Letramento

Publicado em: 15/04/2009 |Comentário: 5 | Acessos: 9,970 |

O termo letramento, mencionado pela primeira vez nos anos 80, começou a ter destaque no meio educacional na medida em que a alfabetização foi entendida como um processo complexo de aprendizagem lingüística. Em meio a essas transformações, o letramento veio ampliar o sentido da alfabetização e propiciar o entendimento da dimensão sócio-cultural do aprendizado da língua escrita, uma vez que esse aprendizado ocorre através da relação entre o sujeito e a cultura da sociedade em que vive (COLELLO, 2006).

O objetivo desse estudo é definir o significado do termo letramento e contextualizá-lo, estabelecendo sua relação com a alfabetização e a importância do entendimento do professor à cerca desse tema para assim, auxiliar e promover o desenvolvimento de um indivíduo realmente letrado e alfabetizado.

LETRAMENTO X ALFABETIZAÇÂO: O PAPEL DO EDUCADOR

Denomina-se letramento o processo de aprendizado da lingüística, através da convivência com materiais escritos diversos e de práticas de leitura e escrita.

Sabe-se que o ambiente em que o indivíduo está inserido pode ser um grande facilitador para o processo de letramento. Isso acontece quando no meio em que se vive é praticado leituras diversas, conversas sobre as leituras realizadas, enfim, é dado o exemplo de um modelo cultural letrado. Além disso, o estímulo a essas práticas é de suma importância para o processo de aprendizagem.

            Entretanto, com essas definições de letramento, surge a questão: qual a sua diferença em relação à alfabetização?

Alfabetização é o processo de aquisição de habilidades para a leitura e a escrita, enquanto o letramento usa essa habilidade para alcançar diferentes objetivos. (COLELLO, 2006). Portanto, o letramento permite uma relação diferenciada do indivíduo com a sociedade, permitindo-lhe uma conexão mais profunda com seu próprio contexto sócio-cultural.

Tfouni (1995, p. 20) apud Colello (2006) alerta para a diferença no nível social da alfabetização e do letramento:

 

“Enquanto a alfabetização se ocupa da aquisição da escrita por um indivíduo, ou grupo de indivíduos, o letramento focaliza os aspectos sócio-históricos da aquisição de uma sociedade”.

 

 

Vale ressaltar as idéias de Colello (2006) que afirma que a alfabetização e o letramento são processos paralelos, todavia se complementam, pois o ato de alfabetizar deve incluir o letramento na sua dinâmica.

Entender a diferença entre letramento e alfabetização permite que o educador compreenda a necessidade de desenvolver o olhar e a escuta para o processo de aprendizagem e as percepções do educando (GARCEZ, 2005).

Outra consideração que se deve fazer é referente às idéias de Bunzen (2006) quanto à qualidade dos livros didáticos e o uso que os professores de língua fazem desses recursos. O professor deve oportunizar, através da utilização racional dos recursos didáticos que aluno desenvolva sua própria aprendizagem e conhecimento. A respeito da qualidade dos livros infantis, Mattos (2003) apresenta em seu trabalho um apanhado de publicações interessantes para o educando se integrar nesse mundo da escrita e da leitura.

Através das considerações apresentadas, pode-se perceber que o termo letramento é muito abrangente e não pode ter uma definição simplista. Não existe nível zero de letramento e ele não é fixado pelo grau de alfabetização, por isso, mesmo um analfabeto pode apresentar níveis significativos de letramento, enquanto alguém alfabetizado pode ter dificuldades em exercer o letramento. O fato de ser um cidadão letrado facilita a relação com o meio em que se vive e em vista da importância de se desenvolver o letramento, o educador deve dar subsídios para que esse processo ocorra durante o processo de alfabetização do aluno.

REFERÊNCIAS

 BUNZEN, Clecio. Um estudo sobre a recepção do gênero livro didático de língua portuguesa: implicações para a formação do professor. [2006]. Disponível em: <www.letramento.iel.unicamp.br/pesquisas/pesquisa_iel/livro_didatico_clecio_bunzen. htm> Acesso em: 16 jun. 2006.

 

MATTOS, Margareth Silva. Letramento e Leitura da Literatura. [2003]. Disponível em: < www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2003/lll/tetxt5.htm> Acesso em: 16 jun. 2006.

 

GARCEZ, Sabrina. Como ler e escrever antes da primeira série do Ensino Fundamental. Revista do professor. Porto Alegre, v.21, n.82, p. 5-7, abr./jun. 2005.

 

COLELLO, Silvia M. Gasparian. Alfabetização e Letramento: Repensando o Ensino da Língua Escrita. [2006]. Disponível em: <http://www.hottopos.com/videtur29/silvia.htm> Acesso em: 16 jun. 2006.

 

PEIXOTO, Cyntia Santuchi, SILVA, Eliane Bisi da, SILVA, Ivan Batista da et. al. Letramento: Você pratica? [2006]. Disponível em: <http://www.filologia.org.br/viiicnlf/anais/caderno09-06.htm> Acesso em: 16

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/literatura-artigos/letramento-868223.html

    Palavras-chave do artigo:

    letramento

    ,

    linguistica

    ,

    alfabetizacao

    Comentar sobre o artigo

    O foco da reflexão neste artigo prima pela colaboração do processo de compreensão das práticas do alfabetizador das séries iniciais do ensino fundamental. Assim procura-se por meio do diálogo teórico situar a prática alfabetizadora, possibilitando a criação de uma identidade de professor alfabetizador. Neste sentido é, pois extremamente necessário que reflita e compreenda também o ato de alfabetizar letrando.

    Por: Benedita Luciana Moraesl Educação> Educação Infantill 27/11/2014

    RESUMO Este artigo foi realizado pelas alunas do 7º semestre do curso de Letras português/espanhol do Centro Universitário _UNIVAG, realizado durante o estágio supervisionado, ma Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Profº Nilo Povoas”, no município de Cuiabá_mt. As perspectivas são: questões de linguagem a serem trabalhadas no ensino Línguas estrangeiras como uma habilidade básica descontextualizada; concepção de linguagem como prática social imersa em condições locais (letramento). As divergências encontradas referem-se: ao conceito de alfabetização/letramento, ao potencial atribuído à alfabetização para o desenvolvimento nacional e melhoria das condições sociais, à possibilidade de uma medida padronizada válida das habilidades de alfabetização, e ao poder do contexto na determinação do letramento como uma prática estável.

    Por: Marta Nunes e Sirleide Carvalhol Educaçãol 21/08/2009 lAcessos: 1,942

    O conhecimento da origem do Letramento no Brasil oportuniza aos professores alfabetizadores a conscientização a importância de se trabalhar com textos cotidianos na alfabetização bem como evidencia a diferenciação conceitual e procedimental existente entre essas duas "facetas" do ensino-aprendizagem da leitura e da escrita. A clareza de diferenciação da natureza da alfabetização e do letramento dá aos professores instrumentos para que possam favorecer aos alunos a reflexão sobre o funcionamento

    Por: Ivânia Pereira Midon de Souzal Educação> Educação Infantill 16/08/2010 lAcessos: 5,151

    ALFABETIZAR PROPÕE UMA REFLEXÃO SOBRE A COMPREENSÃO DOS PROCESSOS DE QUAL É SEU CONCEITO. CADA AUTOR ABORDA SUA DEFINIÇÃO E COMO A MESMA SURGIU.

    Por: ANA MARIA LIBARDIl Educação> Ensino Superiorl 20/11/2014

    RESUMO Faremos análises das causas do fracasso escolar na alfabetização questionando os principais entraves que dificultam no sucesso escolar e porque as crianças demoram aprender e não conseguem desenvolver suas potencialidades para o processo da leitura e da escrita, questionaremos: o quanto a tecnologia e os meios de comunicação podem influenciar no fracasso escolar

    Por: eliana de souza lacerda fariasl Educação> Educação Infantill 07/06/2011 lAcessos: 2,682

    O artigo trata do tema ALFABETIZAÇÃO, focando as dificuldades no aprendizado das letras e sons. Toma como referência as autoras Emília Ferreiro 2001) e Magda Soares (2003) que assinalam as dificuldades da criança em processo de alfabetização e propõem uma prática pedagógica consciente da realidade da criança. O estudo tem intenção autobiográfica peritindo uma reflexão sobre a prática do pesquisador-alfabetizador, garantindo a busca de novas abordagens e procedimentos.

    Por: Geraldo Francisco dos Santosl Educação> Educação Infantill 22/04/2011 lAcessos: 6,386

    O trabalho voltado para o letramento deve ser separado de trabalho específico de alfabetizar, é preciso investir nos dois ao mesmo tempo assim na medida em que os alunos se alfabetizam já desenvolvem em se o conhecimento da diversidade de gêneros textuais. Pois ler não é apenas decifrar palavras o leitor tem que entender o que está lendo, a formação de um leitor competente é o objetivo maior da escola, pois a leitura é o maior instrumento para a construção do conhecimento.

    Por: Eraldo Pereira Madeirol Educação> Ensino Superiorl 30/12/2013 lAcessos: 57
    GUTEMBERG MARTINS DE SALES

    Apresenta-se aqui a importância dos diversos gêneros discursivos na alfabetização e formação das crianças, tanto no que diz respeito à aquisição de valores, como na construção do aprendizado e no despertar ao interesse pela leitura. Acredita-se ser no universo do imaginário que as crianças mergulham no intuito de aproximar sua realidade aos contos da literatura infantil e se descobrirem enquanto sujeitos da leitura que se apropriam, sendo a escola o elo principal para que isso aconteça.

    Por: GUTEMBERG MARTINS DE SALESl Educação> Educação Infantill 16/01/2013 lAcessos: 179

    Este artigo reflete sobre a importância da aplicação da semiótica para o processo de letramento e aquisição da leitura e da escrita já nos primeiros anos do ensino infantil. Também ressalta a contribuição semiótica para o desenvolvimento das estruturas cognitivas da criança com a mediação do professor neste processo, pois, é na escola que se realiza a interação social, afetiva e cognitiva necessária para apreensão de conceitos sobre o conhecimento de mundo. Esta reflexão espera atuar na f

    Por: ludmilla puppim voigtl Educação> Educação Infantill 05/07/2011 lAcessos: 243

    Tendo como ponto de partida um dos clássicos da literatura, me dediquei a elaborar uma analise do livro, expondo pontos importantes que não poderiam passar por despercebidos

    Por: Antonio Pedrol Literatural 03/12/2014

    Este artigo traz uma abordagem sobre a prática e a importância da leitura na vida do ser humano e da relação de interação entre o texto e o leitor. Apresenta o conceito de leitura e discute especificamente os benefícios garantidos pela leitura do texto literário. E enfoca a responsabilidade da comunidade escolar no desenvolvimento da prática leitora nos alunos.

    Por: jarcianal Literatural 23/11/2014

    Apresenta-se uma caracterização breve da prosa de Monteiro Lobato, Euclides da Cunha, Lima Barreto e Graça Aranha.

    Por: Gustavo H. de Toledo Ferreiral Literatural 17/11/2014

    Neste artigo, procede-se à análise literária do conto "Singularidades de uma rapariga loura", do escritor português Eça de Queirós.

    Por: Gustavo H. de Toledo Ferreiral Literatural 17/11/2014 lAcessos: 15

    Neste artigo, procede-se à análise literária do conto "Venha ver o pôr-do-sol", de Lygia Fagundes Telles.

    Por: Gustavo H. de Toledo Ferreiral Literatural 17/11/2014

    Texto sobre a Semana de Arte Moderna no Brasil, seus antecedentes e desdobramentos.

    Por: Gustavo H. de Toledo Ferreiral Literatural 17/11/2014

    A política brasileira além de ferver virou um inferno. Um inferno com muitos diabos que não têm medo da cruz. Deus, o nosso Pai morreu e Jesus não estão mais em seus corações. A caridade, a fraternidade e os bons princípios não foram sublimados, e sim exterminados juntamente com a ética. No coração do brasileiro só resta esperança, as forças já estão combalidas, vítimas de uma politicagem escarnecida. O encanto do Brasil antigo evaporou-se diante das aberrações e das corrupções eleitorais.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 13/10/2014

    Pensei nas pessoas sofredoras e fui orando para as entidades protetoras. Vi no semblante de uma criança solitária, a fome que a consumia. Imantei o amor em prol de um pequeno ser. Vi no sol da primavera seus momentos bons e ruins, mas não almejamos sofrimentos, principalmente para os seres indefesos e inocentes. Como diria Cornélio Pires, sempre noto com reserva as dores que vêm do herdeiro; não sei se o choro é de mágoa ou de briga por dinheiro.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatural 03/10/2014 lAcessos: 13

    Comments on this article

    0
    Raíra 17/08/2010
    Gostei muito da pesquisa ta me ajudando bastante, pois faço magisterio e ela me ajudou a entender bastante sobre o assunto muito Obrigada.
    0
    natanael 06/05/2010
    fuera los uevos!!
    0
    jussara fernanda 24/11/2009
    estou cursando pedagogia e fiz esta pesquisa sobre alfetização e letramento .Achei o tema bem complexo mas interessante,mas deveriam ter textos mais faceis .Se alguem tiver enviar para o meu email
    1
    karine furtado 26/09/2009
    o letramento apesar de ser um assunto bastante amplo,precisamos dar condições para que nossos educadores possaam fazer um belissimo trabalho. eu prefiro falar sobre o resgate das cantigas de rodas no meu tcc, quem puder me mandar algum material eu ficarei grata, pois é um tema que vem perdendo espaço para a tacnologia.
    2
    priscila 30/08/2009
    o letramento é um assunto muito mas amplo q se possa imaginar estou começando agora a minha pesquisa sobre o assunto e ja me apaxonei por ele vou basear o mey tcc nesse assunto.
    quem tiver algum material q poder me ajudar agradeço.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast