O PODER DOS 4P'S – UMA VISÃO DO SÉCULO 21

16/12/2010 • Por • 1,013 Acessos

Em 1949, quando Neil Borden usou pela 1ª vez o termo ‘mix' em seus estudos, minha mãe, Dona Maria nascia. Minha mãe, uma senhora de 61 anos, assim como o ‘mix de marketing' evoluíram muito nesse tempo. Quando o composto ou mix de marketing foi efetivado em 1960 por Jerome McCarthy, em seu livro Basic Marketing, o marketing começa a tomar o ‘ar' de ferramenta necessária para as empresas, bem distante do modelo Ford: ‘todos tem o direito de ter um carro. Desde que seja um Ford Preto!' Afinal, numa época em que havia poucos produtos concorrentes, e poucas opções de compra, o marketing não detinha tanta relevância na sociedade.

 

O Conceito dos 4 P's: Product (Produto); Price (Preço); Promotion (Promoção); e Place (Praça ou Ponto de Venda), é a base do marketing que persiste há 61 anos. Na sociedade do Século 21, com tantas empresas, tantas ofertas de produto, o conceito básico do marketing continua com a mesma essência de quando nasceu.

 

PRODUTO – A escolha do produto, ou serviço, a ser oferecido deve ser o ponto de partida para o início das atividades. A alma de qualquer empreendimento é o que ela tem para oferecer ao cliente. Deve-se prestar atenção no mercado e nunca ignorar suas variáveis. O mercado consumidor sabe o que quer, mesmo, às vezes, não sabendo dizer.

PREÇO – O segundo dos P's é um norte para a empresa. Afinal, do que adianta ter o melhor produto do mundo, se o preço é ignorado pelo mercado consumidor? Conforme nos ensina Philip Kotler: a definição do preço deve ir ao encontro do seu produto e da realidade do seu consumidor em potencial.

PROMOÇÃO – Erroneamente muitos acham que esse P's é promoção de venda, o famoso ‘descontão', aquele ‘leve três e pague dois'. Na verdade essa promoção aqui é a comunicação da empresa com seu mercado consumidor. Não é escolhido ao acaso, leva em conta atingir o cliente, impactá-lo. É imprescindível garantir que o consumidor veja o que você oferece como primeira alternativa quando pensar na categoria. Dos P's esse é o que torna maior o laço com o consumidor, afinal, pouca gente sabe que BomBril na verdade é marca, e não o produto lã de aço, e que, lâmina de barbear não se chama Gilette.

PONTO – Dos quatro grandes P's, esse é sem dúvida o mais importante. Do que adianta ter o melhor produto, com o melhor preço, criar a necessidade de consumo com a promoção, se o cliente não sabe ou tem dificuldade de encontrá-lo. Querem saber a importância do ponto (que, aliás, vai alem do ponto de venda, passa da distribuição até a logística), perguntem para a Pepsi Cola, que tinha tudo para ser a nº 1 no Brasil (assim como é nos USA), mas perdeu essa chance quando a grande massa não conseguia encontrá-la, a Coca-Cola com sua logística impecável, agradeceu.

 

Os 4P's são de enorme relevância, porque eles se completam. Um não vive sem o outro. Claro que cada empresa dá maior foco em um ou dois dele em particular, mas como conjunto eles se completam. São à base da pirâmide Marketing. E o mais bacana que os 4P's tem um centro, um alvo. E esse alvo está lendo esse texto nesse momento, sim, estou falando com você. Assim como a Dona Maria vive para mim, os 4P's vivem para vocês, aliás, para nós.

 

Muitos estão se perguntando, mas, eu já ouvi que são mais de 4 os P's do Marketing, algo como Profit (lucro), People (pessoas), Public Relations (Relações Públicas), bem, tudo está incluso nos 4 P's original. O marketing é feito por pessoas e para pessoas, então esse P já é natural. Todos os P´s que você imaginar estão agregados nesses quatro. Kotler, a maior autoridade em Marketing da atualidade, ainda consideram a teoria original e mantém o composto de Marketing com "apenas" 4 Ps. Ele define o composto de Marketing como "o conjunto de ferramentas que a empresa usa para atingir seus objetivos de marketing no mercado alvo".

 

O marketing não é estático, pois o mercado não é rígido, então os 4P's vêm evoluindo e se adaptando as novas realidades, afinal, a internet hoje é a Praça e a Promoção de muitas empresas. A Web 2.0 veio para ficar, as redes sociais que o digam. Um exemplo atual da evolução dos 4 P's é a Casas Bahia: até pouco tempo atrás seu web site era, digamos assim, pouco funcional, muitos dizem que até feio. Atualmente já é uma grande ferramenta de venda. Por quê? Porque a Classe ‘C', seu público alvo está agora inserida do mundo digital. Essa é a evolução dos 4 P's. O conceito é: esteja onde está seu consumidor, com o produto certo, o preço atrativo e no momento exato.

 

Quem quer aprender e aplicar o marketing no Século 21 deve ter em seu alicerce o conceito de mais de meio século atrás. Um modelo simples, de rápida explanação e que dá a amplitude real do marketing, tirando-o de sua limitação de mera propaganda ou vendas. Claro que entre a teoria e a prática, a realidade da empresa, existe um longo caminho. Garanto que tendo a noção clara desses tão importantes 4 P's, o ‘longo caminho' já tem meio caminho andado. Afinal, para que complicar algo que pode ser simples?

 

 

Perfil do Autor

Elizeu Alves

Pós-Graduado em MBA Gestão de Marketing, com complementação em Metodologia do Ensino Superior. Possui graduação em Administração com Hab. em...