Artrite Reumatóide do Cotovelo: O que é e Como tratar

22/08/2011 • Por • 1,397 Acessos

O que é a Artrite Reumatóde

A Artrite Reumatóde (AR) é uma doença degenerativa, auto-imune e sistêmica, que deteriora a cartilagem  e as articulações de maneira progressiva. Acomete 5% das mulheres com 55 anos ou mais e, é a causa mais comum de artrite do cotovelo. Acomete o cotovelo em 20 a 25% dos pacientes com 5 anos do início da doença.

Manisfestação

A Ar se manisfesta  de várias maneiras na articulação do cotovelo, sendo desde nódulos anteriores, bursite, sinovite,  progressiva destruição óssea até paralisia dos nervos ulnar e interósseo posterior. Geralmente, é mais comum a AR ocorrer em pacientes com envolvimento do ombro e punho, sendo que o lado dominante é o mais acometido.

Quanto há a sinovite, geralmente o paciente reclama de dor, havendo edema local e sinais  de um processo inflamatório localizado. Devido a esse processo inflamatório a capsula se torna frágil, propiciando a formação de cistos, os quais podem, por ventura, comprimir algum nervo, levando desde alterações sensitivas até alterações motoras. Essa sinovite pode progredir, causando a destruição óssea. 

Avaliação Radiográfica

Radiograficamente  a Artrite Reumatóide pode ser classificada em 5 tipos diferentes.

Tipo 1- observa-se apenas uma osteopenia localizada e clinicamente o paciente apresenta um edema local

Tipo 2- pequena diminuição do espaço articular e, eventualmente, alguma erosão marginal

tipo 3- diminução importante do espaço articular – pode haver subluxação anterior da cabeça do rádio e, ocorre perda significativa da flexo-extensão do cotovelo e, há destruição óssea.

tipo 4- destruição do arcabouço ósseo grave

Tipo 5- devido a destrição óssea ocorre uma instabilidade grossseira do cotovelo

Sitomas

O paciente com artrite reumatóide reclama de edema local, dor, crepitação e perda progressiva da movimentação. Em casos mais avançados a dor é pior e eventualmente o paciente pode se queixar de instabilidade do cotovelo.

Tratamento Ortopédico

A sinovectomia deve ser indicada nos pacientes que apresentam leve diminuição do espaço articular e dor que não melhora com o uso de analgésicos e anti-inflamatório, além de fisioterapia. Os melhores resultados são obtidos nos pacientes que apresentam pouca limitação dos movimentos de flexo-extensão e maior perda dos movimentos de pronação e supinação. O ganho da supinação nesses casos costuma ser o mais apreciado pelos pacientes, já que essa não consegue ser compensada pelas outras articulações, diferente do movimento de pronação. Hoje em dia, há uma tendência de se realizar a sinovectomia por meio da artroscopia e a ressecção da cabeça do rádio pode ser associada para os casos de dor lateral no cotovelo ou nos casos em que a cabeça do rádio está subluxada e que pode bloquear parcialmente a mobilidade do cotovelo.

Para os casos de maior destruiçao óssea, com diminuição do espaço articular importante, a protese total de cotovelo é recomendada e seus resultados são muito satisfatórios.

De uma maneira geral, o paciente apresenta uma melhora importante da dor e da amplitude de movimento.

Perfil do Autor

joel murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Realizou observer fellow no exterior com Dr Gilles Walch em Lyon e Dr Jon JP Warner em Boston (Harvard). Sua graduação em medicina foi feita pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1995). Possui mestrado em Ortopedia e Traumatologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2002) e doutorado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa de SP (2006). Atualmente é medico assistente do grupo de ombro e cotovelo da Faculdade de medicina do ABC e faz parte da equipe da Clínica Ortopédica Murachovsky, atendendo no Hospital Israelita Albert Einstein e na rua Mato Grosso nº 128. (11-37391334  ou 11- 32570763) tudosobreombro.com