Feiras Livres: Suas Origens e Relações de Consumo

Publicado em: 16/01/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 110 |

6596178213_b3609affeb_s.jpgComo se Formaram as Primeiras Feiras? Qual é o Perfil do Feirante? Como Concorrer Com os Supermercados? Existem Vantagens em Comprar Nas Feiras-Livres?

                                            

Ainda é meio nebulosa a origem das feiras-livres nas grandes cidades, pois alguns especialistas afirmam que em 500 a.C. já se realizava essa atividade no Oriente Médio e, outros não menos estudiosos, dizem que essas atividades surgiram na Idade Média relacionadas às festividades religiosas.

É certo que, durante séculos, a religião andou de braços dados com o comércio, uma vez que a palavra "feria" (latim) significa "dia santo" ou "feriado". As pessoas se reuniam em lugares públicos a fim de venderem seus produtos artesanais e, a partir desse incremento, o poder público interveio a fim de disciplinar, fiscalizar e – claro – cobrar impostos.

O perfil do feirante no RJ é constituído pela maioria de origem portuguesa – com grau de instrução relativamente baixo – e trabalhadores braçais que imigraram do Nordeste. Porém, em municípios como Nova Friburgo e Teresópolis recentemente surgiu um novo tipo de agricultor – muitos com formação universitária – provenientes de famílias de posse, os quais foram apelidados de "os novos rurais".

Nessas regiões eles acabaram difundindo um novo modelo de pensamento rural, o qual era preocupado com o consumidor em termos de qualidade sanitária e biológica dos alimentos por eles produzidos. Dessa forma, muitos deles – com noções de Marketing e Administração – desenvolveram novos produtos para segmentos especializados e, em função disso, nasceu a Agricultura Orgânica.

Esse grupo de jovens ruralistas enxergou no canal de distribuição feira-livre o 1° passo para tornar seus produtos e suas idéias conhecidos para os consumidores de alimentos sem agrotóxicos. Muitos se instalaram nas feiras livres da Zona Sul a fim de conquistar seu público-alvo e, hoje em dia, eles são responsáveis pela comercialização de 400 t de alimentos orgânicos in natura por ano na cidade do Rio de Janeiro.

No setor econômico podemos dizer que as feiras-livres são representativas, pois atualmente existem cerca de 200 feiras na cidade do RJ, empregando aproximadamente 6 mil feirantes, movimentando quase 13 mil toneladas de produtos / mês e um faturamento médio mensal de R$ 16 milhões. As feiras-livres se tornaram um importante canal de distribuição de hortifrutigranjeiros para os consumidores cariocas e, em função disso, pode-se afirmar que se trata de uma atividade economicamente relevante para a cidade e para milhares de cidadãos.

Nestes locais a palavra ainda vale mais do que o código de barras, pois no grito do feirante ou na pechincha dos consumidores as feiras-livres vão sobrevivendo ao avanço dos supermercados. Conforme relatos de alguns feirantes metade dos consumidores de uma feira-livre vêm atrás de preço e a outra metade vem à feira porque gosta de conversar. Talvez essa seja uma boa vantagem competitiva das feiras-livres em relação aos supermercados, uma vez que é impensável um funcionário de supermercado abordar e vender frutas e legumes aos gritos.

Diante disso, observa-se a oportunidade dos feirantes aumentarem suas vendas na medida em que pratiquem o método de vendas proposto por Kotler (AIDA). Ou seja, precisam chamar a "ATENÇÃO" dos consumidores através do seu próprio grito, das mercadorias bem expostas, limpas e com aspecto atraente.

Além disso, precisam despertar o "INTERESSE" sobre a qualidade dos seus produtos, enfatizando os benefícios que proporcionarão – as pessoas compram benefícios, valores. Elas precisam "DESEJAR" os produtos, sentirem-se "donas" deles. Para isso é necessário que os feirantes ofereçam provas, fazendo-os pegar, sentir, cheirar e apalpar os produtos.

Finalmente a "AÇÃO" de vendas – coisa impossível de ocorrer num supermercado. Eis aí a principal vantagem de uma feira-livre em relação aos supermercados, pois os feirantes podem estreitar cada vez mais seu relacionamento com a clientela a fim de tentar torná-la fiel.  

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/marketing-internacional-artigos/feiras-livres-suas-origens-e-relacoes-de-consumo-5576486.html

    Palavras-chave do artigo:

    feirantes

    ,

    feiras livres

    ,

    pechinchar

    Comentar sobre o artigo

    Max Ribeiro

    Se a forma do consumidor comprar mudou, a forma de vender também precisa ser adaptada.

    Por: Max Ribeirol Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 25/02/2015
    Robson Freitas

    Hoje o mundo digital, diga-se a internet, merece no mínimo igual atenção no mundo dos negócios, refiro-me comparado ao mundo físico . Uma fachada apresentável, limpeza no estabelecimento , preço e qualidade são requisitos no negócios físicos. Na internet não é diferente, o que muda, são esses atributos. Um logotipo e um site bem apresentado são importantes para o sucesso, são alguns exemplos.

    Por: Robson Freitasl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 12/02/2015
    Robson Freitas

    Hoje em 2015, mais do que nunca, estamos na era do celular, pesquisas demonstram que 32% da pessoas lêem email a partir de seus celulares e smartphones. Muitas empresas tem fornecido aparelhos para facilitar a mobilidade de seus profissionais, melhorar a colaboração entre todos os funcionários e, principalmente, melhorar a resposta ao cliente.

    Por: Robson Freitasl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 11/02/2015

    Geração de demanda é uma estratégia caracterizada por atividades conjuntas entre Marketing e Vendas que engaja, nutre e converte leads. Gerar demanda, trazendo leads qualificados ininterruptamente, deve ser uma das principais estratégias de crescimento de uma empresa, sendo fator chave para a expansão e retenção do número de clientes.

    Por: Marcio Fuzzatol Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 09/02/2015

    Marketing internacional envolve o reconhecimento de que as pessoas de todo o mundo têm necessidades diferentes. Enquanto muitos dos produtos são direcionados a um público global usando um mix de marketing consistente, também é necessário entender as diferenças regionais, daí a importância do marketing internacional.

    Por: Fernando Santanal Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 07/02/2015
    Robson Freitas

    Você já ouviu dizer do ditado "Quem não é visto, não é lembrado." Pois é! Uma ferramenta de e-mail marketing pode ajudá-lo, de forma simples e eficiente. Nos dias de hoje a falta de tempo é um fato. Uma ferramenta de email marketing pode ajudá-lo, a poupar o seu tempo e ao mesmo tempo ser lembrado pelo seu cliente. Vou explicar o passo a passo, é muito simples.

    Por: Robson Freitasl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 30/01/2015 lAcessos: 11
    Robson Freitas

    Hoje falaremos da importância do e-mail marketing endereçado. A quantidade de e-mails que recebemos diariamente é alta, então como criar uma estratégia para que o usuário leia a minha mensagem? Uma boa técnica é enviar a mensagem endereçada à pessoa.

    Por: Robson Freitasl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 30/01/2015 lAcessos: 11
    Nori Lucio Jr

    O primeiro conceito que deverá ser absorvido é não confundir estratégias de marketing com táticas de comunicação. Marketing está relacionado ao posicionamento da empresa, que materializa-se na memória do cliente através dos produtos e serviços que atendem suas demandas. Comunicação é o passo seguinte.

    Por: Nori Lucio Jrl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 29/01/2015
    Julio Cesar S. Santos

    Qual o Nível de Importância do Treinamento na Sua Organização? Treinamento é Considerado um Investimento ou Custo?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Negócios> Gestãol 07/11/2013 lAcessos: 43
    Julio Cesar S. Santos

    Como Está a Facilidade de Compra Para Novos Consumidores? Como Monitorar os Consumidores Fiéis às Marcas, Quanto ao Ataque de Concorrentes Sérios?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 28/09/2013 lAcessos: 35
    Julio Cesar S. Santos

    Quem Deve Ser o Responsável Pela Previsão de Vendas Numa Organização? A Área de Vendas ou de Marketing?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 20/09/2013 lAcessos: 41
    Julio Cesar S. Santos

    É Possível Transformar Produtos Regionais em Marcas Globalizadas? Qual é o Papel da Comunicação Nesse Processo? A Comunicação Vende Produtos ou Marcas?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Marketing e Publicidadel 27/08/2013 lAcessos: 34
    Julio Cesar S. Santos

    Como Construir a Amplitude de Uma Marca? O Que é Arquitetura da Marca? Os Investimentos São Fundamentais Nessa Construção?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 24/08/2013 lAcessos: 34
    Julio Cesar S. Santos

    Qual Era a Posição dos Americanos em Relação aos Produtos Defeituosos? Qual a Importância de Deming e Juran Para a Qualidade Total? O Que os Japoneses Fizeram Pela Qualidade?

    Por: Julio Cesar S. Santosl Negócios> Administraçãol 21/08/2013 lAcessos: 48
    Julio Cesar S. Santos

    O Sucesso de Uma Organização Está Ligado ao Seu Gerenciamento? Quais as Qualidades Essenciais do Manager? Veja Algumas Decisões Acertadas e Outras Nem Tanto

    Por: Julio Cesar S. Santosl Carreira> Gestão de Carreiral 23/07/2013 lAcessos: 34
    Julio Cesar S. Santos

    No livro "Como Afundar Sua Empresa" os autores Bruce Nash e Alla Zullo fazem um levantamento dos principais erros de marketing que provocaram prejuízos a grandes organizações, mostrando uma coleção de promoções mal calculadas e lançamentos fracassados, causados pelas trapalhadas de seus profissionais de marketing.

    Por: Julio Cesar S. Santosl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 14/07/2013 lAcessos: 42
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast