atores histriões, pois eram autores, diretores, montadores e fabulistas. Iam do papel de escada ao de protagonista espontaneamente. Não surpreendiam apenas o público como também os outros atores participantes do jogo. De acordo com Fo, de tudo isto é formado um ator histrião.

Apesar da exaltação de alguns teóricos em relação à Commedia dell'arte, ainda existem intelectuais que a desprezam. Afirmam que eram miseráveis, incultos, alguns semi-analfabetos, cafetões e saltimbancos. Desprezados pelos cidadãos honestos, só podiam ocupar feiras e festins de senhores, em que no final eram desprezados a chutes, como as prostitutas.

Dario Fo (1998), um dos grandes exaltadores do movimento, recebe essa postura como ignorância generalizada. Segundo o autor existiam companhias charlatães que viviam dessa forma, mas isso era limitado. Na verdade, "o teatro da Commedia, aquele que se refletiu na história do espetáculo de toda a Europa durante aproximadamente três séculos, foi construída por um grupo de pessoas cultas, bem preparadas e de gosto moderno" (p. 26).

Taviani (1996/97) nos revela esta preparação cultural dos atores dell'arte, ao citar Andrea Perrucci:

"Mais do que transmitir sua própria experiência, se preocupavam por enobrecê-la. Assim por exemplo, o sistema pelo qual os atores profissionais recorriam aos livros de imagens, frases e notícias para inseri-las nos diálogos da comédia, o sistema pelo qual eles estudavam distintas maneiras de entrar e sair de cena, de saudar, de brigar, de fazer cumprimentos, de dizer frases de duplo sentido, se converteu, na conclusão de Perrucci, num conhecer de figuras retóricas, muitas e toda a arte retórica." (Taviani,1996/97, p.11)

De acordo com Taviani a afirmação de Perrucci nos confirma que a improvisação dos cômicos era resultado de um preparo. Consistia em um acúmulo de acontecimentos e fragmentos que eram montados e remontados continuamente. De forma sempre nova e composto rapidamente, o espetáculo exigia atores com longo e lento adestramento.

O conjunto de conhecimentos adquiridos pelos cômicos era composta de inúmeros recursos. Com seu grande sentido de timing, construíam seus espetáculos com um incalculável número de situações, gags e diálogos. Por ter tudo em sua memória bastava que as utilizassem no momentos certo, dando a impressão de estarem criando no momento. "Era uma bagagem construída e assimilada com a prática de infinitas réplicas, de diferentes espetáculos, situação acontecidas também no contato direto com o público"(Fo,1998, p.17).

Dessa forma a improvisação dos atores se caracterizava pela dramaturgia do ator. O que acontecia era uma composição dramaturgica realizada pelos próprios atores, a partir de uma divisão prévia de trabalho. Esta capacidade de criar dramaturgicamente all'improviso provinha de sua capacidade de compor precisamente seus papéis. Assim não falamos precisamente de improvisação, e sim de dramaturgia do ator. (Taviani,1996/97, p.18).

Luigi Riccoboni, em sua Historie du theatre italien, afirma que o inconveniente deste tipo de comédia é que ela necessita que os atores estejam mais ou menos no mesmo nível de habilidade. O espetáculo depende unicamente do talento dos atores (apud Taviani, 1996/97,p.16).

Se o ator dialoga com um companheiro que não sabe captar com precisão o momento em que deve dizer sua frase ou com um ator que interrompe incorretamente, todo o discurso enfraquece e toda a vitalidade de seus pensamentos se sufoca.(Taviani,1996/97, p.16)

Jean-Augustin-Julien Desboulmiers descreve como se dava o jogo de improvisação nas cenas e o que trazia a naturalidade. (apud Taviani, 1996/97, p.17)

Suponhamos que dois atores se encontram em cena: cada um leva consigo o caráter de seu próprio personagem e a situação em que se encontra nesse determinado momento. Tanto um como o outro estão no mesmo ponto da ação, porém são obrigados a responder mutuamente de maneira sensata e que tenham a ver com a necessidade, com os mesmos argumentos, devem abandonar uma e outra vez, o caminho que cada um havia escolhido por sua conta, premeditado, para responder a aquele que o outro queira seguir: isto é o que imprime a cena uma naturalidade e uma verdade que o melhor dos escritores alcança em muitas poucos ocasiões. (Taviani,1996/97, p.17)

A improvisação da Commedia dell'arte difere-se então do que na cultura ocidental entende-se por improvisar. Na nossa cultura improvisar é variar pessoalmente sobre uma obra dramatúrgica. A improvisação na Commedia consistia em unir as informações necessárias, alternar sua seqüência prevista e dizê-las com naturalidade.

Quando iniciaram suas excursões pela Europa a dificuldade de comunicação levou ao extremo a utilização dos lazzi. O grammelot[1] também foi um dos recursos muito utilizados.

Mas nem tudo era perfeito. As confusões também eram freqüentes. Aconteciam: perda de ritmo; congestionamento de piadas; girava-se em torno do nada; o espetáculo ficava enjoativo; etc. Nas apresentações a cumplicidade era algo muito importante. A cumplicidade entre os cômicos e entre os cômicos e o público.

Imprevistos também aconteciam, e não eram desconsiderados. Na tradição da Commedia, insere-se o incidente, a exploração dos acontecimentos inesperados, assim como os tipos e a improvisação. Todos estes recursos criados pela Commedia dell'arte foram a grande contribuição dos cômicos deixadas para o aprimoramento do ator. Por isso foi considerada o primeiro grande laboratório do ator moderno.

"Esse ator resultante de um processo evolutivo e nascido das manifestações espontâneas do popular vai de imediato contagiar outros povos. Na França, onde condições de vida eram mais estáveis com o crescimento de Paris como capital, o ator parece ter alcançado melhor posição social."(Carvalho,1989, p.45)

Todos os segredos dos cômicos, todo seu estudo e a maneira como faziam eram passadas de pai para filho dentro das próprias companhias. Os atores imortalizavam seus repertórios em cadernos de anotações denominados Zibaldoni. Neste livrinho continha tudo que tivesse sido experimentado em cena e obtido êxito. Estavam registrados todo o seu repertório, de piadas a truques. Este material era respeitado, colecionado e colocado a prova. Dessa forma ocorreram as fixações dos tipos por séculos.

Em um manuscrito de Dominique Biancolelli, encontrado por Thomas-Simon Gueullette, este descrevia seu trabalho. Biancolelli  resumia sua forma de compor os papéis (por ele mesmo representados) de Arlequim nas diferentes comédias italianas. Ele descrevia o que Arlequim devia dizer em cada momento. Algumas vezes suas anotações descreviam palavra por palavra e a maneira certa de dizê-las para suscitar o riso (apud Taviani, 1996/97, p.11).

O comportamento de cena de Arlequim também era exposto minuciosamente . Haviam exemplos de lazzi, quais gags usar em certo ponto do texto. Biancolelli recriava seu papel todas as noites, assim como recriava continuamente um papel que já fora feito por outros. Após a morte de Biancolelli o papel passou a ser continuamente recriado por Evaristo Gherardi. Gherardi fez uso das anotações de Biancolelli mas não de todas. 

"Era sua vez de compor seu rol em cada comédia.(...) Os espectadores viam a mesma comédia que haviam visto dezenas de vezes com Biancolelli. Viam que Arlequim fazia contudo viam algo novo. Diziam que ‘improvisava'."(Taviani,1996/97, p.19)

No século XIX a Commedia desaparece por completo, deixando sua bagagem cênica aos que souberem aproveitá-la. "A formação de seus atores tornou-se modelo de um teatro completo, baseado no ator e no coletivo, redescobrindo o poder do gesto e da improvisação" (Pavis,1999, p.62).                  

 -----------------------------------------------------

[1] Grammelot é uma palavra de origem francesa, inventada pelos cômicos dell'arte e italianizada pelos venezeanos, que pronunciavam gramlotto. Apesar de não possuir um significado intrínseco, sua mistura de sons consegue sugerir o sentido do discurso. Trata-se, portanto, de um jogo onomatopéico, articulado com arbitrariedade, mas capaz de transmitir, com o acréscimo de gestos, ritmos e sonoridades particulares, um discurso completo. (Fo,1998, p.97)

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/literatura-artigos/criacao-de-personagem-tipo-para-teatro-de-rua-os-atores-4997891.html

    Palavras-chave do artigo:

    ator

    ,

    atriz

    ,

    amor

    Comentar sobre o artigo

    Quinta-feira (10.jan.2012) - A grávida de 25 anos que foi baleada na noite de terça-feira (8) durante um assalto no bairro Parque Munhoz, na zona sul de São Paulo, teve morte cerebral por volta das 15h. Daniela Nogueira de Oliveira, 25, estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal de Campo Limpo. Ela foi atingida por um tiro no rosto e a bala ficou alojada no cérebro. Apesar do estado da mãe, a bebê Gabriela recebeu alta da UTI neonatal do mesmo hospital na manhã

    Por: jell. athaydel Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 10/01/2013 lAcessos: 27

    Andar com um belo semblante, de cabeça firme, deixando o orgulho de lado, mostrando notadamente a sua simplicidade, mantendo passos firmes, com altivez e sem denotar arrogância, essa é a figura de um homem dedicado, trabalhador, sem grande aspecto censurável, sem jamais se separar da ética, pois a sinonímia mais perfeita para a qualificação de um cidadão de bem e de um homem público é essa.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/05/2013 lAcessos: 12
    Augusto César Campos Mendes

    A Bíblia é contundente quando fala de céu e inferno. Adverte, contemporiza, sentencia e mostra o caminho a trilhar de modo a não nos deparamos com situações em que certamente irão nos colocar frente a frente com a morte, e com isso ser jogado no lago de fogo e

    Por: Augusto César Campos Mendesl Religião & Esoterismo> Religiãol 30/05/2011 lAcessos: 73 lComentário: 1
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Grande número de pessoas quando recorrem ao tratamento psicoterápico, fazem-no em busca da cura de seus filhos mentalmente enfermos. Como o organismo funciona como um todo; podemos dizer que eles estão psico e fisicamente enfermos.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 26/03/2011 lAcessos: 224
    Mathias Gonzalez

    Aqueles que imaginam que fazer amor é uma atividade isolada como jogar cartas, masturbar-se ou ir a um cinema estão enganados. O ato sexual pode ser resumido a algumas técnicas relativamente simples, mas o sexo de um modo global, não o é. Tudo quanto acontece durante um dia, um mês ou um ano entre você e seu cônjuge pode afetar a vida sexual de ambos. Medite sobre isso e conclua se não é verdadeira essa afirmação.

    Por: Mathias Gonzalezl Relacionamentos> Relações Amorosasl 10/11/2008 lAcessos: 39,964
    Adriana Mantana

    Esta semana um capitulo da novela Cheias de Charme me chamou a atenção. Gosto de escrever sobre afetividade, pois sei o quanto isto é delicado e difícil, principalmente quando uma relação termina. Muitas vezes a dor é tanta que parar para avaliar o que realmente se sente, dói ainda mais. Melhor ir levando a vida, até que um dia o sentimento puff acaba. Grande engano este, pois quando colocamos uma sujeira em baixo do tapete, cedo ou tarde vamos ter que limpar. Continue a leitura..

    Por: Adriana Mantanal Relacionamentos> Relações Amorosasl 04/07/2012 lAcessos: 158

    Este assunto parece estranho. Mas acreditem, recebo mais de 20 e-mails POR MÊS (!!!) com currículo e principalmente fotos solicitando entrevistas e oportunidades. Realmente acho que deve-se tomar muito cuidado com o envio e para quem envia. Pois realmente venho ouvindo casos e mais casos, muitas vezes ruins, sobre tais envios.

    Por: Marcelo Azevedol Marketing e Publicidade> Design Gráficol 15/05/2010 lAcessos: 182 lComentário: 1
    Dinis Xerinda

    Não se pode ter dúvidas de que Walt Disney teve o grande mérito de trazer muita diversão e cultura a pessoas de todas as idades, principalmente às crianças de todas as gerações desde a década de 1920 até hoje. A influência de seu trabalho foi tão grande que encantou gerações do mundo inteiro durante sua vida e ainda encanta, mesmo 43 anos depois de sua morte.

    Por: Dinis Xerindal Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 13/05/2011 lAcessos: 2,589
    João Bourbonnais

    A peça "Senhora dos Afogados" de Nelson Rodrigues se apresenta no Festival de Teatro de Florianópolis.

    Por: João Bourbonnaisl Press Releasel 15/08/2009 lAcessos: 388

    A política brasileira além de ferver virou um inferno. Um inferno com muitos diabos que não têm medo da cruz. Deus, o nosso Pai morreu e Jesus não estão mais em seus corações. A caridade, a fraternidade e os bons princípios não foram sublimados, e sim exterminados juntamente com a ética. No coração do brasileiro só resta esperança, as forças já estão combalidas, vítimas de uma politicagem escarnecida. O encanto do Brasil antigo evaporou-se diante das aberrações e das corrupções eleitorais.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 13/10/2014

    Pensei nas pessoas sofredoras e fui orando para as entidades protetoras. Vi no semblante de uma criança solitária, a fome que a consumia. Imantei o amor em prol de um pequeno ser. Vi no sol da primavera seus momentos bons e ruins, mas não almejamos sofrimentos, principalmente para os seres indefesos e inocentes. Como diria Cornélio Pires, sempre noto com reserva as dores que vêm do herdeiro; não sei se o choro é de mágoa ou de briga por dinheiro.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 03/10/2014

    Lágrimas são emoções materializadas que romperam bandeiras do corpo físico. Em realidade, representam os excessos de energia que necessitamos extravasar. Nem sempre são as mesmas fontes que determinam as lágrimas, pois variadas são as nascentes geradoras que as expelem através dos olhos. Em épocas de política o Brasil se transforma, e denotamos como são grandes os aparatos, que os candidatos fazem para chamar a atenção do eleitor. Festival de publicidades, bandeirolas são tremuladas pelo vento d

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 24/09/2014

    Não temos como negar a influência da literatura da Idade Média, na literatura do cancioneiro popular da atualidade. Mesmo escritores eruditos, como Guimarães Rosa, Ariano Suassuna e outros, buscam fontes para suas obras, na literatura antiga.O cancioneiro popular adapta suas canções, sem negar o conhecimentos adquirido, ainda nos tempos de Carlos Magno, que forneceu assunto vasto para a poesia popular.

    Por: lúcia nobrel Literatural 19/09/2014

    Através do ensino de literatura estaremos levando aos nossos alunos ao conhecimento do fenômeno literário em seus aspectos: histórico-estético-cultural, através do contato com os artistas da palavra. Sendo a obra literária reflexo de vida, exteriorização verbal de uma experiência humana, nós, professores, evidentemente faremos uso dela para orientar a educação integral dos nossos alunos.

    Por: Sandra da Silva Cavalaro Zagol Literatural 29/07/2014

    Na poesia, o elemento diferenciador – o verso e tudo que nele se implica -, não deve ser tomado como recurso exclusivo e caracterizado da poesia, pois ela exprime-se por metáforas, tomadas no sentido genérico de figuras de linguagem, isto é, significantes carregados de mais de um sentido, ou conotação. a prosa é genericamente entendida com aposta ao verso.

    Por: Sandra da Silva Cavalaro Zagol Literatural 29/07/2014

    A literatura é uma forma de conhecimento da realidade que se serve da ficção e tem como meio de expressão a linguagem artisticamente elaborada. Esta nossa definição apresenta, de uma forma sucinta, a natureza e a função da literatura, bem como sua diferenciação das ciências e das outras artes.

    Por: Sandra da Silva Cavalaro Zagol Literatural 29/07/2014
    Jeferson Lopes Ribeiro

    Uma introdução ao conto. Uma espécie de continuação de contos de filhos de deuses, como hércules filho de Zeus e Percy Jackson filho de Posseidon.

    Por: Jeferson Lopes Ribeirol Literatural 25/06/2014 lAcessos: 18
    Camila Prietto

    Bom aqui vou falar sobre mais uma paixão, CINEMA, espero poder dividir com vocês essa minha paixão toda semana. Quero trazer para vocês uma nossa sessão aqui que é a experiência que podemos tirar dos filmes, sejam elas sérias ou apenas para relaxar a cabeça e encher os olhos com os gatos do cinema!!! O mais importante é a DIVERSÃO!!!

    Por: Camila Priettol Arte& Entretenimento> Cinema e TVl 18/07/2011 lAcessos: 101
    Camila Prietto

    Foi me dado de presente esse pequeno livro "Os Problemas da Família Gorgonzola" da própria mão da autora, e fiquei tão encantada que não resisti a leitura e ao pequeno texto sobre essa belíssima história.

    Por: Camila Priettol Literatura> Ficçãol 11/07/2011 lAcessos: 679
    Camila Prietto

    Aqui faço uma explanação dos personagens Tipo da Commédia dell'arte, explicando quem eram eles e quais eram suas características dentro do teatro de rua.

    Por: Camila Priettol Literatural 23/06/2011 lAcessos: 1,375
    Camila Prietto

    Explanação dos aspectos históricos da commedia dell'arte no século XVI nas ruas italianas.

    Por: Camila Priettol Arte& Entretenimento> Artel 09/06/2011 lAcessos: 213
    Camila Prietto

    Temos aqui basicamente a ideia de como irei desenvolver e onde baseio a minha pesquisa sobre a Criação de Personagem Tipo para o Teatro de Rua.

    Por: Camila Priettol Literatural 19/05/2011 lAcessos: 222
    Camila Prietto

    Essa monografia escrevi em 2001-2002 para conclusão de curso de Artes Cênicas na Universidade Estadual de Londrina e vou compartilhar com todos através do artigonal.

    Por: Camila Priettol Arte& Entretenimento> Artel 10/05/2011 lAcessos: 1,334
    Camila Prietto

    Uma leve crônica sobre o casamento de mais uma princesa inglesa, kate Middleton, esse fanatismo sobre todos os detalhes do casamento e mais especificamente o anel de noivado. Boa leitura.

    Por: Camila Priettol Literatura> Crônicasl 25/04/2011 lAcessos: 211
    Camila Prietto

    Vamos falar de Outono, essa estação em que as folhas caem e preparamo solo para encarar o inverno e para florescer na primavera! Bom Outono para todos!!!!

    Por: Camila Priettol Literatura> Crônicasl 18/03/2011 lAcessos: 83
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast